Escritoriodearte.com > Artistas > Wilton Luiz de Azevedo

Wilton Luiz de Azevedo

OBRAS DO ARTISTA

Este artista não possui obras em nosso acervo.

Você possui uma obra deste artista e quer vender?

Após logar no site, clique em 'Avaliações' e envie sua obra.

BIOGRAFIA

Wilton Luiz de Azevedo (São Paulo SP 1958)

Designer gráfico, ilustrador, desenhista, programador visual e professor.

Gradua-se em comunicação na Escola Superior de Propaganda e Marketing - ESPM em 1980. Estuda pigmentos e resinas naturais com Marlene Almeida (1942) e papel artesanal com Diva Elena Buss (1943). Em 1984 conclui o mestrado em linguagem, comunicação e semiótica na PUC/SP, com a dissertação O Ruído como Linguagem, com orientação de Décio Pignatari (1927 - 2012). Em 1995, conclui doutorado na mesma instituição com a tese Criografia: a pintura tradicional e seu potencial programático com orientação de Arlindo Machado (1949). Começa a expor em 1977, participando do Salão de Humor de Piracicaba. Entre 1983 e 1989 leciona na ESPM e no Senac. Em 1987 realiza a primeira exposição de pintura por computador em São Paulo no Clube de Criação, o que lhe valeu uma exposição no Museu de Imagem e Som 1988. Escreveu para a revista Design & Interiores, foi crítico de design para o Caderno 2 de O Estado de S. Paulo. Publica os livros O Que É Design, pela Editora Brasiliense, e Os Signos do Design, pela Global Editora. Em 1998 organiza, edita e é responsável pelo design gráfico do CD-ROM Interpoesia: poesia hipermídia interativa, com poesias de sua autoria e Philadelfo Menezes (1960 - 2000). Atualmente é professor do programa de pós-graduação na Universidade Presbiteriana Mackenzie.

Críticas

"A pintura figurativa esteve e está em contínua transformação. E a investida de Wilton Azevedo nessa area é uma confirmação de que as coisas, sobretudo a arte, exigem dinamismo incessante.

Em suas telas atuais, o jovem e promissor artista (ele é também 'designer') transmite todas as emoções que lhe são inerentes. Na elaboração de objetos e figuras humanas, nas cenas cotidianas, sabe dosar com equilíbrio as formas gestuais controladas e as cores fortes. Resultado: bom trabalho.

A obra de Wilton, percebe-se, atinge rapidamente um posto destacado entre os novos valores da pintura paulistana, ainda mais porque a ela se dedica há poucos anos. A sua evolução, apostamos, deverá ser ainda mais nítida até o fim da década".
Ivo Zanini
ZANINI, Ivo. [Wilton Azevedo]. In: Cenas paradas. São Paulo : Serendipity Galeria de Arte, 1989.

"A invenção é um esforço de avanço em todas as direções e a melhor prova disso é o mais recente trabalho de Wilton Azevedo. De um lado, há uma pesquisa de pigmentos, no sentido de obter as cores e texturas mais adequadas às idéias estéticas que o artista quer materializar. Um longo processo de investigação conduz o pintor de volta aos momentos deflagradores da história da arte, quando a pintura começava com o gesto de buscar na terra e nas fibras vegetais os pigmentos necessários para dar vida às telas.

Mas no caso de Azevedo não se trata de uma pintura naïve, de resistência contra as tintas sintéticas da pintura atual. Quando necessário, Azevedo também lança mão delas, sem qualquer pudor, pois o que ele busca é uma adequação da cor aos motivos plásticos invocados na tela, bem como uma certa heterogeneidade de materiais e procedimentos próprios da arte de nosso tempo.

De outro lado, no que diz respeito aos motivos visualizados, a pintura de Azevedo é absolutamente contemporânea. Ela se inspira na eletrificação da iconografia atual, nas formas estilizadas e elípticas da cultura pop, nas figuras prototípicas e diáfanas da televisão e no rebuscamento neobarroco do design pós-moderno. Não por acaso, esta exposição, que começa com uma pesquisa de pigmentos naturais, termina com uma animação por computador, numa tela eletrônica, de modo a materializar a idéia da invenção artística como percurso não linear, em todas as direções".
Arlindo Machado
MACHADO, Arlindo. [Wilton Machado]. In: Wilton Azevedo. Apresentação Arlindo Machado. São Paulo : Kramer Galeria de Arte, 1992.

Acervos

Centro de Arte Contemporáneo Wifredo Lam (Havana, Cuba)
Museo de Belas Artes de Cuba

Exposições Individuais

1981 - São Paulo SP - Individual, na Itaúgaleria
1987 - São Paulo SP - Individual, no CCSP
1987 - São Paulo SP - Típicas Figuras, no Clube de Criação
1988 - São Paulo SP - Funnyture, no MIS/SP
1989 - São Paulo SP - Cenas Paradas, na Galeria de Arte Serendipity
1990 - Belo Horizonte MG - Zenóbias, no Acervo Escritório de Arte
1990 - São Bernardo do Campo SP - Zenóbias, na Marusan Galeria de Arte
1992 - São Paulo SP - Individual, na Kramer Galeria de Arte
1993 - São Paulo SP - Individual, no Galeria Val de Almeida Júnior

Exposições Coletivas

1977 - Piracicaba SP - 4° Salão Internacional de Humor de Piracicaba
1980 - Piracicaba SP - 7° Salão Internacional de Humor de Piracicaba
1981 - Piracicaba SP - 14° Salão de Arte Contemporânea de Piracicaba
1981 - São Paulo SP - Lourdes Gabrielli, Wilton Azevedo, Paulo Laurentiz, na Itaugaleria
1983 - Piracicaba SP - 15° Salão de Arte Contemporânea de Piracicaba
1985 - São Paulo SP - 3º Videobrasil, no Teatro Sérgio Cardoso
1988 - São Paulo SP - 1ª Mostra Internacional de Poesia Visual de São Paulo, no CCSP
1989 - Havana (Cuba) - 3° Bienal de Havana
1989 - São Paulo SP - 7º Salão Paulista de Arte Contemporânea
1989 - São Paulo SP - Coletiva, no Espaço Cultural Metropolitana
1990 - São Paulo SP - 8º Salão Paulista de Arte Contemporânea
1990 - São Paulo SP - Coletiva, no Centro Cultural Metropolitano - prêmio Fiat
1993 - São Paulo SP - Impulses, no Centro de Informática e Cultura I
1998 - São Paulo SP - Poesia Intersignos: do impresso ao sonoro e ao digital, no Paço das Artes
1999 - Porto Alegre RS - Ciberarte: zonas de interação, na Usina do Gasômetro
2000 - Caxias do Sul RS - Mostra de Arte Contemporânea, na Universidade de Caxias do Sul
2002 - São Paulo SP - Feira, na Galeria Virgílio

Fonte: Itaú Cultural

VEJA TAMBÉM

Oscar Satio Oiwa - Sacola Exposta à Chuva Dourada?
Sacola Exposta à Chuva Dourada?
Fernando Lucchesi - Construção
Construção
Arcangelo Ianelli - Sem Título
Sem Título
Arcangelo Ianelli - Sem Título
Sem Título