Escritoriodearte.com > Artistas > Márcio Scavone

Márcio Scavone

OBRAS DO ARTISTA

Este artista não possui obras em nosso acervo.

Você possui uma obra deste artista e quer vender?

Após logar no site, clique em 'Avaliações' e envie sua obra.

BIOGRAFIA

Márcio Scavone (São Paulo SP 1952)

Fotógrafo.

Entre 1969 e 1970, Márcio Rubens Teixeira Scavone trabalhou como assistente no estúdio do fotógrafo Marcel Giró, ex-integrante do Foto Cine Clube Bandeirantes - FCCB, em São Paulo. Em seguida, transfere-se para Londres, onde cursa a Faculdade de Fotografia do Ealing Technical College. Retorna ao Brasil em 1977 e abre um estúdio na capital paulista. Nos anos 1980, destaca-se na área publicitária, participa da fundação da Associação Brasileira dos Fotógrafos de Publicidade - Abrafoto e realiza exposição individual no Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand - Masp, em 1982. Passa a ser conhecido sobretudo pelos retratos de empresários e celebridades depois de ter uma série de fotos de personalidades publicadas na revista Vogue, em 1992. De 1992 a 1994, reside em Lisboa e atua no mercado editorial. Assina uma coluna sobre estética e história da fotografia na revista Íris entre 1995 e 1996. Em 1998, está entre os cinqüenta fotógrafos escolhidos para participar da edição comemorativa dos 50 anos da Hasselblad, marca sueca de câmera. De 1994 a 2001, mantém uma seção fixa de retratos na revista Carta Capital. Recebe diversos prêmios na área de publicidade, entre eles o Clio Awards e o Leão de Ouro, em Cannes. É autor dos livros Márcio Scavone e Entre a Sombra e a Luz, 1997; Luz Invisível, 2002; e A Cidade Ilustrada, 2004.

Comentário Crítico

Conhecido, principalmente, por seus retratos de personalidades, Márcio Scavone faz também fotos em preto-e-branco que, apesar de não constituírem séries sobre um assunto específico, se caracterizam por atribuir importância (ou um valor afetivo) a objetos e cenas do cotidiano. Ao isolar as coisas do fluxo dos acontecimentos diários e ao transformar sua aparência em imagens, a fotografia embeleza aquilo que registra.1 Scavone investe nessa peculiaridade técnica enfocando, por exemplo, xícaras, ruas vazias, latas de lixo, mictórios e lençóis amassados. Sua atenção está voltada para o modo como a luz incide sobre a matéria, pois, além de revelar ou ocultar detalhes, ela é capaz de conferir uma aura (a sensação de que ali se revela algo especial, único e verdadeiro) às situações triviais.

Nos retratos, cria uma atmosfera de naturalidade simulando flagrantes de momentos íntimos em que celebridades como as atrizes Marieta Severo e Fernanda Montenegro, muitas vezes, interpretam emoções. O olhar direto encarando a câmera denota a idéia de confiança e cumplicidade entre o fotógrafo e o retratado. Scavone manipula a persona do modelo mostrando-o junto a objetos e cenários que remetem a sua profissão ou, ao contrário, criando situações inusitadas que aludem a sua vida privada.

Nota
1 Ver: SONTAG, Susan. O heroísmo da visão. In: ______. Sobre fotografia. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.

Críticas

"A fotografia nasceu com o retrato fotográfico. Afinal, foi ela quem permitiu que uma classe ascendente, a burguesia do século IX, pudesse se comparar com a elite a ser imortalizada não com um quadro mas com uma fotografia. Um jogo de sedução entre fotógrafo e retratado que coloca em evidência não só nossas vaidades mas também nossos medos e inseguranças, afinal é o nosso rosto, a nossa máscara que está sendo exposta. O retrato fotográfico, espelho da nossa alma, ainda hoje cercado de fascínio e mistério, é o que o fotógrafo Márcio Scavone define como espelho com memória. Aliás, é Scavone, fotógrafo-publicitário e retratista, que nos fala sobre essa forma de linguagem. Ele se define como fotógrafo, não gosta de rótulos, mas seus olhos brilham com mais intensidade quando o tema é o retrato fotográfico. Afinal, ele é responsável por retratar os mais variados personagens do cenário brasileiro. Apaixonado pela história da fotografia e pela história da arte, Márcio Scavone é capaz de discorrer horas sobre o assunto e levar o ouvinte para uma viagem sem-fim. Discípulo de Irving Penn e Richard Avedon, mestres dos retratos fotográficos, Scavone ainda é, nos dias de hoje, um humanista, como poucos, aliás".
Simonetta Perischetti
O Estado de S Paulo - Caderno 2

"Sem os truques óticos ou as técnicas especiais de iluminação próprios de estúdio, Márcio Scavone alcançou sucesso em uma tarefa raramente bem desempenhada pelo fotógrafo de publicidade: o registro do banal. (...) Ele não só aceitou como superou o desafio. Conseguiu imagens curiosas, porque abrem uma perspectiva de leitura que satisfaz qualquer espectador. Não são simples 'flagrantes' do cotidiano, mas índices de um espaço habitado que, recortados fotograficamente, montam uma crônica visual intimista. A busca da excelência também está presente em seu trabalho comercial, em que cada detalhe é tratado isoladamente para compor com harmonia sua fotografia. Para ele, esse é o lado atraente da fotografia publicitária: 'a busca de uma imagem nova e requintada'".
Rubens Fernandes Júnior
Revista IrisFoto, abril 1988.

Depoimentos

"Sem dúvida. É um jogo do fotógrafo com o fotografado. O melhor retratista é aquele que consegue fazer com que o retratado ache que está no domínio da situação. O comando é dele. Nesse jogo psicológico, você vai criando o seu jeito, até que sua visão como fotógrafo prevaleça. No fim, o retrato pertence aos dois. Porque o fotógrafo é um espelho de quem está sentado à sua frente. É um espelho com memória".
Márcio Scavone
O Estado de S. Paulo - Caderno 2

Acervos

Coleção Pirelli/Masp - São Paulo SP
Museé Français de la Photographie (Paris, França)
Museu de Arte Moderna (MAM/RJ) - Rio de Janeiro RJ

Exposições Individuais

1982 - São Paulo SP - Márcio Scavone em Vogue, Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand
1988 - São Paulo SP - Espelho Rebelde, Clube de Criação
1992 - São Paulo SP - Marcio Scavone em Vogue, Casa da Fotografia Fuji
1998 - São Paulo SP - E Entre a Sombra e a Luz, Galeria São Paulo
1998 - Curitiba PR - E Entre a Sombra e a Luz 
2002 - São Paulo SP - Luz Invisível, Fnac Paulista
2002 - São Paulo SP - Luz Invisível, Espaço Cultural BankBoston 
2003 - São Paulo SP - Márcio Scavone, Fnac Paulista
2003 - São Paulo SP - Márcio Scavone: 20 retratos, Juliana Benfatti Antiguidades Excentricidades
2004 - São Paulo SP - Cidade Ilustrada, Fnac Paulista 
2004 - São Paulo SP - Cidade Ilustrada, Pinacoteca do Estado
2004 - Salvador BA - Cidade Ilustrada, Galeria do Olhar
2006 - São Paulo SP - Mitsubishi Motorsports, Shopping Iguatemi
2008 - São Paulo SP - Olhar Mecânico, Brabus Mitsubishi Motors
2008 - São Paulo SP - Retratos Exemplares, Fiesp
2008 - São Paulo SP - Retratos Exemplares, Shopping Iguatemi
2008 - São Paulo SP - Viagem à Liberdade, Instituto Carrefour
2008 - São Paulo SP - Viagem à Liberdade: em busca da alma japonesa de um bairro, Museu da Casa Brasileira 
2009 - São Paulo SP - Marcha da Vida, Livraria Cultura - Paulista
2009 - São Paulo SP - O Atelier Silencioso, Escola Panamericana de Artes e Design

Exposições Coletivas

1985 - São Paulo SP - 1ª Quadrienal de Fotografia, MAM/SP
1986 - Paris (França) - Miroir Rebelle: Photographie Brésilienne Contemporaine, Galerie Debret
1987 - São Paulo SP - Três Visões Fotográficas, Escola Panamericana de Artes e Design
1992 - São Paulo SP - Retrato de Artista, Masp 
1993 - São Paulo SP - Abrafoto: Coletiva de Fotografia Brasileira, Fundação Bienal
1993 - São Paulo SP - Fotografia Brasileira Contemporânea: anos 80 e 90, Sesc Pompéia
1995 - São Paulo SP - Coletiva Brasileira de Retratos Anos 80 e 90, Espaço Cultural Faap - Fundação Armando Álvares Penteado 
1996 - Rio de Janeiro RJ - Interiores, MAM/RJ
1998 - São Paulo SP - 8ª Coleção Pirelli/Masp de Fotografia, Masp 
1998 - Colônia (Alemanha) - Beyond Words, Photokina
2000 - São Paulo SP - Casa da Fotografia Fuji: 10 anos na história da fotografia brasileira, Casa da Fotografia Fuji 
2002 - São Paulo SP - Retratos, Casa da Fotografia Fuji 
2004 - São Paulo SP - São Paulo - 450 anos em 24 horas, Espaço Nossa Caixa
2004 - São Paulo SP - Walk. Don't run, Montblanc. Shopping Pátio Higienópolis 
2008 - São Paulo SP - Arte Pela Amazônia: arte e atitude, Fundação Bienal
2008 - São Paulo SP - 8º Prêmio Porto Seguro de Fotografia, Espaço Porto Seguro de Fotografia
2008 - Brasília DF - Indagações Contemporâneas na Fotografia Modernista da Coleção Itaú, Espaço Cultural Contemporâneo Venâncio 
2009 - São Paulo SP - Fotografia em Revista, MAB/Faap
2009 - São Paulo SP - Olhares sobre os Trilhos, Estação da Luz
2011 - São Paulo SP - Percursos e Afetos. Fotografias 1928-2011 - Coleção Rubens Fernandes Junior, Pinacoteca do Estado

Fonte: Itaú Cultural

VEJA TAMBÉM

Clóvis Graciano - Mulher com Pássaro
Mulher com Pássaro
Burle Marx - Grumari
Grumari