Escritoriodearte.com > Artistas > Lily Sverner

Lily Sverner

OBRAS DO ARTISTA

Este artista não possui obras em nosso acervo.

Você possui uma obra deste artista e quer vender?

Após logar no site, clique em 'Avaliações' e envie sua obra.

Leilão de Artes Online

BIOGRAFIA

Lily Sverner (1934 Antuérpia - Bélgica)

Fotografa.

Chegou ao Brasil em 1941, radicando-se inicialmente na cidade do Rio de Janeiro, e, posteriormente, em São Paulo, onde vive até hoje. Entre 1973 e 1974, estuda fotografia na Enfoco Escola de Fotografia. Faz estágio no International Center of Photography, de Nova York, em 1985. Tem papel importante na divulgação da fotografia como meio de expressão no Brasil ao criar em 1987, com André Boccato, a primeira editora exclusivamente dedicada à edição de livros de fotografia no país, a Sver & Boccato Editores. Mais recentemente, em 1997, cria o Gabinete da Imagem, consagrado à comercialização da fotografia. Dedica-se em paralelo a uma carreira como fotógrafa, que a levou a realizar seis exposições individuais e a ter seu trabalho incluído em diversas coletivas e no acervo de prestigiosas instituições internacionais. É autora do livro Virtudes da realidade, de 1995.

Críticas

"A maturidade do artista se consuma quando uma íntima visão filosófica se une visceralmente a um conteúdo significativo resolvido em termos de forma. Em seu último ensaio, uma série de retratos de idosos em um asilo de Itatiba, São Paulo, Lily Sverner conseguiu documentar a existência e resgatar a idade destas pessoas que a sociedade deprecia. 
As imagens são inconfundíveis e irresistíveis; na verdade, são cartas de amor em forma de ensaio fotográfico. 
Ao depurar uma força interior, um sentimento caloroso, as fotos transcendem à mera documentação para se transformar em entidades pictóricas geradoras de profunda compreensão. Sverner direciona a sua arte magnificamente: o tema se vê integralmente, há um sentido de unidade arquitetônica e uma visão impulsionada para uma terceira dimensão. Com a luz interna e natural de suas fotografias, Sverner traduz seu sentimento luminoso".
Walter Rosenblum
Catálogo da Exposição Nomes, Masp - Museu de Arte de São Paulo, fevereiro, 1992.

Depoimentos

"Fotografia para mim é essencial, de tal forma que se sobrepõe a qualquer outra atividade criativa. Gosto de escrever também e penso que teria sido uma boa jornalista. É a parte das imagens que construo e renovo, meu mundo interno; e todo o processo de fotografar, revelar e ampliar me basta. Faço retratos principalmente porque posso expressar a parte mais digna do ser humano. O resto, é detalhe, como a fama".
Lily Sverner

"Uma das virtudes da fotografia, e talvez a que mais nos perturba, é que ela não pode dizer tudo. Buscamos dentro das bordas que delimitam a imagem alusões sobre o que o fotógrafo teria para nos dizer, naquela fração de tempo e de luz, pelo ângulo e espaço escolhidos. 
Em 1948, o fotógrafo Bill Brandt comentava que 'faz parte do nosso trabalho ver mais intensamente, além do comum - um fotógrafo precisa ter em si, e guardado, algo da receptividade da criança diante do mundo, ou do viajante que penetra num país estranho'.
Numa leitura da imagem, antes que o percebamos, camadas de nossa subjetividade modificam o contexto, conforme nosso estado de espírito, lembranças associativas ou direcionamentos culturais. 
Cada fotografia, portanto, teria a virtude de adquirir leituras próprias da realidade, uma simbiose que a torna, naquele momento, obra conjunta do fotógrafo e do leitor".
Lily Sverner
Virtudes da Realidade - Fotografias, Lily Sverner. Edições Animae, São Paulo, 1995.

Acervos

New Mexico University, Departamento de Fotografia - Albuquerque (Estados Unidos)
Maison Française, New York University - Nova York (Estados Unidos)
Museu Histórico e Cultural de Itatiba - São Paulo SP
Fotofest International - Houston (Estados Unidos)
Fototeca de Havana (Cuba)
Kunsthaus Photografishe Col. - Zurique (Suíça)
Centro Cultural Banco do Brasil - Rio de Janeiro RJ
Museu de Arte de São Paulo Assis Chateauvriand (SP)
Coleção Pirelli/Masp de Fotografias - São Paulo SP

Exposições Coleticas

1976 - Santo André SP - Sem Título, no Salão Fuji
1979 - São Paulo SP - Estranha Solidão Aderindo a Coisas e Gente, na Galeria Grife
1980 - São Paulo SP - O Homem Brasileiro e Suas Raízes Culturais, no Masp
1981 - Sorocaba e Itu SP - Sus-Pensamentos, na Associação Cristã de Moços
1986 - Nova York (Estados Unidos) - Summmersite France, na New York University
1988 - São Paulo SP - Fragmentos de uma Paisagem Urbana, na Galeria Fotoptica
1988 - São Paulo SP - Fragmentos da Paisagem, na Fotoptica
1988 - Rio de Janeiro RJ - Mulheres Fotógrafas, na Funarte
1991 - Havana (Cuba) - Nombres, na Fototeca
1992 - Rio de Janeiro RJ - Nomes, no Centro Cultural Banco do Brasil
1992 -São Paulo SP - Nomes, no Masp
1992 - Zurique (Suíça) - Brasilien: entdeckung und selbstentdeckung, no Kunsthaus
1993 - São Paulo SP - Fotografia Brasileira Contemporânea, no Sesc Pompéia
1995 - São Paulo SP - O Retrato, na Faap
1996 - São Paulo SP - Virtudes da Realidade, no Masp
1996 - São Paulo SP - O Simbólico e o Diabólico na Cidade de São Paulo, na PUC/SP
1997 - São Paulo SP - Coleção Pirelli/Masp de Fotografias, no Masp

Fonte: Itaú Cultural

VEJA TAMBÉM

Clóvis Graciano - Sem Título e Duas Figuras
Sem Título e Duas Figuras
Fayga Ostrower - Sem Titulo
Sem Titulo
Burle Marx - Muriqui II
Muriqui II