Escritoriodearte.com > Artistas > Niura Bellavinha

Niura Bellavinha

OBRAS DO ARTISTA

Este artista não possui obras em nosso acervo.

Você possui uma obra deste artista e quer vender?

Após logar no site, clique em 'Avaliações' e envie sua obra.

BIOGRAFIA

Niura Machado Horta Bellavinha (Belo Horizonte, MG, 1962)

Artista multimídia.

De 1976 a 1977 freqüenta o curso livre de artes da Escola Guignard, em Belo Horizonte, e nessa época conhece Amilcar de Castro (1920-2002). Em 1978 ingressa no curso de graduação da Escola Guignard, onde se forma em pintura, com orientação de Carlos Wolney (1948), e litografia, orientada por Lotus Lobo (1943), em 1984. No mesmo período, freqüenta as oficinas de gravura da Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG, onde estuda antropologia e estética com Sônia Viegas e Moacyr Laterza. De 1980 a 1988, a artista é orientada, em seu ateliê e no Núcleo Avançado de Artes, por Amilcar de Castro. Apresenta performance com o Grupo Pagú - do qual é diretora de arte - na 18ª Bienal Internacional de São Paulo, em 1985. Estuda na Parsons School of Design, em Nova York, em 1986. É orientada por Iberê Camargo (1914-1994), em 1987 e 1989. Em 1994 participa da 22ª Bienal Internacional de São Paulo e é professora do curso de pintura na Escola Guignard, até 1995. No ano seguinte, passa a viver no Rio de Janeiro. Ministra workshop na Escola de Artes Visuais do Parque Lage (EAV/Parque Lage), em 2003, em paralelo à montagem da obra Sabará-Mangueira.

Comentário Crítico

Niura Bellavinha começa a expor em Belo Horizonte na década de 1980, dedicando-se à pintura. A cor como elemento constitutivo da pintura é o cerne do trabalho da artista, que utiliza tons de vermelho e azul. Realiza suas telas sobrepondo pinceladas largas verticais e horizontais para depois aplicar jatos de água e ar comprimido de alta pressão sobre a massa de tinta, criando assim alguns espaços translúcidos ou revelando o branco da tela.

Em sua trajetória explora as qualidades da cor - geralmente utilizada em forma de pigmento puro - nas pinturas, instalações, interferências urbanas e performances, como em A Medida do Impossível, 2005, que culmina com as cinco mulheres que atuam nessa ação soprando no ar punhados de pigmento vermelho, anteriormente depositados em pratos brancos. Ou na interferência Espelho Móvel (ReTurner), 2003, realizada nos espelhos d'água da Lagoa da Pampulha, em Belo Horizonte, e da Lagoa Rodrigo de Freitas, no Rio de Janeiro, na qual uma série de refletores comandados por computador se alternam na projeção de luzes vermelhas sobre a água.

Críticas

"(...) O seu espaço pictural se instala na diluição das camadas de tinta. Decompõe-se a geologia dos óleos. Veladuras se esgazeiam ou se volatizam na rarefação da tela. Há um movimento determinado do gesto no sentido de sulcar o campo visual, desbastando-o até a lavagem que arremata a purificação em essência almejada. Resposta à convulsão da pintura mais recente é a 'pincelada do nada' a que se refere Niura Bellavinha. O desempenho nasce do desejo de resgate da condição original do gesto que desvela a cor no suporte do devaneio. Transplantando-se para o perímetro, o gesto passa, por si próprio, a revolver os percursos e a buscar um subsolo imaginado, que se deixa emergir e entrever na ablução da cor".
Ângelo Oswaldo
OSWALDO, Ângelo. [Texto de apresentação]. In: BELLAVINHA, Niura. Niura Bellavinha. Belo Horizonte: Sala Corpo de Exposições, 1990.

"(...) Desde o início a poética de Niura Bellavinha vem sendo construída no calculado cruzamento da cor com o gesto, o que, diante da evidência de que estes dois termos são essenciais na própria definição de um certo tipo de pintura, significa dizer que a pintura dessa artista constrói-se avaliando a cada passo a possibilidade de se prosseguir pintando. Vai daí que supô-la uma artista expressionista é acreditar no estrato mais aparente de suas telas e não atentar para o que há de método rigoroso na sua fatura pictórica; nos planos geológicos que fundamentam essas telas, elaboradas pela estratégia deliberada de tirar de cena uma pretensa espontaneidade do gesto, o gesto da pintura expressionista que faz a apologia de um eu soberano. Hoje que sabemos que a nossa relação com o mundo e com nós mesmos não se resolve mais no confortável binômio sujeito e objeto; que não se pode continuar crendo no império da consciência e na sua capacidade de elaborar representações exatas das coisas, hoje que toda a igenuidade foi perdida, o que se pode acima de tudo é problematizar o gesto - gesto que aqui é entendido como desejo e objetivação no mundo -, torná-lo mais complexo".
Agnaldo Farias
FARIAS, Agnaldo. Niura Bellavinha. In: BELLAVINHA, Niura. Pintura. Rio de Janeiro: Centro Cultural Banco do Brasil, 1996. p. 7.

Acervos

Centro de Arte Contemporânea Inhotim (Caci) - Brumadinho MG
Coleção Gilberto Chateaubriand - MAM/RJ - Rio de Janeiro RJ
Coleção João Sattamini/MAC-Niterói - Niterói RJ
Fundação Newton Paiva -  Belo Horizonte MG
Fundação Roquete Pinto - São Paulo SP
Instituto Brasileiro de Arte e Cultura (Ibac) - Rio de Janeiro RJ
Museu de Arte Contemporânea (MAC-Niterói) - Niterói RJ
Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo (MAC/USP) - São Paulo SP
Museu de Arte da Pampulha (MAP) - Belo Horizonte MG
Museu de Arte de Brasília (MAB/DF) - Brasília DF
Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM/RJ) - Rio de Janeiro RJ
Museu Nacional de Belas Artes (MNBA) - Rio de Janeiro RJ
Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) - Juiz de Fora MG
Universidade Federal de Viçosa (UFV) - Viçosa MG

Exposições Individuais

1988 - Belo Horizonte MG - Através, na Fundação Clóvis Salgado. Palácio das Artes
1988 - Viçosa MG - Niura Bellavinha: pintura e desenho, no Centro de Vivência da Universidade Federal de Viçosa - UFV
1990 - Belo Horizonte MG - Humano Imerso, na Sala Corpo de Exposições
1991 - Rio de Janeiro RJ - Humano Imerso, na Galeria Saramenha
1991 - São Paulo SP - Humano Imerso, na Subdistrito Comercial de Arte
1992 - Belo Horizonte MG - Niura Bellavinha: pintura, no Escritório de Arte Fernando Pedro
1992 - São Paulo SP - Infiltrados, no CCSP
1993 - São Paulo SP - Interstícios, na Galeria Millan
1996 - Belo Horizonte MG - Entre, na Galeria Gesto Gráfico
1996 - Rio de Janeiro RJ - Do Ver e do Não Ver, no CCBB
1997 - Rio de Janeiro RJ - ...Ao Revés..., na Galeria Anna Maria Niemeyer
1997 - São Paulo SP - ...Ao Revés..., na Galeria Millan
1998 - Rio de Janeiro RJ - Aurora, no Paço Imperial
1999 - Belo Horizonte MG - Portas, na Fundação Clóvis Salgado. Palácio das Artes
1999 - São Paulo SP - Particular, na Galeria Millan
2000 - Rio de Janeiro RJ - Niura Bellavinha: pintura, no MAM/RJ 
2001 - Rio de Janeiro RJ - Translúcidos Sabarás, no MAM/RJ 
2001 - São Paulo SP - Translúcidos Sabarás, na Galeria Nara Roesler
2002 - São Paulo SP - Pintura a Seco: atelier em deslocamento, na Galeria Nara Roesler
2003 - Rio de Janeiro RJ - Sabará-Mangueira, na EAV/Parque Lage
2003 - Rio de Janeiro RJ - A Medida do Impossível, na EAV/Parque Lage
2003 - Rio de Janeiro RJ  - Niura Bellavinha: pintura, na Laura Marsiaj Arte Contemporânea
2003 - Rio de Janeiro RJ  - Espelho Móvel, no Espaço Cultural Sérgio Porto
2004 - São Paulo SP  - InOut Translúcido, no Paço das Artes
2004 - São Paulo SP -  À Vida, na Galeria Nara Roesler
2004 - Belo Horizonte MG - Espelho Móvel, no Museu de Arte da Pampulha
2005 - Belo Horizonte MG  - Transformadores, na Manoel Macedo Galeria de Arte
2006 - Rio de Janeiro RJ - Infiltrados, na Arte 21 Galeria
2006 - São Paulo SP - Lusco-Fusco, na Galeria Nara Roesler 
2006 - Belo Horizonte MG - Reflexa Translúcida, no Museu de Arte da Pampulha
2009 - São Paulo SP - Fluidos e Fixos, na Galeria Luciana Brito
2009 - Lisboa (Portugal) - Fluidos e Fixos, na Galeria Graça Brandão
2010 - Rio de Janeiro RJ - Fluidos e Fixos - Água Viva, na Galeria Anita Schwartz

Exposições Coletivas

1981 - Belo Horizonte MG - Mostra Escola Guignard - grande prêmio/bolsa de estudos
1982 - Belo Horizonte MG - 14º Salão Nacional de Arte Contemporânea de Belo Horizonte, no Museu de Arte da Pampulha
1982 - Belo Horizonte MG - Salão do Conselho Estadual de Cultura - prêmio aquisição
1983 - Belo Horizonte MG - Salão Nacional do Futebol, no Palácio das Artes - Prêmio Universidade Newton Paiva
1984 - Belo Horizonte MG - 16º Salão Nacional de Arte Contemporânea de Belo Horizonte
1984 - Curitiba PR - 6ª Mostra do Desenho Brasileiro
1986 - Belo Horizonte MG - 18º Salão Nacional de Arte Contemporânea de Belo Horizonte
1988 - Belo Horizonte MG - 20º Salão Nacional de Arte Contemporânea de Belo Horizonte - prêmio aquisição
1988 - Belo Horizonte MG - Cada Cabeça Uma Sentença, no Centro Cultural da UFMG
1988 - Rio de Janeiro RJ - Cada Cabeça Uma Sentença, na EAV/Parque Lage
1988 - São Paulo SP - Cada Cabeça Uma Sentença, no MAM/SP
1988 - Rio de Janeiro RJ - Coletiva, na Galeria Saramenha
1988 - Porto Alegre RS - Coletiva, na Galeria Tina Zappoli
1989 - Belo Horizonte MG - 21º Salão Nacional de Arte Contemporânea de Belo Horizonte
1990 - Belo Horizonte MG - 22º Salão Nacional de Arte Contemporânea de Belo Horizonte - grande prêmio - pintura
1990 - Belo Horizonte MG - Olhar Van Gogh, na Fundação Clóvis Salgado. Palácio das Artes
1990 - Brasília DF - Olhar Van Gogh, no MAB/DF
1990 - Rio de Janeiro RJ - Olhar Van Gogh, na EAV/Parque Lage
1990 - Rio de Janeiro RJ - Olhar Van Gogh, no MAM/RJ
1990 - São Paulo SP - Olhar Van Gogh, no Masp
1991 - Belo Horizonte MG - A Prova dos Nove, na Cemig. Espaço Cultural Galeria de Arte
1991 - Brasília DF - Prêmio Brasília de Artes Plásticas 1991/12º Salão Nacional de Artes Plásticas, no MAB/DF - prêmio de participação
1992 - Belo Horizonte MG - Utopias Contemporâneas, na Fundação Clóvis Salgado. Palácio das Artes
1992 - Rio de Janeiro RJ - 1ª A Caminho de Niterói: Coleção João Sattamini, no Paço Imperial
1992 - Rio de Janeiro RJ - Prêmio Brasília de Artes Plásticas 1991/12º Salão Nacional de Artes Plásticas, na Funarte. Centro de Artes
1992 - São Paulo SP - Programa Anual de Exposições de Artes Plásticas, no CCSP
1992 - São Paulo SP - João Sattamini/Subdistrito, na Casa das Rosas
1993 - Rio de Janeiro RJ - 13º Salão Nacional de Artes Plásticas, na Funarte - prêmio aquisição
1993 - São Paulo SP - Encontros e Tendências, no MAC/USP
1994 - Belo Horizonte MG - Guignard: 50 anos de uma escola de arte, na Galeria Vidyã
1994 - Cuenca (Equador) - 4ª Bienal Internacional de Pintura de Cuenca
1994 - São Paulo SP - 22ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
1994 - São Paulo SP - A Caminho de Niterói, no CCSP
1995 - Belo Horizonte MG - Extremos, no Cine Imaginário
1995 - Belo Horizonte MG - Mostra de Reinauguração do Museu de Arte da Pampulha
1995 - São Paulo SP - 10 Anos de Subdistrito, na Galeria Millan
1996 - Londres (Inglaterra) - José Bechara, Mariannita Luzzati e Niura Bellavinha, na Cynthia Bourne Gallery
1996 - Rio de Janeiro RJ - O Corpo da Forma, no MAM/RJ
1997 - Belo Horizonte MG - Prospecções: arte nos anos 80 e 90, na Fundação Clóvis Salgado. Palácio das Artes
1997 - Brasília DF - Projeto Novos Talentos, no Palácio do Planalto
1997 - Madri (Espanha) - Coletiva, na Casa de América
1997 - Porto Alegre RS - 1ª Bienal de Artes Visuais do Mercosul
1997 - Porto Alegre RS - Último Lustro, na DC-Navegantes
1997 - Rio de Janeiro RJ - Novas Aquisições, no MAM/RJ
1998 - Niterói RJ - Espelho da Bienal, no MAC/Niterói
1998 - Rio de Janeiro RJ - 16º Salão Nacional de Artes Plásticas, na Funarte
1998 - Rio de Janeiro RJ - Vista Assim do Alto Mais Parece um Céu no Chão, no MAM/RJ
1999 - Rio de Janeiro RJ - Mostra Rio Gravura. Plano Marcado, no CCCM. Grande Galeria
1999 - São Paulo SP - United Artists: Viagens de Identidades, na Casa das Rosas
2000 - Rio de Janeiro RJ - A Casa 
2001 - Chicago (Estados Unidos) - Art Chicago. Galeria Nara Roesler
2002 - Chicago (Estados Unidos) - Art Chicago. Galeria Nara Roesler
2002 - Niterói RJ - A Recente Coleção do MAC, no MAC/Niterói
2002 - São Paulo SP - Portão 2, na Galeria Nara Roesler
2003 - Chicago (Estados Unidos) - Art Chicago. Galeria Nara Roesler
2003 - Madri (Espanha) - Arco/2003, no Parque Ferial Juan Carlos I
2003 - São Paulo SP - Arco 2003, na Galeria Nara Roesler
2004 - Buenos Aires (Argentina) - B.A. Feira de Arte Contemporânea de Buenos Aires
2004 - Campinas SP - Coleção Metrópolis de Arte Contemporânea, no Espaço Cultural CPFL 
2004 - Madri (Espanha)  - Arco/2004, no Parque Ferial Juan Carlos I
2004 - Niterói RJ  - Pintura e Desenho - 90/00, no MAC/Niterói
2004 - Rio de Janeiro RJ - Acervo Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, no MAM/RJ
2004 - São Paulo SP - Paralela 2004
2005 - Belém PA - 24º Salão Arte Pará 2005, na Fundação Romulo Maiorana
2005 - Campos dos Goytacazes RJ - Imagem Sitiada, no Sesc
2005 - Petrópolis RJ - Imagem Sitiada, na Galeria Sesc Petrópolis 
2005 - Porto Alegre RS - 5ª Bienal de Artes Visuais do Mercosul
2005 - Rio de Janeiro RJ - Imagem Sitiada, na Galeria Sesc Copacabana
2005 - Rio de Janeiro RJ - N_múltiplos, na Arte 21 Galeria 
2005 - Rosário (Argentina) - El Sutil Vertigo de la Imagen, no Centro Cultural de España
2005 - São Paulo SP - Ocupação, no Paço das Artes
2006 - Basel (Suíça) - Balelatina
2006 - Rio de Janeiro RJ - Casa Cor, na Galeria Arte21
2006 - Rio de Janeiro RJ - Arquivo Geral, no Centro de Arte Hélio Oiticica  
2006 - Rio de Janeiro RJ - Novas Aquisições Coleção Gilberto Chateaubriand, no MAM/RJ
2006 - São Paulo SP - Manobras Radicais, no CCBB
2006 - São Paulo SP - Paralela 2006, no Pavilhão dos Estados
2007 - São Paulo SP - 80/90: modernos, pós-modernos, etc., no Instituto Tomie Ohtake
2008 - Madri (Espanha) - Arco, no Instituto Feria de Madrid 
2009 - Rio de Janeiro RJ - Ano 01, na Galeria Anita Schwartz
2010 - São Paulo SP - Paralela, no Liceu de Artes e Ofícios
2010 - São Paulo SP - SP-Arte, na Fundação Bienal
2010 - Rio de Janeiro RJ - Desenhos e Diálogos, na Galeria Anita Schwartz
2011 - Rio de Janeiro RJ - Notas do Acervo, na Galeria Anita Schwartz

Fonte: Itaú Cultural

VEJA TAMBÉM

Sonya Grassmann - Figura Femina
Figura Femina
Otto Stupakoff - Sem título
Sem título
Aluísio Carvão - Sem Titulo
Sem Titulo