A Transarquitetônica de Henrique Oliveira

28 de julho de 2014
Transarquitetonica

“Transarquitetonica” – Vista de cima.

O Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo (MAC USP) abriga uma ocupação muito peculiar em relação à arte e à própria arquitetura do museu, é a instalação/escultura/pintura/arquitetura do artista brasileiro Henrique Oliveira. Intitulada “Transarquitetônica” que, segundo o autor tem como referência a rodovia transamazônica, construída para ligar o “nada a lugar nenhum”, é uma instalação que poeticamente discute a história da arquitetura racionalista criada no século passado, passando pelas construções precárias que aos olhos dos espectadores simulam uma “favela” até chegar aos primórdios abrigos dos homens das cavernas, ponto que obriga uma maior flexibilidade do espectador para chegar até o final. Para realizar toda essa transformação o artista utilizou técnicas simples de construção como a alvenaria e a casa de barro, até chegar a estranha construção de tapumes, criando um labirinto que serpenteia as colunas da arquitetura original projetada por Oscar Niemeyer. Essa dicotomia entre Henrique Oliveira e Oscar Niemeyer leva o público a questionar todas as formas de ocupação do espaço a partir do épico e do grandioso.

IMG_5464-1024x682

“Transarquitetonica” – “Favela”

“Transarquitetonica” – Casa de barro

“Transarquitetonica” – Labirinto de tapumes

“Transarquitetonica” – Labirinto de tapumes

“Transarquitetonica” – Galhos

“Transarquitetonica” – Alvenaria

A exposição permanece até 30 de novembro, aberta ao público às terças-feiras das 10 às 21 horas e de quarta a domingo das 10 às 18 horas. A entrada é gratuita.
Para maiores informações visite o site do MAC USP.

Compartilhe...Share on Google+0Email this to someoneShare on LinkedIn0Pin on Pinterest0Share on TumblrTweet about this on Twitter0Share on Facebook0
Postado por: Blog Escritório de Arte