Escritoriodearte.com > Artistas > Norma Grinberg

Norma Grinberg

OBRAS DO ARTISTA

Este artista não possui obras em nosso acervo.

Você possui uma obra deste artista e quer vender?

Após logar no site, clique em 'Avaliações' e envie sua obra.

BIOGRAFIA

Norma Grinberg (Cochabamba, Bolívia 1951)

Artista plástica, professora.

Em 1959, vem para o Brasil e fixa residência em São Paulo. Inicia sua atividade com cerâmica em 1972. Dois anos depois, forma-se no curso de licenciatura em desenho e plástica, na Faculdade de Artes Plásticas da Fundação Armando Álvares Penteado - Faap. Realiza sua primeira exposição individual, Objetos Escultóricos, na Galeria Arte Aplicada, em São Paulo, em 1980. Em 1987 participa da 19ª Bienal Internacional de São Paulo e da 1ª Bienal Internacional de Cerâmica, em Óbidos, Portugal, como artista convidada. Desde 1989 é docente do Departamento de Artes Plásticas da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo - ECA/USP. Em 1992 participa da 1ª Trienal Internacional de Cerâmica, no National Center of Fine Arts [Centro Nacional de Belas Artes], no Cairo, Egito. Em 1994, com a exposição individual Humanóides/Transmutações, no Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo - MAC/USP, obtém título de mestre pela ECA/USP, onde conclui seu doutorado em poéticas visuais em 1999. Nesse ano participa da 6ª Bienal Internacional de Cerâmica Artística, em Aveiro, Portugal.

Comentário crítico

Norma Grinberg inicia sua atividade como ceramista em 1972. Deslocando a cerâmica de seu uso comum, voltada a objetos utilitários, a artista dá um novo sentido a essa técnica tradicional com a produção de objetos escultóricos, fruto de ampla pesquisa plástica e acadêmica. Ao longo de mais de 30 anos, suas obras se desdobram em pesquisas e configurações mantendo coerência e continuidade.

Desde a década de 1970, suas esculturas propõem a participação do espectador, com a manipulação das peças, numa espécie de jogo sujeito à imprevisibilidade. Norma Grinberg produz formas modulares, que encaixadas adquirem variadas configurações e remetem à produção industrial. São formas abstratas e geométricas, geralmente monocromáticas, que dialogam com a tradição construtivista. Na década de 1980 essas formas modulares são construídas com base em cortes, interferências, aglomerações, justaposições, em que uma obra se origina a partir de outra, nas quais também se inicia a exploração do uso da cor.

Em 1994, Grinberg apresenta a instalação Humanóides/Transmutações, resultado de sua pesquisa de mestrado. Nesse trabalho produz formas que ela chama de humanóides -, que têm contornos semelhantes a figuras humanas, verticalizadas e alongadas. Elas são feitas a partir de derivações de um único módulo de argila, utilizando um processo que as deixa ocas e se referem a imagens de esculturas da Grécia pré-clássica. Esses "seres" habitam um ambiente criado cenicamente com areia e argila, entre outros materiais, em espaços arquitetônicos denominados ninhos, que remetem a formas ancestrais como torres e arcos. Desse trabalho vão se desdobrar peças que utilizam o arco como um elemento simbólico e arquitetônico.

Críticas

"A escultora Norma Grinberg reflete a experiência que acumulou em sua longa pesquisa como ceramista. O barro a levou ao tridimensional e fez com que refletisse sobre o que caracterizava o volume escultórico. Suas obras chamam a atenção para o caráter lúdico que evidenciam. O gosto pelo fazer associado a uma pesquisa séria resultam em evolução das formas seguindo critérios bem determinados. Sua lógica pode ser detectada pelos olhos, rastreada pela razão e é permeada por elementos de uma vitalidade essencialmente feminina. Grinberg concede a forma, despoja e depura até chegar a uma limpidez racional dos volumes. Desta matriz nascem outras em uma sucessão constante. As gerações de forma vão se definindo. É possível reconhecer semelhanças herdadas e inovações que o tempo vai sugerindo. Novas famílias se constituem, se articulam em série e apontam para a escultura. Sua escultura altera o espaço, que como um organismo vivo engendra uma nova geração de formas".
Maria Isabel Branco Ribeiro
RIBEIRO, Maria Isabel Branco. [Norma Grinberg]. In: GRINBERG, Norma. Norma Grinberg: desdobramentos. São Paulo: UNICID, 2000. p.21.

"Norma Grinberg questiona os limites hieraticamente estabelecidos entre a escultura e a cerâmica. Para a artista a razão e a emoção são inseparáveis. Suas obras desvinculadas de preocupações decorativas discutem um novo modo de visualizar volumes, formas, cores e texturas. (...)

Ao se distanciar do tradicional modelado da argila, a artista aproximou-se dos relevos, dos vazados e dos multifacetados volumes escultóricos alcançando, desta maneira e ao mesmo tempo, a força e a leveza formal, a severidade e a sensualidade cromática, o rigor e a flexibilidade da luz. Apenas Arte.

O profissionalismo, a pesquisa, a originalidade estética conferiram a Grinberg merecido destaque no panorama da atual arte brasileira".
João Spinelli
SPINELLI, João. [Norma Grinberg]. In:GRINBERG, Norma. Norma Grinberg: desdobramentos. São Paulo: UNICID, 2000. p.21.

Exposições Individuais

1980 - São Paulo SP - Objetos Escultóricos, na Galeria Arte Aplicada
1980 - São Paulo SP - Individual, no saguão da Faculdade Santa Marcelina
1981 - Curitiba PR - Individual, no MAC/PR
1981 - Joinville SC - Individual, na Casa da Cultura de Joinville
1983 - Curitiba PR - Escultura e Desenhos, no MAC/PR
1983 - Joinville SC - Escultura e Desenhos, na Casa da Cultura de Joinville
1983 - Brasília DF - Escultura e Desenhos, na Fundação Cultural de Brasília
1985 - São Paulo SP - Percurso de um Módulo de 1977 a 1985, no CCSP
1988 - São Paulo SP - Tridimensionais, na Galeria Toki
1988 - Nova York (Estados Unidos) - Artexpo
1990 - São Paulo SP - Ver/Rever - Tridimensionais, na Biblioteca Mário de Andrade. Secretaria Municipal de Cultura
1994 - São Paulo SP - Humanóides/Transmutações, no MAC/USP
1994 - Curitiba PR - Obras Recentes, no MAC/PR
1995 - Campinas SP - Esculturas e Gravuras, na Galeria Unicamp
1996 - São Paulo SP - Individual, na A Hebraica
1996 - São Paulo SP - Arcos e Humanóides, na A Hebraica
1996 - São Paulo SP - Arcos, na Faculdade Santa Marcelina
1999 - São Paulo SP - Lugar com Arco, no Mube 
2000 - São Paulo SP - Desdobramentos, no Espaço de Artes Unicid

Exposições Coletivas

1971 - São Paulo SP - 3º Salão Paulista de Arte Contemporânea, no Masp
1971 - São Paulo SP - 8º Anual de Artes Plásticas da Faap, no MAB-Faap
1972 - São Paulo SP - 6º Jovem Arte Contemporânea, no MAC/USP
1972 - Embu SP - 1º Salão de Artes Plásticas da Associação Paulista de Belas Artes - medalha de bronze
1973 - São Paulo SP - 3ª Exposição de Artes Plásticas, no Clube Alto dos Pinheiros - medalha de prata
1973 - São Paulo SP - Coletiva, no Sesc
1973 - Santos SP - Coletiva, na Média Galeria de Arte
1974 - Santo André SP - 7º Salão Arte Contemporânea de Santo André, no Paço Municipal
1974 - São Paulo SP - 4ª Exposição de Artes Plásticas, no Clube Alto dos Pinheiros - medalha de bronze
1974 - São Paulo SP - 8º Jovem Arte Contemporânea, no MAC/USP
1976 - São Caetano do Sul SP - Cerâmica Arte, na Fundação das Artes São Caetano do Sul
1977 - São Paulo SP - Cerâmica Contemporânea, na Galeria Toki
1978 - São Paulo SP - Arte Aplicada, na Galeria de Arte Aplicada
1980 - Campinas SP - Escultura, na Glaeria de Arte do Centro de Convivência Cultural
1980 - São Paulo SP - Desenho Jovem, no MAC/SP
1980 - Curitiba PR - 1º Salão Paranaense de Cerâmica, no Museu Alfredo Anderson - premiado
1980 - Brasília DF - Cerâmica Hoje, na Fundação Cultural do Distrito Federal
1980 - São Paulo SP - 1ª Exposição de Sócios da Associação Brasileira de Cerâmica - ABC - 1º lugar
1981 - Atibaia SP - Arte Cerâmica, no Museu Municipal João Batista Conti
1981 - São Paulo SP - 2º Salão de Arte Cerâmica da ABC - 1º lugar
1981 - Novo Hamburgo RS - 1º Salão Nacional de Arte - 1º prêmio em cerâmica
1982 - São Paulo SP - Contemporâneos/82, na Pinacoteca do Estado de São Paulo
1982 - Curitiba PR - 3º Salão Paranaense de Cerâmica, no Museu Alfredo Andersen - premiado
1982 - São Paulo SP - 1º Salão Paulista  de Arte Contemporânea - prêmio aquisição
1982 - Curitiba PR - 39º Salão Paranaense de Cerâmica - Prêmio Incepa
1982 - Recife PE - 26º Congresso Brasileiro de Cerâmica - premiado
1982 - São Paulo SP - Um Século de Escultura no Brasil, no Masp
1983 - Curitiba PR - 4º Salão Paranaense de Cerâmica, no Museu Alfredo Andersen
1983 - Curitiba PR - 41º Salão Paranaense, no MAC/PR
1984 - Presidente Prudente SP - 6º Salão de Arte Contemporânea - 1º prêmio
1985 - Brasília DF - 4 Escultoras, no Itaúgaleria
1985 - Rio Claro SP - 3º Salão de Artes Plásticas de Rio Claro - prêmio escultura
1985 - Curitiba PR - 6º Salão Paranaense de Cerâmica, no Museu Alfredo Andersen
1986 - Ribeirão Preto SP - 5 Escultoras, no Itaúgaleria 
1986 - São Paulo SP - 1ª Mostra de Cerâmica Contemporânea, na Fundação Mokiti Okada M.O.A.
1987 - São Paulo SP - 19ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
1987 - São Paulo SP - 16ª Exposição de Artes Plásticas Bunkyo, na Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa - menção honrosa
1987 - Marília SP - 1ª Bienal de Arte Contemporânea - prêmio aquisição
1987 - São Paulo SP - 20ª Exposição de Arte Contemporânea, no Chapel Art Show 
1988 - São Paulo SP - Aquarela: tinta, pincel, água e papel, no Paço das Artes
1988 - Milão (Itália) - Quattro Artiste Brasilianne, na Galeria D'Arte Italo Braziliana
1988 - São Paulo SP - Juréia, na Sadalla Galeria de Arte 
1988 - Nova York (Estados Unidos) - The Ceramic Sculpture of Norma Grinberg, no Javits Convention Center
1989 - Curitiba PR - Premiados nos Salões Paranaenses de Cerâmica, no Sesc/Curitiba
1990 - Nova York (Estados Unidos) - Brazil Comtempo I - Arts for the 90's, no Pindar Gallery 
1990 - São Paulo SP - Espiral, na Miriam Mamber Galeria de Arte
1991 - Faenza (Itália) - 47º Concurso Internazionale della Cèramica D'Àrte-Faenza
1992 - São Paulo SP - Arte Brasileira na Coleção: Anos 70/90, no MAC/USP
1992 - Cairo (Egito) - 1ª Trienal Internacional de Cerâmica do Cairo, na National Center of Fine Arts
1992 - São Paulo SP - Mulheres Artistas da Pinacoteca, na Pinacoteca do Estado de São Paulo
1993 - São Paulo SP - Eram Brasileiros os que Ficaram, na Pinacoteca do Estado
1993 - Los Angeles (Estados Unidos) - Festival de Arte Judaica Templo Isaías
1994 - São Paulo SP - O MAC, no seu aniversário, comemora os 60 anos da USP, no MAC/USP
1995 - São Paulo SP - Brasil - Japão Arte, na Fundação Mokiti Okada M.O.A.
1995 - Curitiba PR - 12º Salão Paranaense de Cerâmica, no Museu Alfredo Andersen
1996 - São Paulo SP - Exposição Troféus Pincéis Tigre, no Mube
1997 - São Paulo SP - Art Contemporânea Brasil/Japão, no Bunkyo
1997 - Jacareí -SP - Saja - Salão de Arte de Jacareí 97
1999 - Aveiro (Portugal) - 6ª Bienal Internacional de Cerâmica Artística
2000 - Ribeirão Preto SP - Cerâmica: cinco poéticas, no Museu de Arte de Ribeirão Preto Pedro Manuel-Gismondi 
2000 - Montpelier (França) - 2º Festival International du Film Céramique-Keramos
2000 - São Paulo SP - Cerâmica Brasileira - Construção de uma linguagem, no Centro Brasileiro Britânico
2001 - São Paulo SP - 10 Poéticas, na A Hebraica 
2002 - Vitória ES - Exposição de Cerâmica Brasileira, no Porto das Artes
2003 - São Paulo SP - Sombras Chinesas, no Espaço Norma Grinberg 
2004 - Curitiba PR - 17º Simpósio Paranaense de Cerâmica, no Museu Alfredo Andersen

Fonte: Itaú Cultural

VEJA TAMBÉM

Angelo de Aquino - Composição
Composição
Siron Franco - Interior do Brasil
Interior do Brasil
Omar Rayo - Lolita IV
Lolita IV
Marysia Portinari - Diamond in The Dust Star
Diamond in The Dust Star