Escritoriodearte.com > Artistas > Júlia Székely

Júlia Székely

OBRAS DO ARTISTA

Este artista não possui obras em nosso acervo.

Você possui uma obra deste artista e quer vender?

Após logar no site, clique em 'Avaliações' e envie sua obra.

BIOGRAFIA

Júlia Székely (São Paulo SP 1942)

Pintora, aquarelista, desenhista e bailarina.

Júlia Ignez Székely estuda desenho, pintura e gravura na Faap, entre 1961 e 1962,. Dois anos depois, estuda desenho com Oswald de Andrade Filho. Paralelamente, cursa história da arte com Gilda Seráfico e Paulo Ramos Machado. Entre 1971 e 1973, faz escultura e gravura na Escola Brasil, com Carlos Fajardo, Frederico Nasser, Luís Paulo Baravelli e José Resende e, em 1975, impressão de gravura no Studio Pamplona.

Críticas

"Júlia Ignez Székely é mais uma artista a cerrar fileira ao lado daqueles que apresentam suas idéias através da forma pictórica atualmente cognominada de neo-expressionismo (...) A guerra, a fome, o desequilíbrio social, a exacerbação erótica, eis os temas preferidos pelos artistas que não conseguem se manter alheios ao que acontece ao seu redor. E é justamente nessa corrente das artes de vanguarda que podemos incluir os trabalhos de Júlia. Suas telas, de grande porte, abordam com força expressiva os mais variados problemas da atualidade. Seccionadas, monumentalizadas, agressivas, aparecem formas humanas que produzem forte impacto no espectador. (...) Suas cores tendem para os azuis e verdes que se esbatem em cinzas plúmbeos levemente iluminados por rosas e amarelos. Usando, tanto para as formas do primeiro plano como para os fundos, as mesmas gamas cromáticas, ela confere aos quadros uma harmoniosa atmosfera".
Ernestina Karman
JÚLIA Székely. Texto de Ernestina Karman. (Curriculum do artista).

"Amálgama de sentimentos os mais diversos, a pintura para Júlia Székely representa a descoberta do mundo. Amor, paixão, melancolia, desilusão, ilusão... a esses sentimentos acrescentam sangue e sangue e cérebro, pulso físico e percepção intelectual. Encontros e desencontros. Em cada obra encontramos traços de uma passionalidade interior que ora emerge com forte impulso biológico, ora adentra nos recessos de uma sensualidade dificilmente explicável de fatores psíquicos, os mais misteriosos. Aí está o fascínio de sua pintura que nos remete a algo ´diferente´ superando cada influxo estilístico mas conservando sempre sua conotação romântica: magma confuso, pulsação de instintos, tensão incontrolável para o desconhecido, equivalência de Eros e Thánatos. Do expressionismo alemão - de modo especial Kokoschka - Júlia Székely extrai a pincelada densa, turva, vibrante; timbre de coro que se torna lancinante e ao mesmo tempo tênue e tenro, o fantástico espessor da imagem, a transformação da realidade em desejo. O componente erótico-sensual é evidente, não somente pela insistência com relação ao objeto feminino e ao seu parceiro masculino, mas pelo próprio caráter do gesto pictórico que obedece sempre ao impulso passional. Longe do neo-expressionismo Júlia Székely traça um caminho feito de independência corajosa, de profundidade paciente e tenaz".
Emanuel Von Lauenstein Massarani
JULIA Székely. Apresentação de Emanuel von Lauenstein Massarani. São Paulo: Espaço Cultural Chap Chap, 1987.

Exposições Individuais

1977 - São Paulo SP - Primeira individual, na Projecta Galeria de Arte
1982 - Paraty RJ - Individual, na Mammar Galeria de Arte
1984 - São Paulo SP - Individual, aquarela, na DHL
1984 - São Paulo SP - Água, individual de aquarelas, na Tenda Galeria
1987 - São Paulo SP - Encontros e Desencontros, no Espaço Cultural Chap Chap
1989 - Campinas SP - Individual, na Galeria de Arte do Centro de Convivência Cultural
1989 - São Paulo SP - Júlia Székely - Aquarelas, no Paço das Artes 
1989 - Ribeirão Preto SP - Júlia Székely - Aquarelas, no Ribeirão Shopping

Exposições Coletivas

1963 - São Paulo SP - Novos Gravadores e Novos Pintores, na Faap
1976 - São Paulo SP - Coletiva Revelação, no Paço das Artes
1977 - Santos SP - Concurso Painel-Criação, na Clínica de Cirurgia Plástica Dr. Ewaldo Bolivar de Souza Pinto - menção honrosa
1982 - São Paulo SP - 1º Salão Paulista de Arte Contemporânea
1984 - São Paulo SP - 2º Congresso da Federação das Mulheres Paulistas
1986 - São Paulo SP - Dez Contemporâneos, no Espaço Cultural Chap Chap
1986 - Taipé (Taiwan) - Coletiva, no Taipei Fine Arts Museum - Prêmio Paleta Internacional
1987 - São Paulo SP - 1º Salão Nacional de Artes Plásticas São Paulo - Rio Grande do Sul - medalha de bronze
1988 - Marília SP - 2ª Mostra de Valores Femininos nas Artes Plásticas, na Galeria Permanente Cultura
1988 - Pequim (China) - 1ª Expo Brasil-China
1988 - São Paulo SP - Aquarela: tinta, pincel, água e papel, no Paço das Artes
1989 - Ribeirão Preto SP - Julia Székely, Eva Castiel e Agi Straus, no Shopping Ribeirão
1989 - São Paulo SP - Julia Székely, Eva Castiel e Agi Straus, no Paço das Artes
1990 - Hamburgo (Alemanha) - Deutschlandhaus, na Dresdner Bank AG
1990 - Hamburgo (Alemanha) - Coletiva, no Hotel Vier Jahreszeiten
1992 - Solothurn (Suíça) - Coletiva, na Harry Galerie
1992 - Strasbourg (Alemanha) - Coletiva, na Fover de Europaischen Parlament
1993 - Hamburgo (Alemanha) - Coletiva, no Alstertal Einkufs Zentrum
1996 - São Paulo SP - Azul Púrpura e Carmesim, na Fidalga 33
1997 - Amparo SP - Coletiva, na Pinacoteca Municipal
1997 - Amparo SP - Pintura e aquarela, na Galeria Ferrari
1998 - Porto Feliz SP - Coletiva - itinerante
1999 - Itu SP - Coletiva - itinerante
1999 - Amparo SP - Coletiva, na Biblioteca Municipal de Amparo
1999 - Amparo SP - Coletiva, na Pinacoteca Dr. Constancio Cintra
1999 - São Paulo SP - Todos por Um Contra a Violência, na Funarte
2000 - Amparo SP - Coletiva, na Pinacoteca Dr. Constancio Cintra
2001 - Amparo SP - O Feminino, na Pinacoteca Dr. Constancio Cintra
2005 - São Paulo SP - Pequenas Grandes Obras, no Cultural Blue Life

Fonte: Itaú Cultural

VEJA TAMBÉM

Tomie Ohtake - Sem Título
Sem Título
José Tannuri - Série Compreensão
Série Compreensão
Ana Prata - Paisagem com Tenda
Paisagem com Tenda