Escritoriodearte.com > Artistas > Pedro Tort

Pedro Tort

OBRAS DO ARTISTA

Este artista não possui obras em nosso acervo.

Você possui uma obra deste artista e quer vender?

Após logar no site, clique em 'Avaliações' e envie sua obra.

Leilão de Artes Online

BIOGRAFIA

Pedro Tort (Barcelona, Espanha 1916 - São Paulo SP 2006)

Pintor.

Pere Tort i Roig estuda na Escola de Belas Artes de Terrassa, Espanha. De volta a Barcelona cria e promove o grupo de artistas de vanguarda Els Blaus de Sarriá, com a colaboração e o mecenatodo poeta J.V. Foix. É considerado como um dos principais renovadores da arte espanhola na década de 1940. Em 1942 realiza, com a colaboração do pintor Camps, a decoração da cúpula e do presbitério da Basílica do Espírito Santo em Terrassa. Em 1946 participa da mostra Três pintores e Um Escultor, com Puig, Pons, e o escultor Boadella. Desse núcleo se origina, em 1948, o movimento Dau al Set. Em 1952 muda-se para o Brasil, instalando-se em São Paulo. Nesse mesmo ano cria a empresa Prisma, de decoração, desenho e pintura. Em 1955 inicia suas atividades como professor de arte e pintura, trabalho que realizará durante vinte anos, em diversos espaços: no Centro Cultural A Hebraica, no Esporte Clube Pinheiros e em seu próprio atelier. Em 1964, sob o nome Plasticart, introduz no país a tinta plástica para artistas pintores, na época ainda desconhecida no Brasil. Ilustra diversos livros como Contos, de Pirandello, Rua Augusta, de Maria de Lourdes Teixeira, A Ladeira da Memória, de José Geraldo Vieira e Três Fases, de Nilza Mattei. Expõe constantemente em várias cidades brasileiras e também na Espanha. Participa da 7ª e da 9ª edições da Bienal Internacional de São Paulo. Em 1996 José Roberto Teixeira Leite o inclui no livro Pintores Espanhóis no Brasil, que origina uma exposição homônima na Pinacoteca do Estado de São Paulo, no mesmo ano.

Críticas

"Desde a sua chegada ao Brasil, em 1952, Tort já possuía uma pintura de forte interpretação, acompanhada de um lirismo numa linguagem simples, de grande profundidade. Nos anos sessenta sua obra era carregada de uma textura austera, conservando símbolos e assinalações abstratas, herança ainda de uma Espanha que quase sempre nos trouxe artistas com preocupações de espaços tratados com sobriedade. Na década seguinte, Tort abandona as preocupações texturais, aumenta a dimensão de suas telas e cria sínteses de cor em superfícies de pouco tratamento de matéria e, já no final desse período, munido de novas cargas emocionais, sua quase abstração compacta vai aos poucos cedendo lugar a incursões com a presença da figura, figura essa que renasce não no aspecto descritivo, obviamente, mas dentro de uma consciência formal, como fossem algumas vezes fragmentos de vitrais delineados por um grafismo pictórico. Os espaços tornam-se mais íntimos, os arrojados acordes cromáticos postos muitas vezes em dissonância testemunham a procura do artista, dono de um construtivismo sólido, porém visivelmente flexível em termos de pintura. Tort conviveu num meio rico em tradição cultural, na Catalunha, e seus dias foram enriquecidos com o diálogo com mestres de primeira grandeza como Joaquim Torres Garcia, Antonio Tapies, Modesto Cuixart, dentre outros. Pedro Tort contribui de forma importante para o nosso meio pictórico e cultural com sua arte, além de sua vivência marcada por um caráter e uma nobreza raros e peculiares".
Thomaz Ianelli
TORT, Pedro. Pedro Tort. São Paulo: Galeria Alberto Bonfiglioli, 1982. 

Depoimentos

"Minhas figuras nada têm a ver com o real. O abstrato e o geométrico foram períodos, esgotaram-se. Não havia, nesse rumo, mais nada a buscar, então veio essa volta à figura, um reencontro quase que nostálgico, poético. Mas ainda assim não é a figura total - é a união desse geométrico que sugere a figura".
Pedro Tort
TORT, Pedro. Revista Nuevas de Espanha, n. 3, 1986.

Acervos

Fundação Armando Álvares Penteado - Faap - São Paulo SP
Museu d'Art Contemporani de Barcelona - MACBA - Barcelona (Espanha)
Museu de Arte Moderna de São Paulo - MAM/SP - São Paulo SP
Museu Paul Klee - Berna (Suíça)
Pinacoteca do Estado de São Paulo - Pesp - São Paulo SP

Exposições Individuais

1942 - Terrassa (Espanha) - Individual, na Galeria Amigos das Artes
1943 - Terrassa (Espanha) - Individual, na Galeria Amigos das Artes
1946 - Barcelona (Espanha) - Individual, na Galeria Els Blaus
1947 - Madri (Espanha) - Individual, na Galeria Estilo
1948 - Barcelona (Espanha) - Individual
1950 - Barcelona (Espanha) - Individual, na Galeria Jardim
1952 - Terrassa (Espanha) - Individual
1957 - São Paulo SP - Individual, no IAB/SP
1962 - São Paulo SP - Individual, na Galeria Ambiente
1963 - Barcelona (Espanha) - Individual, na Galeria Amigos das Artes
1963 - São Paulo SP - Individual, na Galeria Astréia
1963 - Terrassa (Espanha) - Individual, na Galeria Amigos das Artes
1963 - São Paulo SP - Individual, na Galeria Astréia
1964 - Barcelona (Espanha) - Individual, na Galeria Belarte
1965 - São Paulo SP - Individual, na Galeria Astréia 
1968 - São Paulo SP - Individual, na Galeria Francisco Domingo
1970 - São Paulo SP - Individual, na Galeria Alberto Bonfiglioli
1971 - Santos SP - Individual, na Galeria de Arte da Associação dos Médicos de Santos
1971 - Santos SP - Individual, no Centro Cultural Brasil-Estados Unidos
1972 - Belo Horizonte MG - Individual, na Galeria Newman
1973 - São Paulo SP - Individual, na Galeria Documenta
1975 - Santos SP - Individual, na Galeria A.M.S.
1981 - Barcelona (Espanha) - Individual, na Galeria Mitre
1981 - Terrassa (Espanha) - Individual, na Galeria Amigos das Artes
1981 - Terrassa (Espanha) - Individual, na Galeria de Arte do Arquivo Tobella
1982 - Barcelona (Espanha) - Individual, no Museu Provincial Textil
1982 - São Paulo SP - Individual, na Galeria Alberto Bonfiglioli
1982 - Terrassa (Espanha) - Individual, na Galeria de Arte do Arquivo Tobella
1986 - Barcelona (Espanha) - Individual, na Galeria Yolanda Rios
1986 - São Paulo SP - Individual, na Galeria Documenta
1988 - São Paulo SP - Individual, na Galeria Tema
1992 - Terrassa (Espanha) - Retrospectiva 1940-1990, no Centro Cultural de Terrassa
1994 - Terrassa (Espanha) - Individual, na Galeria de Arte do Arquivo Tobella
1996 - Barcelona (Espanha) - Individual, no Espaço de Arte de Granollers

Exposições Coletivas

1942 - Barcelona (Espanha) - Círculo Maillol, no Instituto Francês de Barcelona
1946 - Barcelona (Espanha) - Três pintores e um escultor, no Els Blaus de Sarriá
1947 - Barcelona (Espanha) - Coletiva, no Els Blaus de Sarriá
1948 - Barcelona (Espanha) - 1° Salão de Outubro, nas Galerias Laietanas
1949 - Barcelona (Espanha) - Salão de Outubro
1950 - Barcelona (Espanha) - Salão de Outubro
1951 - Barcelona (Espanha) - Salão da Rádio Terrassa
1952 - Barcelona (Espanha) - Coletiva, na Sociedade Amigos da Arte
1952 - São Paulo SP - 2° Salão Paulista de Arte Moderna, na Galeria Prestes Maia - menção honrosa
1953 - São Paulo SP - 18º Salão Paulista de Belas Artes, na Galeria Prestes Maia
1954 - São Paulo SP - 19º Salão Paulista de Belas Artes, na Galeria Prestes Maia
1954 - São Paulo SP - 3° Salão Paulista de Arte Moderna, na Galeria Prestes Maia - medalha de prata
1957 - São Paulo SP - 6° Salão Paulista de Arte Moderna, na Galeria Prestes Maia
1957 - São Paulo SP - Coletiva, no IAB/SP
1962 - Rio de Janeiro RJ - Coletiva, no MAM/RJ
1962 - São Paulo SP - Coletiva, no IAB/SP
1962 - São Paulo SP - 11° Salão Paulista de Arte Moderna
1963 - Barcelona (Espanha) - Salão de Maio
1963 - São Paulo SP - 12° Salão Paulista de Arte Moderna, na Galeria Prestes Maia - menção honrosa, medalha de prata, medalha de bronze e grande medalha de prata
1963 - São Paulo SP - 7ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
1963 - São Paulo SP - Coletiva, na Galeria Rego Freitas
1964 - Barcelona (Espanha) - Salão de Maio
1965 - São Paulo SP - 14° Salão Paulista de Arte Moderna
1966 - São Paulo SP - 15º Salão Paulista de Arte Moderna, na Galeria Prestes Maia - grande medalha de prata
1966 - São Paulo SP - Grupo Bisonte, na Galeria Francisco Domingo
1967 - Campinas SP - 3º Salão de Arte Contemporânea de Campinas, no Museu de Arte Contemporânea José Pancetti
1967 - São Paulo SP - 16° Salão Paulista de Arte Moderna
1967 - São Paulo SP - 9ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
1968 - São Paulo SP - Grupo Bisonte, na Galeria Francisco Domingo
1968 - São Paulo SP - 17° Salão Paulista de Arte Moderna
1969 - São Paulo SP - 1° Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
1969 - São Paulo SP - 1º Salão Paulista de Arte Contemporânea, no Masp - prêmio Conselho Estadual de Cultura
1970 - Santo André SP - 3° Salão de Arte Contemporânea de Santo André, no Paço Municipal - prêmio aquisição
1970 - São Caetano do Sul SP - 4° Salão de Arte Contemporânea - prêmio aquisição
1970 - São José dos Campos SP - 2ª Mostra de Artes Plásticas - prêmio Prefeitura de São José dos Campos
1970 - São Paulo SP - 2° Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
1970 - São Paulo SP - 2º Salão Paulista de Arte Contemporânea, no Masp
1970 - São Paulo SP - Antonio Henrique Amaral, Odetto Guersoni, Tomie Ohtake, Pedro Tort, Gerda Brentani, na Galeria Alberto Bonfiglioli
1970 - São Paulo SP - Pré-Bienal de São Paulo, na Fundação Bienal
1971 - Mônaco-Ville (Mônaco) - Salon d´Art Contemporain
1971 - Santo André SP - 4º Salão de Arte Contemporânea de Santo André, no Paço Municipal
1971 - Santos SP - 1ª Bienal de Santos - prêmio aquisição
1971 - São Paulo SP - 3º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
1971 - São Paulo SP - 3º Salão Paulista de Arte Contemporânea, na Galeria Prestes Maia
1971 - São Paulo SP - Abstratos e Geométricos, no Paço das Artes
1971- Jundiaí SP - Encontro Jundiaiense de Arte - primeiro prêmio de pintura
1972 - Santo André SP - 5º Salão de Arte Contemporânea de Santo André, no Paço Municipal
1972 - São Paulo SP - 4º Salão Paulista de Arte Contemporânea, no Masp
1973 - Santo André SP - 6º Salão de Arte Contemporânea de Santo André, no Paço Municipal
1973 - São Paulo SP - 5° Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
1976 - São Paulo SP - 8º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
1977 - Atami (Japão) - Exposição Geral de Belas Artes Brasil-Japão
1977 - Kyoto (Japão) - Exposição Geral de Belas Artes Brasil-Japão
1977 - Rio de Janeiro RJ - Exposição Geral de Belas Artes Brasil-Japão, no MNBA
1977 - São Paulo SP - Exposição Geral de Belas Artes Brasil-Japão, na Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa
1977 - Tóquio (Japão) - Exposição Geral de Belas Artes Brasil-Japão
1978 - Barcelona (Espanha) - Exposição em homenagem a Josep Rigol, no Museu Provincial de Terrassa
1979 - Barcelona (Espanha) - Coletiva, no Palácio Virreina
1980 - São Paulo SP - Pedro Tort, Ermes de Bernardii, Reali Serradei, na Dan Galeria
1983 - São Paulo SP - Coletiva, na Galeria de Arte Nobel
1983 - São Paulo SP - Exposição de Arte Plásticas Ibero-Americana
1984 - Barcelona (Espanha) - Algol e Dau al Set - Exposição Os anos 40 em Catalunha
1986 - Santo André SP - 14º Salão de Arte Contemporânea de Santo André, no Paço Municipal - prêmio aquisição
1986 - São Paulo SP - 4º Salão de Arte Contemporânea, no Pavilhão da Bienal
1989 - São Paulo SP - Coletiva, na Tema Arte Contemporânea
1991 - Santo André SP - Exposição de Arte Contemporânea ( exclusiva para obras premiadas anteriormente) - primeiro prêmio aquisição
1992 - Terrassa (Espanha) - Terrassa 100 anos de Arte e Cultura
1993 - Barcelona (Espanha) - Transterrats
1994 - Barcelona (Espanha) - Collecció Riera Anys 40, no Centro de Arte Santa Mônica
1994 - Paris (França) - Transterrats a Paris, na Universidade de Paris
1996 - São Paulo SP - Pintores Espanhóis no Brasil, na Pinacoteca do Estado
1997 - Barcelona (Espanha) - 5° Criteri d'Art
1997 - Barcelona (Espanha) - Pere Tort - Obra Recente
1998 - Barcelona (Espanha) - Mestres da Pintura Catalã dos séculos XIX e XX, na Galeria Ricard

Fonte: Itaú Cultural

VEJA TAMBÉM

José Tannuri - Série Compreensão
Série Compreensão
Candido Portinari - Três Homens
Três Homens