Escritoriodearte.com > Artistas > Cassio Michalany

Cassio Michalany

OBRAS DO ARTISTA

Este artista não possui obras em nosso acervo.

Você possui uma obra deste artista e quer vender?

Após logar no site, clique em 'Avaliações' e envie sua obra.

BIOGRAFIA

Cássio Michalany (São Paulo SP 1949)

Pintor, desenhista e professor.

Estuda desenho com Luiz Paulo Baravelli (1942) e Frederico Nasser (1945) entre 1967 e 1968, em São Paulo. Exerce a atividade de professor entre 1969 e 1985, lecionando desenho no Curso Universitário, na Faculdade Farias Brito, no Instituto de Arte e Decoração - Iade e no Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM/SP). Em 1973, forma-se arquiteto pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAU/USP). Em sua produção, o artista parte da crítica à pintura como representação do mundo e volta-se às questões relativas ao espaço, cor, brilho e matéria. Suas primeiras obras mais significativas, realizadas entre 1979 e 1980, são pintadas sobre lona crua, apresentando áreas regulares e autônomas. Em 1983, realiza quadros monocromáticos. Durante a década de 1990, passa a apresentar, em suas séries, a permutação de faixas de cor. Em 2001, a editora Cosac & Naify publica o livro Cássio Michalany: pinturas, com texto do crítico de arte Rodrigo Naves.

Comentário Crítico

Em sua produção, Cássio Michalany parte da crítica à pintura como representação do mundo e volta-se às questões relativas a espaço, cor, brilho e matéria. As superfícies de seus quadros definem-se pela justaposição de telas. Para o estudioso Marco Antonio Amaral Rezende, Michalany constrói a forma pela cor, pelo recobrimento por igual de toda a superfície. Os limites das cores correspondem aos limites das telas.

O historiador da arte Rodrigo Naves diz que a pintura de Michalany procura encontrar cores e relações de cores que correspondam à sociabilidade contemporânea. Há em suas telas a tentativa de reverter a serialização que comanda o dia-a-dia, um mundo impessoal e delimitado. Suas primeiras pinturas mais significativas, realizadas entre 1979 e 1980, são feitas sobre lona crua, com áreas regulares e autônomas. O uso de valores tonais gera certo equilíbrio nas telas, certa convergência. Os quadros monocromáticos de 1983, com áreas pintadas em chassis e dimensões diferentes, prenunciam outros, com cores diversas e mais intensas, pintados no ano seguinte. Esses já não têm a harmonia dos anteriores. Na década de 1990, o artista começa a apresentar a permutação de faixas de cor, polemizando com a tradição artística e o uso simbólico das cores. Apresenta arranjos soltos e descompromissados, que se tornam visíveis pela existência de uma faixa branca que muda de posição em todas as séries. As telas parecem recusar uma determinação estabelecida, que as envolva em vínculos óticos.

O trabalho de Michalany parte de algumas propostas do minimalismo, como, por exemplo, na renúncia a formas complexas e diferenciadas. Entretanto, para Naves, com a repetição formal, o artista não quer encontrar um modo de representar pictoricamente as séries. Procura antes entender seu modo de funcionamento, ao revelar como a mudança de posição de uma cor altera toda a estrutura de um quadro. Segundo o historiador, pode-se considerar sua obra em âmbito mais amplo, que supõe o reconhecimento do lugar do outro e a consideração de que a posição que ocupamos no mundo só pode ser compreendida se são supostas também as outras posições.

Exposições Individuais

1979 - São Paulo SP - Individual, Galeria Projecta
1980 - São Paulo SP - Individual, Galeria Luisa Strina
1981 - São Paulo SP - Individual, Galeria Luisa Strina
1982 - São Paulo SP - Individual, Galeria Luisa Strina
1984 - São Paulo SP - Individual, Galeria Luisa Strina
1984 - São Paulo SP - Individual, Gabinete de Arte Raquel Arnaud
1987 - São Paulo SP - Individual, Gabinete de Arte Raquel Arnaud
1990 - São Paulo SP - Individual, Gabinete de Arte Raquel Arnaud
1993 - São Paulo SP - Cássio Michalany: pinturas, Gabinete de Arte Raquel Arnaud
2003 - São Paulo SP - Individual, Instituto Tomie Ohtake
2004 - São Paulo SP - Individual, Gabinete de Arte Raquel Arnaud
2004 - São Paulo SP - Pinturas sobre Parede, Centro Universitário Maria Antonia
2005 - São Paulo SP - Cassio Michalany: 20 desenhos, Gabinete de Arte Raquel Arnaud
2008 - São Paulo SP - Individual, Gabinete de Arte Raquel Arnaud
2010 - São Paulo SP - Permutações de Cor: pinturas/relevos em madeira, Estúdio Buck

Exposições Coletivas

1970 - São Paulo SP - 4ª Jovem Arte Contemporânea, Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo - prêmio aquisição
1971 - São Paulo SP - 5ª Jovem Arte Contemporânea, Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo
1974 - São Paulo SP - Bienal Nacional 74, Fundação Bienal
1976 - São Paulo SP - 7º Salão Paulista de Arte Contemporânea, Paço das Artes - prêmio aquisição
1976 - São Paulo SP - Bienal Nacional 76, Fundação Bienal
1978 - Rio de Janeiro RJ - 1º Salão Nacional de Artes Plásticas, Museu Nacional de Belas Artes
1980 - São Paulo SP - O Desenho como Instrumento, Pinacoteca do Estado
1981 - São Paulo SP - Artistas Contemporâneos Brasileiros, Galeria São Paulo
1985 - São Paulo SP - Destaques de Arte Contemporânea Brasileira, Museu de Arte Moderna
1985 - São Paulo SP - Sete Artistas, Gabinete de Arte Raquel Arnaud
1986 - São Paulo SP - 17º Panorama de Arte Atual Brasileira, Museu de Arte Moderna
1986 - São Paulo SP - Coletiva no Gabinete de Arte Raquel Arnaud, Gabinete de Arte Raquel Arnaud
1987 - São Paulo SP - 19ª Bienal Internacional de São Paulo - Em Busca da Essência: Elementos de Redução na Arte Brasileira, Fundação Bienal
1989 - São Paulo SP - 20º Panorama da Arte Atual Brasileira, Museu de Arte Moderna
1990 - Brasília DF - Figurativismo/Abstracionismo: o vermelho na pintura brasileira, Itaugaleria
1990 - São Paulo SP - Figurativismo/Abstracionismo: o vermelho na pintura brasileira, Instituto Cultural Itaú. Centro de Informática e Cultura I
1991 - Belo Horizonte MG - Figurativismo/Abstracionismo: o vermelho na pintura brasileira, Instituto Cultural Itaú. Núcleo de Informática e Cultura
1991 - São Paulo SP - O Que Faz Você Agora Geração 60?: jovem arte contemporânea dos anos 60 revisitada, Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo
1992 - Araraquara SP - Coletiva na Casa do Médico, Casa do Médico
1993 - Campinas SP - Figurativismo/Abstracionismo: o vermelho na pintura brasileira, Instituto Cultural Itaú. Centro de Informática e Cultura II
1994 - São Paulo SP - Bienal Brasil Século XX, na Fundação Bienal de São Paulo
1999 - São Paulo SP - Programa Anual de Exposições de Artes Plásticas, Centro Cultural São Paulo - artista convidado
2001 - São Paulo SP - A Cor na Arte Brasileira, no Espaço MAM-Villa-Lobos
2001 - São Paulo SP - Museu de Arte Brasileira: 40 anos, Museu de Arte Brasileira
2002 - São Paulo SP - 20 Artistas/20 Anos, Centro Cultural São Paulo
2003 - São Paulo SP - A Arte Atrás da Arte: onde ficam e como viajam as obras de arte, Espaço MAM - Villa-Lobos
2003 - São Paulo SP - Meus Amigos, Espaço MAM-Villa-Lobos
2004 - São Paulo SP - Arte Contemporânea: uma história em aberto, Gabinete de Arte Raquel Arnaud
2004 - São Paulo SP pante - Arte Contemporânea no Acervo Municipal, Centro Cultural São Paulo
2006 - Rio de Janeiro RJ - Futebol: desenho sobre fundo verde, Centro Cultural Banco do Brasil
2006 - São Paulo SP - Ao Mesmo Tempo o Nosso Tempo, Museu de Arte Moderna
2006 - São Paulo SP - MAM na Oca, Oca
2006 - São Paulo SP - Padrões e Padronagens, Marília Razuk Galeria de Arte
2007 - São Paulo SP - Olhar Seletivo, Gabinete de Arte Raquel Arnaud
2008 - São Paulo SP - Entre o Plano e o Espaço, Gabinete de Arte Raquel Arnaud
2009 - Madri (Espanha) - 28ª Arco
2010 - São Paulo SP - 6ª SP-Arte, Fundação Bienal

Fonte: Itaú Cultural

VEJA TAMBÉM

Milton Dacosta - Castelo de Itaipava do Barão J. Smith de Vasconcellos
Castelo de Itaipava do Barão J. Smith de Vasconcellos
Ivan Serpa - Nu Feminino
Nu Feminino
José Pancetti - Figura Feminina
Figura Feminina