Escritoriodearte.com > Artistas > Tatiana Grinberg

Tatiana Grinberg

OBRAS DO ARTISTA

Este artista não possui obras em nosso acervo.

Você possui uma obra deste artista e quer vender?

Após logar no site, clique em 'Avaliações' e envie sua obra.

Leilão de Artes Online

BIOGRAFIA

Tatiana Grinberg (Rio de Janeiro RJ 1967)

Escultora, gravadora, desenhista.

Inicia estudos em arte nos ateliês de gravura da Pontifícia Universidade Católica, entre 1980 e 1983, do Museu de Arte Moderna, entre 1983 e 1986, e da Escola de Artes Visuais do Parque Lage - EAV/Parque Lage, entre 1987 e 1989, no Rio de Janeiro. Gradua-se em comunicação visual pela Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1991. Conclui pós-graduação em artes plásticas no Goldsmiths' College da University of London, patrocinada por bolsa de estudos do Conselho Britânico, em 1995. Em 1999, é contemplada com a Bolsa de Cultura Virtuose do Ministério da Cultura e integra o International Studio Programme da Künstlerhaus Bethanien em Berlim, Alemanha. Recebe, em 1998, o Prêmio Brasília de Artes Visuais.

Críticas

"A relação de Tatiana Grinberg com a escultura vem se dando de uma forma quase 'antiescultórica', na medida em que seus objetos buscam a imaterialidade, exaltam a presença do desenho, das linhas, que delimitam o espaço com matérias tênues, líquidas e transparentes. A baixíssima densidade volumétrica desses objetos e o uso regular de planos, quer de vidro, quer de espelho, fazem com que o trabalho seja quase só superfície. Poças de água, poças de espelho, poças de silicone, a utilização constante de materiais reflexivos ou líquidos vêm justo falar das propriedades moventes e fluidas que interessam ao trabalho como evocação de um tempo que ali escoa e circula. Gestos que repetem, espirais trançadas sobre planos, transparências que se desdobram continuamente no espaço, são todos elementos recorrentes que afirmam a idéia do vazio e do tempo como uma não permanência, um eterno fluir. Assim, os objetos resvalam, fogem à visibilidade plena, escapam na tangência frágil de seus contornos e se desmaterializam. (...) O não-conter, o não-pertencer, o não-permanecer são conceitos caros à obra dessa artista, que procura afirmar o espaço como um campo aberto e ambíguo, onde tudo pode se tornar visível e invisível em um limite tênue e fugidio".
Ligia Canongia
ESCULTURA plural. Curadoria Ligia Canongia; fotografia Vicente de Mello. Salvador: MAM, 1996.

(...) O olhar repotencializado pelos objetos retorna ao próprio corpo que o produziu, derretendo, desmaterializando, dissolvendo-o. As idéias de transformação têm exercido apelo decisivo para a cultura contemporânea. Em todos os setores, a reverberação de um ?outro? indica o caminho a ser seguido, para fora próprios limites - aparentemente tediosos - do indivíduo. Modulações, ondulações, transformações, passagens, deslocamentos, metamorfoses: o tempo é irreversível, os processos caóticos são criativos, e a instabilidade e o acaso ao mesmo tempo animam e transcendem o culto ao presente imediato. A instalação de Tatiana Grinberg coloca em ação um todo mutante, uma gestalt móvel, irrequieta, em que os objetos, os corpos, as pessoas, são diversos estados coexistentes de uma coisa só. O que é isso, que pode ser ao mesmo tempo espelho, vidro, silicone, aço, matéria orgânica - ou melhor, que percorre todas essas formações, continuamente, de modo tão rápido que mal podemos rastrear? O olhar topológico atento não deixa de ressaltar as passagens, os estados intermediários de um espaço que nunca está imóvel ou neutro. Importam as superfícies, as membranas, as regiões de contato, a continuidade; cada nova presença esbarra nas outras, reconfigura o todo - aderências, repulsões, atrações... Só assim é possível, concretamente, escapar da pressão generalista construir um local, com funcionamento radicalmente diverso; é este o caminho da intervenção, enquanto deflagradora de outros movimentos; desse modo constitui-se uma ambiência, com suas exigências físicas sobre o espectador. Se estamos falando de arte, é apenas como um funcionamento posterior, resultado de processo que deixa marcas, manchas estranhas, cicatrizes no corpo, no tempo e no espaço. Os fluxos entre corpos e coisas produzem diferentes estados, envolvendo tudo com transformações em processo contínuo".
Ricardo Basbaum
BASBAUM, Ricardo. Continentes. Texto impresso distribuído ao público por ocasião da exposição, realizada no Centro de Artes Calouste Gulbenkian, Rio de Janeiro, 1996.

Exposições Individuais

1991 - Rio de Janeiro RJ - Desenhos, no Artespaço
1994 - Rio de Janeiro RJ - Individual, no Espaço Cultural Sérgio Porto
1996 - Rio de Janeiro RJ - Cenestesia Cirúrgica, na Galeria do Ibeu Copacabana
1996 - Rio de Janeiro RJ - Continentes, no Centro de Artes Calouste Gulbenkian
1996 - Rio de Janeiro RJ - Desenhos e Objetos, na Galeria do Ibeu Madureira
1997 - Rio de Janeiro RJ - Fixo no Absurdo, Intervenção em Vitrine, na Livraria Dantes
1999 - Berlim (Alemanha) - Individual, no Künstlerhaus Bethanien
2000 - Rio de Janeiro RJ - Individual, no Agora/Capacete
2002 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Laura Marsiaj Arte Contemporânea
2005 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Laura Marsiaj Arte Contemporânea

Exposições Coletivas

1984 - Curitiba PR - Mostra da Gravura Cidade de Curitiba
1988 - Curitiba PR - Mostra da Gravura Cidade de Curitiba, na Casa da Gravura Solar do Barão
1990 - Rio de Janeiro RJ - Coletiva, no Instituto Brasil-Argentina
1990 - Rio de Janeiro RJ - Gravura, na Casa França-Brasil
1990 - Rio de Janeiro RJ - Novos Novos, na Galeria Centro Empresarial Rio
1991 - Rio de Janeiro RJ - EAV-Processo 738.765-2, no MNBA
1993 - Curitiba PR - Coletiva, no Museu Guido Viaro
1994 - Niterói RJ - Plural/Singular, na Galeria de Arte UFF
1994 - Rio de Janeiro RJ - Novos Noventa, no Paço Imperial
1994 - Rio de Janeiro RJ - Via Fax, no Museu do Telephone
1995 - Londres (Inglaterra) - Goldsmiths' College Degree Show, no Goldsmiths' College
1996 - Rio de Janeiro RJ - 20º Salão Carioca de Artes, na EAV/Parque Lage
1996 - Salvador BA - Escultura Plural, no MAM/BA
1996 - São Paulo SP - Antarctica Artes com a Folha, no Pavilhão Manoel da Nóbrega
1997 - Belo Horizonte MG - 25º Salão Nacional de Arte de Belo Horizonte, no MAP
1997 - Curitiba PR - A Arte Contemporânea da Gravura, na Museu Metropolitano de Arte de Curitiba
1997 - Londres (Inglaterra) - Lines from Brazil, na Whitechapel Art Gallery
1997 - Rio de Janeiro RJ - Escultura Plural, no MAM/RJ
1997 - Rio de Janeiro RJ - Ar: exposição de artes plásticas, brinquedos, objetos e maquetes, no Paço Imperial
1997 - Salvador BA - 4º Salão MAM-Bahia, no MAM/BA
1998 - Londres (Inglaterra) - Coletiva, na Gasworks
1998 - Rio de Janeiro RJ - 16º Salão Nacional de Artes Plásticas, no MAM/RJ
1998 - Wiepersdorf (Alemanha) - La Belle Jardinière, Künstlerhaus Schloss Wiepersdorf
1999 - Drewen (Alemanha) - Brandenburgische Kunsttage 1999, Internationales Kunstforum Drewen
2000 - Petrópolis RJ - Século das Mulheres, Algumas Artistas, na Casa de Petrópolis
2000 - Rio de Janeiro RJ - Deslocamentos do Feminino, na Galeria do Conjunto Cultural da CEF
2001 - Goiânia GO - 1º Salão Nacional de Arte de Goiás, no Flamboyant Shopping Center
2001 - Nova York (Estados Unidos) - The Thread Unraveled: contemporary brazilian art, no El Museo del Barrio
2001 - Rio de Janeiro RJ - Novas Direções, no MAM/RJ
2001 - São Paulo SP - Trajetória da Luz na Arte Brasileira, no Itaú Cultural
2001 - São Paulo SP - 27º Panorama de Arte Brasileira, no MAM/SP
2002 - Barra Mansa RJ - Sidaids, na Galeria de Arte Sesc Barra Mansa
2002 - Buenos Aires (Argentina) - The Thread Unraveled: contemporary brazilian art, no Museo de Arte Latinoamericano de Buenos Aires
2002 - Liverpool (Inglaterra) - Pot
2002 - Londres (Inglaterra) - Vivências: dialogues between the works of Brazilian artists from the 1960s to 2002, na New Art Gallery Walsall
2002 - Rio de Janeiro RJ - A Cultura em Tempos de Aids, no MNBA
2002 - Rio de Janeiro RJ - Armando Mattos, Enrica Bernardelli, Marcos Chaves, Ricardo Becker, Tatiana Grinberg, na Laura Marsiaj Arte Contemporânea
2002 - Rio de Janeiro RJ - Caminhos do Contemporâneo 1952-2002, no Paço Imperial
2002 - Rio de Janeiro RJ - Panorama de Arte Brasileira, no MAM/RJ
2002 - Salvador BA - 27º Panorama de Arte Brasileira, no MAM/BA
2002 - São Gonçalo RJ - Sidaids, no Sesc São Gonçalo
2002 - São Paulo SP - Pot, na Galeria Fortes Vilaça
2003 - Niterói RJ - Sidaids, na Galeria de Arte Sesc
2003 - Rio de Janeiro RJ - Infantil, na A Gentil Carioca
2003 - Rio de Janeiro RJ - Grande Orlândia: artistas abaixo da linha do equador
2004 - Rio de Janeiro RJ - Laura Marsiaj Arte Contemporânea: coletiva, na Laura Marsiaj Arte Contemporânea
2004 - São Paulo SP - Objeto como Imagem, na Galeria Virgílio
2005 - Campos dos Goytacazes RJ - Imagem Sitiada, no Sesc
2005 - Petrópolis RJ - Imagem Sitiada, na Galeria Sesc Petrópolis
2005 - Rio de Janeiro RJ - Artecontemporânea, na Mercedes Viegas Arte Contemporânea
2005 - Rio de Janeiro RJ - Imagem Sitiada, na Galeria Sesc Copacabana
2005 - São Paulo SP - O Corpo na Arte Contemporânea Brasileira, no Itaú Cultural

Fonte: Itaú Cultural

VEJA TAMBÉM

Gal Oppido - Vestes
Vestes
Aldo Bonadei - Frutas
Frutas
Antonio Bandeira - Experiência
Experiência