Escritoriodearte.com > Artistas > Santa-Olalla

Santa-Olalla

OBRAS DO ARTISTA

Este artista não possui obras em nosso acervo.

Você possui uma obra deste artista e quer vender?

Após logar no site, clique em 'Avaliações' e envie sua obra.

Leilão de Artes Online

BIOGRAFIA

Santa-Olalla (Málaga, Espanha 1870 - Rio de Janeiro RJ 1895)

Pintor.

Francisco Garcia Santa-Olalla estudou na Academia Provincial de Belas Artes, com Martinez de la Vega, em Málaga (Espanha). Participa, ao lado de Décio Vilares e Virgílio Lopes Rodrigues, do movimento desencadeado em torno da criação da Academia Livre de Belas Artes.

Críticas

"Sant´Olalla (...) era pintor admirável, tão bom paisagista como figurista, (...). Seus quadros impressionavam pela flagrante realidade, enquamto elle se fazia querer por excepcionaes qualidades de talento, de modestia e de bondade (...). Sant´Olalla tinha uma paixão ardente pela nossa terra. Via-a com arrebatamento, amava-a com enternecimento. A nossa luz fascinava-o. Diante de nossa natureza fremia como um poeta pantheista. E esse amor transplantava para os quadros com a maior porção de sensibilidade.(...) Elle foi dos mais brilhantes que pintaram o nosso ambiente e amaram a nossa terra".
Carlos Rubens
RUBENS, Carlos. Pequena história das artes plásticas no Brasil. São Paulo: Nacional, 1941.

"Santa Olalla foi pintor de temas religiosos, históricos e de gênero, retratista e paisagista, destacando-se pela correção do desenho e pela execução bem cuidada e minuciosa. Alternava às vezes, a seu habitual colorido, vivo e alegre, uma palheta mais sombria, como que evocativa da de seus longínquos antecessores, Rivera e Velasquez.(...) foi contudo na pintura de gênero que Santa Olalla mais se distinguiria (...). Infelizmente o que produziu foi muito pouco, dando apenas pálida idéia do nível a que poderia ter atingido, vivesse acaso uma existência mais longa".
José Roberto Teixeira Leite
LEITE, José Roberto Teixeira. Dicionário crítico da pintura no Brasil. Rio de Janeiro: Artlivre, 1988.

Exposições Coletivas

1893 - Rio de Janeiro RJ - Exposição Pró-Academia Livre de Belas Artes, no Paço Municipal
1894 - Rio de Janeiro RJ - 1ª Exposição Geral de Belas Artes, na Enba - medalha de ouro de 3ª classe

Exposições Póstumas

1980 - São Paulo SP - A Paisagem Brasileira: 1650-1976, no Paço das Artes
1986 - São Paulo SP - Dezenovevinte: uma virada no século, na Pinacoteca do Estado
1989 - Rio de Janeiro RJ - O Rio de Janeiro de Machado de Assis, no CCBB 
2001 - São Paulo SP - Coleção Aldo Franco, na Pinacoteca do Estado

Fonte: Itaú Cultural

VEJA TAMBÉM

Tuneu - Sem Título (díptico)
Sem Título (díptico)
Danilo Di Prete - Natureza
Natureza
Luiz Hermano - Helicóptero
Helicóptero
Niura Bellavinha - Translúcido Sabarás
Translúcido Sabarás