Escritoriodearte.com > Artistas > Vera Martins

Vera Martins

OBRAS DO ARTISTA

Este artista não possui obras em nosso acervo.

Você possui uma obra deste artista e quer vender?

Após logar no site, clique em 'Avaliações' e envie sua obra.

Leilão de Artes Online

BIOGRAFIA

Vera Martins (São Paulo SP 1962)

Artista visual.

Frequenta o curso Trabalhar com Materiais Usados - Escultura, Objeto Encontrado, no Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo - MAC/USP em 1989. No ano seguinte, participa de workshops com Iole de Freitas, Dudi Maia Rosa e Carlos Fajardo. Coordena as oficinas Escultura com Sucata, Arte e Ilustração Publicitária e Introdução à Arte Publicitária, na Oficina Cultural Amácio Mazzaropi, entre 1990 e 1991. Neste mesmo ano, cursa desenho de observação com Carlos Fajardo e faz workshop com Antonio Dias; também participa do 18º Salão de Arte Jovem CCBEU, em Santos. Em 1996, leciona pintura no Museu Brasileiro de Escultura - MuBE, em São Paulo, e participa das coletivas Avesso do Avesso, em São Paulo, e O único, O mesmo, O A-Fundamento, na mesma cidade. Em 2000, é contemplada com a Bolsa Vitae, concedida pela  Fundação Vitae, e integra as mostras coletivas Os Anjos estão de Volta e  Ars Erótica: sexo na arte brasileira, ambas na capital paulista. No ano seguinte, coordena oficinas com pacientes do Hospital Psiquiátrico Pinel, além de realizar a exposição individual Desmaterializando o Suporte da Pintura, na Oficina Cultural Oswald de Andrade, em São Paulo. Um ano depois, volta a expor individualmente com Claustro e, em 2007, com Galeria 1500mts.

Comentário crítico

No início da década de 1990, Vera Martins desenvolve uma série de relevos sobre lona, tomando o quadrado como base para seus exercícios compositivos e construtivos, sempre conjugados a um cromatismo opaco e sóbrio. Tais trabalhos têm sua origem nas visitas feitas pela artista ao cemitério da Freguesia do Ó, bairro localizado na região norte da cidade de São Paulo. Destas visitas, Vera Martins incorpora a observação atenta das gavetas funerárias e sua regularidade geométrica, registradas em numerosas fotografias, além do tom lúgubre das emoções ali captadas. Valendo-se de lonas, tecidos, têmpera, a artista constrói sua poética fundindo temática fúnebre e estrutura matérica: suas formas geométricas impregnadas de pigmentos de tonalidades oxidadas conduzem a um sentimento de angústia, a opacidade cromática saturada das telas alude a certa obscuridade tumular e o peso dos tons fechados carrega a evocação de ausências. Desse modo, a artista busca formalizar plasticamente questões ligadas aos sentimentos de solidão, incomunicabilidade, religião, sexo. Como observa o crítico Tadeu Chiarelli, a dificuldade auto-imposta pela artista é a de alimentar seu  próprio trabalho com tais questões - sentimentos de solidão, impulsos sexuais reprimidos, morte, etc. - sem, no entanto, abdicar da possibilidade de exploração dos elementos próprios das modalidades artísticas tradicionais, sobretudo aqueles ligados à pintura e ao próprio desenho. Seguindo as lições de artistas brasileiros mais velhos, como Amilcar de Castro e Mira Schendel, Vera Martins compreende ser perfeitamente possível interpretar qualquer sentimento existente no mundo por meio da operação do plano e da linha.

Críticas

"A linguagem artística de Vera Martins reflete instancias primordiais da condição humana, fala da vida, da sexualidade, da morte, sem contudo se submeter a uma viés narrativo. Suas pinturas e esculturas expressam uma potencialidade de signos de modo enxuto e conciso, deslocando os significados e articulando-os no âmbito das questões plásticas em que se inserem . Essas questões, que recentemente vem sendo mais e mais depuradas, se encontram, desde há muito , ligadas sobretudo a velhas inquietações relacionadas com a morte. Por muito tempo ela visitava cemitérios , em especial o da freguesia do Ó, em são Paulo, fotografando com persistência as paredes repletas de gavetas funerárias justapostas, diminutos quadrados sempre iguais, sempre regulares, nos quais uma pequena fotografia, um nome, uma vela pretendem resguardar uma identidade para sempre perdida".
Stella Teixeira de Barros
MARTINS, Vera. Pinturas e objetos. São Paulo: Valu Oria Galeria de Arte, 1998.

Acervos

Colégio Sift Keppel - Hilchenbach (Alemanha)
Escola Antroposófica Rudolf Steiner - Hagen (Alemanha)
Espaço Cultural Banco Central do Brasil - São Paulo SP
Fundação Biblioteca Nacional - Rio de Janeiro RJ
Museu de Arte Contemporânea do Ceará - MAC - Fortaleza CE
Museu de Arte Moderna - MAM/SP - São Paulo SP
Museu Del Barrio - Nova York (Estados Unidos)
Museu Nacional  de Belas Artes - MNBA - Rio de Janeiro RJ
Pinacoteca do Estado de São Paulo - Pesp - São Paulo SP

Exposições individuais

1991 - São Paulo SP - Individual, no Espaço Cultural Chap Chap
1993 - Brasília DF - Individual, na Itaugaleria
1994 - São Paulo SP - Individual, no Centro Cultural São Paulo
1998 - São Paulo SP - Individual, na Valu Oria Galeria de Arte
2001 - São Paulo SP - Desmaterializando o Suporte da Pintura (Projeto Artista  Residente), na Oficina Cultural Oswald de Andrade
2002 - São Paulo SP - Claustro, na Pinacoteca do Estado de São Paulo
2007 - São Paulo SP - Galeria 1500mts, no Instituto Pensarte
2012 - São Paulo SP - Individual, na Galeria Jaqueline Martins

Exposições coletivas

1989 - São Paulo SP - 18º Salão Bunkyo, na Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa 
1990 - Avaré SP - Salão de Artes Plásticas de Avaré
1990 - Araras SP - 26º Salão Ararense
1990 - Caraguatatuba SP - Coletiva, no Centro Cultural Jabaquara
1990 - Limeira SP - 17º Salão Limeirense de Arte Contemporânea
1991 - Santos SP - 27º Salão de Arte Jovem, no CCBEU
1991 - São Paulo SP - Coletiva, no Espaço Cultural Banco Central do Brasil
1991 - São Paulo SP - Coletiva, no Espaço Cultural Cásper Líbero
1992 - Santo André SP - 20º Salão de Arte Contemporânea de Santo André, no Paço Municipal
1992 - São Paulo SP - 7º Salão Brasileiro de Arte, na Fundação Mokiti Okada - M.O.A.
1993 - Curitiba PR - 50º  Salão Paranaense, Museu de Arte Contemporânea - menção especial do júri
1993 - Piracicaba SP - 25º Salão de Arte Contemporânea de Piracicaba 
1993 - Ribeirão Preto SP - 18º Salão de Arte de Ribeirão Preto, no Museu de Arte de Ribeirão Preto Pedro Manuel-Gismondi - menção especial do júri
1993 - Rio de Janeiro RJ - 13º Salão Nacional de Artes Plásticas, no Palácio Gustavo Capanema - prêmio aquisição
1993 - São Paulo SP - Brasil: pequenos formatos, poucas palavras, na Documenta Galeria de Arte
1993 - Santo André SP - Razão e Mistério, no Paço Municipal
1993 - São Paulo SP - Prêmio Gunther, no MAC/USP
1994 - Novo México (Estados Unidos) - Coletiva, na The Dartmouth Street Gallery
1994 - Albuquerque (Estados Unidos) - Arts of the Americas 1994, no Tamarind Institute
1994 - Campinas SP - In Extremis, no Museu de Arte Contemporânea José Pancetti
1994 - Ribeirão Preto SP - 19º Salão de Arte de Ribeirão Preto - menção especial do júri
1994 - Rio de Janeiro RJ - 14º Salão Nacional de Artes Plásticas, no Palácio Gustavo Capanema (Rio de Janeiro, RJ) - prêmio aquisição
1994 - São Paulo SP - Espelhos e Sombras, no Museu de Arte Moderna
1994 - São Paulo SP - Poéticas Paulistanas: módulo I, no Espaço Cultural Citibank
1994 - São Paulo SP - Programa Anual de Exposições de Artes Plásticas, no Centro Cultural São Paulo
1995 - Rio de Janeiro RJ - 15º Salão Nacional de Artes Plásticas, no Museu Nacional de Belas Artes
1995 - Rio de Janeiro RJ - Espelhos e Sombras, no Centro Cultural Banco do Brasil
1995 - Santos SP - 5ª Bienal Nacional de Santos, no Centro Cultural Patrícia Galvão - artista convidada
1996 - São Paulo SP - Arte Brasileira Contemporânea: doações recentes/96, no Museu de Arte Moderna
1996 - São Paulo SP - Atelier Santa Cecília, na Galeria Múltipla de Arte
1996 - São Paulo SP - Avesso do Avesso, no Paço das Artes
1996 - São Paulo SP - O Único, o Mesmo, o A-Fundamento, na Valu Oria Galeria de Arte
1997 - Madri (Espanha) - Arco, no Stad Valu Oria
1998 - Rio de Janeiro RJ - Arte Brasileira no Acervo do Museu de Arte Moderna de São Paulo: doações recentes 1996 - 1998, no Centro Cultural Banco do Brasil
1999 - Curitiba PR - 56º Salão Paranaense, no Museu de Arte Contemporânea
1999 - Curitiba PR - 5ª Mostra de Escultura João Turin, na Casa João Turin - prêmio Secretaria do Estado da Cultura
1999 - São Paulo SP - Noturnos, no Acervo do Museu de Arte Moderna - MAM
2000 - Santos SP - 7ª Bienal Nacional de Santos, no Centro Cultural Patrícia Galvão
2000 - São Paulo SP - Ars Erótica: sexo e erotismo na arte brasileira, no Museu de Arte Moderna
2000 - São Paulo SP - Os Anjos Estão de Volta, na Pinacoteca do Estado
2001 - Campinas SP - Arte na Cidade - Projeto Coca Cola, Centro de Convivência Cultural - Pça Fluminese, Cambuí
2001 - Hagen (Alemanha) - Intercâmbio do Frauen Kunst Forums - Centro Cultural de ESSEN e Escola Antroposófica Rudolf Steiner Waldorfschule
2001 - Nova York (Estados Unidos) - The Thread Unraveled: contemporary brazilian art, no El Museo del Barrio
2002 - Buenos Aires (Argentina) - The Thread Unraveled: contemporary brazilian art, no Museo de Arte Latino-americano de Buenos Aires
2002 - Madri (Espanha) - Arco/2002
2002 - São Paulo SP - Genius Loci: o espírito do lugar, nas ruas do bairro de Vila Buarque
2002 - São Paulo SP - A Linha Como Estrutura da Forma, no Espaço MAM - Villa-Lobos
2002 - São Paulo SP - O Orgânico em Colapso, na Valu Oria Galeria de Arte
2005 - São Paulo SP - Coletiva, no Estrela do Pari Futebol Clube
2005 - São Paulo SP - Erotica: os sentidos na arte, no Centro Cultural Banco do Brasil
2005 - São Paulo SP - Ocupação, no Paço das Artes
2006 - Rio de Janeiro RJ - Erótica: os sentidos na arte, no Centro Cultural Banco do Brasil
2006 - São Paulo SP - Comemoração 20 anos do Clube da Gravura, no MAM/SP
2009 - São Paulo SP - Poética Téxtil, na Oficina Cultural Oswaldo de Andrade
2009 - São Paulo SP - SP-Arte - d'concept
2010 - São Paulo SP - SP-Arte - d'concept
2011 - São Paulo SP - Prêmio Arte Contemporânea 2011, na Funarte
2011 - São Paulo SP - SP-Arte - d'concept

Fonte: Itaú Cultural

VEJA TAMBÉM

León Ferrari - Raios/Traços
Raios/Traços
Claudio Tozzi - Passagens
Passagens
Amilcar de Castro - Sem Titulo(p.30)
Sem Titulo(p.30)