Escritoriodearte.com > Artistas > Jac Leirner

Jac Leirner

OBRAS DO ARTISTA

Este artista não possui obras em nosso acervo.

Você possui uma obra deste artista e quer vender?

Após logar no site, clique em 'Avaliações' e envie sua obra.

Leilão de Artes Online

BIOGRAFIA

Jac Leirner (São Paulo SP 1961)

Artista multimídia.

Jacqueline Leirner forma-se em artes plásticas em 1984, pela Fundação Armando Álvares Penteado - Faap, onde leciona entre 1987 e 1989. Nos anos 1980, é baixista da banda punk U. K. C. T. Em 1991, atua como artista residente no Walker Art Center, em Minneapolis, nos Estados Unidos. No mesmo ano, na Inglaterra, é professora convidada da Universidade de Oxford e artista residente no Museu de Arte Moderna da mesma cidade. Para executar suas obras, a artista realiza uma longa coleta de objetos comuns, freqüentemente ligados ao universo do consumo. Ao criar os trabalhos, insere esses objetos do cotidiano no circuito artístico, retirando-os do fluxo previsto e atribuindo-lhes, portanto, outros significados. A partir da série Pulmão, 1985/1987, a artista volta-se à realização de obras em que explora a variedade de formas e cores dos materiais, incorporando assim questões relacionadas à presença da cor, da linearidade e da horizontalidade.

Comentário crítico

As obras de Jac Leirner começam com a coleta de objetos comuns, frequentemente ligados ao universo do consumo. A atividade de colecionadora pode ter longa duração: algumas séries levaram 15 anos para ser concluídas. Na década de 1980, realiza uma série de trabalhos com papel-moeda. Em Os Cem, 1987, utiliza notas de 100 cruzeiros. As células são furadas, presas em longas tiras e espalhadas pelo chão. Já em Corpus Delicti, 1985/1993, reúne objetos roubados de aviões de carreira, como cinzeiros, que são ligados por uma corrente, de maneira a evocar uma jóia. Na série Nomes, 1989, une sacolas de museus ou de livrarias de arte, como a formar um tecido, com o qual cobre salas ou paredes inteiras. Em 1991, realiza a série To and From, em que agrupa envelopes de correspondência, guardados e cedidos a ela pelo Walker Art Center de Minneapolis, nos Estados Unidos. Em todos esses trabalhos, interrompe o fluxo previsível dos objetos do cotidiano rumo ao desaparecimento, e os insere no circuito artístico, atribuindo-lhes, portanto, outros significados.

A série Pulmão, 1987, liga-se de forma mais próxima a sua vida pessoal. Para executá-la, Leirner conserva maços de cigarros, após consumir seu conteúdo. Desmonta-os e serve-se das fitas plásticas de abertura, do papel, dos selos de controle, entre outros, como material para as obras. Expõe também as chapas radiográficas de seus pulmões. Para o crítico Lorenzo Mammì, Pulmão marca uma etapa importante em sua produção: nessa série, a artista apresenta-se aberta a trabalhar com mais variedade de formas e cores. Em obras mais recentes, como Foi um Prazer, 1997, Leirner coloca nas paredes cartões de visita de artistas, curadores e galeristas e na série Adesivos, 2000/2002, exibe adesivos de bandas de rock, avisos de perigo, de museus, de livrarias, de revistas, organizados por temas, cores ou formas. Estes últimos trabalhos, como aponta a artista, incorporam todos os outros e agregam questões relacionadas à presença da cor, da linearidade e da horizontalidade.

A obra de Jac Leirner dialoga com a de Marcel Duchamp, com as serializações da minimal art e com a arte conceitual, entre outras vertentes. Traz, porém, um acentuado sentido poético e autobiográfico.

Críticas

"O que move inicialmente o trabalho da artista parece ser a necessidade de aprisionar objetos, retirando-os do fluxo do consumo, da vida. Leirner age como uma colecionadora, ou melhor, como uma arqueóloga especial, preocupada com as tipologias de alguns objetos que a interessam pelo que eles possuem de comum entre si e pelas relações - afetivas ou não - que a artista mantém com os mesmos. Maços de cigarros, cédulas de dinheiro, frases, sacolas de plástico, etc. 
Retirando-os do circuito do consumo - matando-os, pode-se dizer -, numa primeira etapa, Leirner apenas os deixa em progressivo acúmulo em algum lugar do ateliê por meses, às vezes anos. Mortos porque desprovidos da função original, num certo momento Leirner resolve vivenciá-los de novo, e aí começaria a segunda etapa de seu processo. 
Agora uma etapa que a própria artista denomina como sendo de ´engendramento´, ou seja, gestação. Uma etapa demorada, meticulosa, em que a artista, unindo as carcaças de um mesmo tipo de objeto, vai obsessivamente chegando ao resultado final dessa etapa: um novo objeto, uma nova forma, constituída de vários, inúmeros exemplares de um ex-objeto. 
(...) terminada essa etapa, o que faz? Lança de novo aqueles vários objetos - agora unidos numa mesma forma - ao fluxo da vida, do consumo, expondo-os no circuito convencional da arte convencional".
Tadeu Chiarelli
Chiarelli, Tadeu. Jac Leirner. Galeria: Revista de Arte, n. 16, p. 101-103.

"Pulmão (1987) foi feito na época em que ela parou de fumar; 1. 200 maços de Marlboro (três anos de tabagismo) foram desmembrados nas suas partes constitutivas; cada parte, reunida, tornou-se uma entidade escultural distinta e uma metáfora para o pulmão. Todas juntas formavam o conjunto da exposição. Uma era feita com as fitas de celofane que se arrancam primeiro, outra com os papéis laminados de envoltório interno, outra com os selos e assim por diante. Somente os cigarros não estavam lá: tinham ´virado fumaça´. (...)
Recentemente Jac Leirner vem juntando, para um trabalho que não vi ainda, sacos plásticos. Outra ubiqüidade da vida planetária cotidiana, habitualmente atomizada como pequenas ´embalagens´ no tempo e no espaço, outro murmúrio ideológico. Os sacos vão se transformar num ambiente que envolverá o espectador, como uma célula acolchoada. Eu descrevi JL como quem emprega uma ´estratégia escultural´, no sentido de trabalhar com as propriedades físicas das coisas. Mas é na palavra ´estratégia´ que está a diferença importante. Ela não está juntando coisas para chegar a uma imagem finita e preexistente, ou a uma sensação estética ´abstrata´. Seu trabalho faz tais formalismos parecerem desnecessariamente limitados e estreitos, como antigos protocolos e etiquetas. Junto com uma série de outros artistas hoje, Jac Leirner propõe uma nova definição da poética, um tipo de intervenção que modifica os padrões de espaço e tempo em que nós, e os objetos, nos movemos. Uma nova maneira pela qual a vida pode vitalizar a arte ou a arte revelar a vida".
Guy Brett
LEIRNER, Jac. Jac Leirner. Tradução Nelson Ascher. Sao Paulo, 25 il. p. b. color. , 1989.

"É no trâmite de seu valor de uso por meio do fetiche, na sua dissolução numa configuração outra, que os objetos beiram ser um Nada, até que Jac Leirner lhes recomponha a identidade. A desmontagem das funções dos objetos, sua afetação como valor de signo, é a ação crítica de Jac Leirner sobre a empiria. A coisa, exaurida de sua funcionalidade primordial, transforma-se agora no próprio duplo do real: a configuração em arte. Se os objetos distribuídos num vôo (talheres, cobertores ou earphones) experimentam a mutação em material de arte, então o avião é o atelier onde o trabalho de Jac Leirner intensifica sua dimensão temporal, a duração. ´Uma viagem é um momento em que há uma excitação. Estou precisando daquelas jóias. ´ Deslocados, os objetos purgam a disfunção. São até quatro ou cinco anos de silêncio. É o tempo processual de depuração de qualidades até sua deturpação em arte. ´A partir da escolha, já não tenho mais escolhas´, diz a artista. O fato consumado nessa vontade ´objetual´, vizinha da vontade matérica bachelardiana, encontra Jac Leirner aberta a operações fenomênicas. Despregar as coisas das grandes idéias, anular suas conotações, buscar o que é próprio de cada coisa até o momento epifânico da obra de arte. Tudo se consuma tão harmoniosamente que parece ser que o lugar saísse do próprio objeto, como se seu corpo se desabrochasse de si próprio para se oferecer ao olhar háptico".
Paulo Herkenhoff
LEIRNER, Jac. Jac Leirner. Sao Paulo: Galeria Camargo Vilaça, 1993. s. p. il. , figs. foto.

Acervos

Art Gallery of Ontario - Ontário (Canadá)
Caixa Geral de Depósitos, Culturgest - Lisboa (Portugal)
Centro Galego de Arte Contemporaneo - Santiago de Compostela (Espanha)
Hirshhorn Museum and Sculpture Garden - Washington DC (Estados Unidos)
Museu de Arte Moderna de São Paulo - MAMSP - São Paulo SP
Museum van Hedendaagse Kunst - Ghent (Bélgica)
Phoenix Art Museum - Estados Unidos
Solomon R. Guggenheim Museum - Nova York (Estados Unidos)
Städtische Galerie Villa Zanders - Bergisch Gladbach (Alemanha)
The Bohen Foundation
The Museum of Modern Art - MoMA - Nova York (Estados Unidos)
University of Essex Collection of Latin American Art
Walker Art Center - Minneapolis (Estados Unidos)

Exposições Individuais

1982 - São Paulo SP - Objetos Brancos e Imagens Objetuais, na Galeria Tenda
1987 - Rio de Janeiro RJ - Os Cem, na Petite Galerie
1987 - São Paulo SP - Pulmão, na Galeria Millan
1989 - São Paulo SP - Nomes, na Galeria Millan
1991 - Boston (Estados Unidos) - Currents, no The Institute of Contemporary Art
1991 - Minneapolis (Estados Unidos) - Viewpoints, no Walker Art Center
1991 - Oxford (Inglaterra) - Individual, no Museum of Modern Art
1992 - Friedberg (Alemanha) - Blue Phase and Ghost, na Galerie Hoffmann
1992 - Washington D.C. (Estados Unidos) - Directions, no Hirshhorn Museum and Sculpture Garden Smithsonian Institution
1993 - Genebra (Suíça) - Corpus Delicti, no Centre d´Art Contemporain
1993 - Porto Alegre RS - Individual, na Casa de Cultura Mario Quintana
1993 - São Paulo SP - Individual, na Galeria Camargo Vilaça
1994 - Nova York (Estados Unidos) - Individual, na Galerie Lelong
1997 - Nova York (Estados Unidos) - Nice to meet you, na Galerie Lelong
1997 - Rio de Janeiro RJ - Todos os Cem, no Paço Imperial
1997 - São Paulo SP - Foi um prazer, na Galeria Camargo Vilaça
1998 - Nova York (Estados Unidos) - Hip Hop, na The Bohen Foundation
1998 - Caracas (Venezuela) - Individual, na Sala Mendoza
1999 - São Paulo SP - Individual, no Centro Cultural São Paulo
1999 - São Paulo SP - Projeto Parede, no MAM/SP
2000 - São Paulo SP - Adesivos 0-9, na Galeria Camargo Vilaça
2000 - Madri (Espanha) - Individual, na Galeria Helga de Alvear
2001 - São Paulo SP - Cem Temas, Uma Variação, exposição relâmpago, no MAM/SP
2001 - São Paulo SP - Hip Hop, no Centro Universitário Maria Antonia
2001 - Nova York (Estados Unidos) - Individual, na Galeria Brent Sikkema
2002 - Rio de Janeiro RJ - Jac Leirner - Ad Infinitum, no CCBB
2002 - São Paulo SP - Jac Leirner - Ad Infinitum, no CCBB
2003 - Antuérpia (Bélgica) - Individual, na Galerie Kusseneers
2004 - Miami (Estados Unidos) - Adhesive 44, no Miami Art Museum
2004 - Porto (Portugal) - James Dean (and other writings), na Galeria André Viana
2005 - Saint Nazaire (França) - Little Lights, no Centre d'Art de Saint Nazaire

Exposições Coletivas

1980 - São Paulo SP - Xerox - Projeto Intersemiótico, na Faap
1982 - São Paulo SP - Objetos Brancos e Imagens Objetuais, na Galeria Tenda
1983 - São Paulo SP - 17ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
1983 - São Paulo SP - A Presença do Ready Made, 80 Anos, no MAC/USP
1983 - São Paulo SP - Arte nas Ruas, no MAC/USP
1984 - São Paulo SP - Proposta para os Anos 80, na Pinacoteca do Estado
1985 - Rio de Janeiro RJ - SP 3, na Petite Galerie
1986 - Cali (Colômbia) - 5ª Bienal Americana de Artes Gráficas, no Museo de Arte Moderno
1986 - São Paulo SP - A Nova Dimensão do Objeto, no MAC/USP
1986 - São Paulo SP - Uma Virada no Século, na Pinacoteca do Estado
1988 - Rio de Janeiro RJ - 10º Salão Nacional de Artes Plásticas, na Funarte
1988 - Rio de Janeiro RJ - Papel no Espaço, na Galeria Aktuell
1988 - São Paulo SP - 19º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
1989 - Genebra (Suíça) - Basel Art Fair, na Galeria Andata
1989 - São Paulo SP - 20ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
1989 - São Paulo SP - Projeto Arte em Jornal, no Jornal da Tarde
1990 -  São Paulo SP - Brasil-Japão de Arte Contemporânea, no Masp
1990 - Atami (Japão) - 9ª Exposição Brasil-Japão de Arte Contemporânea
1990 - Birmingham (Inglaterra) - Transcontinental, na Ikon Gallery
1990 - Brasília DF - 9ª Exposição Brasil-Japão de Arte Contemporânea
1990 - Nova York (Estados Unidos) - $, na Gust Vasiliades Gallery
1990 - Rio de Janeiro RJ - 9ª Exposição Brasil-Japão de Arte Contemporânea
1990 - São Paulo SP - 9ª Exposição Brasil-Japão de Arte Contemporânea, na Fundação Brasil-Japão
1990 - São Paulo SP - Espiral, na Miriam Mamber Galeria de Arte
1990 - Sapporo (Japão) - 9ª Exposição Brasil-Japão de Arte Contemporânea
1990 - Tóquio (Japão) - 9ª Exposição Brasil-Japão de Arte Contemporânea, no Tokyo Central Museum
1990 - Vancouver (Canadá) - Past Future Tense, na Vancouver Art Gallery
1990 - Veneza (Itália) - Aperto 90, Biennale di Venezia
1990 - Winnipeg (Canadá) - Past Future Tense, na Winnipeg Art Gallery
1991 - Caracas (Venezuela) - Brasil: La Nueva Generación, no Museo de Bellas Artes
1991 - Colônia (Alemanha) - Fluxus Virus, na Galerie Schupenhauer
1991 - Estocolmo (Suécia) - Viva Brasil Viva, na Kulturhuset
1991 - Malmö (Suécia) - Transmission, no Roseeum Center for Contemporary Art
1991 - Minneapolis (Estados Unidos) - Viewpoints, no The Walker Art Center
1991 - Vancouver (Canadá) - Past Future Tense, na Vancouver Art Gallery
1992 - Bergisch Gladbach (Alemanha) - Only Paper?, na Städtische Galerie Villa Zanders
1992 - Berlim (Alemanha) - Berlin 37 Räume, na Kleine hamburger 15 
1992 - Colônia (Alemanha) - Fluxus Virus, na Galerie Schüeppenhauer
1992 - Colônia (Alemanha) - Latin American Artists of The XX Century, no Kunsthalle Josef Haubrich
1992 - Curitiba PR - 10ª Mostra da Gravura Cidade de Curitiba/Mostra América, no Museu da Gravura
1992 - Kassel (Alemanha) - Documenta 9, no Museum Fridericianum
1992 - Paris (França) - Amériques Latines: art contemporain, no Hôtel des Arts
1992 - Paris (França) - By Arrangement, na Galerie Ghislaine Hussenot
1992 - Paris (França) - Latin American Artists of the Twentieth Century, no Centre Georges Pompidou
1992 - Rio de Janeiro RJ - Brasil na Documenta, no Museu da República
1992 - Rio de Janeiro RJ - Brazilian Contemporary Art, na EAV/Parque Lage
1992 - Rio de Janeiro RJ - Quatro Brasileiros na Documenta, no Museu da República
1992 - São Paulo SP - A Sedução dos Volumes: os tridimensionais do MAC, no MAC/USP
1992 - São Paulo SP - Branco Dominante, na Galeria de Arte São Paulo
1992 - São Paulo SP - Brasil na Documenta, no Masp
1992 - São Paulo SP - Galeria Camargo Vilaça: mostra inaugural, na Galeria Fortes Vilaça
1992 - Sevilha (Espanha) - Latin American Artists of the Twentieth Century, na Estación Plaza de Armas
1993 - Bogotá (Colômbia) - Brasil Hoy, na Valenzuela & Klenner Galeria
1993 - Colônia (Alemanha) - Latin American Artists of the Twentieth Century, no Kunsthalle Cologne
1993 - Nova York (Estados Unidos) - Latin American Artists of the Twentieth Century, no MoMA
1993 - São Paulo SP - A Arte Brasileira no Mundo, Uma Trajetória: 24 artistas brasileiros, na Dan Galeria
1993 - São Paulo SP - A Presença do Ready-Made, 80 anos, no MAC/USP
1993 - Washington (Estados Unidos) - Ultramodern: the art of contemporary Brazil, no The National Museum of Women in the Arts
1994 - Juiz de Fora MG - America, na Universidade Federal de Juiz de Fora. Reitoria
1994 - Nova York (Estados Unidos) - Sense and Sensibility: Women Artists and Minimalism in the Nineties, no MoMA
1994 - Rio de Janeiro RJ - BR / UK, no British Council
1994 - Rio de Janeiro RJ - BR / UK, no MAM/RJ
1994 - São Paulo SP - Bienal Brasil Século XX, na Fundação Bienal
1995 - Caracas (Venezuela) - Coleção Valentina y Ignacio Oberto, no Museo de Arte Contemporâneo Sofia Imber
1995 - Chicago (Estados Unidos) - About Place: Recent Art in the Americas, no The Art Institute of Chicago
1995 - Denver (Estados Unidos) - Latin American Women Artists,  no Denver Art Museum
1995 - Essex (Inglaterra) - Continuum  - brazilian art, 1960s - 1990s, na University Gallery, University of Essex
1995 - Milwaukee (Estados Unidos) - Latin American Women Artists, no Milwaukee Art Museum
1995 - Moscou (Rússia) - On Beauty, na Regina Gallery
1995 - Rennes (França) - Classifictions, na Galerie Art and Essai, Université de Rennes
1995 - Rio de Janeiro RJ - Anos 80: O Palco da Diversidade - Coleção Gilberto Chateaubriand, no MAM/RJ
1995 - São Paulo SP - Anos 80: o palco da diversidade, na Galeria de Arte do Sesi
1995 - Seul (Coréia) - Boarder Crowl, na Kukje Gallery
1996 - Caracas (Venezuela) - Sin Fronteras / Arte Latino americano Actual, no Museo Alejandro Otero
1996 - Graz (Áustria) - Inclusion/Exclusion, no Graz Kunst Museum
1996 - Miami (Estados Unidos) - Defining the Ninities: consensus-making in New York, Miami, and Los Angeles, no Museum of Contemporary Art
1996 - Nice (França) - Chimériques Polymères - Le Plastique dans l´Art du XXème Siècle, no Musée d´Art Moderne et d´Art Contemporaine
1996 - Rio de Janeiro RJ - Pequenas Mãos, no Paço Imperial
1996 - São Paulo SP - 15 Artistas Brasileiros, no MAM/SP
1996 - São Paulo SP - 4º Studio Unesp Sesc Senai de Tecnologias de Imagens, no Sesc Pompéia
1997 - Mexico - Así esta la cosa: Arte, Objecto y Instalaciones de America Latina, no Centro Cultural Arte Contemporaneo
1997 - Rio de Janeiro RJ - 15 Artistas Brasileiros, no MAM/RJ
1997 - São Paulo SP - Além da Forma, na Casa das Rosas
1997 - São Paulo SP - Tridimensionalidade na Arte Brasileira do Século XX, no Itaú Cultural
1997 - Veneza (Itália) - 47ª Bienalle di Venezia
1998 - Belo Horizonte MG - Tridimensionalidade na Arte Brasileira do Século XX, no Itaú Cultural
1998 - Berlim (Alemanha) - Der Brasilianische Blick, Coleção Gilberto Chateaubriand, no Haus der Kulturen der Welt
1998 - Brasília DF - Tridimensionalidade na Arte Brasileira do Século XX, na Galeria Itaú Cultural
1998 - Las Palmas de Gran Canária (Espanha) - Transatlântico, no Centro Atlantico de Arte Moderno
1998 - Penápolis SP - Tridimensionalidade na Arte Brasileira do Século XX, na Galeria Itaú Cultural
1998 - Rio de Janeiro RJ - Petite Galerie - Uma Visão da Arte Brasileira (1954 - 1988), no Paço Imperial
1998 - Rio de Janeiro RJ - Teoria dos Valores, na Fundação Casa França Brasil
1998 - São Paulo SP - Além do Arco Íris, no MAB/Faap
1998 - São Paulo SP - Programa Anual de Exposições de Artes Plásticas, no CCSP
1998 - São Paulo SP - Teoria dos Valores, no MAM/SP
1999 - Lisboa (Portugal) - America Latina: De las Vanguardias al Fin del Milenio, no Centro Cultural Culturgest
1999 - Liverpool (Inglaterra) - 1st Liverpool Biennial of Contemporary Art: ArtLovers, na Compton House
1999 - Liverpool (Inglaterra) - Art Lovers, First Liverpool Biennial of Contemporary Art
1999 - Nova York (Estados Unidos) - Museum as Muse: Artists Reflect, no MoMA
1999 - Rio de Janeiro RJ - O Objeto, Anos 60-90, no MAM/RJ
1999 - São Paulo SP - 26º Panorama de Arte Brasileira, no MAM/SP
1999 - São Paulo SP - O Objeto, Anos 60-90, no Instituto Itaú Cultural
1999 - São Paulo SP - Por que Duchamp?, no Paço das Artes
1999 - São Paulo SP - Programa Anual de Exposições de Artes Plásticas, no CCSP
2000 - Buenos Aires (Argentina) - Brasil: plural y singular, no Museo de Arte Moderno
2000 - Colchester (Inglaterra) - Outros 500: highlights of brazilian contemporary art in UECLAA, na Art Gallery - University of Essex
2000 - Curitiba PR - 12ª Mostra da Gravura de Curitiba. Marcas do Corpo, Dobras da Alma
2000 - Espanha - Zona F, no Espai D?Art Contemporain de Castelló
2000 - Essex (Inglaterra) - Outros 500: highlights of brazilian contemporary art, na Albert Sloman Library, University of Essex
2000 - Fortaleza CE - 26º Panorama de Arte Brasileira, no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura
2000 - Havana (Cuba) - 7ª Bienal de Havana, no Centro de Arte Contemporáneo Wifredo Lam
2000 - Lisboa (Portugal) - Século 20: arte do Brasil, no Centro de Arte Moderna José de Azeredo Perdigão
2000 - Madri (Espanha) - Ads Logos and Videotapes, na Galeria Helga de Alvear    
2000 - Madri (Espanha) - Versiones del Sur, no Museo Centro de Arte Reina Sofia
2000 - Niterói RJ - 26º Panorama de Arte Brasileira, no MAC/Niterói
2000 - Nova York (Estados Unidos) - Latin American Sale, na Christie's
2000 - Nova York (Estados Unidos) - The Marriage of Reazon and Squalor, no MoMA
2000 - Paris (França) - Voilà, Le Monde dans la tête, no Musée d'Art Moderne de la Ville de Paris
2000 - Richmond (Estados Unidos) - Vanitas: meditations on life and death in contemporary art, no Virginia Museum of Fine Arts
2000 - São Paulo SP - Brasil 500 Anos Artes Visuais, na Fundação Bienal de São Paulo
2001 - Campinas SP - Deslocamentos do Eu: o auto-retrato digital e pré-digital na arte brasileira 1976-2001, no Itaú Cultural
2001 - Caracas (Venezuela) - 13 Horas, na Sala Mendoza
2001 - São Paulo SP - Deslocamentos do Eu: o auto-retrato digital e pré-digital na arte brasileira 1976-2001, no Paço das Artes
2001 - Osaka (Japão) - Museum as Subjects, no The National Museum of Art
2001 - Oxford (Inglaterra) - Experiment Experiência: art in Brazil 1958-2000, no Museum of Modern Art
2001 - Rio de Janeiro RJ - Espelho Cego: seleções de uma coleção contemporânea, no Paço Imperial
2001 - Rio de Janeiro RJ - O Espírito de Nossa Época, no MAM/RJ
2001 - São Paulo SP - Antonio Saggese e Jac Leirner, no Centro Universitário Maria Antonia
2001 - São Paulo SP - Espelho Cego: seleções de uma coleção contemporânea, no MAM/SP
2001 - São Paulo SP - O Espírito de Nossa Época, no MAM/SP
2001 - São Paulo SP - Trajetória da Luz na Arte Brasileira, no Itaú Cultural
2002 - Essex (Inglaterra) - Transit. latin american art at the university gallery, na University of Essex
2002 - Fortaleza CE - Ceará Redescobre o Brasil, no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura
2002 - Nova York (Estados Unidos) - Keep in Touch, no Brent Sikkema
2002 - Rio de Janeiro RJ - Caminhos do Contemporâneo 1952/2002, no Paço Imperial
2002 - Rio de Janeiro RJ - Entre a Imagem e a Palavra: módulo 2, na Sala MAM-Cittá América
2002 - Rio de Janeiro RJ - Paralelos: arte brasileira da segunda metade do século XX em contexto, Collección Cisneros, no MAM/RJ
2002 - São Paulo SP - O Plano como Estrutura da Forma, no MAM/SP
2002 - São Paulo SP - Paralelos: arte brasileira da segunda metade do século XX em contexto, Colección Cisneros, no MAM/SP
2003 - Curitiba PR - Matéria Prima, no Novo Museu
2003 - Pennsylvania (Estados Unidos) - s(how), no ICA, University of Pennsylvania
2003 - Porto (Portugal) - Secrets in the Light of Day, na Galeria Andre Viana
2003 - São Paulo SP - A Gravura Vai Bem, Obrigado: a gravura histórica e contemporânea brasileira, no Espaço Virgílio
2003 - São Paulo SP - A Nova Geometria, na Galeria Fortes Vilaça
2003 - São Paulo SP - A Subversão dos Meios, no Itaú Cultural
2003 - São Paulo SP - Compressores e Condensadores, no MAM-Villa Lobos
2003 - São Paulo SP - Latinidades, no Sesc Pompéia
2003 - São Paulo SP - Meus Amigos, no MAM/SP
2003 - São Paulo SP - Tomie Ohtake na Trama Espiritual da Arte Brasileira, no Instituto Tomie Ohtake
2004 - Nova York (Estados Unidos) - Coletiva, na Brent Sikkema
2004 - Rio de Janeiro RJ - Arte Contemporânea Brasileira nas Coleções do Rio, no MAM/RJ
2004 - Rio de Janeiro RJ - Tomie Ohtake na Trama Espiritual da Arte Brasileira, no MNBA
2004 - São Paulo SP - As Bienais, na Galeria Bergamin
2004 - São Paulo SP - Coletiva de Inauguração, na Galeria Baró Cruz
2004 - São Paulo SP - Fragmentos e souvenirs paulistanos, na Galeria Luisa Strina
2004 - São Paulo SP - Novas Aquisições: 1995 - 2003, no MAB/Faap
2004 - São Paulo SP - Still Life / Natureza Morta, na Galeria de Arte do Sesi
2004 - São Paulo SP - Transversal, na Galeria Baró Cruz
2005 - Porto Alegre RS - 5ª Bienal do Mercosul
2005 - São Paulo SP - 10 anos de um novo MAM: Antologia do Acervo, no MAM/SP

Fonte: Itaú Cultural

VEJA TAMBÉM

Hércules Barsotti - Sem Título
Sem Título
Siron Franco - Ensaio para um Rodeio (da série Curral)
Ensaio para um Rodeio (da série Curral)
Manabu Mabe - Série Cafezal
Série Cafezal
Rubens Gerchman - Cabeças com Araucárias
Cabeças com Araucárias