Escritoriodearte.com > Artistas > Manuel Alexandre Filho

Manuel Alexandre Filho

OBRAS DO ARTISTA

Este artista não possui obras em nosso acervo.

Você possui uma obra deste artista e quer vender?

Após logar no site, clique em 'Avaliações' e envie sua obra.

Leilão de Artes Online

BIOGRAFIA

Manuel Alexandre Filho (Bananeiras PB 1932)

Pintor.

Trabalha na lavoura até os 17 anos, não chegando a concluir o curso primário. Depois, como servente, caixeiro e operário. Muda-se para o Rio de Janeiro, onde começa a pintar autodidaticamente por volta de 1964. Começa a expor em 1968, no Rio de Janeiro. Alcança reconhecimento internacional, expondo em Paris, Madri e Lisboa. Em 1968 participa do Festival de Arte Negra, na Nigéria. Expõe também em Houston e Montevidéu. Anatole Jakovsky o inclui em seu livro Peintres Naifs em 1972 e Flávio de Aquino em Aspectos da Pintura Primitiva Brasileira em 1977. Nesse mesmo ano passa a figurar no Dicionário de Arte Brasileira de Roberto Pontual e no livro Provérbio de Pintores Naif de Max Furny. Por volta de 1975 volta a seu estado natal, residindo atualmente em Guarariba.

Exposições Individuais

1968 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Galeria Domus
1970 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Galeria Meia Pataca
1971 - s.l. - Individual, na Galeria do Banco Andrade Arnaud
1977 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Galeria Eucatexpo
1982 - João Pessoa PB - Individual, na Galeria Gamela
2001 - Campina Grande PB - Individual, no Casarão dos Azulejos

Exposições Coletivas

1966 - Rio de Janeiro RJ - 15° Salão Nacional de Arte Moderna
1966 - Salvador BA - 1ª Bienal Nacional de Artes Plásticas
1967 - Petrópolis RJ - 1° Salão Nacional de Pintura Jovem, no Hotel Quitandinha
1967 - Rio de Janeiro RJ - 16° Salão Nacional de Arte Moderna
1967 - Rio de Janeiro RJ - Coletiva, no Copacabana Palace Hotel
1968 - Rio de Janeiro RJ - 17° Salão Nacional de Arte Moderna, no MAM/RJ
1968 - Houston (Estados Unidos) - Coletiva, na Courtney Gallery
1968 - Paris (França) - Coletiva, na Galeria de Brel
1968 - Rio de Janeiro RJ - Coletiva, na Galeria Domus
1968 - Madri (Espanha) - Coletiva, na Galeria Quijote
1968 - Londres (Inglaterra) - Coletiva, na Manhein Gallery
1968 - Nova York (Estados Unidos) - Coletiva, no Consulado Geral Brasileiro
1968 - Rio de Janeiro RJ - Coletiva, no MIS/RJ
1968 - Nigéria - Festival de Arte Negra
1968 - Lisboa (Portugal) - Lirismo Brasileiro
1970 - Ile de France (França) - Coletiva, no Musée D'Art Naif
1975 - São Paulo SP - Festa de Cores, no Masp
1976 - Montevidéu (Uruguai) - Encontro Uruguaio-Brasileiro de Arte Naif
1977 - Rio de Janeiro RJ - 1° Encontro Carioca de Pintura Ingênua - Prêmio Funarte
1977 - Belo Horizonte MG - 9° Salão Nacional de Arte Contemporânea de Belo Horizonte, no MAP - Prêmio Prefeitura de Belo Horizonte
1978 - Rio de Janeiro RJ - Coletiva, na Galeria Jean Jacques
1980 - João Pessoa PB - Coletiva, na Galeria Gamela
1980 - Cidade do México (México) - Pintores Populares y 3 Grabadores de Brasil, no Instituto Nacional de Bellas Artes
1981 - João Pessoa PB - Coletiva, na Galeria Gamela
1982 - Rio de Janeiro RJ - Coletiva de Natal
1982 - Rio de Janeiro RJ - Coletiva, na Galeria Jean Jacques
1986 - Campinas SP - O Artista, Sua Obra e Seu Auto-Retrato, no MACC
1988 - João Pessoa PB - 1ª Arte Atual Paraibana, no Espaço Cultural de João Pessoa
1988 - Rio de Janeiro RJ - O Mundo Fascinante dos Pintores Naïfs, no Paço Imperial
1990 - João Pessoa PB - 2ª Arte Atual Paraibana, no Fundação Espaço Cultural da Paraíba
1990 - João Pessoa PB - Naifs Paraibanos, na Galeria Gamela
2002 - São Paulo SP - Pop Brasil: a arte popular e o popular na arte, no Centro Cultural Banco do Brasil

Fonte: Itaú Cultural

VEJA TAMBÉM

Shirley Paes Leme - Estado das Coisas
Estado das Coisas
Taisa Nasser - A Menina de Rodin em 4D
A Menina de Rodin em 4D