Escritoriodearte.com > Artistas > Augusto Rodrigues Duarte

Augusto Rodrigues Duarte

OBRAS DO ARTISTA

Este artista não possui obras em nosso acervo.

Você possui uma obra deste artista e quer vender?

Após logar no site, clique em 'Avaliações' e envie sua obra.

BIOGRAFIA

Augusto Rodrigues Duarte (Nespereira, Portugal 1848 - Rio de Janeiro RJ 1888)

Pintor e desenhista.

Chega ao Rio de Janeiro ainda criança. Em 1866, matricula-se na  Academia Imperial de Belas Artes - Aiba, onde tem aulas com Victor Meirelles (1832 - 1903) e recebe várias premiações em pintura histórica e em modelo vivo. Em 1874, viaja por conta própria a Paris e inscreve-se na École Nationale Supérieure des Beaux-Arts [Escola Nacional Superior de Belas Artes], tornando-se discípulo de Jean-Léon Gérôme (1924 - 1904). Participa do Salão de Paris de 1877, com Interior da Galeria de Apolo no Louvre. Na Exposition Universelle [Exposição Universal] de Paris, de 1878, apresenta a tela Exéquias de Atalá. De volta ao Brasil em 1879, recebe a medalha de ouro na Exposição Geral de Belas Artes desse ano. Em 1882, expõe Exéquias de Atalá no Liceu de Artes e Ofícios do Rio de Janeiro. Em 1885, o governo imperial brasileiro adquire a peça, que hoje integra o acervo do Museu Nacional de Belas Artes (MNBA). Na Exposição de 1884, apresenta Lagoa nas Margens do Paraíba, Vista da Cascata Grande da Tijuca e Militar pensativo e é agraciado com o título de Cavaleiro da Ordem Imperial da Rosa. É incluído nas mostras Exposição de Paisagem Brasileira, de 1944, Retrospectiva da Pintura no Brasil, de 1948, ambas no MNBA, e na II Bienal de São Paulo, , de 1953, na sala A paisagem brasileira até 1900.

Críticas

"Nos ultimos quadros de Rodrigues Duarte o relevo é diffuso, as acções staticas. As figuras do primeiro plano teem a mesma densidade dos ultimos planos; os corpos dos homens confundem-se em espessura, com os objetos que os cercam; a luz tem a mesma intensidade das sombras; a tinta é fraca, oleosa, escorregadia. Os seus ´ferreiros´ são uns pobres homens de óleo e pós colorantes; o ´modelo´ é uma infeliz rapariga que melhor andaria se procurasse um hospital para operar os quadris, que ella os tem quebrados; a Lagoa á margem do Parahyba; a Vista da Cascata Grande da Tijuca são provas de vidros coloridos com pretenções a paizagem d´aprés nature. Bons quadros são o Militar Pensativo e a Pitada. Mas longe estão de recordar o auctor das Exequias de Atala, essa grande tela pintada em Paris e que promettia um artista de primeira ordem".
Luiz Gonzaga Duque Estrada
DUQUE, Gonzaga. A arte brasileira: pintura e esculptura. Rio de Janeiro: s. ed. , 1988.

Exposições Coletivas

1868 - Rio de Janeiro RJ - 20ª Exposição Geral das Belas Artes, na Aiba
1870 - Rio de Janeiro RJ - 21ª Exposição Geral das Belas Artes, na Aiba - grande medalha de prata 
1872 - Rio de Janeiro RJ - 22ª Exposição Geral das Belas Artes, na Aiba 
1875 - Rio de Janeiro RJ - 23ª Exposição Geral das Belas Artes, na Aiba 
1876 - Rio de Janeiro RJ - 24ª Exposição Geral das Belas Artes, na Aiba 
1877 - Paris (França) - Salão de Paris
1878 - Paris (França) - Exposição Universal de Paris
1879 - Rio de Janeiro RJ - 25ª Exposição Geral das Belas Artes, na Aiba - 1ª medalha de ouro
1884 - Rio de Janeiro RJ - 26ª Exposição Geral das Belas Artes, na Aiba - Título de Cavaleiro da Ordem Imperial da Rosa

Exposições Póstumas

1940 - São Paulo SP - Exposição Retrospectiva: obras dos grandes mestres da pintura e seus discípulos
1946 - São Paulo SP - 12º Salão Paulista de Belas Artes, na Galeria Prestes Maia 
1948 - Exposição Retrospectiva da Pintura no Brasil
1953 - São Paulo SP - 2ª Bienal Internacional de São Paulo, no Pavilhão dos Estados
1984 - São Paulo SP - Tradição e Ruptura: síntese de arte e cultura brasileiras, na Fundação Bienal 
1999 - Rio de Janeiro RJ - O Brasil Redescoberto, no Paço Imperial 

Fonte: Itaú Cultural

VEJA TAMBÉM

Manabu Mabe - Sem Titulo
Sem Titulo
Paulo de Tarso - Sem Título
Sem Título
Bruno Giorgi - Sem Título
Sem Título