Escritoriodearte.com > Artistas > Luiz Alphonsus de Guimaraens

Luiz Alphonsus de Guimaraens

OBRAS DO ARTISTA

Este artista não possui obras em nosso acervo.

Você possui uma obra deste artista e quer vender?

Após logar no site, clique em 'Avaliações' e envie sua obra.

BIOGRAFIA

Luiz Alphonsus de Guimaraens (Belo Horizonte MG 1948)

Artista multimídia.

Em 1955, muda-se com a família para o Rio de Janeiro e, em 1961, para Brasília, onde começa sua atividade artística. Integra o grupo formado por Cildo Meireles (1948), Guilherme Vaz e Alfredo Fontes. Participa do IV Salão de Arte Moderna do Distrito Federal, em 1967. Volta ao Rio de Janeiro e participa do Salão da Bússola, no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM/RJ), em 1969, com a obra Túnel. Um ano depois, na exposição Do Corpo à Terra, organizada por Frederico Morais (1936), no Parque Municipal de Belo Horizonte, apresenta a obra Napalm. Na 11ª Bienal Internacional de São Paulo, de 1971, faz a instalação Dedicado à Paisagem de Nosso Planeta. No mesmo ano, funda, com Frederico Morais e Cildo Meireles a Unidade Experimental do MAM/RJ. É nesse museu que mostra, em 1977, a individual Coração (7/7/77). Faz filmes experimentais, como um documentário de 1979 sobre Nilton Bravo, conhecido pintor de painéis de bares. Em 1980, lança o livro Bares Cariocas. Participa, em 1986, da exposição Depoimento de uma Geração, 69 - 70, na Galeria Banerj, Rio de Janeiro. De 1993 a 1998, é diretor da Escola de Artes Visuais do Parque Lage (EAV/Parque Lage), Rio de Janeiro. Faz duas individuais no Paço Imperial, Rio de Janeiro, em 1995 e 2001: Infinitas Imagens no Tempo e Cósmicas Paisagens/Falsas paisagens, respectivamente. Em 2005, apresenta mais uma individual, no MAM/RJ, Luiz Alphonsus 2005/1974, 31 anos na Coleção Gilberto Chateaubriand.

Comentário Crítico

Luiz Alphonsus é um artista representativo da geração do final dos anos 1960. O começo de sua carreira em Brasília determina a forte ligação de seu trabalho com a paisagem e com a fotografia. "Brasília fez nossa cabeça. Havia uma ligação cósmico-planetária com a cidade [...]",1 diz o artista.

Sua mudança para o Rio de Janeiro em um momento de ebulição política. Em 1967, há a ameaça de censura do 4º Salão de Arte Moderna do Distrito Federal. Entre 1968 e 1969, a 2ª Bienal Nacional de Artes Plásticas, no Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM/Bahia), e a mostra dos artistas que iriam participar da Bienal de Paris, no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM/RJ), sofrem intervenção. A 10ª Bienal de São Paulo é boicotada nacional e internacionalmente.

O trabalho do artista reflete essas tensões. No Salão da Bússola, de 1969, no MAM/RJ, ele propõe que dois grupos de pessoas atravessem ao mesmo tempo um túnel, um por cima e outro por baixo. Faz registros sonoros e fotográficos do evento, que são posteriormente apresentados como Túnel/Desenho ao longo de Dois Planos.2 Na mostra Do Corpo à Terra, com Napalm, queima uma faixa de plástico de 15 metros sobre a grama do Parque Municipal de Belo Horizonte. O objetivo é: "marcar o chão, deixar um rastro de arte no planeta".3

Em Bares Cariocas, de 1980, quer transmitir uma vivência quase impossível de ser registrada. Junto com as fotos, publica o diário de bordo da peregrinação por bares da periferia, no espírito dos textos de Hélio Oiticica (1937-1980) e Frederico Morais (1936)4 e do trabalho de Artur Barrio (1945).

Entretanto, em depoimento de 1986, o artista afirma que: "[...] o pensamento como arte, levou ao esgotamento. Por isso, acho que a rebeldia como forma de arte não dá mais. [...]".5 Ele reflete a decepção de sua geração, de não poder unir totalmente o estético e o político.

Notas
1 COCCHIARALE, Fernando. Entre o cósmico e a cosmos polis. In: ALPHONSUS, Luiz. Luiz Alphonsus 2005/1974: 31 anos na coleção Gilberto Chateaubriand, entre o cósmico e a cosmos polis. Rio de Janeiro: Museu de Arte Moderna, 2005. Disponível em: <http://www.luizalphonsus.com.br/> Acesso em: 24 jun. 2009.
2 TERRA, Paula (Coord.). Situações: arte brasileira anos 70. Rio de Janeiro: Fundação da Casa França - Brasil, 2000, p. 17.
3 MORAIS, Frederico. Do corpo à terra. In: FERREIRA, Glória (org.). Crítica de arte no Brasil: temáticas contemporâneas. Rio de Janeiro: Funarte, 2006, p. 198.
4 REIS, Paulo. Arte de vanguarda no Brasil. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2006, p. 59.
5 ROELS JR, Reynaldo; Santos, Joaquim Ferreira dos. "A arte do AI-5 hoje". In: FERREIRA, Glória (org.). Crítica de arte no Brasil: temáticas contemporâneas. Rio de Janeiro: Funarte, 2006,p. 185.

Críticas

"Artista característico do experimentalismo afirmado sobretudo no Rio de Janeiro, entre o final dos anos 60 e meados da década seguinte, Luiz Alphonsus Guimarães fez, da técnica e da imagem fotográficas, o ponto de referência básico de seu trabalho até hoje (...). Entre as viagens metafísicas e as caminhadas jornalísticas, a fantasia e o dia-a-dia, o beijo e a bala, a elegância e o kitsch, ele vai passando o seu olhar pelo corpo e a alma da cidade. Pára onde certos véus melhor se aplicam, porque com o ´flou´ diante do perigoso e do terrível é que pode denunciar a tática veladora da classe média, toda ela adepta de mascarar com a beleza a violência da miséria".
Roberto Pontual
PONTUAL, Roberto. Entre dois séculos: arte brasileira do século XX na coleção Gilberto Chateaubriand. Prefácio de Gilberto Allard Chateaubriand e Antônio Houaiss. Apresentação de M. F. do Nascimento Brito. Rio de Janeiro: Jornal do Brasil, 1987.

Exposições Individuais

1974 - Rio de Janeiro RJ - Por Falar em Desenho, Acende meu Cigarro..., Petite Galerie
1977 - Rio de Janeiro RJ - Coração (7/7/77), Museu de Arte Moderna
1984 - Rio de Janeiro RJ - Edições, Petite Galerie
1987 - Rio de Janeiro RJ - Rio de Janeiro/Linha do Céu, Petite Galerie
1990 - Rio de Janeiro RJ - Drama - Hot Mind - A Grande Cidade, Galeria Saramenha
1995 - Rio de Janeiro RJ - Infinitas Imagens no Tempo, Paço Imperial
2001 - Rio de Janeiro RJ - Cósmicas Paisagens/Falsas Paisagens, Paço Imperial
2005 - Rio de Janeiro RJ - Luiz Alphonsus 2005/1974 : 31 anos na Coleção Gilberto, Museu de Arte Moderna
2009 - Rio de Janeiro RJ - Individual, Galeria Anna Maria Niemeyer

Exposições Coletivas

1967 - Brasília DF - 4º Salão de Arte Moderna do Distrito Federal, no Teatro Nacional de Brasília
1969 - Rio de Janeiro RJ - Salão da Bússola, no MAM/RJ
1970 - Belo Horizonte MG - Do Corpo à Terra, no Parque Municipal de Belo Horizonte
1970 - São Paulo SP - Pré-Bienal de São Paulo, na Fundação Bienal
1971 - São Paulo SP - 11º Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal - prêmio pesquisa
1972 - São Paulo SP - Mostra de Arte Sesquicentenário da Independência e Brasil Plástica - 72, na Fundação Bienal
1973 - Rio de Janeiro RJ - Integração Sobre a Natureza, Significado e Função da Obra de Arte, no Ibeu
1973 - São Paulo SP - Expo-Projeção 73, na Grife Galeria de Arte
1974 - Campinas SP - 9º Salão de Arte Contemporânea de Campinas, no Museu de Arte Contemporânea José Pancetti
1975 - Paris (França) - 9ª Bienal de Paris
1976 - Rio de Janeiro RJ - Arte Agora I: Brasil, 70-75, no MAM/RJ
1977 - Rio de Janeiro RJ - Identification of Artist - a book, na Escola de Artes Visuais do Parque Lage
1979 - São Paulo SP - 15º Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
1981 - Rio de Janeiro RJ - Do Moderno ao Contemporâneo: Coleção Gilberto Chateaubriand, no MAM/RJ
1982 - Lisboa (Portugal) - Brasil 60 Anos de Arte Moderna: Coleção Gilberto Chateaubriand, no Centro de Arte Moderna José de Azeredo Perdigão
1982 - Lisboa (Portugal) - Do Moderno ao Contemporâneo: Coleção Gilberto Chateaubriand, no Centro de Arte Moderna José de Azeredo Perdigão
1982 - Londres (Reino Unido) - Brasil 60 Anos de Arte Moderna: Coleção Gilberto Chateaubriand, na Barbican Art Gallery
1982 - Rio de Janeiro RJ - Futebol: interpretações, na Galeria de Arte Banerj
1984 - Londres (Inglaterra) - Portrait of Country: brazilian modern art from the Gilberto Chateubriand collection, na Barbican Art Gallery
1984 - Rio de Janeiro RJ - Intervenções no Espaço Urbano, na Funarte/Galeria Sérgio Milliet
1984 - São Paulo SP - Coleção Gilberto Chateaubriand: retrato e auto-retrato da arte brasileira, no MAM/SP
1986 - Rio de Janeiro RJ - Depoimento de uma Geração: 1969-70, na Galeria de Arte Banerj
1987 - Rio de Janeiro RJ - Ao Colecionador: homenagem a Gilberto Chateaubriand, no MAM/RJ
1987 - Rio de Janeiro RJ - Entre Dois Séculos: arte brasileira do século XX na Coleção Gilberto Chateaubriand, MAM/RJ
1987 - Rio de Janeiro RJ - Rio de Janeiro, Fevereiro, Março: do modernismo à geração 80, na Galeria de Arte Banerj
1988 - Rio de Janeiro RJ - Hedonismo: Coleção Gilberto Chateaubriand (1988 : Rio de Janeiro, RJ) - Galeria Edifício Gilberto Chateaubriand.
1992 - São Paulo SP - Anos 60/70: Coleção Gilberto Chateubriand/Museu de Arte Moderna-RJ, na Galeria de Arte do Sesi
1993 - Rio de Janeiro RJ - Arte Erótica, MAM/RJ
1993 - Rio de Janeiro RJ - O Papel do Rio, no Paço Imperial
1993 - São Paulo SP - O Desenho Moderno no Brasil: Coleção Gilberto Chateaubriand, na Galeria de Arte do Sesi
1994 - Belo Horizonte MG - O Efêmero na Arte Brasileira: anos 60/70, no Itaú Cultural
1994 - Penápolis SP - O Efêmero na Arte Brasileira: anos 60/70, na Itaugaleria
1994 - Rio de Janeiro RJ - O Desenho Moderno no Brasil: Coleção Gilberto Chateubriand, no MAM/RJ
1994 - Rio de Janeiro RJ - Trincheiras: arte e política no Brasil, no MAM/RJ
1994 - São Paulo SP - O Efêmero na Arte Brasileira: anos 60/70, no Itaú Cultural
1996 - Belo Horizonte MG - Impressões Itinerantes, no Palácio das Artes
1996 - Brasília DF - O Efêmero na Arte Brasileira: anos 60/70, na Itaugaleria
1998 - Niterói RJ - Espelho da Bienal, no MAC/Niterói
1998 - São Paulo SP - O Moderno e o Contemporâneo na Arte Brasileira: Coleção Gilberto Chateaubriand - MAM/RJ, no Masp
1999 - Rio de Janeiro RJ - Mostra Rio Gravura. Espaço Gravado, no Museu do Telephone
2000 - Rio de Janeiro RJ - Situações: arte brasileira anos 70, na Fundação Casa França-Brasil
2001 - Belo Horizonte MG - Do Corpo à Terra: um marco radical na arte brasileira, no Itaú Cultural
2001 - Rio de Janeiro RJ - A Imagem do Som de Antonio Carlos Jobim, no Paço Imperial
2001 - Rio de Janeiro RJ - Orlândia. A ocupação temporária de uma casa em obras reunindo 44 artistas de várias gerações, na Rua Jornalista Orlando Dantas nº 53, Botafogo, Rio de Janeiro
2002 - Rio de Janeiro RJ - A Imagem do Som do Rock Pop Brasil, no Paço Imperial
2002 - Rio de Janeiro RJ - Arte Foto, no CCBB
2002 - Rio de Janeiro RJ - Caminhos do Contemporâneo 1952-2002, no Paço Imperial
2003 - Brasília DF - Artefoto, no CCBB
2003 - Rio de Janeiro RJ - Desenho Anos 70, no MAM/RJ
2003 - São Paulo SP - A Subversão dos Meios, no Itaú Cultural
2003 - São Paulo SP - MAC USP 40 Anos: interfaces contemporâneas, no MAC/USP
2004 - Rio de Janeiro RJ - Novas Aquisições 2003: Coleção Gilberto Chateubriand, no MAM/RJ
2004 - São Paulo SP - O Preço da Sedução: do espartilho ao silicone, no Itaú Cultural

Fonte: Itaú Cultural

VEJA TAMBÉM

Candido Portinari - Purgatório
Purgatório
Antonio Maluf - Sem Título
Sem Título