Escritoriodearte.com > Artistas > Firmino Saldanha

Firmino Saldanha

OBRAS DO ARTISTA

Este artista não possui obras em nosso acervo.

Você possui uma obra deste artista e quer vender?

Após logar no site, clique em 'Avaliações' e envie sua obra.

Leilão de Artes Online

BIOGRAFIA

Firmino Saldanha (Santana do Livramento RS 1906 - Rio de Janeiro RJ 1985)

Pintor, arquiteto.

Firmino Fernandes Saldanha cursou arquitetura na Escola Nacional de Belas Artes - Enba, em 1931, no Rio de Janeiro. Na década de 1940, inicia-se como autodidata em pintura. Em 1957, é escolhido, juntamente com Candido Portinari (1903 - 1962), para concorrer aos prêmios Guggenheim e participar da exposição realizada em Paris. Além disso, integra a comissão encarregada de projetar a Cidade Universitária, no Rio de Janeiro, ao lado de Lúcio Costa (1902 - 1998), Oscar Niemeyer (1907 - 2012), Affonso Eduardo Reidy (1909 - 1964); atua como presidente do Instituto dos Arquitetos do Brasil - IAB; e realiza, dentre outros, o mural do Banco Nacional - Palácio do Planalto, em Brasília.

Críticas

"Nas telas de Saldanha sentimos formas, linhas e cores se movimentando, criando contraste, se ajustando ou se opondo umas às outras, como se nascessem do mesmo ritmo, obedientes à composição geral, com seus elementos fortemente ligados através de uma coerência formal, de onde emerge a mensagem emocional com limpidez e transparência. . . "
Flávio de Aquino
AYALA, Walmir (org.); CAVALCANTI, Carlos (org.). Dicionário brasileiro de artistas plásticos - Q - Z. Brasilia: MEC : INL, 1973. v. 4, pt. 1 (Dicionário especializado, 5).

"É Firmino Saldanha um pintor filiado aos princípios plásticos de Braque. Sentiu-lhe intensamente a influência, especialmente no formalismo, na esquematização, na composição da obra. Assim foi durante algum tempo, e nisto está uma força e uma constância, que fazem Saldanha trabalhar continuamente até chegar à atual fase, já livre daquela influência, evidenciando sempre, porém, uma forte consciência de pintor".
Joaquim Tenreiro
AYALA, Walmir (org.); CAVALCANTI, Carlos (org.). Dicionário brasileiro de artistas plásticos - Q - Z. Brasília: MEC : INL, 1973. v. 4, pt. 1 (Dicionário especializado, 5).

Exposições Individuais

1955 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Petite Galerie
1956 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Galeria do Ibeu
1956 - São Paulo SP - Individual, no MAM/SP
1957 - Paris (França) - Individual, na Galeria Haut Pavé
1959 - Nova York (Estados Unidos) - Saldanha Paintings, na Ruth White Gallery
1978 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Galeria B-75 Concorde
1979 - Roma (Itália) - Individual, na Embaixada do Brasil
1979 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Galeria Anna Maria Niemeyer

Exposições Coletivas

1947 - Rio de Janeiro RJ - 53º Salão Nacional de Belas Artes, no MNBA - medalha de prata
1951 - São Paulo SP - 1ª Bienal Internacional de São Paulo, no Pavilhão Trianon
1952 - Rio de Janeiro RJ - 1º Salão Nacional de Arte Moderna, no MAM/RJ
1953 - Rio de Janeiro RJ - 2º Salão Nacional de Arte Moderna, no MNBA
1953 - São Paulo SP - 2ª Bienal Internacional de São Paulo, no Pavilhão dos Estados
1954 - Rio de Janeiro RJ - Salão Preto e Branco, no Palácio da Cultura
1956 - Rio de Janeiro RJ - 5º Salão Nacional de Arte Moderna - prêmio de viagem ao exterior
1957 - Buenos Aires (Argentina) - Arte Moderna no Brasil
1957 - Lima (Peru) - Arte Moderna no Brasil
1957 - Rio de Janeiro RJ - 6º Salão Nacional de Arte Moderna
1957 - Rosário (Argentina) - Arte Moderna no Brasil
1957 - Santiago (Chile) - Arte Moderna no Brasil
1957 - São Paulo SP - 4ª Bienal Internacional de São Paulo, no Pavilhão Ciccilo Matarazzo Sobrinho
1958 - Rio de Janeiro RJ - 7º Salão Nacional de Arte Moderna, no MAM/RJ
1959 - Leverkusen (Alemanha) - Primeira Exposição Coletiva de Artistas Brasileiros na Europa 
1959 - Munique (Alemanha) - Primeira Exposição Coletiva de Artistas Brasileiros na Europa, no Kunsthaus
1959 - Rio de Janeiro RJ - 8º Salão Nacional de Arte Moderna, no MAM/RJ
1959 - São Paulo SP - 5ª Bienal Internacional de São Paulo, no Pavilhão Ciccilo Matarazzo Sobrinho
1959 - Viena (Áustria) - Primeira Exposição Coletiva de Artistas Brasileiros na Europa
1960 - Hamburgo (Alemanha) - Primeira Exposição Coletiva de Artistas Brasileiros na Europa
1960 - Lisboa (Portugal) - Primeira Exposição Coletiva de Artistas Brasileiros na Europa
1960 - Madri (Espanha) - Primeira Exposição Coletiva de Artistas Brasileiros na Europa
1960 - Paris (França) - Primeira Exposição Coletiva de Artistas Brasileiros na Europa
1960 - Rio de Janeiro RJ - 9º Salão Nacional de Arte Moderna, no MAM/RJ
1960 - Utrecht (Holanda) - Primeira Exposição Coletiva de Artistas Brasileiros na Europa
1961 - Rio de Janeiro RJ - 10º Salão Nacional de Arte Moderna
1961 - São Paulo SP - 6ª Bienal Internacional de São Paulo, no Pavilhão Ciccilo Matarazzo Sobrinho
1962 - Rio de Janeiro RJ - 11º Salão Nacional de Arte Moderna
1963 - Rio de Janeiro RJ - 12º Salão Nacional de Arte Moderna
1963 - São Paulo SP - 7ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
1983 - Rio de Janeiro RJ - 6º Salão Nacional de Artes Plásticas, no MAM/RJ

Exposições Póstumas

1998 - Rio de Janeiro RJ - O Rio Jamais Visto, no CCBB
2004 - Niterói RJ - Modernidade Transitiva, no MAC-Niterói

Fonte: Itaú Cultural

VEJA TAMBÉM

Cildo Meireles - Sem Título
Sem Título
Clóvis Graciano - Vaso de Flores
Vaso de Flores
Willys de Castro - Estudo para Pintura
Estudo para Pintura