Escritoriodearte.com > Artistas > Petrônio Pereira Bax

Petrônio Pereira Bax

OBRAS DO ARTISTA

Este artista não possui obras em nosso acervo.

Você possui uma obra deste artista e quer vender?

Após logar no site, clique em 'Avaliações' e envie sua obra.

Leilão de Artes Online

BIOGRAFIA

Petrônio Pereira Bax (Carmópolis de Minas MG 1927 - Belo Horizonte MG 2009)

Pintor, escultor e desenhista.

Filho de pai holandês e mãe brasileira, interessa-se por desenho e escultura desde a infância. Inicia-se nas artes como autodidata, por volta de 1940, em Belo Horizonte. Nessa cidade, estuda pintura com Guignard (1896-1962) e escultura com Franz Weissmann (1911-2005), no Instituto de Belas Artes da Escola Guignard, entre 1946 e 1951. Pinta paisagens de Minas Gerais, flores e retratos, porém o mar é o tema mais constante em suas telas, herança das histórias contadas por seu pai sobre a Holanda. Na década de 1970, recebe duas homenagens em Belo Horizonte: a crítica o escolhe como Destaque das Artes do ano de 1972 e a Minas Filmes produz um filme sobre ele, lançado em 1978. Em 1986, é eleito membro efetivo do conselho curador da Escola Guignard. Além de dedicar-se à pintura, escreve poesias. Em 1999, publica o livro Espelho de Alexandra. É membro fundador da Academia de Letras de Divinópolis. Aparece nos principais dicionários e enciclopédias de Artes Plásticas do país, bem como em livros, vídeos e documentários sobre a vida de Guignard. Em Divinópolis, há uma galeria que leva seu nome.

Críticas

"A paisagem marinha está em todos os quadros de Bax, uma paisagem re-inventada com flores, algas, peixes, santos, tudo submerso. Tudo criado e recriado no dia-a-dia do pintor que fez das tintas, dos pincéis e das telas sua única forma de sobreviver para o mundo e para ele mesmo, pois o mar é sua vida interior. E se o mar não existe em Minas, existe dentro do artista oferecendo-lhe, através da pintura, a paz por muitos procurada".
Henry Corrêa de Araújo
ARAÚJO, Henry Corrêa. "O mundo submerso de Bax". In : O Estado de Minas : catálogo. Belo Horizonte, 1974c.

"É uma constante na pintura de Bax a sigilosa utilização da luz, refletida às vezes num simples toque de azul-pálido, amarelo evanescente ou branco-pérola. Na Cabeça de Cristo a luz converge para a fronte e mais ainda para as lágrimas que mal cabem nos grandes olhos, como se estivessem para cair de um momento para outro. . . Possamos concluir que a obra de Bax se insere no mapa das características barrocas - pela intensidade de uma vida interior a revelar-se laboriosamente, em múltiplos pormenores e em síntese unificadora. A índole particular do artista reage à força das circunstâncias, entre insinuações de complexidade moderna e marcas de mineiridade. Nota-se-lhe, de um lado, o ritmo da grei de que é membro; de outro, as divergências em que ele busca as similitudes para pensamentos abstratos ou meras fantasias. A tudo isso preside um símbolo que lhe é essencial: o peixe. Não foi em vão que pintou uma 'ceia' dentro de um peixe, e também uma 'anunciação' dentro de um peixe".
Henriqueta Lisboa
LISBOA, Henriqueta. In: Bax : Trinta anos de vida artística 1944/1974 : catálogo. Belo Horizonte, 1974.

"Emoção, pois é o que distingue a arte de Petrônio Bax. Sensibilidade que tem dentro de si mesmo e que o faz despejar lirismo nas linhas trêmulas de um peixe sozinho, ou nos nebulosos azuis de suas atmosferas, na perplexidade de seus santos e no casario Ouropretano. Por isso mesmo, na melancolia de meu fim de outono, a presença de Bax banhou-me de luminoso verão. Choro não ter uma de suas obras comigo, mas consolo-me com as saudosas lembranças da Escolinha Guignard e do convívio amigo que Belo Horizonte de antigamente me deu".
Sylvio de Vasconcellos
SALÃO GLOBAL DE INVERNO , São Paulo, 1981. Minas: arte atual. Apresentação de Anacir Ferreira de Abreu. Texto de Roberto Marinho. São Paulo: MASP, 1981.

Depoimentos

"Se há um sonho, um desejo que alimento da vida, é exatamente isso: morar numa aldeiazinha de pescadores, junto à gente simples, vendo partirem os barcos ou as jangadas e esperando, como se espera alguém que muito se ama, o seu regresso com os peixes. Quando puder, partirei. Mas há primeiro a família, a educação dos filhos, os amigos, firmes amarras que ainda me prendem a Belo Horizonte".
Petrônio Bax
BAX, Petrônio.  O mundo submerso de Bax. Depoimento concedido a Henry Corrêa de Araújo. In : O Estado de Minas : catálogo. Belo Horizonte, 1974c.

"Minha pintura, meu mundo, um mundo submergido nas profundidades aquáticas, onde procuro criar uma visualização espiritual. Realidade e sonho em um mundo místico, subjetivo, sem diferenças entre o sensível e o extra-sensível, na procura de um diálogo silencioso".
Petrônio Bax
BAX, Petrônio. In : EXPOSIÇÃO dos murais das escolas municipais de Belo Horizonte. Apresentação de Luiz Verano e Orlando Vaz Filho. Belo Horizonte: s. ed. , 1976.

Exposições Individuais

1963 - Belo Horizonte MG - Individual, na Galeria Grupiara
1964 - Belo Horizonte MG - Individual, na Gruta Metrópole
1964 - Belo Horizonte MG - Individual, no Minas Tênis Clube. Galeria de Arte
1967 - Belo Horizonte MG - Individual, na Adega 3000
1967 - Belo Horizonte MG - Individual, na Galeria Baú
1967 - Belo Horizonte MG - Individual, na Galeria Chez Bastião
1968 - Belo Horizonte MG - Individual, no Restaurante Ceschiatti
1970 - Belo Horizonte MG - Individual, no Hotel Del Rey. Galeria de Arte
1971 - Belo Horizonte MG - Petrônio Bax: retrospectiva 20 anos de pintura, no Novo Salão Minart
1972 - Belo Horizonte MG - Petrônio Bax, no Clube Nacional
1972 - Belo Horizonte MG - Petrônio Bax: retrospectiva 1944-1974, no Hotel Del Rey. Galeria de Arte
1972 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Luxor Regente Hotel
1978 - Belo Horizonte MG - Individual, na Fundação Clóvis Salgado. Palácio das Artes
1979 - Belo Horizonte MG - Individual, na Galeria Eucatexpo
1980 - Belo Horizonte MG - Individual, na Galeria Mandala
1981 - Belo Horizonte MG - Individual, na Fundação Clóvis Salgado. Palácio das Artes
1981 - Rio de Janeiro RJ - Individual, no MAM/RJ
1981 - São Paulo SP - Individual, no Masp
1981 - Belo Horizonte MG - Individual, na Galeria Mandala
1982 - Divinópolis MG - Individual, no Museu Histórico
1983 - Belo Horizonte MG - Individual, na Galeria Guignard
1983 - Belo Horizonte MG - Individual, no Espaço Cultural da Telemig
1983 - Divinópolis MG - Individual, na Galeria de Arte Novo Estilo
1984 - Belo Horizonte MG - Bax: quando Minas tem mar
1985 - Brasília DF - Individual, na Oscar Seraphico Galeria de Arte
1985 - Divinópolis MG - Bax: 38 anos de arte, no Divinópolis Clube
1987 - Belo Horizonte MG - Individual, na Fundação Clóvis Salgado. Palácio das Artes
1988 - Divinópolis MG - Individual, na Galeria Petrônio Bax
1989 - Carmópolis de Minas MG - Individual, na Câmara Municipal
1991 - Divinópolis MG - Individual, na Galeria Petrônio Bax
1998 - Belo Horizonte MG - Petrônio Bax: retrospectiva, no Museu Mineiro

Exposições Coletivas

1948 - Belo Horizonte MG - Alunos de Guignard, na Escola Guignard
1951 - São Paulo SP - Artistas Mineiros, na Galeria Atrium
1955 - Belo Horizonte MG - 10º Salão de Belas Artes da Cidade de Belo Horizonte, no MAP - 1º prêmio em escultura e 2º prêmio em pintura
1957 - Belo Horizonte MG - 12º Salão de Belas Artes da Cidade de Belo Horizonte, no MAP
1958 - Belo Horizonte MG - 13º Salão de Belas Artes da Cidade de Belo Horizonte, no MAP
1959 - Rio de Janeiro RJ - Salão da Estrada
1964 - Belo Horizonte MG - Artistas Mineiros, na Amap
1964 - Belo Horizonte MG - Retratos, no MAP
1964 - Brasília DF - Artistas Mineiros
1966 - João Monlevade MG - 1º Salão de Pintura de João Monlevade
1966 - Londrina PR - 3º Salão de Arte Religiosa de Londrina
1966 - Ouro Preto MG - 1º Salão de Ouro Preto
1967 - Belo Horizonte MG - Artistas Mineiros, na Associação Israelita
1967 - Brasília DF - Arte no Brasil, no Teatro Nacional
1967 - Campinas SP - 3º Salão de Arte Contemporânea de Campinas, no MACC
1969 - Belo Horizonte MG - 1º Salão Nacional de Arte Contemporânea de Belo Horizonte, no MAP
1969 - Belo Horizonte MG - Pague e Leve, na Galeria Guignard
1969 - Brasília DF - Arte no Brasil
1969 - Brasília DF - Artistas Mineiros, na Feira do Candango
1969 - Itabirito MG - Artistas Mineiros
1969 - Rio de Janeiro RJ - Artistas Mineiros, na Feira da Providência
1970 - Belo Horizonte MG - O Processo Evolutivo da Arte em Minas: 1900 a 1970, na Fundação Clóvis Salgado. Palácio das Artes - Diploma de Honra ao Mérito do Governo do Estado de Minas Gerais
1971 - Brasília DF - Artistas Mineiros em Brasília
1972 - Belo Horizonte MG - Artistas Mineiros, na Galeria Newman
1972 - Belo Horizonte MG - Geração Guignard, na Fundação Clóvis Salgado. Palácio das Artes
1972 - Rio de Janeiro RJ - 9 Artistas, no Hotel Regente
1972 - São Paulo SP - 10 Artistas Mineiros, no Banco Nacional
1973 - Belo Horizonte MG - Coletiva, na Galeria Arte Livro
1973 - Belo Horizonte MG - Dom Quixote (1973 : Belo Horizonte, MG) - Galeria Guignard (Belo Horizonte, MG)
1973 - Belo Horizonte MG - Dom Quixote, na Galeria Guignard
1973 - Belo Horizonte MG - Miniquadros, na Galeria O Globo
1973 - Brasília DF - Artistas Mineiros, no Country Club
1976 - Belo Horizonte MG - Exposição dos Murais das Escolas Municipais, na Prefeitura Municipal
1979 - Belo Horizonte MG - Museu na Rua, no MAP
ca.1979 - Belo Horizonte MG - Exposição dos Murais das Escolas Municipais
1981 - Belo Horizonte MG - 8º Salão Global de Inverno, na Fundação Clóvis Salgado. Palácio das Artes
1981 - Rio de Janeiro RJ - 8º Salão Global de Inverno, no MAM/RJ
1981 - São Paulo SP - 8º Salão Global de Inverno, no Masp
1981 - Belo Horizonte MG - Alunos de Guignard, na Itaugaleria
1981 - Belo Horizonte MG - Homenagem a Guignard, na Itaugaleria
1983 - Belo Horizonte MG - Exposição Comemorativa do Centenário da Morte de Edouard Manet, no Studio de Arte
1985 - Belo Horizonte MG - Geração e Arte, no BH Shopping
1985 - Brasília DF - Caminhos de Minas
1985 - Montes Claros MG - 2ª Mostra de Artistas Mineiros, no Automóvel Clube
1989 - Divinópolis MG - Arte Memória, no Museu Histórico
1991 - Belo Horizonte MG - Guignard: o mestre e seus alunos, no Espaço Cultural do Banco Central
1992 - Betim MG - 1ª Mostra de Ex-Alunos de Guignard, na Casa de Cultura Josephina Bento
1993 - Campina Grande PB - Coletiva, na UEPB
1996 - Belo Horizonte MG - A Cidade e o Artista: dois centenários, no BDMG Cultural
1996 - Belo Horizonte MG - Consolidação da Modernidade em Belo Horizonte, no MAP
1996 - Belo Horizonte MG - Improviso para Guignard, no Espaço Cultural Bamerindus Seguros
1997 - Contagem MG - Alunos de Guignard em Contagem, na Casa de Cultura Nair Mendes Moreira
2000 - Cataguases MG - Ana Dias, Patrícia Figueiredo e Petrônio Bax, no Instituto Francisca de Souza Peixoto
2001 - Fortaleza CE - Retratos: Belchior visto por grandes nomes e por ele mesmo, no Centro Cultural Oboé
2003 - Rio de Janeiro RJ - Belchior: retratos e auto-retratos, no Centro Cultural da Justiça Federal

Fonte: Itaú Cultural

VEJA TAMBÉM

Nelson Leirner - Figurativismo Abstrato
Figurativismo Abstrato
Samson Flexor - Estudo Geométrico
Estudo Geométrico