Escritoriodearte.com > Artistas > Gabriela Machado

Gabriela Machado

OBRAS DO ARTISTA

Este artista não possui obras em nosso acervo.

Você possui uma obra deste artista e quer vender?

Após logar no site, clique em 'Avaliações' e envie sua obra.

BIOGRAFIA

Gabriela Machado (Joinville SC 1960)

Desenhista, pintora e gravadora.

Maria Gabriela de Mello Machado da Silva formou-se em arquitetura pela Universidade Santa Úrsula no Rio de Janeiro em 1984. Freqüenta cursos de pintura, desenho, ateliê livre, gravura em metal, litogravura e gravura na Escola de Artes Visuais do Parque Lage - EAV/Parque Lage, no Rio de Janeiro, entre 1985 e 1993. Realiza cursos teóricos com Ronaldo Brito, Paulo Venancio Filho e Paulo Sergio Duarte, entre 1992 e 1997. Desde o fim da década de 1990, produz gravuras e desenhos, nos quais apresenta naturezas-mortas inspiradas em objetos cotidianos. As obras produzidas em 2002 são abstratas e a artista explora questões relacionadas à gestualidade.

Comentário Crítico

Gabriela Machado, no fim da década de 1990, realiza gravuras e desenhos de grandes dimensões nos quais dialoga com a tradição da natureza-morta. Nessas obras, revela admiração pela produção de Giorgio Morandi (1890 - 1964) e também pela de Mira Schendel (1919 - 1988). A artista parte de objetos cotidianos, como garrafas, evitando o ponto de vista da perspectiva tradicional. Desenha com bastões de nanquim no papel molhado, colocado no chão, em movimentos rápidos, sem realizar retoques, dada a secagem imediata da tinta. Os trabalhos apresentam um caráter corpóreo, mas a artista não procura a gestualidade em si, revelando, como nota o crítico Paulo Sérgio Duarte, um olhar atento à delicadeza e à sutileza de um traço que não se quer fácil e evidente. As pequenas variações entre uma composição e outra, quando expostas em série, sugerem, segundo o crítico Ronaldo Brito, "naturezas-mortas em ação". A artista retoma essa temática também nas gravuras realizadas no período.

Em produção de 2002, Gabriela Machado realiza trabalhos em que utiliza como modelos tiras de papel penduradas, representadas nas telas por pinceladas gestuais e realizadas apenas na cor vermelha. Como nota o crítico Paulo Venâncio Filho, a artista pinta pinceladas, isolando uma ação e repetindo-a várias vezes. Os trabalhos confundem-se com figuras que querem constituir-se, mas sem sucesso. Como ressalta o crítico, nesses desenhos a gestualidade é, ao mesmo tempo, contida e extrema. Contida porque não se expande além de um só gesto, e extrema porque coloca tudo nesse gesto, ampliando-o ao máximo. O contato do pincel com a tela é intenso, realizado em um movimento contínuo.

Críticas

"Artista plástica atuante desde a segunda metade dos anos 80, Gabriela Machado se afasta logo do estigma de artista jovem o qual acaba por condenar a uma eterna (e quase sempre ridícula) adolescência, artistas marcadamente erodidos pelo tempo. Esse afastamento, no entanto, não deriva do acaso mas sim de uma sucessão de opções relativas ao percurso de seu trabalho em arte. Madura e bem (in)formada, Gabriela Machado vai eleger a impressão como veículo privilegiado de seu trabalho essencialmente linear. Todavia, associadas a essa escolha afirmam-se, na configuração de sua obra, várias outras opções (...) na verdade, decisivas transgressões silenciosas à escolha da superfície branca como espaço de intervenção soma a uma supressão da perspectiva a uma absorção do branco como base de uma inteligência composicional, a uma rejeição simultânea de intimismos e gestualidades óbvias e, especialmente a aceitação da escala como questão plástica central [de] uma obra que se constrói ao largo de pouco mais de uma década. (...) Agora, quando a última década desse longo (e penoso) século XX se aproxima do fim, fica cada vez mais nítida a percepção de que Gabriela Machado resistiu à sedução da (fácil) gestualidade na qual sucumbiu grande parte dos artistas brasileiros da chamada Geração 80. Resistiu pois, como observou o crítico Reynaldo Roels Jr. , seu trabalho em arte teve como início o gesto, mas foi apenas detonador de um processo de transgressões silenciosas que vem afirmando, de modo sólido, sua presença na história da arte do Brasil".
George E. M. Kornis
KORNIS, George E. M. As Transgreções Silenciosas de Gabriela Machado: precisas impressões. Texto enviado pela artista: Rio de Janeiro, 18 fev 1988.

"(...) O trabalho de Gabriela tem início com o gesto, marcando no papel um percurso súbito e imediato. Não instintivo, mas consciente a despeito de automatizado. Não se esgota nisto, porém: este é apenas o início do processo, com que apenas parcialmente precisamos tomar contato. Aí é que começa a obra propriamente dita, na qual o desenho exerce apenas o papel de matéria primeira do raciocínio. A partir daí, o que interessa são os desdobramentos serializados que ela desenvolve. (...)"
Reynaldo Roels Jr.
GABRIELA Machado. Apresentação de Reynaldo Roels Jr. Rio de Janeiro: Galeria Macunaíma, 1992.

Acervos

Casa de Cultura Lauro Alvim - Rio de Janeiro RJ
Centro Cultural Cândido Mendes - Rio de Janeiro RJ
Coleção Elvira Gonzáles - Madri (Espanha)
Coleção Gilberto Chateaubriand - Rio de Janeiro RJ
Coleção Guita e José Midlin  - São Paulo SP
Coleção Isidre Rigau - Barcelona (Espanha)
Coleção Mônica e George Kornis
Museus Castro Maya - Iphan/MinC - Rio de Janeiro RJ
Fundação Catarinense de Cultura/Masc - Florianópolis SC
Instituto Brasileiro de Arte e Cultura - Rio de Janeiro RJ
Museu de Arte de Santos - Santos SP

Exposições Individuais

1987 - Rio de Janeiro RJ - Pinturas, na Galeria Contemporânea
1987 - São Paulo SP - Individual, no Espaço Cultural Chap Chap
1988 - Rio de Janeiro RJ - Pinturas, na Casa de Cultura Laura Alvim
1989 - Lisboa (Portugal) - Individual, na Galeria Ângulo
1989 - Rio de Janeiro RJ - Mural para Aliança Francesa, na EAV/Parque Lage
1992 - Rio de Janeiro RJ - Projeto Macunaíma, na Funarte. Galeria Macunaíma
1993 - São Paulo SP - Indivudual, no CCSP
1996 - Rio de Janeiro RJ - Individual, no Espaço Cultural Sérgio Porto
1997 - Rio de Janeiro RJ - Os Amigos da Gravura, na Associação Cultural dos Amigos dos Museus Castro Maya
1997 - São Paulo SP - Individual, na Valu Oria Galeria de Arte
1998 - Rio de Janeiro RJ - Gabriela Machado: desenhos, no Paço Imperial 
2002 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na H.A.P Galeria
2002 - Rio de Janeiro RJ - Individual, no CCBB
2002 - São Paulo SP - Individual, no Centro Universitário Maria Antonia
2003 - Nova York (Estados Unidos) - Red Suspended, na Neuhoff Gallery

Exposições Coletivas

1988 - Rio de Janeiro RJ - 1º Salão de Inverno da UFRJ, na Galeria da UFRJ
1989 - Rio de Janeiro RJ - Lithogravuras, na EAV/Parque Lage
1989 - Rio de Janeiro RJ - Salão Novíssimos, na Galeria de Artes do Ibeu
1990 - Belo Horizonte MG - 22º Salão Nacional de Arte Contemporânea de Belo Horizonte, no MAP
1990 - Niterói RJ - Atelier Matriz, no Museu do Ingá
1990 - Rio de Janeiro RJ - Gravuras, na Casa França-Brasil
1990 - Rio de Janeiro RJ - Mostra Prêmio Mark Bercowitz, na Galeria Contemporânea
1990 - Rio de Janeiro RJ - Novos Novos, na Galeria do Centro Empresarial Rio de Janeiro
1990 - Rio de Janeiro RJ - Núcleo de Gravuras, no Gabinete de Estampas da EAV/Parque Lage
1990 - Rio de Janeiro RJ - Projeto Macunaíma, na Funarte. Galeria Sérgio Milliet
1991 - Curitiba PR - 48º Salão Paranaense, no MAC/PR
1991 - Curitiba PR - 9ª Bienal de Desenho de Curitiba, no MAC/PR
1991 - Ribeirão Preto SP - 16º Salão de Arte de Ribeirão Preto, no Marp - menção especial do júri
1991 - Rio de Janeiro RJ - 4 Artistas, na Galeria Contemporânea
1991 - Rio de Janeiro RJ - Coletiva de Trabalhos, no IAB/RJ
1991 - Rio de Janeiro RJ - Mostra Prêmio Mark Bercowitz, na Galeria Contemporânea
1992 - Curitiba PR - 49º Salão Paranaense, no MAC/PR
1992 - Rio de Janeiro RJ - Projeto Macunaíma, na Funarte. Galeria Sérgio Milliet
1993 - Curitiba PR - Projeto Exposições Temporárias, no Museu da Gravura
1993 - Rio de Janeiro RJ - 13º Salão Nacional de Artes Plásticas, no Palácio Gustavo Capanema - prêmio aquisição
1993 - Rio de Janeiro RJ - 17º Salão Carioca de Arte, na EAV/Parque Lage
1993 - São Paulo SP - Programa Anual de Exposições de Artes Plásticas, no CCSP
1994 - Belo Horizonte MG - Coletiva 8, no Centro Cultural UFMG
1994 - Niterói RJ - Impressões Cariocas, na Galeria de Artes UFF
1994 - Rio de Janeiro RJ - 14º Salão Nacional de Artes Plásticas, no Palácio Gustavo Capanema
1994 - Rio de Janeiro RJ - 18º Salão Carioca de Arte, na EAV/Parque Lage
1994 - Salvador BA - 1º Salão MAM-Bahia de Artes Plásticas, no MAM/BA
1995 - Brasília DF - Novos Talentos: 24 artistas selecionados, no Gabinete do Presidente da República
1995 - Curitiba PR - 11ª Mostra da Gravura Cidade de Curitiba, na Fundação Cultural de Curitiba. Solar do Barão
1995 - Curitiba PR - 52º Salão Paranaense, no MAC/PR - menção honrosa
1995 - Curitiba PR - 9ª Bienal de Gravura de Curitiba, no Museu Guido Viaro
1995 - Rio de Janeiro RJ - Impressões Cariocas, no MAM/RJ
1995 - Rio de Janeiro RJ - Limites da Pintura, no Conjunto Cultural da Caixa
1996 - Belém PA - 15º Salão Arte Pará, no Museu do Estado do Pará
1996 - Belo Horizonte MG - Influência Poética: dez desenhistas contemporâneos, Amilcar de Castro e Mira Schendel, na Fundação Palácio das Artes
1996 - Madri (Espanha) - B.A.T - Bon à Tirer, na Casa do Brasil
1996 - Rio de Janeiro RJ - Influência Poética: dez desenhistas contemporâneos, Amilcar de Castro e Mira Schendel, no Paço Imperial
1996 - Rio de Janeiro RJ - Novas Aquisições: Coleção Gilberto Chateaubrinad, no MAM/RJ
1996 - Salvador BA - 3º Salão MAM-Bahia de Artes Plásticas, no MAM/BA
1997 - Belo Horizonte MG - 25º Salão Nacional de Arte de Belo Horizonte, no Centro Cultural UFMG
1997 - Curitiba PR - A Arte Contemporânea da Gravura, no Museu Metropolitano de Arte de Curitiba
1997 - Grenoble (França) - Sculpture Urbaine, no Laboratoire Sculpture Urbaine
1997 - Rio de Janeiro RJ - 3º Universidarte, na Universidade Estácio de Sá
1997 - Santos SP - 6ª Bienal Nacional de Santos, no Centro Cultural Patrícia Galvão - prêmio aquisição
1998 - Florianópolis SC - 6º Salão Nacional Victor Meirelles, no Museu de Arte de Santa Catarina - prêmio aquisição
1998 - Madri (Espanha) - Arco/98
1998 - Rio de Janeiro RJ - 16º Salão Nacional de Artes Plásticas, no MAM/RJ
1998 - Salvador BA - 5º Salão da Bahia, no MAM/BA
1998 - São Paulo SP - Os Colecionadores - Guita e José Mindlin: matrizes e gravuras, na Galeria de Arte do Sesi
1999 - Belém PA - 5º Salão Unama de Pequenos Formatos, na Universidade da Amazônia. Galeria de Arte
1999 - Bergen (Noruega) - Claming the Clouds, no Foudation 3,14  
1999 - Nova York (Estados Unidos) - Desenho Contemporâneo: 4 artistas contemporâneos, na Caelum Gallery
1999 - Rio de Janeiro RJ - Mostra Rio Gravura. Plano Marcado, no Centro Cultural Cândido Mendes. Grande Galeria
1999 - São Paulo SP - Desenho Contemporâneo: 4 artistas contemporâneos, no CCSP
1999 - São Paulo SP - Projeto Fachadas Imaginárias
1999 - Visconde de Mauá RJ - 16º Salão de Inverno de Mauá, no Galpão Maringá - 2º prêmio
2000 - Curitiba PR - Imagens em Questão, na Galeria da Caixa Econômica Federal
2000 - Nova York (Estados Unidos) - Gestural Works on Paper, na Neuhoff Gallery
2000 - Rio de Janeiro RJ - Desenho Contemporâneo: 4 artistas brasileiros, no Paço Imperial
2001 - Barcelona (Espanha) - Rio de Janeiro/Barclona, na La Casa de Elizalde
2001 - Barra Mansa RJ - 5º Traço Contemporâneo, no Centro Universitário de Barra Mansa
2001 - Barra Mansa RJ - O Olhar Hedonísta, na UBM
2001 - Madri (Espanha) - Arco/2001
2001 - Nova York (Estados Unidos) - Works on Paper, na Neuhoff Gallery
2001 - Rio de Janeiro RJ - Lucky Strike Photolab, na Marina da Glória
2002 - Belo Horizonte MG - Exposição do Acervo, na Celma Albuquerque Galeria de Arte
2002 - Belo Horizonte MG - Rumos Itaú Cultural Artes Visuais. Rumos da Nova Arte Contemporânea Brasileira, na Fundação Clóvis Salgado. Palácio das Artes
2002 - Belo Horizonte MG - Rumos Itaú Cultural Artes Visuais. Manifesto das Indiferenças, no Itaú Cultural
2002 - Chicago (Estados Unidos) - Art Chicago
2002 - Colônia (Alemanha) - Art Cologne
2002 - Nova York (Estados Unidos) - The Gesture: movement in painting and sculpture, na Neuhoff Gellery
2002 - Rio de Janeiro RJ - Exposição do Acervo do Centro Cultural Cândido Mendes, no Centro Cultural Cândido Mendes. Grande Galeria
2002 - São Francisco (Estados Unidos) - San Francisco International Art Exposition
2002 - São Paulo SP - Os Gêneros da Arte: a natureza-morta na arte contemporânea, no MAM/SP
2003 - Chicago (Estados Unidos) - Art Chicago
2003 - Colônia (Alemanha) - Art Cologne
2003 - Rio de Janeiro RJ - 11ª Universidarte, na Universidade Estácio de Sá
2003 - São Francisco (Estados Unidos) - San Francisco International Art Exposition
2003 - West Palm Beach (Estados Unidos) - Art Palm Beach

Fonte: Itaú Cultural

VEJA TAMBÉM

Henrique Oliveira - Sem Título
Sem Título
Candido Portinari - Catequese dos Índios
Catequese dos Índios