Escritoriodearte.com > Artistas > Raphael Galvez

Raphael Galvez

OBRAS DO ARTISTA

Este artista não possui obras em nosso acervo.

Você possui uma obra deste artista e quer vender?

Após logar no site, clique em 'Avaliações' e envie sua obra.

Leilão de Artes Online

BIOGRAFIA

Raphael Galvez (São Paulo SP 1907 - idem 1998)

Pintor, escultor, desenhista, professor.

Em 1921, Raphael Dazzani Galvez ingressa no Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo - Laosp, e faz cursos de cerâmica, terracota e desenho. É aluno de Enrico Vio (1874-1960) e tem como colega o pintor Ado Malagoli (1906 - 1994). Dois anos depois, inicia estudo de escultura com Nicolau Rollo (1889 - 1970), freqüentando seu ateliê por um longo período e auxiliando-o em seus projetos. Na década de 1930, trabalha em marmorarias e em casas de fundição artística. Inscreve-se como aluno regular na Escola de Belas Artes de São Paulo em 1937. Nessa época freqüenta o Sindicato dos Artistas Plásticos, que funciona no palacete Santa Helena, e o ateliê de Joaquim Figueira (1904 - 1943), onde realiza desenhos e pinturas. Dedica-se à escultura desde os anos 1930, com uma produção diversificada. Na década de 1940, pinta paisagens da cidade e dos arredores de São Paulo. Aproxima-se de Flávio Motta (1916) e de vários artistas ligados ao Grupo Santa Helena. É sócio-fundador do Clube dos Amigos da Arte - Clubinho, criado em 1945. É professor de escultura na Escola Livre de Artes Plásticas em 1949, e de escultura e desenho, por cerca de 20 anos, na Faculdade de Belas Artes de São Paulo. Em 1994 a Pinacoteca do Estado de São Paulo, apresenta a exposição Raphael Galvez - A Cidade à Sombra dos 40 (pintura). São lançadas em 1999, pela editora Momesso duas publicações acerca de sua obra, Raphael Galvez: 1907/1998, com texto de Mayra Laudanna e Raphael Galvez: Pintor, Escultor, Desenhista, com texto de Vera D´Horta.

Comentário Crítico

Raphael Galvez pinta, na década de 1940, vistas dos antigos bairros periféricos de São Paulo, situados às margens do rio Tietê: Bairro do Limão, Freguesia do Ó e Casa Verde. Mostra paisagens bucólicas, o casario cercado de áreas verdes, olarias e lavadeiras em seu trabalho. Na opinião da historiadora da arte Vera D´Horta, sua pintura realiza uma síntese de questões que envolvem Cézanne (1839 - 1906), Van Gogh (1853 - 1890) e os macchiaioli. A liberdade na pincelada e no uso da cor pode ser percebida no quadro Paisagem - Freguesia do Ó, 1947, no qual tonalidades puras, como o amarelo do pequeno caminhão, dialogam com a mancha violeta do céu.

As pinturas dos bairros periféricos da cidade não são meramente uma documentação e sim a representação de uma identidade afetiva com essas localidades, como nota ainda Vera D'Horta. Já ao enfocar a metrópole, o artista apresenta-a envolta em bruma, ligeiramente desfocada. Suas paisagens, a partir do final da década de 1940, apresentam maior geometrização. Em suas pinturas, Galvez e seus companheiros de geração - Mario Zanini (1907-1971), Francisco Rebolo (1902-1980), Bonadei (1906-1974) e Mick Carnicelli (1893-1967), entre outros -, propõem um novo olhar sobre a cidade de São Paulo e sua periferia.

Como aponta a estudiosa Mayra Laudanna sua produção escultórica é extensa e marcada por uma diversidade de referenciais, que lhe permitem recusar os modelos convencionais nas décadas de 1930 e 1940, experimentar práticas construtivas nos anos 1950 e posteriormente incursionar pela não-figuração.

Críticas

"A arte libertou Raphael de uma existência condenada àquela pobreza de meios, àquela falta de recursos expressivos que afligia o menino da Barra Funda. Superando a racionalidade dos padrões clássicos-acadêmicos de sua formação inicial, Raphael abriu um caminho próprio, através do qual pôde transcender os limites de sua existência discreta, sem no entanto romper com ela. Ao contrário, Raphael se empenhou em caracterizar o real, isto é, em alcançar o caráter das coisas próximas, para além de sua simples representação. Povoando o mundo com os olhos, ele deixou uma lição simples, mas de mestre: há sempre que criar para tornar visível uma 'bela natureza'.

E é por isso que Raphael Galvez, como seus companheiros de geração pertencentes à chamada 'escola paulista', curiosamente formada por artistas nascidos na Itália - caso de Volpi - ou descendentes diretos de italianos e espanhóis, introduziram 'na pintura brasileira uma nota nacional - não no sentido literário ou humanístico - mas de representação paisagística, que é das coisas mais autênticas em nosso patrimônio artístico'".
Vera d'Horta
HORTA, Vera d'. Raphael Galvez: Pintor, Escultor e Desenhista . São Paulo: Momesso Edições de Arte, 1999, p. 60.

"Depois de uma trajetória destacada por prêmios em salões de belas artes e de arte moderna, Galvez sai de cena no anos 60; recolhe-se, e nessa atitude conjugam-se fatores diversos, como a emergência das vanguardas desses anos e os rumos tomados pelo comércio de arte da cidade. Assim, a crítica da segunda metade do decênio de 60 e dos anos 70, que destaca o nome de alguns dos seus contemporâneos, vai encontrá-lo refletindo a própria obra, inconformado e ainda convicto de que a arte é sensibilidade. Mas nem foi preciso esperar muito para que os sentidos da arte operassem uma nova curva: em meados do decênio de 70 há uma retomada da pesquisa observacional; ao ateliê de Galvez acorrem artistas atraídos pela construtividade das manchas de suas telas, assim como fonte de informações em que se converteu o artista".
Mayra Laudanna
LAUDANNA, Mayra. Raphael Galvez 1907/1998. São Paulo: Momesso Edições de Arte, 1999, p. 15.

Exposições Individuais

1949 - São Paulo SP - Exposição de Quadros, na Galeria Domus
1963 - São Paulo SP - Individual, na Galeria da Marmoraria Maia
1975 - São Paulo SP - Raphael Galvez: pinturas, desenhos e esculturas, na Galeria Portinari
1990 - São Paulo SP - Raphael Galvez: 70 anos de arte, no IEB/USP
1991 - São Paulo SP - Raphael Galvez: o espaço do artista quando jovem, no Paço das Artes
1994 - São Paulo SP - Raphael Galvez: a cidade à sombra dos 40, na Pinacoteca do Estado

Exposições Coletivas

1936 - São Paulo SP - 4º Salão Paulista de Belas Artes
1937 - São Paulo SP - Salão do Sindicato dos Artistas Plásticos
1937 - São Paulo SP - 5º Salão Paulista de Belas Artes - menção honrosa
1938 - São Paulo SP - 4º Salão do Sindicato dos Artistas Plásticos
1939 - São Paulo SP - Exposição de Final de Ano da Escola de Belas Artes
1940 - São Paulo SP - 7º Salão Paulista de Belas Artes, no Salão de Arte Almeida Júnior da Prefeitura Municipal de São Paulo - pequena medalha de prata
1941 - Rio de Janeiro RJ - 47º Salão Nacional de Belas Artes/Divisão de Arte Moderna, no MNBA
1941 - São Paulo SP - Salão Beneficente de Arte, em prol da arrecadação de fundos para construção da Igreja da Aclimação
1942 - Rio de Janeiro RJ - 48º Salão Nacional de Belas Artes - medalha de bronze
1942 - São Paulo SP - 7º Salão do Sindicato dos Artistas Plásticos, na Galeria Prestes Maia
1943 - Rio de Janeiro RJ - 49º Salão Nacional de Belas Artes/Divisão Moderna, no MNBA
1943 - São Paulo SP - 9º Salão Paulista de Belas Artes - 2º Prêmio da Prefeitura de São Paulo e grande medalha de prata
1944 - Rio de Janeiro RJ - 50º Salão Nacional de Belas Artes/Divisão Moderna, no MNBA
1944 - São Paulo SP - 10º Salão Paulista de Belas Artes - pequena medalha de ouro, 2º Prêmio da Prefeitura de São Paulo e 2º Prêmio Interventor Fernando Costa
1944 - São Paulo SP - 8º Salão do Sindicato dos Artistas Plásticos, na Galeria Prestes Maia
1944 - São Paulo SP - 9º Salão do Sindicato dos Artistas Plásticos, na Galeria Prestes Maia
1944 - São Paulo SP - 10º Salão Paulista de Belas Artes, na Galeria Prestes Maia
1945 - São Paulo SP - 11º Salão Paulista de Belas Artes, na Galeria Prestes Maia
1945 - São Paulo SP - Homenagem Póstuma a Mário de Andrade, na Galeria Itá
1946 - São Paulo SP - 10º Salão do Sindicato dos Artistas Plásticos, na Galeria Prestes Maia
1946 - São Paulo SP - 12º Salão Paulista de Belas Artes
1946 - São Paulo SP - Exposição Comemorativa do Primeiro Aniversário da Seção de Arte da Biblioteca Municipal, na Biblioteca Municipal Mário de Andrade
1946 - São Paulo SP - Homenagem Póstuma a Mário de Andrade, na Galeria Itá 
1946 - São Paulo SP - 10º Salão do Sindicato dos Artistas Plásticos, na Galeria Prestes Maia
1946 - São Paulo SP - 12º Salão Paulista de Belas Artes, na Galeria Prestes Maia 
1947 - São Paulo SP - 11º Salão do Sindicato dos Artistas Plásticos, na Galeria Prestes Maia
1947 - São Paulo SP - Bonadei, Di Cavalcanti, Noêmia Mourão, Lothar Charoux, Oswald de Andrade Filho, Lúcia Suané, Cesar Lacanna, Mario Zanini e Raphael Galvez, na Galeria Itapetininga
1947 - São Paulo SP - 11º Salão do Sindicato dos Artistas Plásticos, na Galeria Prestes Maia
1948 - Rio de Janeiro RJ - 54º Salão Nacional de Belas Artes/Divisão Moderna, no MNBA - menção honrosa
1948 - São Paulo SP - 12º Salão do Sindicato dos Artistas Plásticos, na Galeria Prestes Maia
1949 - Salvador BA - 1º Salão Baiano de Belas Artes, no Hotel Bahia
1949 - São Paulo SP - 13º Salão do Sindicato dos Artistas Plásticos
1952 - Santos SP - 1º Salão de Belas Artes de Santos - grande medalha de prata
1952 - São Paulo SP - 17º Salão Paulista de Belas Artes - prêmio de viagem ao país
1952 - São Paulo SP - 2º Salão Paulista de Arte Moderna, na Galeria Prestes Maia - medalha de bronze
1953 - São Paulo SP - 18º Salão Paulista de Belas Artes, na Galeria Prestes Maia
1953 - São Vicente SP - 1º Salão Municipal de Belas Artes de São Vicente
1954 - São Paulo SP - 19º Salão Paulista de Belas Artes - Prêmio Prefeitura de São Paulo
1954 - São Paulo SP - 3º Salão Paulista de Arte Moderna, na Galeria Prestes Maia - prêmio aquisição
1954 - São Paulo SP - Salão do IV Centenário de São Paulo, na Galeria Prestes Maia
1955 - São Paulo SP - 4º Salão Paulista de Arte Moderna, na Galeria Prestes Maia
1956 - São Paulo SP - 20º Salão Paulista de Belas Artes - prêmio aquisição e grande medalha de ouro
1956 - São Paulo SP - 50 Anos da Paisagem Brasileira, no MAM/SP
1956 - São Paulo SP - 5º Salão Paulista de Arte Moderna, na Galeria Prestes Maia
1957 - Rio de Janeiro RJ - 62º Salão Nacional de Belas Artes, no MNBA - medalha de bronze
1957 - São Paulo SP - 21º Salão Paulista de Belas Artes - Prêmio Prefeitura de São Paulo
1957 - São Paulo SP - 6º Salão Paulista de Arte Moderna, na Galeria Prestes Maia - pequena medalha de ouro e prêmio aquisição
1958 - São Paulo SP - 23º Salão Paulista de Belas Artes - Prêmio Assembléia Legislativa
1958 - São Paulo SP - 7º Salão Paulista de Arte Moderna, na Galeria Prestes Maia
1959 - São Paulo SP - 24º Salão Paulista de Belas Artes, na Galeria Prestes Maia
1959 - São Paulo SP - 8º Salão Paulista de Arte Moderna, Galeria Prestes Maia - Prêmio Governador do Estado
1960 - Bauru SP - 5º Salão Oficial de Belas Artes - medalha de prata
1960 - São Paulo SP - 25º Salão Paulista de Belas Artes, na Galeria Prestes Maia - prêmio aquisição
1960 - São Paulo SP - 9º Salão Paulista de Arte Moderna, na Galeria Prestes Maia
1961 - São Paulo SP - 10º Salão Paulista de Arte Moderna, na Galeria Prestes Maia
1962 - São Paulo SP - 11º Salão Paulista de Arte Moderna, na Galeria Prestes Maia  
1963 - São Paulo SP - 12º Salão Paulista de Arte Moderna, na Galeria Prestes Maia - grande medalha de ouro
1963 - São Paulo SP - 28º Salão Paulista de Belas Artes
1970 - São Paulo SP - Pinacoteca do Estado de São Paulo 1970
1974 - São Paulo SP - Doações e Aquisições Recentes, no MAC/USP
1975 - Franco da Rocha SP - 3º Salão de Artes Plásticas 
1976 - São Paulo SP - Os Salões: da Família Artística Paulista, de Maio e do Sindicato dos Artistas Plásticos, no Museu Lasar Segall
1977 - São Paulo SP - Os Grupos: a década de 40, no Museu Lasar Segall
1978 - São Paulo SP - Uma Amizade e Um Ateliê, no Museu Lasar Segall
1979 - São Paulo SP - Desenhos dos Anos 40: homenagem a Sérgio Milliet, na Biblioteca Municipal Mário de Andrade
1982 - São Paulo SP - Do Modernismo à Bienal, no MAM/SP
1982 - São Paulo SP - Marinhas e Ribeirinhas, no Museu Lasar Segall
1982 - São Paulo SP - Um Século de Esculturas no Brasil, no Masp
1984 - São Paulo SP - 6 Pintores, na Galeria de Arte do Sesi
1992 - São Paulo SP - O Olhar de Sérgio sobre a Arte Brasileira: desenhos e pinturas, nas Biblioteca Municipal Mário de Andrade

Exposições Póstumas

1998 - São Paulo SP - Iconografia Paulista em Coleções Particulares, no Museu da Casa Brasileira
1999 - São Paulo SP - Raphael Galvez: pintor, escultor, desenhista, na Pinacoteca do Estado
2000 - São Paulo SP - Ars Erótica: sexo e erotismo na arte brasileira, no MAM/SP
2000 - São Paulo SP - Brasil + 500 Mostra do Redescobrimento, na Fundação Bienal
2000 - São Paulo SP - Escultura Brasileira: da Pinacoteca ao Jardim da Luz, na Pinacoteca do Estado
2003 - São Paulo SP - Arte e Sociedade: uma relação polêmica, no Itaú Cultural  
2004 - São Paulo SP - Novas Aquisições: 1995 - 2003, no MAB/Faap

Fonte: Itaú Cultural

VEJA TAMBÉM

Mario Agostinelli - Figura Deitada
Figura Deitada
Clóvis Graciano - Figura Feminina e Flautista
Figura Feminina e Flautista
Tuneu - Sem Título
Sem Título