Escritoriodearte.com > Artistas > Bené Fonteles

Bené Fonteles

OBRAS DO ARTISTA

Este artista não possui obras em nosso acervo.

Você possui uma obra deste artista e quer vender?

Após logar no site, clique em 'Avaliações' e envie sua obra.

Leilão de Artes Online

BIOGRAFIA

Bené Fonteles (Bragança, PA, 1953)

Artista plástico, jornalista, editor, escritor, poeta e compositor.

José Benedito Fonteles inicia sua carreira em 1971, expondo no 3º Salão Nacional de Artes Plásticas do Ceará. Em Fortaleza, trabalha como jornalista. Durante as décadas de 1970 e 1980, integra anualmente diversas exposições coletivas, nacionais e internacionais, ligadas à arte postal e a pesquisas de novos meios de expressão. Nesse período, participa de quatro edições da Bienal Internacional de São Paulo (1973, 1975, 1977 e 1981). Realiza, ainda, a partir de 1974, diversas mostras individuais, no Brasil e no exterior.

Entre 1983 e 1986, dirige o Museu de Arte e de Cultura Popular (MACP) da Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT). Na década de 1980, envolve-se em projetos e movimentos voltados à preservação ecológica, procurando uni-los à criação artística. Em 1991, muda-se para Brasília, onde mantém atuação como ativista ecológico e organizador de eventos artísticos. Em 1997, organiza a montagem da sala especial do artista baiano Rubem Valentim, no Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM/BA). Entre os livros que publica, destacam-se O Livro do Ser (1994) e O Artista da Luz (2001), sobre Rubem Valentim. Seu trabalho como compositor está reunido no CD Benditos, lançado em 2003, que agrupa três trabalhos anteriores, Bendito (1983), Silencioso (1989) e Aê (1991). Em 2003, recebe da Presidência da República a comenda Ordem do Mérito Cultural.

Comentário crítico

O texto de Bené Fonteles para o catálogo de sua exposição Palavras e Obras inicia com a frase: "Eu gosto desta dúvida de transitar entre o que é arte e o que é artesanía"1. Ela diz muito sobre a obra plástica do artista, baseada sobretudo na transformação de materiais simples e muitas vezes frágeis, naturais ou pouco trabalhados pelo homem, tais como pedras, pedaços de troncos, cordas, tecidos rústicos e arame. Além desse tipo de suporte, Fonteles trabalha com a apropriação de objetos, sempre com o objetivo de transfigurá-los a partir da evocação de seu potencial poético, seja intervindo nesses objetos ou associando-os em instalações. Deve-se observar que grande parte dos materiais escolhidos pelo artista estão ligados à terra brasileira, uma opção que advém de sua postura política como ativista ambiental.

Fonteles procura recolocar o homem em contato com a energia poética contida na natureza, estimulando a imaginação do observador com vistas a escapar de conceitos e usos convencionais associados aos objetos que utiliza. Como o próprio artista reconhece, essa postura inspira-se em mais de uma geração de artistas atuantes no século XX, que procuram inspiração na relação entre homem, natureza e universo.

Nota
1 FONTELES, Bené. Palavras e obras (1998 a 2004). São Paulo: Pinacoteca do Estado, 2004.

Críticas

"Para os trabalhos em xerox Bené se utiliza sobretudo do fotojornalismo, pois sua temática continua baseada na informação visual externa (como no caso das greves, Lula, séries de Lennon e Yoko Ono, etc.). Ao mesmo tempo, mantém seu artesanato no recorte das imagens, na composição e arranjo das mesmas, em sua justaposição e sobreposição - ou seja: a foto apropriada manipulada através do artesanato e a seguir submetida a máquina que lhe confere uma dignidade gráfica inexistente na simples colagem. E mais: uma vez xerocada essa imagem, com as distorções e efeitos que Bené já explora e sabe como conseguir, ele novamente retorna ao artesanal, amassando o papel impresso xerograficamente, ou recortando as imagens em xerox antes de reinserí-las em composição alternativa. Que por sua vez é submetida ao xerox como 'matrix' para uma imagem que ele possa considerar como definitiva. De uma tiragem que poderá repetir inúmeras vezes.

O resultado, em alguns trabalhos, como na série de Lula falando com o dedo em riste é, sem dúvida, o melhor, na utilização do xerox que temos visto entre nós".
Aracy Amaral
AMARAL, Aracy. Arte e meio artístico: entre a feijoada e o x-burguer: 1961 - 1981. Apresentação Ana Maria de Moraes Belluzzo. São Paulo: Nobel, 1983. 423 p.

"Bené Fonteles vem realizando uma obra, tendo sempre a natureza como fulcro e cerne. Poucos artistas nacionais seguem o processo indígena de sentir, como Fonteles. Para o índio não há diferença entre 'arte' e vida... A Arte de Bené é ecológica e é toda centrada em signos da natureza, ou seja, significantes que mudam de significados tão logo deixem as florestas e cerrados-, onde realmente existem em plenitude...

Como os índios, Bené faz arte como manifestação de alegria, pureza de viver, beleza de emocionar. Tendo como atelier a Chapada dos Guimarães, além de utilizar-se de material local com a nítida intenção de mostrar ao homo urbanus as delícias do viver natural, Bené nos indianiza, nos purifica e cria obra invulgar... Arte sem artificialismos, seja com a tecnologia urbana, seja com a tecnologia da selva".
Alberto Beuttenmüller, 1986
BEUTTENMÜLLER, Alberto. [Texto crítico]. In: FONTELES, Bené. Antes arte do que tarde: Bené Fonteles. Fortaleza: Museu de Arte da Universidade Federal do Ceará, 1990. [p. 4].

Depoimentos

"É só pôr a tecnologia para o uso do artista: uma fotocopiadora, uma tesoura, letraset, cola, lápis, régua, ecoline, impressão offset papel/cor - usando-a para reinventar as paisagens e os fatos destruídos por ela, denunciar as atmosferas suspeitas. A arte é exercício da lucidez frente à realidade do homem oprimido em qualquer lugar do planeta. Que se crie através da amoralidade o princípio único da arte: uma democracia de concepções criativas múltiplas; que brote de cada ser na arte: alternativa - adormecida pelo entorpecimento da rotina; que de cada espírito nasçam seus desejos ancestrais...

A arte como experimento sendo veículo-meio de produção artística sem intenções de consumismo imediato, mas de ativismo das idéias para propor e decifrar enigmas contemporâneos; assim assume uma função verdadeira dentro do processo histórico: não ver o homem dentro de um processo vitrine, mas estar com ele dentro da vitrine e despertar-lhe, então o silêncio e o barulho, a sua consciência para quebrar o vidro que separa a vida da arte, e aí, a partir desta reação, perdermos a linguagem do medo, retornarmos à verdadeira função sensível - percepção biológica - filosófica - política de equilíbrio com o meio ambiente em que fomos reproduzidos, dentro da estrutura natureza-mente - evolução normal de onde fomos desencaminhados.

A arte experimental urbana é testemunha dos tempos trágicos; e usando os meios de expressão de grande tecnologia - avanços irrealistas frente à fome, eu disse 'à fome' geral que ainda nos ameaça - precisava-se resolver, através da ciência x arte, o problema espiritual e material da evolução humana. Semeando uma nova consciência na cabeça dos povos oprimidos, fazendo que, com o próprio exercício da reflexão crítica de sua condição, nasça o instinto da libertação. Antes arte do que tarde".
Bené Fonteles
FONTELES, Bené. Antes arte do que tarde: Bené Fonteles. Fortaleza: Museu de Arte da Universidade Federal do Ceará, 1990. [p. 14].

Acervos

Acervo da Pinacoteca do Estado de São Paulo/Brasil - São Paulo SP
Fundação Nacional de Arte - Funarte - Rio de Janeiro RJ
Museu de Arte Contemporânea de Porto Alegre - MAC - Curitiba PR
Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo - MAC/USP - São Paulo SP
Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro - MAM/RJ - Rio de Janeiro RJ
Museu de Arte Moderna de São Paulo - MAM/SP - São Paulo SP
Museu de Arte da Universidade Federal do Ceará - Mauc - Fortaleza CE
Minimuseu Firmeza - Fortaleza CE
Museu Nacional de Belas Artes - MNBA - Rio de Janeiro RJ
Musée d'Art Moderne de la Ville de Paris - Paris (França)
Museu da Universidade Federal do Pará - Museu da UFPA - Belém PA
Museu de Arte Contemporânea José Pancetti - MACC - Campinas SP
Museu de Arte e de Cultura Popular - Cuiabá MT
Museum of Modern Art - MoMA - Nova York (Estados Unidos)

Exposições Individuais

1974 - Fortaleza CE - Individual, na Galeria da Casa de Cultura Raimundo Cela
1974 - Fortaleza CE - Primeira individual, na Galeria Gauguin
1975 - Salvador BA - Individual, na Galeria do ICBA
1976 - Salvador BA - Individual, na Galeria do ICBA
1977 - Salvador BA - Individual, na Galeria do ICBA
1978 - Fortaleza CE - Investigações, na Sala Interarte
1979 - Fortaleza CE - Resultado, na Sala Interarte
1979 - São Paulo SP - Bené Fonteles: audiovisuais, no MAC/USP
1980 - Belém PA - Bené Fonteles: xerografias e colagens, na Galeria Um
1980 - Belém PA - Experimentos, na Universidade Federal do Pará
1980 - Belém PA - Gravuras Experimentais, na Galeria Theodoro Braga
1980 - Curitiba PR - Bené Fonteles: audiovisuais, no Museu Guido Viaro
1980 - Fortaleza CE - Exercícios Visuais, na Universidade Federal do Ceará
1980 - Rio de Janeiro RJ - Bené Fonteles: xerografias, na Galeria Gravura Brasileira
1980 - Rio de Janeiro RJ - Em Extermínio, na Funarte. Galeria Rodrigo Mello Franco de Andrade
1980 - San Salvador (El Salvador) - Ejercicios Visuales, na Sala Nacional de Exposiciones
1980 - São Paulo SP - Bené Fonteles: audiovisuais, na Pinacoteca do Estado
1981 - Cuiabá MT - Individual, na Galeria Laila Zahran
1981 - Porto Alegre RS - Yokos, no Espaço N.O.
1981 - São Paulo SP - Bené Fonteles: xerografias, colagens e outdoors, na Galeria Suzanna Sassoun
1981 - São Paulo SP - O Cartaz e a Obra, no Café Paris
1981 - São Paulo SP - Relações, no Gabinete Fotográfico da Pinacoteca do Estado
1982 - Cuiabá MT - Bené Fonteles: xerografias e colagens, na Estação Rodoviária de Cuiabá
1982 - São Paulo SP - Terra, na Pinacoteca do Estado
1983 - São Paulo SP - A Natureza do Artista, no CCSP
1984 - São Paulo SP - Individual, no Paço das Artes
1985 - Cuiabá MT - Mágicas, na Artegaleria
1985 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na EAV/Parque Lage
1986 - São Paulo SP - Antes Arte do que Tarde, na Galeria Unidade Dois
1986 - São Paulo SP - Individual, no Paço das Artes
1987 - Porto Alegre RS - Antes Arte do que Tarde, no Cambona Centro de Artes
1987 - Rio de Janeiro RJ - Antes Arte do que Tarde, na Montesanti Galleria
1988 - Brasília DF - Antes Arte do que Tarde, na Galeria Espaço Capital
1988 - São Paulo SP - Antes Arte do que Tarde, na Paulo Figueiredo Galeria de Arte
1990 - Fortaleza CE - Antes Arte do que Tarde, no Museu de Arte da Universidade Federal do Ceará
1990 - São Paulo SP - Antes Arte do que Tarde, no Masp
2001 - Brasília DF - Bené Fonteles: sudários, auto-retratos e obras de 1996 a 2001, no Espaço Cultural Contemporâneo Venâncio
2001 - Brasília DF - Individual, na Referência Galeria de Arte
2004 - São Paulo SP - Ausência e Presença em Gameleira do Assuruá, no Sesc Pompéia
2004 - São Paulo SP - Palavras e Obras, na Estação Pinacoteca

Exposições Coletivas

1971 - Fortaleza CE - 1ª Expô Universiatária de Arte - prêmio especial
1971 - Fortaleza CE - 3º Salão Nacional de Artes Plásticas do Ceará
1971 - Fortaleza CE - Salão de Abril
1972 - Fortaleza CE - 22º Salão Municipal de Abril - sala especial
1972 - Fortaleza CE - 2ª Expô Universiatária de Arte
1973 - São Paulo SP - 12ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
1974 - São Paulo SP - 8º Jovem Arte Contemporânea, no MAC/USP
1974 - São Paulo SP - Bienal Nacional 74, na Fundação Bienal
1975 - Rio de Janeiro RJ - 7º Salão de Verão, no MAM/RJ
1975 - São Paulo SP - 13ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
1975 - São Paulo SP - 7º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
1976 - Lansing (Estados Unidos) - Modern Art in Brazil, no Kresge Art Museum
1976 - Rio de Janeiro RJ - 1º Arte Agora, no MAM/RJ
1977 - Amsterdã (Holanda) - Mail Art Exposition
1977 - São Paulo SP - 14ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
1977 - São Paulo SP - Poéticas Visuais, no MAC/USP
1979 - Nova York (Estados Unidos) - Contemporary Brazilian Works on Paper: 49 artists, na Nobé Gallery
1980 - João Pessoa PB - Xerografias, no Núcleo de Arte Contemporânea
1980 - Lisboa (Portugal) - Mostra Internacional de Arte Postal, na Galeria Quadrum
1980 - Porto Alegre RS - Xerografias, no Espaço N.O.
1980 - São Paulo SP - 12º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
1980 - São Paulo SP - Destaque do Ano, no Masp
1980 - São Paulo SP - Fotografia como Suporte, na Foto Galeria
1980 - São Paulo SP - Poucos e Raros
1980 - São Paulo SP - Xerografias, na Pinacoteca do Estado
1981 - Boston (Estados Unidos) - Current Myths, no Art Institute of Boston
1981 - Cuiabá MT - Papel da Arte sobre Papel, na Galeria Laila Zahran
1981 - Curitiba PR - 38º Salão Paranaense, no Teatro Guaíra - sala especial
1981 - Los Angeles (Estados Unidos) - International Mail-Art Show, no Otis Art Institute
1981 - Recife PE - 1ª Exposição Internacional de Poemas Visuais em Outdoor, no espaço urbano da cidade
1981 - Rio de Janeiro RJ - 4º Salão Nacional de Artes Plásticas, no MAM/RJ
1981 - Rio de Janeiro RJ - Do Moderno ao Contemporâneo: Coleção Gilberto Chateaubriand, no MAM/RJ
1981 - São Paulo SP - 16ª Bienal Internacional de São Paulol, na Fundação Bienal
1981 - São Paulo SP - Mostra de Heliografia, na Pinacoteca do Estado
1981 - Vista (Estados Unidos) - Erotica-Exotica, na New Vistas Gallery
1982 - Caxias do Sul RS - Artemicro, na Universidade de Caxias do Sul
1982 - Coimbra (Portugal) - Microarte, no Círculo das Artes Plásticas
1982 - Lisboa (Portugal) - Brasil 60 Anos de Arte Moderna: Coleção Gilberto Chateaubriand, no Centro de Arte Moderna José de Azeredo Perdigão
1982 - Lisboa (Portugal) - Do Moderno ao Contemporâneo: Coleção Gilberto Chateaubriand, na Fundação Calouste Gulbenkian
1982 - Lisboa (Portugal) - Microarte, na Cooperativa Diferença
1982 - Londres (Inglaterra) - Brasil 60 Anos de Arte Moderna: Coleção Gilberto Chateaubriand, na Barbican Art Gallery
1982 - Rio de Janeiro RJ - Artemicro, no MAM/RJ
1982 - Rio de Janeiro RJ - Universo do Futebol, no MAM/RJ
1982 - São Paulo SP - Artemicro, no MIS/SP
1982 - São Paulo SP - Intercomunicável/Intercomunicabile, no MAC/USP
1983 - Dallas (Estados Unidos) - Artemicro, no Bath House Cultural Center
1983 - Los Angeles (Estados Unidos) - Target Earget, na Double Rocking Gallery
1984 - São Paulo SP - 15º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
1984 - São Paulo SP - Arte na Rua 2
1984 - São Paulo SP - Arte Xerox Brasil, na Pinacoteca do Estado
1985 - Amsterdã (Holanda) - Art on the Move, na The Art Exhibition Foundation
1985 - Rio de Janeiro RJ - 8º Salão Nacional de Artes Plásticas, no MAM/RJ
1985 - Rio de Janeiro RJ - Caligrafias e Escrituras, na Funarte. Galeria Sérgio Milliet
1985 - São Paulo SP - Arte Novos Meios/Multimeios: Brasil 70/80, no MAB/Faap
1985 - São Paulo SP - Tendências do Livro de Artista no Brasil, no CCSP
1985 - Waregem (Bélgica) - Participate, no Museum of Museums
1986 - Edmonton (Canadá) - Images of Peace, na University of Alberta. Ring House Gallery
1986 - Rio de Janeiro RJ - Artistas da Bolsa Ivan Serpa, na Funarte
1986 - São Paulo SP - A Nova Dimensão do Objeto, no MAC/USP
1987 - Rio de Janeiro RJ - Ao Colecionador: homenagem a Gilberto Chateaubriand, no MAM/RJ
1987 - São Paulo SP - 18º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
1987 - São Paulo SP - A Trama do Gosto: um outro olhar sobre o cotidiano, na Fundação Bienal
1987 - Washington (Estados Unidos) - Contemporary Artists from Brazil-Portugal, no Brazilian-American Cultural Institute
1988 - Campinas SP - 13º Salão de Arte Contemporânea de Campinas, no MACC
1988 - São Paulo SP - 19º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
1988 - São Paulo SP - Artistas Brasileiros, no Masp
1988 - São Paulo SP - Civilidades da Selva: mitos e iconografias indígenas, no MAC/USP
1988 - São Paulo SP - Os Ritmos e as Formas: arte brasileira contemporânea, no Sesc Pompéia
1989 - Copenhague (Dinamarca) - Os Ritmos e as Formas: arte brasileira contemporânea, no Museu Charlottenborg
1989 - Londres (Inglaterra) - No Boundaries on the Planet of Tupis-Toris, no London Ecology Centre
1989 - São Paulo SP - A Estética do Candomblé, no MAC/USP
1989 - São Paulo SP - Papel Artesanal na América Latina, na Pinacoteca do Estado
1990 - Rio de Janeiro RJ - Armadilhas Indígenas, na Funarte
1990 - São Paulo SP - Armadilhas Indígenas, no Masp
1990 - São Paulo SP - Gente de Fibra, no Sesc Pompéia
1991 - São Paulo SP - Nacional x Internacional na Arte Brasileira, no Paço das Artes
1992 - Rio de Janeiro RJ - Reciclo, na Funarte
1993 - Belém PA - 2º Salão Paraense de Arte Contemporânea, na Fundação Cultural do Pará Tancredo Neves
1993 - Brasília DF - Um Olhar sobre Joseph Beuys, na Fundação Athos Bulcão
1994 - São Paulo SP - Bienal Brasil Século XX, na Fundação Bienal
1997 - São Paulo SP - 3º United Artist: luz, na Casa das Rosas
1998 - Brasília DF - Cien Recuerdos para Garcia Lorca , Espaço Cultural 508 Sul
1999 - São Paulo SP - A Ressacralização da Arte, no Sec Pompéia
2000 - Brasília DF - Athos Criativos, no Conjunto Nacional Brasília
2000 - São Bento do Sapucaí SP - Athos Criativos, no O Casarão
2000 - São Paulo SP - Arte Conceitual e Conceitualismos: anos 70 no acervo do MAC/USP, na Galeria de Arte do Sesi
2000 - São Paulo SP - O Papel da Arte, na Galeria de Arte do Sesi
2001 - Fortaleza CE - Retratos: Belchior visto por grandes nomes e por ele mesmo, no Centro Cultural Oboé
2002 - Austin (Estados Unidos) - Brazilian Visual Poetry, no Mexic-Arte Museum
2002 - Brasília DF - Fragmentos a Seu Imã, no Espaço Cultural Contemporâneo Venâncio
2002 - Brasília DF - JK - Uma Aventura Estética, no Conjunto Cultural da Caixa
2002 - Curitiba PR - São ou Não São Gravuras, Museu de Arte de Londrina
2002 - Fortaleza CE - Retratos: Belchior visto por grandes nomes e por ele mesmo, no Centro Cultural Oboé
2002 - Londrina PR - São ou Não São Gravuras?, no Museu de Arte de Londrina
2002 - São Paulo SP - Arte e Política, no MAM/SP
2002 - São Paulo SP - México Imaginário: o olhar do artista brasileiro, na Casa das Rosas
2003 - Brasília DF - Obranome, no Conjunto Cultural da Caixa
2003 - Rio de Janeiro RJ - Belchior: retratos e auto-retratos, no Centro Cultural da Justiça Federal
2003 - São Paulo SP - A Subversão dos Meios, no Itaú Cultural
2003 - São Paulo SP - Arte e Sociedade: uma relação polêmica, no Itaú Cultural
2003 - São Paulo SP - Lugar de Encontros: Amélia Toledo entre nós, na Unicid
2003 - São Paulo SP - MAC USP 40 Anos: interfaces contemporâneas, no MAC/USP
2003 - São Paulo SP - Tomie Ohtake na Trama Espiritual da Arte Brasileira, no Instituto Tomie Ohtake
2004 - Rio de Janeiro RJ - Tomie Ohtake na Trama Espiritual da Arte Brasileira, no MNBA

Fonte: Itaú Cultural

VEJA TAMBÉM

Elena Nikitina - "Aquario de Luas", da Suite Geômetra
"Aquario de Luas", da Suite Geômetra
Arcangelo Ianelli - Sem Título
Sem Título
Cícero Dias - Frutas Com Praia ao Fundo
Frutas Com Praia ao Fundo