Escritoriodearte.com > Artistas > Marepe

Marepe

OBRAS DO ARTISTA

Este artista não possui obras em nosso acervo.

Você possui uma obra deste artista e quer vender?

Após logar no site, clique em 'Avaliações' e envie sua obra.

BIOGRAFIA

Marepe (Santo Antônio de Jesus BA 1970)

Artista visual.

Marcos Reis Peixoto inicia em 1988 o curso de artes plásticas na Universidade Federal da Bahia - UFBA, em Salvador. Em 1990, faz sua primeira exposição individual no Centro Cultural Cruz das Almas, em Cruz das Almas, Bahia. Um ano depois, inicia o curso de licenciatura em desenho e plástica na UFBA, e por sua participação na 1ª Bienal do Recôncavo, realizada em São Félix, Bahia, recebe como prêmio uma viagem à Alemanha. Em 1992, leciona na Escola de Artes Plásticas da UFBA. Expõe, em 1996, no 3° Salão de Artes Plásticas do Museu de Arte da Moderna da Bahia - MAM/BA, e recebe o prêmio aquisição. Nesse ano, participa da mostra Antarctica Artes com a Folha, em São Paulo, em que é premiado com uma viagem à Documenta de Kassel, Alemanha, com os artistas Rivane Neuenschwander (1967) e Cabelo (1967). Passa a expor suas obras, que têm como referência as tradições populares nordestinas, em diversas galerias e instituições do Brasil e do exterior. Em 2005, expõe no Centro Pompidou, em Paris, como parte dos eventos realizados no Ano do Brasil na França.

Comentário Crítico

Marepe, no início de sua trajetória, realiza esculturas de concreto. Na década de 1990, passa a utilizar em suas instalações objetos do cotidiano, como latas de cerveja, trouxas de roupa, caixas de cigarro ou papelão. Recria cenas populares do Nordeste do Brasil, como as do comércio ambulante, em Banca de Fichas e Cartões Telefônicos, 1996, ou em Barraca de Veneno, 1998.

Em Filtros, 1999, apresenta vários filtros de água de cerâmica, apoiados em banquinhos de madeira de aspecto rústico. Os objetos causam estranheza à primeira vista, por terem dimensões diferentes das peças de uso tradicional. Marepe explora a poesia obtida pelo deslocamento dos objetos de seu contexto cotidiano. Na 25ª Bienal Internacional de São Paulo, em 2002, expõe um muro de 3 toneladas, trazido do Nordeste, em que consta a inscrição pintada: "Comercial São Luís, tudo no mesmo lugar pelo menor preço", uma referência ao local de trabalho de seu pai durante muitos anos.

Em vários trabalhos, a proposta de Marepe inclui a participação do público, como em Palmeira Doce, 2001, em que produz com a ajuda de um fabricante local 4.500 saquinhos de algodão-doce de diferentes cores, que são pendurados ao longo do tronco de uma palmeira, em uma praça da sua cidade natal, e recolhidos por crianças no dia de São Cosme e Damião. Em outra instalação, coloca em uma sala bexigas coloridas infladas, convidando o público a estourá-las. Marepe diz que procura abordar questões relacionadas à memória coletiva, explorarando nelas o sentido poético.

Exposições Individuais

1990 - Cruz das Almas BA - Espelho no Escuro, no Centro Cultural Cruz das Almas
1994 - Salvador BA - Tem Pasta, Se Costa? não nega besta, tem bosta! você gosta? mas que resposta, seu costa., no Restaurante Cia. das Índias
1994 - Salvador BA - A Um Palmo do Nariz, na UFBA
1995 - Salvador BA - Casco de Cavalo, na Galeria Acbeu
2000 - São Paulo SP - Individual, na Galeria Luisa Strina
2002 - São Paulo SP - Individual, na Galeria Luisa Strina
2004 - São Paulo SP - Desemboladeira, na Pinacoteca do Estado 

Exposições Coletivas

1991 - São Félix BA - 1ª Bienal do Recôncavo, no Centro Cultural Dannemann
1993 - São Félix BA - 2ª Bienal do Recôncavo, no Centro Cultural Dannemann
1994 - Salvador BA - 1º Salão MAM-Bahia de Artes Plásticas, no MAM/BA
1995 - Salvador BA - 2º Salão MAM-Bahia de Artes Plásticas, no MAM/BA
1995 - São Félix BA - 3ª Bienal do Recôncavo, no Centro Cultural Dannemann
1996 - Porto Alegre RS - Arte Construtora, na Ilha da Casa da Pólvora
1996 - Salvador BA - 3º Salão MAM-Bahia, no MAM/BA  
1996 - São Paulo SP - Antarctica Artes com a Folha, no Pavilhão Manoel da Nóbrega
1997 - Belo Horizonte MG - 25º Salão Nacional de Arte de Belo Horizonte 
1997 - Berlim (Alemanha) - Die Anderen Modernen, no Haus der Kulturen der Welt
1997 - Curitiba PR - A Arte Contemporânea da Gravura, no Museu Metropolitano de Arte de Curitiba
1997 - Salvador BA - Workshop 97: artistas alemães e brasileiros, no MAM/BA
1998 - Rio de Janeiro RJ - 16º Salão Nacional de Artes Plásticas, no MAM/RJ
1998 - Rio de Janeiro RJ - Coleção MAM Bahia: arte contemporânea, no MAM/RJ
1998 - São Paulo SP - Além do Arco Íris, no MAB/Faap
1999 - Americana SP - Lugar de Qualquer Lugar, no MAC/Americana
1999 - Curitiba PR - Arte-Arte Salvador 450 Anos, na Fundação Cultural de Curitiba. Solar do Barão
1999 - Porto Alegre RS - 2ª Bienal de Artes Visuais do Mercosul, no Armazém do Cais do Porto (antigo DEPREC), no Margs e no Espaço Usina Gasômetro
1999 - Rio de Janeiro RJ - Arte-Arte Salvador 450 Anos, no Museu Histórico da Cidade do Rio de Janeiro
1999 - Rio de Janeiro RJ - Os 90, no Paço Imperial
1999 - Salvador BA - Arte-Arte Salvador 450 Anos, no MAM/BA
1999 - São Paulo SP - Cotidiano/Arte. Objeto Anos 90, no Itaú Cultural
1999 - São Paulo SP - Nordestes, no Sesc Pompéia
2000 - Americana SP - BR 500, no MAC/Americana
2000 - Campinas SP - BR 500, no MACC
2000 - Lisboa (Portugal) - Século 20: arte do Brasil, no Centro de Arte Moderna José de Azeredo Perdigão. Fundação Calouste Gulbenkian
2000 - Pontevedra (Espanha) - 26ª Bienal de Arte de Pontevedra, na Facultade de Ciencias Sociais
2000 - Pontevedra (Espanha) - 26ª Bienal de Arte de Pontevedra, no Pazo da Cultura de Pontevedra
2000 - Rio de Janeiro RJ - Brasilidades, no Centro Cultural Light
2000 - Salvador BA - A Quietude da Terra: vida cotidiana, arte contemporânea e projeto axé, no MAM/BA
2000 - São Paulo SP - Brasil + 500 Mostra do Redescobrimento, na Fundação Bienal
2000 - São Paulo SP - Fim de Milênio: os anos 90 no MAM, no MAM/SP
2001 - Nova York (Estados Unidos) - The Thread Unraveled: contemporary brazilian art, no El Museo del Barrio
2001 - São Paulo SP - 27º Panorama de Arte Brasileira, no MAM/SP
2002 - Brasília DF - Artefoto, no CCBB
2002 - Buenos Aires (Argentina) - The Thread Unraveled: contemporary brazilian art, no Museo de Arte latino-americano de Buenos Aires
2002 - Curitiba PR - Obras do Faxinal das Artes, no MAC/PR
2002 - Liverpool (Inglaterra) - Pot
2002 - Rio de Janeiro RJ - 27º Panorama de Arte Brasileira, no MAM/RJ
2002 - Rio de Janeiro RJ - Artefoto, no CCBB
2002 - Rio de Janeiro RJ - Caminhos do Contemporâneo 1952-2002, no Paço Imperial
2002 - Salvador BA - 27º Panorama de Arte Brasileira, no MAM/BA
2002 - São Paulo SP - 25ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
2002 - São Paulo SP - Intimidade, no Paço das Artes
2002 - São Paulo SP - Paralela, no Galpão localizado na Avenida Matarazzo, 530
2002 - São Paulo SP - Pop Brasil: a arte popular e o popular na arte, no CCBB
2002 - São Paulo SP - Pot, na Galeria Fortes Vilaça
2003 - Brasília DF - Artefoto, no CCBB
2003 - Londres (Inglaterra) - Gambiarra: new art from Brazil, na Gasworks Gallery
2003 - São Paulo SP - A Nova Geometria, na Galeria Fortes Vilaça 
2003 - São Paulo SP - Acervo 2003 / 2004, na Galeria Luisa Strina
2003 - São Paulo SP - Galeria Luisa Strina: artistas representados, na Galeria Luisa Strina
2003 - São Paulo SP - Ordenação e Vertigem, no CCBB
2003 - Veneza (Itália) - 50ª Bienal de Veneza, no Arsenale e Giardini della Biennale
2004 - Madri (Espanha) - Arco/2004, no Parque Ferial Juan Carlos I  
2004 - Rio de Janeiro RJ - Novas Aquisições 2003: Coleção Gilberto Chateubriand, no MAM/RJ

Fonte: Itaú Cultural

VEJA TAMBÉM

Roberto de Lamonica - Groovy nº 2
Groovy nº 2
Thiago Rocha Pitta - Sem Título
Sem Título