Escritoriodearte.com > Artistas > Moussia

Moussia

OBRAS DO ARTISTA

Este artista não possui obras em nosso acervo.

Você possui uma obra deste artista e quer vender?

Após logar no site, clique em 'Avaliações' e envie sua obra.

BIOGRAFIA

Moussia (Sebastopol, Rússia 1910 - São Paulo SP 1986)

Pintora, escultora, designer de jóias e gravadora.

Moussia Von Rilsenkamp Pinto Alves iniciou seus estudos artísticos com Ivan Schveleff e com Catarina Sernoff, na Rússia. No Brasil, participa da Sociedade Pró-Arte Moderna de São Paulo (SPAM), entre 1932 e 1934. Faz sua primeira exposição individual em 1946, no Instituto dos Arquitetos do Brasil de São Paulo.

Comentário Crítico

Em contato direto com os modernistas da primeira geração por meio de sua participação na Sociedade Pró-Arte Moderna (Spam), como Lasar Segall (1891 - 1957) e Anita Malfatti (1889 - 1964) , durante a década de 1930, a artista se preocupa em tratar de temas locais, como a favela, festas e tipos populares. Carnaval (1945) é ainda outro exemplo dessa primeira produção de Moussia logo após a chegada ao Brasil.

Posteriormente, a artista se interessa pela abstração, distanciando-se das questões caras ao grupo modernista. A obra Sem Título (s.d.), pertencente à coleção da Pinacoteca do Estado, em São Paulo, é representativa dessa fase. Trata-se de uma abstração de tendência geométrica ainda que bastante livre.

Entretanto, o historiador José Roberto Teixeira Leite e o crítico Quirino Campofiorito destacam o trabalho escultórico de Moussia como sua produção mais significativa. Frequentemente o trabalho de Moussia é aproximado, muitas vezes, de sua conterrânea Pola Rezende (1906 - 1978) e da búlgara Liuba Wolf (1923 - 2005), artistas estrangeiras que vieram para o Brasil e destacaram-se na escultura.

Da mesma maneira, vê-se em seu trabalho uma importante referência à produção da década de 1950 do escultor inglês Henry Moore (1898 - 1986), como em O Homem e a Fera (1960), exposto no Panorama de Arte Atual Brasileira de 1972, no Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM/SP). Nele, o bronze trabalhado em formas orgânicas mantém um aspecto rústico - característica, aliás, compartilhada com Wolf no mesmo período, e as figuras humanas são reduzidas à referência mínima e têm a aparência de esboços de corpos em movimento.

Críticas

"(...) voltou-se, como pintora, para temas e tipos populares, fixando carnavais, favelas e flagrantes de rua. Entre suas obras: CARNAVAL NA FAVELA, O CIRCO, FESTA DE SÃO JOÃO e MENINA VENDENDO VIOLETAS (...)".
Carlos Cavalcanti
CAVALCANTI, Carlos; AYALA, Walmir, org. Dicionário brasileiro de artistas plásticos. Apresentação de Maria Alice Barroso. Brasília: MEC/INL, 1973-1980. (Dicionários especializados, 5).

Exposições Individuais

1946 - São Paulo SP - Individual, no IAB/SP
1948 - Nova York (Estados Unidos) - Individual, na Gallery Passedolgt

Exposições Coletivas

1931 - Rio de Janeiro RJ - Salão Revolucionário, na Enba
1937 - São Paulo SP - 1º Salão de Maio, no Esplanada Hotel de São Paulo
1938 - São Paulo SP - 2º Salão de Maio
1944 - São Paulo SP - 9º Salão do Sindicato dos Artistas Plásticos, na Galeria Prestes Maia
1951 - São Paulo SP - 1ª Bienal Internacional de São Paulo, no Pavilhão do Trianon
1952 - Rio de Janeiro RJ - 1ª Salão Nacional de Arte Moderna
1953 - São Paulo SP - 2ª Bienal Internacional de São Paulo, no Pavilhão dos Estados
1954 - São Paulo SP - 3º Salão Paulista de Arte Moderna, na Galeria Prestes Maia
1955 - São Paulo SP - 3ª Bienal Internacional de São Paulo, no Pavilhão das Nações
1955 - São Paulo SP - 4º Salão Paulista de Arte Moderna, na Galeria Prestes Maia - medalha de bronze
1957 - Rio de Janeiro RJ - 4º Salão Nacional de Arte Moderna
1957 - São Paulo SP - 4ª Bienal Internacional de São Paulo, no Pavilhão Ciccilo Matarazzo Sobrinho
1957 - São Paulo SP - 6º Salão Paulista de Arte Moderna, na Galeria Prestes Maia
1957 - São Paulo SP - 12 Artistas de São Paulo, na Galeria de Arte das Folhas
1958 - São Paulo SP - 47 Artistas do Prêmio Leirner de Arte Contemporânea, na Galeria de Arte das Folhas
1961 - São Paulo SP - 6ª Bienal Internacional de São Paulo, no Pavilhão Ciccilo Matarazzo Sobrinho
1963 - São Paulo SP - 7ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
1965 - São Paulo SP - 8ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
1970 - São Paulo SP - Pré-Bienal de São Paulo, na Fundação Bienal
1972 - São Paulo SP - 4º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
1975 - São Paulo SP - SPAM e CAM, no Museu Lasar Segall
1976 - São Paulo SP - Os Salões: da Família Artística Paulista, de Maio e do Sindicato dos Artistas Plásticos de São Paulo, no Museu Lasar Segall
1978 - Rio de Janeiro RJ - Escultura Brasileira no Espaço Urbano: 50 anos, na Praça Nossa Senhora da Paz
1978 - São Paulo SP - 10º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
1982 - São Paulo SP - Um Século de Escultura no Brasil, no Masp
1984 - Fortaleza CE - 7º Salão Nacional de Artes Plásticas
1984 - Rio de Janeiro RJ - Salão de 31, na Funarte
1984 - São Paulo SP - Tradição e Ruptura: síntese de arte e cultura brasileiras, na Fundação Bienal
1985 - São Paulo SP - 18ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal

Exposições Póstumas

2004 - São Paulo SP - Mulheres Pintoras, na Pinacoteca do Estado

Fonte: Itaú Cultural

VEJA TAMBÉM

Iberê Camargo - Manequins com Bicicletas
Manequins com Bicicletas
Luiz Hermano - Sem Título
Sem Título
Tunga - Sem Título
Sem Título
Emeric Marcier - Cena Bíblica
Cena Bíblica