Escritoriodearte.com > Artistas > Satyro Marques

Satyro Marques

OBRAS DO ARTISTA

Este artista não possui obras em nosso acervo.

Você possui uma obra deste artista e quer vender?

Após logar no site, clique em 'Avaliações' e envie sua obra.

BIOGRAFIA

Satyro Marques (Maceió AL 1935)

Pintor.

Satyro de Mello Marques iniciou como artista autodidata, no Rio de Janeiro, por volta de 1952. Obtém diversas premiações em sua carreira: Gran Cruz da Ordem do Mérito das Belas Artes, Medalha Honoris Arts/SBBA, Comenda da Ordem do Mérito Presidente Antonio Carlos, Ordem do Mérito Santos Dumont, e Troféu Prefeitura de Petrópolis.

Críticas

"(...) Satyro Marques possui grande facilidade em conciliar o figurativo com o abstratismo, dando-lhe toques de tachismo e recorrendo a um grafismo às vezes muito oriental. Suas figuras, por outro lado, possuem um toque surrealista. E assim o artista recorre a todos os estilos da pintura contemporânea para criar seu estilo pessoal. E ele chega a um bom termo pois sua personalidade é forte, sua caligrafia marcante, assim como é única a sua vivência. No ato de preparar as telas Satyro Marques recorre às sensações e impressões. Nesse instante ele usa o primeiro tipo de grafismo, em relevo, que dá ao quadro uma sensação de profundidade. Em seguida entra a abstração onde manchas de cores, focos de luzes e massas de matéria são trabalhados. É quando os sentimentos do artista transbordam e seu interior mais íntimo vai para a tela em branco. Sem o mecanismo de autodefesa do intelecto, o artista se coloca inteiro diante do expectador. Mas acontece que Satyro Marques é também um artista figurativo e tem necessidade de expressar sua mitologia pessoal (...) O figurativo em Satyro Marques porém não é total. Ele possui um ponto absolutamente nítido, categoricamente figurativo, para depois se diluir, transformando suas figuras em sugestão pura. Esses espaços apenas sugeridos dão o clima às cenas representadas. É bom lembrar que conscientemente Satyro Marques mais sugere que mostra. (...)"
Antônio Zago
SÁTYRO Marques. Apresentação de Antonio Zago. São Paulo: Galeria de Arte André, 1984.

"Satyro Marques foi apurando seu metiê e suas experiências, a fim de obter mais vibração de superfície e transparências de tons. Foi então até a pintura abstrata, procurando diferentes texturas com metais, madeiras e limo. Depois sua temática gradualmente se encaminhou para o figurativo atraída por motivos folclóricos, peixes, pássaros e principalmente cavalos. Nada disso, porém, tem a ver com um naturalismo realista. Satyro envolve sempre suas figuras num ar de mistério surrealista, numa névoa colorida que destaca os seres em determinados detalhes, fazendo-os vir de um horizonte indefinido para um primeiro plano violento. Satyro com isso deseja criar dramaticidade e espanto no espectador, principalmente porque ama - ao menos em vários de seus quadros sobre cavalos - o dinamismo barroco".
Flávio de Aquino
SÁTYRO Marques. Apresentação de Antonio Zago. São Paulo: Galeria de Arte André, 1984.

Exposições Individuais

1972 - Recife PE - Individual, na Galeria Firenze
1976 - Recife PE - Individual, na Galeria Firenze
1976 - Tampa (Estados Unidos) - Individual, na Bay Art Center
1977 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Galeria Casagrande
1978 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Galeria Casagrande
1978 - São Paulo SP - Individual, na Itaugaleria
1979 - Recife PE - Individual, na Galeria Firenze
1984 - Recife PE - Individual, na Galeria Ramelpho
1984 - Recife PE - Individual, na Ranulpho Galeria de Arte
1984 - São Paulo SP - Individual, na Galeria de Arte André
1986 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Scopus Galeria
1986 - São Paulo SP - Individual, na Galeria de Arte André
1986 - São Paulo SP - Individual, na Galeria de Arte André
1988 - São Paulo SP - Individual, na Galeria de Arte André
1989 - Brasília DF - Individual, na La Gallery
1989 - Lisboa (Portugal) - Individual, no Fórum Picoas
1990 - Guimarães RS - Individual, na Galeria Alencastro
1991 - Hong-Kong (China) - Individual, no Centro Internacional de Arte Rotunda
1991 - Recife PE - Individual, na Arte Maior Galeria
1992 - Narita (Japão) - Individual, na Hiraoka Gallery
1993 - São Luís MA - Individual, na Galeria Arte Assinada
1997 - Recife PE - Individual, na Arte Maior Galeria
1998 - São Paulo SP - Os Guerreiros/Satyro, na Galeria de Arte André

Exposições Coletivas

1969 - Rio de Janeiro RJ - Salão de Artes Plásticas da Universidade Federal Fluminense - 1º prêmio
1969 - Rio de Janeiro RJ - Salão do Núcleo dos Artistas Fluminenses - menção honrosa
1970 - Rio de Janeiro RJ - Salão Cândido Portinari - menção honrosa
1971 - Rio de Janeiro RJ - 1º Salão da Primavera - menção honrosa
1972 - Rio de Janeiro RJ - Salão do Núcleo dos Artistas Fluminenses
1973 - Rio de Janeiro RJ - Salão da Sociedade Brasileira de Belas Artes - menção honrosa
1973 - Valença RJ - 18º Salão de Artes Plásticas - medalha de bronze
1975 - Recife PE - Destaque Artístico - medalha de ouro
1975 - Recife PE - Salão Brasileiro de Belas Artes - Troféu Presidente Sansão Campos Pereira
1976 - Rio de Janeiro RJ - Salão de Artes Plásticas da Tijuca - medalha de ouro
1976 - Rio de Janeiro RJ - Salão de Maio - medalha de prata
1976 - Rio de Janeiro RJ - Salão Nacional de Belas Artes - medalha de bronze
1977 - Rio de Janeiro RJ - 1º Salão de Marinhas da Sociedade Brasileira de Belas Artes - medalha de ouro
1977 - Rio de Janeiro RJ - Salão da Rede Ferroviária Federal - 1º prêmio
1977 - Rio de Janeiro RJ - Salão Nacional de Artes Plásticas da Aeronáutica - medalha de ouro
1980 - Hannover (Alemanha) - Brasilianische Kunst
1980 - Lille (França) - Maison Cartier
1981 - Paris (França) - Pintores Brasileiros - Banco do Brasil
1983 - Montreal (Canadá) - Premier Salon National des Galeries D'Art - Palais des Congrés
1983 - Quebec (Canadá) - Premier Salon National des Galeries D'Art - Palais des Congrés
1984 - Lafayette (Estados Unidos) - Live Dadalley Gallery
1985 - São Paulo SP - Aldemir Martins, Rapaport, Satyro, Scliar, Virgolino, na Ranulpho Galeria de Arte
1989 - São Paulo SP - Trinta e Três Maneiras de Ver o Mundo, na Ranulpho Galeria de Arte
1991 - São Paulo SP - A Música na Pintura, na Ranulpho Galeria de Arte
1993 - Coral Gables (Estados Unidos) - Coletiva Internacional, no The Embassy of Internacional Art
1995 - Coral Gables (Estados Unidos) - Coletiva Internacional, na Overseas Gallery
1997 - São Paulo SP - Exposição Coletiva de Natal, na Galeria de Arte André
2001 - São Paulo SP - 4 Décadas, na Nova André Galeria
2002 - São Paulo SP - Além da Tela, na Nova André Galeria
2002 - São Paulo SP - Os Sete Baluartes do Abstracionismo Brasileiro, na Nova André Galeria

Fonte: Itaú Cultural

VEJA TAMBÉM

Burle Marx - Sem Título
Sem Título
Willys de Castro - Objeto Ativo
Objeto Ativo
Victor Brecheret - Mulher Reclinada
Mulher Reclinada