Escritoriodearte.com > Artistas > Kazuo Wakabayashi

Kazuo Wakabayashi

Kazuo Wakabayashi

OBRAS DO ARTISTA

Kazuo Wakabayashi - Sem Título

Sem Título

óleo sobre tela
1975
51 x 66 cm
ass. sup. dir.


Preço: Sob Consulta
Kazuo Wakabayashi - Bananeira

Bananeira

serigrafia sobre papel
2007
70 x 100 cm
ass. inf. dir.
Exemplar nº 48/120.

Preço: Sob Consulta
Kazuo Wakabayashi - Pássaros

Pássaros

óleo e folha de ouro sobre tela
2008
100 x 100 cm
ass. inf. dir.


Preço: Sob Consulta
Kazuo Wakabayashi - Caleidoscópio com Pássaros

Caleidoscópio com Pássaros

óleo sobre tela
2006
100 x 100 cm
ass. inf. dir.


Preço: Sob Consulta
Kazuo Wakabayashi - Composição com Bolas

Composição com Bolas

óleo sobre tela
2004
145 x 114 cm
ass. inf. dir.


Preço: Sob Consulta
Kazuo Wakabayashi - Casal de Pássaros - Eterna Fidelidade

Casal de Pássaros - Eterna Fidelidade

óleo sobre tela
2005
90 x 180 cm
ass. inf. dir.

Preço: Sob Consulta

Leilão de Artes Online

BIOGRAFIA

Kazuo Wakabayashi (Kobe, Japão 1931)

Pintor.

Em 1944, estuda na Escola Técnica de Hikone, em Shiga, Japão. Entre 1947 e 1950, freqüenta a Escola de Belas Artes e a Academia Niki, em Tóquio, e as aulas de desenho e pintura de Kanosuke Tamura. De volta a Kobe, prepara-se para ingressar na Faculdade de Arquitetura da Universidade de Tóquio, porém abandona a arquitetura em 1950, voltando-se para a pintura. No ano seguinte, integra o grupo Babel, ao lado de Rokuichi, Kaibara, Ko Nishimura e outros. Em 1953, torna-se membro do grupo Seiki e publica álbum de pinturas e poesias e, em 1954, participa do Delta, além de ilustrar os jornais Shinko Shimbum e All Sports. Entre as décadas de 1940 e 1960, participa de salões japoneses recebendo prêmios em 1947, 1950, 1954 e 1959. Em 1961, transfere-se para São Paulo e torna-se membro do Grupo Seibi, apresentado por Manabu Mabe (1924 - 1997) e Tomie Ohtake (1913). Dois anos depois, recebe medalha de ouro tanto no 12º Salão Paulista de Arte Moderna como no 7º Salão do Grupo Seibi de Artistas Plásticos. É agraciado com o primeiro prêmio no Salão de Abril do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro - MAM/RJ, em 1966. Participa de diversas edições da Bienal Internacional de São Paulo, entre 1963 e 1967, quando é premiado. Em 1992, publica-se o livro Wakabayashi, com apresentação do crítico Jayme Mauricio, e, no ano seguinte, o Paço das Artes, em São Paulo, apresenta uma retrospectiva de sua obra.

Fonte: Itaú Cultural

VEJA TAMBÉM

Pierre Verger - África
África
Manabu Mabe - Sem Título
Sem Título
Antonio Manuel - Espaço Ativo
Espaço Ativo
Otto Stupakoff - Sem título
Sem título