Principais obras de Tomie Ohtake que colorem São Paulo

13 de fevereiro de 2015

A artista Tomie Ohtake, falecida nesta quinta dia 12, deixa obras lindas, principalmente em São Paulo.
Conheça 11 painéis e esculturas da dama da arte brasileira:

1. Ladeira da Memória, Anhangabaú

tomie-ohtake-ladeira-da-memoria

Pintura em pena cega do edifício 1984, o painel na lateral de um edifício na Ladeira da Memória tem 55 metros de altura foi promovido pela Emurb (Empresa Municipal de Urbanismo) e patrocinado pelo Banco Nacional.

2. Monumento à Imigração Japonesa, Avenida 23 de Maio

tomie-ohtake-ondas

Inaugurado em 1988, ele está localizado no canteiro central. São quatro faixas de 12 metros de concreto, em formato de ondas, que representam as gerações de japoneses que vieram para o Brasil. Em 2012, a obra ganhou novas cores a pedido da própria Tomie para que a cidade ganhasse mais uma novidade.

3. Instituto de Estudos Brasileiros, USP

tomie-ohtake-pastilha-vitrificada

Inaugurado em 1994, a artista usou pastilha vitrificada neste trabalho.

4. Painel Renaissance do São Paulo Hotel, Alameda Santos

tomie-ohtake-hotel-jardins

O painel de cerâmica de 2 x 5 m fica no hall de entrada do 2º andar do hotel nos Jardins, número 2233.

5. Painel em tapeçaria, auditório do Memorial da América Latina

tomie-ohtake-memorial

A obra, de aproximadamente 800 m², sendo 70 metros de largura, foi realizada a convite do arquiteto Oscar Niemeyer, responsável pelo desenho de todo o Memorial. Tomie quis valorizar as curvas da base do auditório e, por isso, pensou nesse desenho em quatro cores.

6. Painel Reflexo D’Água, Sesc Vila Mariana

tomie-ohtake-salao-das-piscinas

Em 1997, o salão das piscinas ganhava um painel de 25 por 30 metros, e 9 de altura, de ferro pintado. Ele faz parte de uma intervenção permanente.

7. Berrini

tomie-ohtake-berrini

A arquitetura do edifício, localizado na Av. Eng. Luís Carlos Berrini, número 500, é de seu filho, Ruy Ohtake. Tomie é a autora da escultura em aço com 12,5 metros de comprimento e três toneladas, que fica na Praça Profº José Lannes, parte do empreendimento Berrini 500. Ela foi colocada lá em 2000.

8. Escultura 100 aos da imigração japonesa, Aeroporto de Cumbica

tomie-ohtake-aeroporto-de-cumbica

A obra de nove metros de diâmetro, localizada do lado de fora do Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, foi uma homenagem da artista aos 100 anos da imigração japonesa no Brasil. Ela ocupa uma área de 400 metros quadrados e foi instalada em 2008.

9. Painel Outono, de “As Quatro Estações”, metrô Consolação

tomie-ohtake-as-quatro-estacoes

Com pastilhas de vidro, a artista plástica construiu quatro painéis de 2 metros por 15,40 metros. Com cores sutis, eles representam as estações do ano. O verde simboliza a primavera, o amarelo representa o verão, o azul é para o outono e o vermelho resume o inverno. Esta é uma das poucas obras de Tomie que recebe um nome.

tomie-ohtake-primavera

Outra foto dos painéis das estações, este referente à primavera.

10. Ondas vermelhas de gesso, auditório do Ibirapuera

tomie-ohtake-ondas-vermelhas

Em 2004, a artista plástica selou uma parceria com Oscar Niemeyer. Ele desenvolveu a bela arquitetura do teatro enquanto que Tomie deu vida a seu interior.

11. Escultura Ultramarinho, MAC-USP

tomie-ohtake-escultura-tubo-aco

Em 1999, o Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo (MAC-USP) ganhou uma escultura em tubo de aço.

Fonte: Esta nota foi escrita por uma aluna do Curso Abril de Jornalismo (CAJ)

Compartilhe...Share on Google+0Email this to someoneShare on LinkedIn0Pin on Pinterest0Share on TumblrTweet about this on Twitter0Share on Facebook0
Postado por: Blog Escritório de Arte