Escritoriodearte.com > Artistas > Bob Wolfenson

Bob Wolfenson

OBRAS DO ARTISTA

Este artista não possui obras em nosso acervo.

Você possui uma obra deste artista e quer vender?

Após logar no site, clique em 'Avaliações' e envie sua obra.

BIOGRAFIA

Bob Wolfenson (1954)

Fotógrafo brasileiro.

Desde que iniciou sua trajetória profissional, aos dezesseis anos, no estúdio da Editora Abril, o paulistano Bob Wolfenson já trabalhou com os principais gênero fotográficos. E o fez com sucesso, tanto em seu estúdio como em viagens pelo Brasil e mundo afora – tomando café da manhã no salão vazio do Hotel Glória em Caxambu ou pedindo o room service do Copacabana Palace. Uma das referências nacionais como retratista, fotógrafo de nu e de moda, Wolfenson transita entre a publicidade e a arte. Possui obras nos acervos do Museu de Arte de São Paulo (Coleção Pirelli-Masp), do Museu de Arte Moderna de São Paulo, do Museu de Arte Brasileira da Faap, do Itaú Cultural, entre outras coleções.

Iniciou a carreira ao 16 anos como assistente de fotografia na Editora Abril onde permaneceu por quatro anos. Em 1974, passou a trabalhar como free-lancer, fazendo algumas revistas técnicas da Editora Abril, como Químicos e Derivados, Máquinas e Metais. As fotos eram de empresários ? o famoso boneco, na linguagem jornalística.
Em 1978, montou seu primeiro estúdio e estudou Ciências Sociais. Em 1982 mudou-se para Nova Iorque , trabalhou como assistente do fotógrafo norte-americano Bill King. De volta ao Brasil, sua carreira tomou novo rumo e, a partir de 1985, começou a fazer editoriais para diversas revistas. A consagração como fotógrafo veio após a exposição Jardim da Luz, em 1996, no Museu de Arte de São Paulo.
Foi responsável por vários ensaios para a Playboy e diversas capas e editoriais de moda. Em 2004 realizou a exposição Antifachada - Encadernação Dourada no Museu de Arte Brasileira da Fundação Armando Álvares Penteado, e suas fotos passam a pertencer a diversas coleções, museus e instituições de arte. MAB - FAAP
Atualmente é considerado por muitos como um dos maiores fotógrafos da América Latina.[2] Bob Wolfenson fotografou dezenas de top models, fez muitas campanhas publicitarias importantes apesar de ser essencialmente um artista.
Atualmente Bob Wolfenson é co-editor da revista da qual ele mesmo é co-criador, a S/N (lê-se Sem Número).

Cronologia

1954 - Nasce em São Paulo. 1966-67 - As primeiras fotos.
1970 - Ingressa como estagiário-aprendiz no estúdio fotográfico da Editora Abril na época dirigido pelo fotógrafo Francisco Albuquerque e lá permanece por 4 anos.
1973 - Ingressa na Faculdade de Ciências Sociais na USP.
1974 - Sai da Editora Abril, e começa carreira solo como fotógrafo free-lancer para revistas da própria editora.
1982 - Viaja a Nova York e trabalha como assistente para o fotógrafo Bill King.
1985 - Começa a trabalhar para as principais revistas brasileiras.
1989 - Faz a primeira exposição individual “Minhas Amigas do Peito” na Galeria Fotóptica.
1990 - Lança livro e exposição “Portfolium” na Galeria Collector’s, desta coleção, duas fotos são adquiridas pelo MASP para integrar seu acervo.
1991 - A Pirelli adquire e expõe três de suas fotos que passam a integrar a Coleção Pirelli de Fotografia. A Revista Gráfica número 30, publica uma matéria de 16 páginas sobre seus trabalhos.
1995 - Ganha o prêmio Funarte - Ministério da Cultura de melhor fotógrafo do ano na categoria arte aplicada pela campanha para a griffe Viva Vida realizada em Israel. A revista Vogue publica edição especial sobre seus trabalhos.
1996 - Realiza a exposição “Jardim da Luz” no MASP (Museu de Arte de São Paulo) e lança livro do mesmo nome, co-editado pela Cia das Letras e DBA Books and Arts. A revista Photo francesa publica 4 páginas a seu respeito dentro de um número especial sobre o Brasil.
1997 - Recebe o prêmio Phytoervas Fashion Awards como melhor fotógrafo de moda do ano. 1998 - Indicado novamente ao prêmio Phytoervas Fashion Awards.
1999 - Convidado pela Marlboro Adventure Team para fotografar no âmbito do seu concurso no México e nos Estados Unidos (Utah).
2000 - É novamente indicado ao prêmio de melhor fotógrafo de moda do ano pela ABIT. O trabalho para Marlboro Adventure Team, resulta num livro em conjunto, com o fotógrafo J.R. Duran editado pela Bookmark. Co-edita e lança a revista de imagem, moda, comportamento e fotografia 55.
2002 - Associado à gráfica Litokromia e aos designers Hélio Rosas e Roberto Cipolla, lança a revista S/No, que sucede a extinta 55. Realiza exposição “Moda no Brasil por Brasileiros” no Pavilhão da Bienal no âmbito do São Paulo Fashion Week.2003 – Lançamento do livro “Moda no Brasil por Brasileiros” em parceria com Paulo Borges, editado pela Cosac&Naify. Edita e fotografa integralmente o número Voyeur da revista Homem Vogue.
2004 - Ganha o primeiro prêmio da Fundação Conrado Wessel, concedido exclusivamente aos fotógrafos de publicidade pela melhor fotografia publicitária do ano de 2003 (Campanha da Grendene com a modelo Gisele Bündchen). Lança a caixa/livro de fotografia contendo as séries “Antifachada” e “Encadernação Dourada”, pela editora Cosac&Naify e realiza exposição respectiva, no Museu de Arte Brasileira da FAAP em São Paulo.
2005- Em parceria com o fotógrafo Fernando Laszlo realiza a curadoria da Exposição do fotógrafo brasileiro, radicado em Nova York, Otto Stupakoff, no espaço do São Paulo Fashion Week.
2006 - Fotografa para a décima edição do São Paulo Fashion Week, o Calendário das 25 mais importantes modelos que fizeram parte da história do evento, figurando entre elas as tops Gisele Bündchen, Isabeli Fontana e Raquel Zimmermann.
2007 - Exposição itinerante, “À Moda de Bob Wolfenson”, retrospectiva sobre suas fotografias de moda, na FAAP – Ribeirão Preto e FAAP – São José dos Campos Exposição de 15 imagens em grande escala, “A Caminho do Mar”, sobre paisagens industriais evocativas da infância , na Galeria André Millan - São Paulo.
2008 - Ganha o prêmio de melhor fotógrafo de moda e melhor fotógrafo de publicidade, outorgado pelo evento, O Melhor da Fotografia no Brasil, que congrega somente curadores, fotógrafos e pesquisadores da área.
2009 - Escreve e lança o livro “Cartas a um jovem Fotógrafo” sobre experiências da sua trajetória e vida profissional. Têm adquiridas três de suas imagens da série “A Caminho do Mar” pela Coleção Pirelli - MASP. Lança a caixa-livro-portfólio, “Cinepolis”, sob a curadoria e direção artística do fotógrafo e curador internacional Pierre Devin, editado pela Schoeler Editions. Realiza a exposição “Cinepolis” no Museu de Arte Moderna da Bahia. Pela segunda vez, ganha o prêmio de melhor fotógrafo de moda do evento “O Melhor da Fotografia no Brasil”, que congrega somente curadores, fotógrafos e pesquisadores da área.
2010 – Realiza a exposição “Apreensões” no Centro Universitário Maria Ântonia e lança o livro de mesmo nome pela editora Cosac&Naify.
2011 – Realiza a exposição “Cinepolis” na Galeria da Gavea no Rio de Janeiro. É um dos integrantes da exposição “Bom Retiro e Luz: Um Roteiro, 1976 – 2011” com curadoria de Diógenes Moura realizada no Centro de Cultura Judaica em São Paulo.
2013 – Realiza a exposição “Belvedere” na Galeria Millan em São Paulo. Lança o livro “Belvedere” editado pela Cosc&Naify. Participa da SP Arte Foto pela Galeria Milan com “Belvedere”. Participa da exposição “Bom Retiro e Luz – Um roteiro” no Sesc Bom Retiro com curadoria de Diógenes Moura.

Fonte: Site do Artista, SP Arte

VEJA TAMBÉM

Amilcar de Castro - Sem Titulo (p88)
Sem Titulo (p88)
Octávio Araújo - Pequeno Místico
Pequeno Místico
Claudio Tozzi - Papagália
Papagália