Escritoriodearte.com > Artistas > Newton Mesquita

Newton Mesquita

OBRAS DO ARTISTA

Este artista não possui obras em nosso acervo.

Você possui uma obra deste artista e quer vender?

Após logar no site, clique em 'Avaliações' e envie sua obra.

BIOGRAFIA

Newton Mesquita (São Paulo SP 1949)

Pintor, desenhista, artista gráfico, gravador, cenógrafo, fotógrafo, escultor.

Newton Ferreira Mesquita formou-se em arquitetura pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo Brás Cubas, em Mogi das Cruzes, São Paulo, em 1977. No mesmo ano, inicia atividade docente na Faculdade de Arquitetura da Universidade Presbiteriana Mackenzie. Expõe pela primeira vez em 1972, na Temporada de Arte e Cultura, em Guarulhos, São Paulo. Desde então realiza exposições individuais, em diferentes cidades brasileiras, integrando também coletivas, no Brasil e no exterior. Em 1976 e 1977, recebe o Prêmio Incentivo no Salão de Arte Jovem de Santos. Paralelamente, realiza trabalhos gráficos para as editoras Cia. Melhoramentos de São Paulo, em 1980, e Brasiliense, em 1981, além de cenários para as redes de televisão Record e Bandeirantes. É responsável por um painel externo do Centro Paulista de Tênis, realizado em 1978, e pelo relevo de madeira do Museu de Arte Brasileira - MAB/Faap, 1983. Na década de 1980, produz ilustrações para as revistas Nova, Veja, Claudia, Playboy, entre outras. Dirige o Museu da Imagem e do Som de São Paulo - MIS/SP entre 1991 e 1992. Em 1992, é coordenador de ação cultural da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo.

Comentário Crítico

A obra de Newton Mesquita é resultante de sua formação como artista gráfico, ilustrador e arquiteto. O lugar preponderante do desenho, o emprego sistemático da tinta acrílica, as superfícies lisas (brilhantes ou opacas), os jogos cromáticos e espelhamentos conferem aos trabalhos aspectos de cartaz e de outdoor. Não apenas as técnicas e materiais empregados, mas também o repertório escolhido, introduzem essa produção no universo urbano, no mundo da mídia e da publicidade. Símbolos e clichês do mundo contemporâneo são explorados na maior parte dos trabalhos que percorrem amplo espectro de temas e situações.

As grandes cidades brasileiras são representadas por vistas amplas como avenidas, viadutos e construções - Paulista e Indo pro Paraíso, 2002 -, como também por meio de vistas aproximadas em sinais de trânsito, neons, faixas e ônibus - como Anhangabaú, 2002. As figuras se fazem presentes em situações de trabalho de operário, engraxate e garçom, e em momentos de repouso como idosos lendo jornais em bancos de praça, ciclistas, transeuntes flagrados diante de uma vitrine. Os corpos femininos constituem outro veio temático importante: beijos, gestos e poses mostram-se com forte carga erótica, às vezes no limite da pornografia - Muito Romântico, 1993. Também as cidades, por vezes coloridas e iluminadas, se transformam em paisagens de tom lírico em função dos sombreados.

Difícil não perceber as afinidades da pintura de Newton Mesquita com a fotografia e com o hiper-realismo de David Hockney. Alguns falam em aproximações com a arte pop de Roy Lichtenstein. O artista acentua a importância de Carlos Scliar em seu trabalho.

Críticas

"(...) Há no jovem arquiteto, programador visual, artista plástico uma visão contemporânea, que só poderia existir em uma geração em que a estória em quadrinhos e a televisão tiveram e têm papel preponderante. O cinema, por exemplo, não influi nesta visão. Ela está muito mais ligada aos outdoors, às retículas, tanto desses anúncios quanto as das estórias em quadrinho. Dissociada porém do conteúdo pop de um Lichtenstein ou de um Warhol. Ao contrário desses artistas que deram à retícula uma função meramente gráfica, Mesquita utiliza-a não como efeito, mas, sim, como elemento indispensável ao desenvolvimento plástico e estético da composição. Porém, a retícula que obtém através da utilização de pequenos rolos de borracha não é o mais importante na sua obra. É um recurso apenas. Bem resolvido. Significativo é o seu desenho, a sua concepção do espaço, a sutileza com que aborda as cores, e até mesmo os cortes visuais com que enfoca suas composições. Empregando a técnica da projeção dos hiper-realistas, embora nada tenha a ver com aquela escola, Mesquita elabora, cria, desenvolve uma nova imagem a partir de um referencial fotográfico. (...)"
Carlos Von Schmidt
MESQUITA, Newton. Newton Mesquita. Apresentação Carlos von Schmidt. São Paulo : MAB, 1978.

"Uma das tendências que mais caracterizam a desorientada arte brasileira da jovem geração é o realismo, o raporto entre o pintor e a realidade. Sem alusões ao 'realismo histórico' que teve na França a ação de Courbet, tudo indica que o real vai cada vez mais interessando os artífices. Há quem caia na ilustração, naturalmente, e no reprodutivismo da velha turminha brava do academismo; porém quem tem fôlego se distingue. Tudo depende da possibilidade e do quanto de engenho se mistura nas cores. Para nos referirmos a um exemplo: Caravaggio. 
Passando da História à Crônica, este cronista registra a presença de Mesquita que nesta exposição apresenta cenas de mar e de porto, reduzidas a um sistema de projeção, comunicação rápida de signos chapados, às vezes aparecendo em miúdas retículas pré-moldadas sobressalentes, figurações de sabor elementar, símbolos de rápida perceptibilidade, para dar idéia de conjunto".
Pietro Maria Bardi
MESQUITA, Newton. Newton Mesquita. Apresentação Pietro Maria Bardi. São Paulo : Paulo Prado Galeria de Arte, 1980.

"É certo que nem sempre ele [o artista] pode mudar tudo. Mas seria isto realmente necessário para a criação de uma obra de arte? 
É o que parece querer dizer Newton Mesquita neste momento ao oferecer-nos sem alarde, com rigor e coerência, um gesto claro de amor à Pintura".
Paulinho da Viola
MESQUITA, Newton. Quarenta e cinco : Newton Mesquita. São Paulo : Galeria Nara Roesler, 1994.

Exposições Individuais

1977 - Brasília DF - Individual, na Oscar Seraphico Galeria de Arte
1977 - São Paulo SP - Individual, na Paulo Prado Galeria de Arte
1978 - Belo Horizonte MG - Individual, na Memória Cooperativa de Arte
1978 - Guarujá SP - Individual, na Civitec Feira de Arte
1978 - Ribeirão Preto SP - Individual, na Casa da Cultura
1978 - São Paulo SP - Individual, na Projecta Galeria de Arte
1978 - São Paulo SP - Individual, no MAB/Faap
1979 - Brasília DF - Individual, na Oscar Serphico Galeria de Arte
1979 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Funarte. Galeria Sérgio Milliet
1979 - São Paulo SP - Individual, na Paulo Figueiredo Galeria de Arte
1979 - São Paulo SP - Individual, no Masp
1980 - Porto Alegre RS - Individual, na Salamandra Galeria de Arte
1980 - São Paulo SP - Individual, na Paulo Prado Galeria de Arte
1980 - São Paulo SP - Individual, no Masp
1980 - São Paulo SP - Individual, no Itaugaleria
1981 - Brasília DF - Individual, na Oscar Seraphico Galeria de Arte
1981 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Realidade Galeria de Arte
1981 - São Paulo SP - Individual, na Fotogaleria
1981 - São Paulo SP - Individual, na Galeria Alberto Bonfiglioli
1982 - São Paulo SP - Individual, na Galeria Arte Aplicada
1983 - Porto Alegre RS - Individual, na Massan Galeria de Arte
1983 - São Paulo SP - Individual, na Galeria Suzana Sassoun
1983 - São Paulo SP - Individual, na Paulo Prado Galeria de Arte
1984 - Sâo Paulo SP - Individual, na Galeria Alberto Bonfiglioli
1985 - Recife PE - Individual, na Artespaço
1985 - Salvador BA - Individual, na Galeria O Cavalete
1985 - São Paulo SP - Individual, na Galeria Suzana Sassoun
1986 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na AM Niemayer Artinteriores (Gávea)
1986 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na AM Niemayer Artinteriores (Barra)
1986 - Salvador BA - Individual, no Escritório de Arte da Bahia
1988 - São Paulo SP - Individual, na Galeria Arte Aplicada
1990 - Recife PE - Individual, na Artespaço
1990 - Salvador BA - Individual, no Escritório de Arte da Bahia
1991 - Salvador BA - Prova do Artista
1992 - São Paulo SP - Individual, na Galeria Montesanti Roesler
1993 - Ribeirão Preto SP - Jardim Contemporâneo
1994 - São Paulo SP - Quarenta e cinco, na Galeria Nara Roesler

Exposições Coletivas

1972 - Guarulhos SP - Temporada de Arte e Cultura
1973 - Mogi das Cruzes SP - Expo Fotográfica, na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Brás Cubas
1974 - Guarulhos SP - Experiência em Conjunto
1975 - Embu SP - 12º Salão de Artes Plásticas de Embu - prêmio aquisição
1975 - São Bernardo do Campo SP - 18º Salão de Arte de São Bernardo do Campo - grande medalha de prata
1975 - São Caetano do Sul SP - 7º Salão de Arte Contemporânea de São Caetano do Sul
1975 - São Paulo SP - 6º Salão Paulista de Arte Contemporânea, na Fundação Bienal - menção especial do júri
1976 - Brasília DF - Coletiva, na Fundação Cultural do Distrito Federal
1976 - Santo André SP - 9º Salão de Arte Contemporânea de Santo André, no Paço Municipal
1976 - Santos SP - 4º Salão de Arte Jovem, no Centro Cultural Brasil Estados Unidos - prêmio incentivo
1977 - Barcelona (Espanha) - 16º Salão de Desenho Joan Miró
1977 - Goiânia GO - 3º Concurso Nacional de Artes Plásticas, no Parthenon Center - prêmio aquisição
1977 - Porto Alegre RS - 4º Salão de Artes Visuais da UFRGS, na Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Artes. Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais
1977 - Santos SP - 5º Salão de Arte Jovem, no Centro Cultural Brasil Estados Unidos - prêmio incentivo
1978 - Barcelona (Espanha) - 17º Salão de Desenho Joan Miró
1978 - Buenos Aires (Argentina) - 15 Jovens Artistas do Brasil, no Museo de Arte Moderno de Buenos Aires
1978 - Montevidéu (Uruguai) - Dez Artistas Jovens de São Paulo
1978 - Punta del Este (Uruguai) - Dez Artistas Jovens de São Paulo
1978 - Rio de Janeiro RJ - 18º Arte e Pensamento Ecológico, na Biblioteca Euclides da Cunha
1978 - Rio de Janeiro RJ - 1º Salão Nacional de Artes Plásticas, no MNBA - prêmio aquisição
1978 - São Paulo SP - 15 Jovens Artistas do Brasil, no MAB/Faap
1979 - Atami (Japão) - 1º Salão Brasileiro de Arte
1979 - Kioto (Japão) - 1º Salão Brasileiro de Arte
1979 - Rio de Janeiro RJ - 1º Salão Brasileiro de Arte - prêmio aquisição
1979 - Rio de Janeiro RJ - 2º Salão Nacional de Artes Plásticas, no MAM/RJ
1979 - Rio de Janeiro RJ - Coletiva, na Galeria Sérgio Milliet/Funarte
1979 - São Paulo SP - 11º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
1979 - São Paulo SP - 1º Salão Brasileiro de Arte, no MAM/SP - prêmio aquisição
1979 - São Paulo SP - 8º Salão Bunkyo, na Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa - medalha de prata
1979 - São Paulo SP - Desenho e Pintura, no Masp
1979 - São Paulo SP - O Desenho como Instrumento, na Pinacoteca do Estado
1979 - São Paulo SP - Papéis e Companhia, no MIS/SP
1979 - Tóquio (Japão) - 1º Salão Brasileiro de Arte
1980 - Rio de Janeiro RJ - 3º Salão Nacional de Artes Plásticas, no MNBA
1980 - São Paulo SP - 12º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
1980 - São Paulo SP - 1º Salão Paulista de Artes Plásticas e Visuais, na Fundação Bienal
1980 - São Paulo SP - 6º Raio, na Itaugaleria
1980 - São Paulo SP - 9º Salão Bunkyo - medalha de prata
1981 - Rio de Janeiro RJ - 4º Salão Nacional de Artes Plásticas, no MAM/RJ
1981 - São Paulo SP - 2º Salão Paulista de Artes Plásticas e Visuais, no Paço das Artes
1982 - Bauru SP - 80 Anos de Arte Brasileira
1982 - Belo Horizonte MG - 14º Salão Nacional de Arte Contemporânea de Belo Horizonte, no Museu de Arte da Pampulha
1982 - Marília SP - 80 Anos de Arte Brasileira
1982 - Rio de Janeiro RJ - 5º Salão Nacional de Artes Plásticas, no MAM/RJ
1982 - Rio de Janeiro RJ - Futebol: interpretações, na Galeria de Arte Banerj
1982 - São Paulo SP - 3º Salão Paulista de Artes Plásticas e Visuais
1982 - São Paulo SP - 80 Anos de Arte Brasileira, no MAB/Faap
1982 - São Paulo SP - Futebol - Desenho e Pintura, na Galeria Paulo Figueiredo/Cristal
1983 - Atami (Japão) - 3º Salão Brasileiro de Arte
1983 - Belo Horizonte MG - 80 Anos de Arte Brasileira, na Fundação Clóvis Salgado. Palácio das Artes
1983 - Campinas SP - 80 Anos de Arte Brasileira, no MACC
1983 - Curitiba PR - 80 Anos de Arte Brasileira, no MAC/PR
1983 - Kioto (Japão) - 3º Salão Brasileiro de Arte
1983 - Ribeirão Preto SP - 80 Anos de Arte Brasileira
1983 - Santo André SP - 80 Anos de Arte Brasileira, na Prefeitura Municipal de Santo André
1983 - São Paulo SP - 14º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
1983 - São Paulo SP - 3º Salão Brasileiro de Arte
1983 - São Paulo SP - Avenida Paulista, na Galeria Sesc Paulista
1983 - São Paulo SP - Palmeira, na Galeria Alberto Bonfiglioli
1983 - Tóquio (Japão) - 3º Salão Brasileiro de Arte
1984 - Ourinhos SP - Homenagem a Arte da Gravura no Brasil, na Itaugaleria
1984 - São Paulo SP - As Dimensões Urbana e Industrial na Pintura Figurativa Paulista, na Traço Galeria de Arte
1985 - Atami (Japão) - 7ª Exposição de Belas Artes Brasil-Japão
1985 - Kyoto (Japão) - 7ª Exposição de Belas Artes Brasil-Japão
1985 - Rio de Janeiro RJ - 7ª Exposição de Belas Artes Brasil-Japão
1985 - São Paulo SP - 7ª Exposição de Belas Artes Brasil-Japão, na Fundação Brasil-Japão
1985 - Tóquio (Japão) - 7ª Exposição de Belas Artes Brasil-Japão
1987 - Brasília DF - Paulistas em Brasília, no Museu de Arte de Brasília
1987 - São Paulo SP - 20ª Exposição de Arte Contemporânea, na Chapel Art Show
1988 - São Paulo SP - 15 Anos de Exposição de Belas Artes Brasil-Japão, na Fundação Mokiti Okada M.O.A.
1992 - Rio de Janeiro RJ - Eco Art, no MAM/RJ
1992 - Santo André SP - Litogravura: métodos e conceitos, no Paço Municipal
1993 - Santos SP - 4ª Bienal Nacional de Santos, no Centro Cultural Patrícia Galvão
1996 - São Paulo SP - 1ª Off Bienal, no MuBE
1999 - São Paulo SP - Litografia: fidelidade e memória, no Espaço de Artes Unicid
2000 - São Paulo SP - Almeida Júnior: um artista revisitado, na Pinacoteca do Estado
2000 - São Paulo SP - Ars Erótica: sexo e erotismo na arte brasileira, no MAM/SP
2001 - São Paulo SP - Museu de Arte Brasileira: 40 anos, no MAB/Faap
2003 - Rio de Janeiro RJ - Tesouros da Caixa: arte moderna brasileira no acervo da Caixa, no Caixa Cultural
2003 - São Paulo SP - Natureza Morta, no Espaço Cultural BM&F
2004 - São Paulo SP - 450 X 45, na Nova André Galeria
2004 - São Paulo SP - Exposição de Artistas Contemporâneos, no Esporte Clube Sírio
2005 - São Paulo SP - Erotica: os sentidos na arte, no CCBB
2005 - São Paulo SP - Pequenas Grandes Obras, no Cultural Blue Life
2006 - Rio de Janeiro RJ - Erotica: os sentidos na arte, CCBB 
2007 - São Paulo SP - Parede da Fama, na Nova André Galeria

Fonte: Itaú Cultural

VEJA TAMBÉM

Burle Marx - Araruama
Araruama
Carlos Araújo - Sem Título
Sem Título
Candido Portinari - Mulher de Costas
Mulher de Costas