Escritoriodearte.com > Artistas > Carlos Frederico Bastos

Carlos Frederico Bastos

OBRAS DO ARTISTA

Este artista não possui obras em nosso acervo.

Você possui uma obra deste artista e quer vender?

Após logar no site, clique em 'Avaliações' e envie sua obra.

Leilão de Artes Online

BIOGRAFIA

Carlos Frederico Bastos (Salvador BA 1925 - idem 2004)

Pintor, ilustrador, cenógrafo.

Inicia sua formação artística na Escola de Belas-Artes da Universidade da Bahia, onde ingressa em 1944 e assiste às aulas de João Mendonça Filho, Raymundo Aguiar e Alberto Valença. Nesse ano, participa, ao lado de Mario Cravo Júnior e de Genaro, da 1ª Mostra de Arte Moderna da Bahia. Muda-se para o Rio de Janeiro, em 1946, e conclui os estudos na Escola Nacional de Belas Artes - Enba. Estuda também na Sociedade Brasileira de Belas Artes e na Fundação Getúlio Vargas - FGV, aluno de Santa Rosa, Iberê Camargo e Carlos Oswald. Paralelamente, faz cursos particulares com Candido Portinari e aulas de cenografia com Martim Gonçalves. Em 1947, de volta a Salvador, organiza sua primeira individual na Biblioteca Pública. Nesse mesmo ano, realiza especialização na Arts Students League, Nova York. Vai para Paris, em 1949, onde faz cursos de pintura mural e afresco na École Nationale Supérieure des Beaux-Arts e aulas de desenho na Académie de la Grande Chaumière. De volta ao Brasil, em 1951, participa do 1º Salão de Arte Moderna, 1952, e do Salão Preto e Branco, 1954, entre outros. Após novo período em Paris, de 1957 a 1958, monta seu ateliê no Solar da Jaqueira em Salvador, fixando-se na cidade. Em 1962, um acidente o mantém por longo período em cadeira de rodas. Edita Santos e Anjos da Bahia, com prefácio de Jorge Amado, em 1965, momento em que uma paralisia leva-o a novo período em cadeira de rodas. Ilustra diversos livros nas décadas de 1970 e 1980.

Comentário Crítico

O cenário da obra de Carlos Bastos é a Bahia, que ele representa com franca postura realista. Valendo-se de desenho minucioso e forte colorido, suas telas explicitam compromisso com o registro da região e sua cultura. Nesse sentido, sua produção dialoga com a de outros artistas atuantes na Bahia como Carybé, Genaro, Mario Cravo Júnior e Jenner Augusto. Os retratos ocupam lugar destacado na década de 1940 (Auto-Retrato, 1943, Retrato de Wallace Michael, 1948, e Mulher com Gato, 1948), permanecendo filão importante na obra madura (Retrato de Nair e Genaro, 1961, e Retrato de Maria Emília, 1971). As festas - outro eixo temático bastante explorado - fornecem novas possibilidades para a expressão da cor e da vida local (A Procissão, 1947, Festa Cívica, 1958, Procissão do Senhor Bom Jesus dos Navegantes, 1973/1975, e Festa de São Pedro em Praia do Forte, 1995). Também as figuras populares, negros, meninos abandonados, jogadores etc. são frequentemente convocados a compor telas de cores exuberantes e/ou extensos painéis. O universo religioso, católico e afro-brasileiro, ocupa lugar destacado no interior desse leque temático.

Se a pintura é uma das grandes expressões de Bastos, seu nome está ligado aos murais e painéis que realiza para edifícios públicos que almejam figurar a alma mística do povo, seus símbolos e crenças. Ainda que atento à dimensão social, sua preocupação maior são formas, corpos, linhas e cores, o que leva diversos críticos a sublinharem a "sensualidade" dessas obras. Nos termos de Roger Bastide: "O que impressiona o espectador, antes de mais nada, é a sensualidade que não é como no expressionismo alemão, por exemplo, uma revolta contra a moral burguesa, mas que é espontânea, natural. Sensualidade da cor, que o leva a não temer o decorativismo".

Críticas

"Baiano por origem e convicção, permanece por trás de toda a sua pintura essa atmosfera mágica de uma cidade carregada de história, lendas e luminosidade. Como disse Di Cavalcante, significativos são os anjos de Carlos Bastos, suas negras e negros, seus meninos abandonados, suas freiras amorosas, suas portas abrindo-se para mundos de orgias tristes, suas janelas escondendo alcovas traiçoeiras, suas velas aladas deslizando pelo mar azul da Bahia, levando barcos de sonho com pombos e estátuas".
Roberto Pontual
PONTUAL, Roberto. In: GEROT-GALERIA. Carlos Bastos: pinturas recentes: catálogo. São Paulo, 1983.

"Carlos Bastos dispensa a paisagem para enfrentar o problema mais grave da organização plástica. Por isso, ao invés de indicar a poeticidade de seus quadros, prefiro apontar a plasticidade, que é o Caráter decisivo de sua atual e exuberante pintura".
Clarival do Prado Valladares
VALLADARES, Clarival do Prado. In: GEROT-GALERIA. Carlos Bastos: pinturas recentes: catálogo. São Paulo,1983.

"Carlos Bastos, o primeiro pintor moderno da Bahia a expor individualmente para um público dominado pela tradição profunda de quatro séculos de arte acadêmica e como tal capaz de repetir, sem qualquer originalidade, a mesma reação típica diante da mudança de pautas tão arraigadas e à introdução de novos padrões e valores da arte. A rejeição foi pronta e natural, a discussão foi exacerbada e a exaltação alcançou o ponto mais elevado da violência, chegando mesmo até à destruição de algumas telas expostas. Os quadros do jovem modernista foram cortados, deixando uma prova eloqüente demais, de como era moderno o então jovem pintor Carlos Bastos na década de 1940".
Carlos Eduardo da Rocha
ROCHA, Carlos Eduardo da. In: GEROT-GALERIA. Carlos Bastos: pinturas recentes: catálogo. São Paulo,1983.

"Desenhista extraordinário, com um domínio completo sobre uma lineação exuberante mas precisa, seu desenho é o mais barroco de quantos fizeram os artistas seus patrícios e contemporâneos. Ninguém conseguiu captar, como ele, o intenso movimento e a densa poética da sua riqueza, a provocante sensualidade do seu conjunto de formas humanas, a completa interligação dos seus frutos, e das suas folhas, a mágica unidade do complexo de coisas aparentemente desconexas, a estranha liberdade do que era estudado a fundo e resolvido com aprimorada desenvoltura. Ele o fez como ninguém, seus trabalhos nesse campo são primorosos. É sempre um prazer olhar sua interpretação das arquiteturas simples das velhas casas coloniais, animadas sempre com um detalhe de funda humanidade, um nada de graça que lhes dá toda uma vida de evocação (...). A alma e a atmosfera da Bahia estão prisioneiras dos seus óleos idealizada com o mesmo amor e a mesma ternura, mas como se ela não existisse, na verdade, e a verdadeira estivesse na sua obra de pintor. Ninguém pode deixar de jurar que a cidade do Salvador, a que ele idealizou geograficamente errada, mas talvez plástica e até sentimentalmente certa".
Antônio Celestino
CARLOS Bastos: 40 anos de pintura. Apresentação de Sylvia Menezes de Athayde. Salvador: Núcleo de Artes do Desenbanco, 1985.

"(...) Será possível falar num estilo baiano? A Bahia, a rigor com suas casas fortemente coloridas, seu folclore, suas praias de palmeiras e suas igrejas rutilantes de ouro, é uma armadilha para o artista. Tantos modelos e tantos encantamentos podem torná-lo prisioneiro da realidade. É preciso pensar novamente na Bahia e não copiá-la: é preciso procurar a sua alma, ou, mais exatamente, é preciso adquirir uma alma baiana para depois, seja qual for o assunto escolhido, um retrato de adolescente, um simples jogo de linhas ou um prato pintado, levar para a tela toda a sensualidade e todo o misticismo da cidade de todos os pecados. Nesse sentido, parece-me possível dizer da pintura de Carlos Bastos que é baiana, mesmo quando ele pinta os arranha-céus de Nova York ou as feras de um jardim zoológico, porque a sua sensibilidade é uma sensibilidade tropical. O que impressiona o espectador antes de mais nada é a sensualidade que não é como no expressionismo alemão, por exemplo, uma revolta contra a moral burguesa, mas que é espontânea, natural. Sensualidade da cor, que o leva a não temer o decorativismo".
Roger Bastide
CARLOS Bastos: 40 anos de pintura. Apresentação de Sylvia Menezes de Athayde. Salvador: Núcleo de Artes do Desenbanco, 1985.

Exposições Individuais

1947- Salvador BA - Individual, na Biblioteca Pública Municipal
1948 - Nova York (Estados Unidos) - Individual, na Norlyst Gallery
1949 - Salvador BA - Individual, na Biblioteca Pública Municipal
1951 - Salvador BA - Individual, no Bar Anjo Azul
1953 - Rio de Janeiro RJ - Individual, no Hotel Copacabana Palace
1954 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Galeria de Arte
1955 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Loja Exclusividades
1955 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Galeria Vimarte
1955 - Rio de Janeiro RJ - Individual, no Hotel Copacabana Palace
1956 - Salvador BA - Individual, na Galeria Oxumaré
1960 - Salvador BA - Individual, no Bar Anjo Azul
1961 - Salvador BA - Individual, na Galeria Gead
1961 - Salvador BA - Individual, na inauguração do Edifício Velrick
1962 - Salvador BA - Individual, na Galeria Manoel Querino
1963 - Salvador BA - Carlos Bastos: desenhos, na Galeria Manoel Querino
1964 - Salvador BA - Individual, na Galeria Manoel Querino
1965 - Salvador BA - Individual, na Galeria Convivium
1965 - Salvador BA - Individual, na Galeria Manoel Querino
1965 - São Paulo SP - Individual, na Galeria Atrium
1966 - Salvador BA - Individual, na Atrium Galeria de Arte
1966 - Salvador BA - Individual, na Galeria Convivium
1966 - Salvador BA - Individual, no Socila Club.
1968 - Feira de Santana BA - Individual, no Museu Regional de Arte
1968 - Salvador BA - Individual, no Solar da Jaqueira.
1968 - São Paulo SP - Individual, na Atrium
1969 - Belo Horizonte MG - Individual, na Galeria Guignard
1969 - São Paulo SP - Individual, na Galeria de Arte Portal
1970 - Porto Alegre RS - Individual, no Margs
1971 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Galeria Marte 21
1971 - Rio de Janeiro RJ - Individual, no Terrace Club
1971 - São Paulo SP - Individual, na Documenta Galeria de Arte
1972 - Salvador BA - Individual, na Galeria Círculo
1975 - Salvador BA - Carlos Bastos: retrospectiva, no Teatro Castro Alves
1976 - Porto Alegre RS - Individual, na Galeria de Arte do Centro Comercial
1977 - Porto Alegre RS - Individual, no IAB/RS
1977 - Salvador BA - Individual, no Shopping Iguatemi
1978 - Joinville SC - Individual, na Galeria Lascaux
1978 - Salvador BA - Individual, no Museu de Arte Sacra
1979 - Salvador BA - Individual, na O Cavalete Galeria de Arte
1979 - Salvador BA - Individual, no Centro Empresarial Iguatemi
1979 - Salvador BA - Individual, no Conselho Consultivo dos Produtores de Cacau
1980 - Recife PE - Individual, na Galeria Officina
1981 - Salvador BA - Individual, na Kattya Galeria de Arte
1981 - Salvador BA - Individual, na Galeria Genaro de Carvalho
1983 - Salvador BA - Individual, na Época Galeria de Arte
1983 - São Paulo SP - Carlos Bastos: pinturas recentes, na Gerot Galeria
1984 - Porto Alegre RS - Individual, na Masson Galeria de Arte
1985 - Salvador BA - Carlos Bastos: 1945/1985, 40 Anos de pintura, no Núcleo de Artes do Desenbanco
1985 - Salvador BA - Individual, na O Cavalete Galeria de Arte
1987 - Salvador BA - Individual, na Anarte Galeria
1988 - Washington (Estados Unidos) - Individual, no Museu de Arte Moderna Latina, na OEA
1989 - Salvador BA - Individual, na Galeria Prova do Artista
1989 - Salvador BA - Individual, na Paulo Darzé Galeria de Arte
1990 - Salvador BA - Individual, na Galeria Prova do Artista
1992 - Salvador BA - Individual, no Hotel Sofitel Quatro Rodas
1992 - Salvador BA - Individual, na Praia do Forte Resort Hotel 
1993 - Lauro de Freitas BA - Individual, no Terminal Turístico de Portão
1994 - Salvador BA - Carlos Bastos: pinturas, na Prova do Artista Galeria de Arte
1994 - Salvador BA - Prova do Artista, na Galeria Rio Vermelho
1996 - Salvador BA - Individual, na Galeria de Arte Portal
1996 - Salvador BA - Individual, na Galeria Arcada das Artes
1997 - Salvador BA - Individual, na Anarte Galeria
1998 - Salvador BA - Individual, na Galeria da Associação Cultural Brasil-Estados Unidos
1998 - Feira de Santana BA - Individual, na Galeria de Arte Carlo Barbosa
1998 - Salvador BA - Individual, no Centro de Cultura Hispânica Caballeros de Santiago
1999 - Frankfurt (Alemanha) - Individual, no Hotel Maritin
2000 - Salvador BA - Individual, no Museu de Arte Moderna - MAM

Exposições Coletivas

1944 - Salvador BA - 1º Salão de Arte Americana, na Associação Cultural Brasil Estados Unidos - Acbeu
1946 - Rio de Janeiro RJ - Eisaburo Nagasawa e Carlos Bastos, na Associação Brasileira de Imprensa - ABI
1947 - Salvador BA - Mario Cravo Júnior e Carlos Bastos, na Galeria da Associação Cultural Brasil-Estados Unidos
1949 - Salvador BA - 1º Salão Baiano de Belas Artes, no Hotel Bahia - medalha de bronze
1952 - Rio de Janeiro RJ - 1º Salão Nacional de Arte Moderna, no MAM/RJ
1952 - Rio de Janeiro RJ - Salão Anual de Artes do Ministério da Educação e Cultura
1952 - Salvador BA - 4º Salão Baiano de Belas Artes
1953 - Rio de Janeiro RJ - 2º Salão Nacional de Arte Moderna, no Mnba
1953 - Salvador BA - 5º Salão Baiano de Belas Artes
1953 - Salvador BA - Coletiva, na Galeria Oxumarê
1953 - Salvador BA - Poty, Carlos Bastos e Raimundo Oliveira, na Galeria Oxumaré
1953 - São Paulo SP - 2ª Bienal Internacional de São Paulo
1953 - Rio de Janeiro RJ - 2º Salão Nacional de Arte Moderna
1954 - Rio de Janeiro RJ - 3º Salão Nacional de Arte Moderna
1954 - Rio de Janeiro RJ - Artistas Brasileiros, no Museu da Faculdade Nacional de Arquitetura
1954 - Rio de Janeiro RJ - Salão Preto e Branco, no Palácio da Cultura - artista convidado
1954 - Salvador BA - 4º Salão Baiano de Belas Artes
1954 - Rio de Janeiro RJ - Coletiva, no Ministério da Educação e Cultura
1955 - Rio de Janeiro RJ - 4º Salão Nacional de Arte Moderna
1955 - Salvador BA - 5º Salão Baiano de Belas Artes
1956 - Salvador BA - Artistas Modernos da Bahia, na Galeria Oxumaré
1956 - São Paulo SP - Artistas Baianos, no MAM/SP
1956 - Salvador BA - Artistas Baianos, na Biblioteca Pública do Estado da Bahia 
1957 - Madri (Espanha) - Artistas Modernos Brasileiros
1958 - Salvador BA - 1ª Exposição Baiana de Poesia e Pintura, na Galeria Domus
1958 - Salvador BA - Coletiva, no Forte de Monte Serrat 
1959 - Salvador BA - Artistas Modernos da Bahia, na Escola de Odontologia
1959 - Salvador BA - Coletiva, no Museu de Arte e História da Bahia
1960 - Paris (França) - Arte Moderna Brasileira
1962 - Los Angeles (Estados Unidos) - Artistas Baianos, na Usis Gallery
1962 - Salvador BA - Artistas Baianos, na Galeria do Usis
1964 - Filadélfia (Estados Unidos) - Festival de Arte Brasileira
1964 - Paris (França) - Salon Comparaisons, no Musée d'Art Moderne de la Ville de Paris
1964 - Rio de Janeiro RJ - 12 Artistas Baianos, no Hotel Copacabana Palace
1965 - Hamburgo (Alemanha) - Baianos em Hamburgo
1965 - Los Angeles (Estados Unidos) - 2ª Brazilian Art Contemporary
1965 - New Orleans (Estados Unidos) - Brazilian Art Show, na New Orleans Public Library
1965 - New Orleans (Estados Unidos) - Coletiva, no Isaac Delgado Museum of Art
1966 - Porto Alegre RS - Arte Baiana, na Galeria Candido Portinari
1966 - Salvador BA - 1ª Bienal Nacional de Artes Plásticas - sala especial
1966 - Salvador BA - Pelos 154 Anos de Fundação, na Biblioteca Pública de Salvador
1966 - Filadélfia (Estados Unidos) - Coletiva, no International Festival Ball
1967 - Salvador BA - Exposição Coletiva de Natal, na Panorama Galeria de Arte
1967 - São Paulo SP - Artistas da Bahia, na A Galeria
1968 - Salvador BA - 2ª Bienal Nacional de Artes Plásticas, no MAM/BA - isenção de júri
1969 - Filadélfia (Estados Unidos) - Semana da Bahia em Allentown, Harrisburg e Pittsbourgh
1969 - Pensilvânia (Estados Unidos) - Semana da Bahia na Pensilvânia, na Usis Gallery
1969 - São Paulo SP - Carybé, Carlos Bastos e Mario Cravo Jr., na Galeria de Arte Portal
1969 - Salvador BA - Congresso Cibernético, no Instituto Cultural Brasil Alemanha - Icba
1970 - Nova York (Estados Unidos) - 14 Artistas Brasileiros, na Iramar Gallery
1971 - São Paulo SP - Artistas da Bahia, na A Galeria
1971 - São Paulo SP - Coletiva, na Documenta Galeria de Arte
1971 - São Paulo SP - Áves e Pássaros, no Sobrado Galeria de Arte
1971 - Washington (Estados Unidos) - Coletiva, no Brazilian American Cultural Institute
1972 - Milão (Itália) - Baianos em Milão, na Gallerie Schettini
1972 - Salvador BA - Coletiva, na O Cavalete Galeria de Arte
1972 - Rio de Janeiro RJ - O Cristo, na Real Galeria de Arte
1973 - Belo Horizonte MG - Artistas de Tereza Batista Cansada de Guerra, na Galeria de Arte Ami
1973 - Salvador BA - Panorama da Arte Moderna, no MAM/BA
1974 - Salvador BA - Arte Bahia 74, na O Cavalete Galeria de Arte
1974 - São Paulo SP - Feira da Bahia, no Palácio de Convenções do Anhembi
1974 - Salvador BA - Plásticos da Engenharia, no Clube de Engenharia
1976 - Cachoeira BA - 1º Festival de Artes de Cachoeira
1977 - Cachoeira BA - 2º Festival de Artes de Cachoeira
1977 - São Paulo SP - Mostra de Arte, no Grupo Financeiro BBI
1977 - Salvador BA - Coletiva, na Galeria Grossman
1978 - Salvador BA - Centenário de Fundação da Escola de Belas Artes da Bahia
1978 - Salvador BA - Coletiva, na Galeria Grossman
1980 - Dacar (Senegal) - Semana da Bahia
1980 - Fortaleza CE - 11 Artistas da Bahia, na Universidade Federal do Ceará
1980 - Lisboa (Portugal) - Semana da Bahia, no Cassino Estoril
1980 - Rio de Janeiro RJ - Baianos de Hoje, na Maria Augusta Galeria de Arte
1980 - São Paulo SP - 13ª Exposição de Arte Contemporânea, na Chapel Art Show
1980 - Penápolis SP - 4ª Salão de Artes Plásticas do Noroeste
1981 - Camaçari BA - 1º Salão dos Veteranos e Novos, em Vilas do Atlântico
1981 - Salvador BA - Coletiva, no Núcleo de Artes do Desenbanco
1981 - Brasíilia DF - Coletiva, na Galeria Vasp
1981 - Salvador BA - Coletiva, na Época Galeria de Arte
1982 - Penápolis SP - 5º Salão de Artes Plásticas da Noroeste, na Fundação Educacional de Penápolis. Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Penápolis
1982 - Salvador BA - Artistas Baianos, na Galeria de Arte Alberto Bonfiglioli
1983 - Olinda PE - 2ª Exposição da Coleção Abelardo Rodrigues de Artes Plásticas, no MAC/Olinda
1983 - Salvador BA - Modernismo, na Biblioteca Central do Estado
1984 - Aracaju SE - Artistas Baianos, na J. Inácio Galeria de Arte
1984 - Dacar (Senegal) - Artistas da Bahia, na Galeria Nacional
1984 - Fortaleza CE - Artistas da Bahia, na Universidade de Fortaleza. Fundação Edson Queiroz
1984 - Salvador BA - 1ª Mostra Sul-América de Arte Baiana, no Othon Palace Hotel
1984 - Salvador BA - Influência de Mãe Menininha do Gantois na Cultura Baiana, no Museu de Arte da Bahia
1984 - Aracaju SE - Coletiva, na J.Inácio Galeria
1985 - Penápolis SP - 6º Salão de Artes Plásticas do Noroeste, na Fundação Educacional de Penápolis. Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Penápolis
1985 - Rio de Janeiro RJ - 8º Salão Nacional de Artes Plásticas, no MAM/RJ
1985 - San José (Costa Rica) - Afro-Bahia, na Galeria de Arte 2000
1985 - São Paulo SP - 100 Obras Itaú, no Masp
1986 - Brasília DF - Baianos em Brasília, na Casa da Manchete
1987 - Rio de Janeiro RJ - Ao Colecionador: homenagem a Gilberto Chateaubriand, no MAM/RJ
1987 - Salvador BA - Doze Artistas Brasileiros, na Anarte Galeria
1987 - São Paulo SP - 20ª Exposição de Arte Contemporânea, na Chapel Art Show
1987 - Itaperica BA - Coletiva, no Club Méditerranée
1988 - Salvador BA - Influência da Cultura Africana nas Artes Visuais, no MAM/BA
1988 - Salvador BA - Os Ilustradores de Jorge Amado, na Fundação Casa de Jorge Amado
1988 - Túnis (Tunísia) - Artistas Baianos
1988 - São Paulo SP - 21ª Esposição de Arte Contemporânea, na Chapel Art Show 
1989 - Salvador BA - Coletiva, na N.R Galeria
1989 - Petrolina PE - Expressões da Arte Baiana: A Genaro de Carvalho, na Tenda Arte
1990 - Salvador BA - Coletiva, no Costa Verde Tênis Clube
1991 - Brasília DF - Retrospectiva da Arte, na Caixa Econômica Federal - CEF
1991 - Salvador BA - Centro de Memória da Água: Acervo Arte Natureza, no Shopping Barra
1991 - Rio de Janeiro RJ - O Rio Recebe a Bahia, na Galeria Moviart
1992 - Salvador BA - Universo Amado: Homenagem aos 80 anos de Jorge Amado, na Anarte Galeria
1993 - São Paulo SP - 25ª Exposição de Arte Contemporânea, no Chapel Art Show
1996 - Salvador BA - A Arte pela Natureza, no MAM/BA
1996 - Rio de Janeiro RJ - Coletiva, na Sociedade Germânica
1996 - Salvador BA - 2º Festival de Arte Visual do Pelourinho
1996 - Salvador BA - Arte no Horto
1997 - Salvador BA - Salve o Saveiro, no Galeria Solar do Ferrão
1997 - Feira de Santana BA - 12 Artistas Brasileiros: Homenagem a Carybé, no Clube de Diretores Lojistas
1997 - Salvador BA - Sesquicentenário de Castro Alves, no Teatro Castro Alves
1997 - Salvador BA - Um Brinde ao Café, no Espaço Cafelier
1997 - Salvador BA - Coletiva, no Espaço Cultural Eliane Revestimentos Cerâmicos
1997 - Salvador BA - Coletiva, na Anarte Galeria
1998 - Salvador BA - Tropicália 30 Anos: 40 artistas baianos, no MAM/BA
1999 - Curitiba PR - Arte-Arte Salvador 450 Anos, na Fundação Cultural de Curitiba. Solar do Barão
1999 - Rio de Janeiro RJ - Arte-Arte Salvador 450 Anos, no Museu Histórico da Cidade do Rio de Janeiro
1999 - Salvador BA - 100 Artistas Plásticos da Bahia, no Museu de Arte Sacra
1999 - Salvador BA - Arte-Arte Salvador 450 Anos, no MAM/BA
1999 - Salvador BA - Coletiva, no Solar do Ferrão
1999 - Salvador BA - A Cidade da Bahia no Olhar dos Artistas, no Museu de Arte da Bahia
2000 - São Paulo SP - Os Anjos Estão de Volta, na Pinacoteca do Estado

Fonte: Itaú Cultural

VEJA TAMBÉM

Tuneu - Sem Título
Sem Título
Otto Stupakoff - Sem título
Sem título
Arcangelo Ianelli - Sem Título
Sem Título