Escritoriodearte.com > Artistas > Marcos Piffer

Marcos Piffer

OBRAS DO ARTISTA

Este artista não possui obras em nosso acervo.

Você possui uma obra deste artista e quer vender?

Após logar no site, clique em 'Avaliações' e envie sua obra.

BIOGRAFIA

Marcos Piffer (Santos SP 1962)

Fotógrafo.

Em 1986, Marcos Assis Piffer gradua-se em arquitetura e urbanismo pela Universidade Católica de Santos, São Paulo. De 1977 a 1990 freqüenta diversos cursos livres, entre eles a oficina Preservação de Fotografia em Preto-e-Branco, orientada por Leopoldo Plentz, em 1987, no Rio de Janeiro, e o curso Conhecendo Melhor uma Câmera 4x5, ministrado por Marcos Magaldi, em São Paulo, no mesmo ano. Trabalha como profissional desde 1989, nas áreas de fotografia publicitária e institucional. Paralelamente, desenvolve projetos pessoais sobre cidades brasileiras, esportes, arquitetura e paisagem, enfocando, sobretudo, a questão ambiental e colabora com diversas publicações, como as revistas National Geographic, Casa Claudia, República e Mitsubishi. Expõe individualmente a série Santos: Roteiro Lírico e Poético, em 1998, no Museu Brasileiro de Escultura - MuBE, em São Paulo. Em 1996, recebe bolsa de arte da Fundação Vitae para a finalização do projeto Litoral Norte com fotos da costa paulista, trabalho realizado durante dez anos. Os resultados dão origem à exposição homônima apresentada no Museu de Arte Moderna de São Paulo - MAM/SP, em 2000. Em seguida, inicia as séries Cofee, sobre o plantio de café no país, e O Brasil pelos Céus do Brasil, com imagens abstratas de céus e nuvens em diferentes regiões. É autor dos livros Santos: Roteiro Lírico e Poético, 1997; Litoral Norte, 1999; e Edifício Caetano de Campos, 2000.

Comentário crítico

Marcos Piffer aborda temas diversos como natureza, arquitetura, esportes, paisagens urbanas e plantações de café. Ao se aproximar do assunto, ele fotografa ambientes, construções e atividades humanas com tomadas amplas que se caracterizam, muitas vezes, pela predominância de espaços vazios, além de enfocar detalhes (texturas, formas e gestos) em planos fechados. Em suas imagens, são comuns enquadramentos simétricos, brilhos, contraluzes e formas que se repetem criando ritmos.

Nos ensaios sobre as cidades e praias do litoral paulista, algumas fotos mostram apenas o céu e o mar separados pela linha do horizonte, sugerindo a sensação de solidão e imprevisto. Em outros momentos, as imagens são pontuadas por uma figura (uma criança, um cão ou um barco) ou pequenos grupos. Piffer observa as pessoas de longe, mostrando-as diminutas em relação à escala da natureza. Elas não interagem com o fotógrafo, mas com a paisagem natural ou edificada. Parecem absortas no ambiente (olham o mar, ou estão entretidas em seus afazeres), o que remete à atitude contemplativa do próprio artista diante do tema. Nas imagens feitas em Santos, registra a rotina da cidade paulista fora do período de alta temporada, atividades portuárias, navios e funcionários trabalhando ou posando para a câmera.

Críticas

"Confesso que estes ares de preocupação e culpa que me atormentam quando algum aluno se perde pelos descaminhos da fotografia são, na verdade, puro disfarce para um irresponsável sentimento de enorme satisfação. Unidos no interesse comum pela fotografia, passamos a nos ver com mais freqüência e pude então acompanhar mais de perto e com muito entusiasmo o trabalho que Marcos vinha realizando. Hoje, observando suas belíssimas imagens, não posso deixar de admirá-las por inúmeras razões. A principal e suficiente é aquela qualidade rara de se encontrar nos fotógrafos em geral: o apuro técnico, que não inibe nem limita a capacidade necessária à criação de imagens. Seus projetos de documentação de paisagens, o primeiro a respeito do litoral norte do Estado de São Paulo, que lhe valeu a Bolsa Vitae de Artes, e o segundo a respeito da Chapada Diamantina, são exemplares. Marcos observa e se aproxima da natureza com equilíbrio e elegância, identificando aqueles instantes supremos quando o chão, montanhas e nuvens transformam-se em desenhos poderosos. 
E eis que agora ele nos apresenta seu trabalho sobre a cidade de Santos. São imagens tão belas quanto aquelas com que me presenteou tempos atrás, só que aperfeiçoadas e enriquecidas pela experiência. E, assim como as paisagens naturais de seus projetos anteriores, estas vistas urbanas nos emocionam. Podemos imaginá-lo entrar em cena sem atrair a atenção de ninguém, caminhar pela praia e observar o céu levemente acinzentado, a montanha de edifícios no horizonte e o desenho sinuoso das algas sobre a areia. Homens e mulheres, velhos e moços, pessoas solitárias e aos pares, algumas carregando sacolas, outras de mão abanando, formam um cortejo de banhistas que caminham para lá e para cá aparentemente de forma desordenada. Mas o fotógrafo vê o que ninguém percebe ou desconfia, revelando-nos a harmonia antes invisível".
Cristiano Mascaro
Inventor de Imagens

"Fotografar a paisagem é sempre um desafio para todo profissional. Primeiro, porque foi o grande tema no princípio da articulação da linguagem fotográfica; e depois, porque geralmente o resultado acentua um entendimento lírico, de referências pessoais, que explicitam a cumplicidade do autor e o tema. 
Marcos Piffer sentiu-se atraído pelo litoral norte do Estado de São Paulo e desenvolveu um ensaio que tem a capacidade de assimilar a essência visual e cognitiva do espaço. Sua interpretação é acentuadamente contemplativa, com forte influência dos grandes nomes da fotografia paisagística. 
Os registros, intensificados pela visão fotográfica de Marcos, convidam o leitor a olhar em profundidade e respeitosamente as coisas da natureza. Imagens sóbrias e fantásticas que sugerem ora uma reunião casual de elementos contrastantes, ora um espaço grandioso e aparentemente intocável dentro de uma organização múltipla e absoluta".
Rubens Fernandes Jr.
Texto de apresentação para Exposição Litoral Norte, Galeria Fotóptica, 1990.

Depoimentos

"Paralelo ao meu trabalho profissional, em que faço principalmente fotografia de arquitetura e industrial, considero fundamental a realização de ensaios pessoais em preto-e-branco, com o tema quase sempre voltado para a natureza. Acredito serem esses ensaios verdadeiros exercícios de linguagem e criatividade, nos quais posso aprofundar idéias e sentimentos".
Marcos Piffer

Acervos

Acervo Museu de Arte de São Paulo - Masp - São Paulo SP
Acervo Jane Corkin Gallerie - Toronto (Canadá)
Acervo Pinacoteca Municipal de Santos - Santos SP
Acervo Galeria Fotoptica - São Paulo SP
Acervo Sesc Santos - Santos SP
Banco de Imagens N-Imagens - São Paulo SP
Banco de Imagens Agência Chromo - São Paulo SP
Banco de Imagens Casa do Vaticano - São Paulo SP

Exposições Individuais

1985 - Santos SP - Projeto Destaque: Mostra Individual de Fotografias, no Clube de Arte Paranapuã
1989 - São Paulo SP - Litoral Norte. As Escarpas Atlânticas e o Mar, na Sadalla Galeria de Arte
1990 - São Paulo SP - Litoral Norte, na Galeria Fotóptica
1990 - São Paulo SP - Litoral Norte, na Oficina Cultural Alfredo Volpi
1990 - São Paulo SP - As Escarpas Atlânticas e o Mar, na Sadalla Galeria de Arte
1991 - Hedelberg (Alemanha) - North Coast, na Rupretch - KarlsUniversitat
1992 - Santos SP - A Casa das Artes, na Pinacoteca Municipal de Santos
1997 - Santos SP - Santos. Roteiro Lírico e Poético, na Pinacoteca Benedicto Calixto
1998 - São Paulo SP - Santos. Roteiro Lírico e Poético, no MuBE
1999 - Santos SP - Litoral Norte, no Museu de Pesca de Santos
2000 - Santos SP - Manifesto Santuário, no Museu de Pesca de Santos
2000 - São Paulo SP - Litoral Norte, no MAM/SP
2001 - São Sebastião SP - Litoral Norte, no Arquivo Histórico de São Sebastião

Exposições Coletivas

1981 - São Paulo SP - 37º Salão Internacional de Arte Fotográfica, no MIS/SP
1984 - Santos SP - 13º Salão Internacional de Arte Fotográfica de Santos, no Prodesan
1984 - São Paulo SP - Tradição e Ruptura: síntese de arte e cultura brasileiras, na Fundação Bienal
1985 - São Paulo SP - 3ª Bienal Nacional de Arte Fotográfica, no MIS/SP
1986 - Santos SP - Cidades Históricas de Minas Gerais, na Cades Galeria de Arte
1987 - São Paulo SP - Santos: Impressões Urbanas, no Espaço Funarte
1987 - São Paulo SP - Fragmentos de uma Leitura Urbana, no CCSP
1988 - Santos SP - Tendências da Fotografia Brasileira. Mostra de Cartões-Postais Fotográficos, no Santos Cine Foto Clube
1989 - São Paulo SP - 7º Salão Paulista de Arte Contemporânea, no MAC/USP
1992 - Colônia (Alemanha) - North Coast - Ibero Americana Köln 92
1993 - São Paulo SP - 1º Mês Internacional da Fotografia. Fotografia Brasileira Contemporânea, no Sesc Pompéia
1995 - Santos SP - 5ª Bienal Nacional de Santos, no Centro de Cultura Patrícia Galvão
1995 - São Paulo SP - 2º Mês Internacional da Fotografia. Investigação Brasil, no CCSP
1996 - São Paulo SP - 6ª Coleção Pirelli/Masp de Fotografias, no Masp
1996 - São Paulo SP - Flores - Calendário Takano/Abrafoto, no MuBE
1997 - São Paulo SP - 3º Mês Internacional da Fotografia. Verde Lente - Fotógrafos Brasileiros e a Natureza, no MAM/SP
2001 - São Paulo SP - 40 Anos Apae, no Conjunto Cultural da Caixa
2002 - São Paulo SP - Fotografias no Acervo do Museu de Arte Moderna de São Paulo, no MAM/SP
2003 - São Paulo SP - Um Difícil Momento de Equilíbrio, no MAM/SP

Fonte: Itaú Cultural

VEJA TAMBÉM

Cildo Meireles - Zero Centavo
Zero Centavo
Yolanda Mohalyi - Músicos
Músicos