Escritoriodearte.com > Artistas > Glauco Pinto de Moraes

Glauco Pinto de Moraes

Glauco Pinto de Moraes

OBRAS DO ARTISTA

Glauco Pinto de Moraes - Locomotiva

Locomotiva

óleo sobre tela
1976
120 x 90cm
ass. verso

Preço: Sob Consulta

Leilão de Artes Online

BIOGRAFIA

Glauco Pinto de Moraes (Passo Fundo RS 1928 - São Paulo SP 1990)

Pintor, desenhista, gravador e advogado.

Inicia suas atividades artísticas no fim da década de 1940. Em paralelo, exerce a advocacia entre 1950 e 1968, em Porto Alegre, onde realiza sua primeira individual na Galeria Yázigi, em 1973. É premiado pela Associação Brasileira de Críticos de Arte - ABCA, pela melhor exposição de pintura, em 1977. No ano seguinte, recebe prêmio de viagem ao exterior no Salão Nacional de Arte Moderna, no Rio de Janeiro. Moraes integra o Conselho de Arte e Cultura da Bienal Internacional de São Paulo e é fundador e conselheiro da Associação Profissional de Artistas Plásticos - Apap. Atua também como assessor especial de artes plásticas da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo. Em suas obras, explora o universo das engrenagens e do maquinário ferroviário.

Comentário Crítico

Glauco Pinto de Moraes retira o tema para suas composições do universo das engrenagens e do maquinário ferroviário. Para a realização de suas telas, o artista inicialmente parte da observação dos trens em pátios de manobras. Posteriormente começa a fotografar as máquinas. As imagens resultantes servem de modelo para suas pinturas.

Como nota o historiador da arte Teixeira Leite, durante a década de 1970, quando inicia os trabalhos com essa temática, a locomotiva torna-se gradualmente o assunto central, passando a ocupar todo o suporte da tela. Mais tarde, o artista enfoca com minúcia as diferentes partes dessas máquinas, representando intricados esquemas de válvulas e turbinas.

Em sua poética, Glauco Pinto de Moraes explora questões ligadas à forma, cor e textura, por meio da representação dos diferentes materiais que compõem as máquinas. Procura apresentar com realismo seus variados detalhes, como os parafusos sujos de graxa ou o vapor que o maquinário emite quando em funcionamento.

Críticas

"O hiper-realismo não se constitui em movimento organizado, no Brasil, embora, diferentemente da pop art, encontramos nele muito mais possibilidade de adequação a uma aproximação local de um novo realismo vigente em todos os grandes centros internacionais de criatividade. Quando Glauco Pinto de Moraes pinta uma locomotiva, com a crueza e espantosa poesia de um pôster, está autorizando um símbolo universal e aberto. Contornando a realidade como assunto e como mensagem, este pintor gaúcho alcança uma aproximação muito feliz do hiper-realismo, que poderíamos situar como inovação local do enfoque do real, este novo realismo que vem acontecendo já há algum tempo e que só agora ataca o terreno da fotografia, documentando com tanta frieza o túmulo do progresso e seus monumentos (...). A locomotiva como símbolo está certamente arraigada em sua memória de infância e juventude. Os interiores rio-grandenses foram muito transpassados por este meio de transporte tão banal e tão curtido de uma nostálgica poesia. (...)".
Walmir Ayala
BIENAL INTERNACIONAL DE SÃO PAULO, 13. , 1975. Catálogo geral. Apresentação de Francisco Matarazzo Sobrinho. São Paulo: Fundação Bienal, 1975.

Exposições Individuais

1968 - Porto Alegre RS - Individual, na Galeria Leopoldina
1972 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Galeria Studius
1974 - Porto Alegre RS - Individual, na Galeria Guignard
1976 - São Paulo SP - Individual, na Galeria de Arte Ipanema
1976 - São Paulo SP - Individual, no Espaço Cultural da ARPA
1977 - São Paulo SP - Individual, no MAB/Faap - prêmio de melhor exposição de pintura do ano pela APCA e pela ABCA
1978 - Porto Alegre RS - Individual, na Galeria Studius
1979 - Porto Alegre RS - Individual, na Galeria RG
1981 - São Paulo SP - Glauco Pinto de Moraes: pinturas recentes, na Paulo Figueiredo Galeria de Arte
1986 - Porto Alegre RS - Glauco Pinto de Moraes: pinturas, na Bolsa de Arte

Exposições Coletivas

1973 - New Orleans (Estados Unidos) - Pintores Brasileiros, na Galeria Salomé
1974 - Punta Del Este (Uruguai) - Mostra, na Galeria San Raphael
1974 - Rio de Janeiro RJ - 6º Salão de Verão, no MAM/RJ - prêmio aquisição
1974 - Rio de Janeiro RJ - Salão Nacional de Arte Moderna
1974 - São Paulo SP - Bienal Nacional 74, na Fundação Bienal
1975 - Brasília DF - Arte Gaúcha/74, no IAB/RS 
1975 - São Paulo SP - 13ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
1976 - Brasil - Arte Brasileira Contemporânea, Coleção Gilberto Chateaubriand - itinerante por várias capitais
1976 - São Paulo SP - 8º Panorama de Arte Atual Brasileira, no no MAM/SP
1976 - São Paulo SP - Exposição Brasil-Japão
1976 - Tóquio (Japão) - Exposição Brasil-Japão
1977 - São Paulo SP - Dois Hiper-realistas: João Calixto e Glauco Pinto de Moraes, no MAB/Faap
1977 - São Paulo SP - 9º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
1978 - Bruxelas (Bélgica) - Créativité dans l'Art Bresilien Contemporain, nos Musées Royaux des Beaux-Arts de Belgique
1978 - Rio de Janeiro RJ - 1º Salão Nacional de Artes Plásticas, no Mnba - prêmio de viagem ao exterior
1978 - São Paulo SP - 1ª Bienal Latino-Americana
1978 - Washington (Estados Unidos) - 5 Pintores Gaúchos
1979 - São Paulo SP - 11º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
1979 - São Paulo SP - 15ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
1980 - Belo Horizonte MG - Destaque Hilton de Pintura, na Fundação Clóvis Salgado. Palácio das Artes
1980 - Brasília DF - Destaque Hilton de Pintura, na Fundação Cultural do Distrito Federal
1980 - Curitiba PR - Destaque Hilton de Pintura, no Teatro Guaíra 
1980 - Porto Alegre RS - Destaque Hilton de Pintura, no Margs
1980 - Rio de Janeiro RJ - Destaque Hilton de Pintura, no MAM/RJ
1980 - São Paulo SP - 12º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
1981 - Bogotá (Colômbia) - 10 Artistas Brasileños, no Museo de Arte Moderno de Bogotá
1981 - São Paulo SP - 6ª Arte no Centro Campestre, no Centro Campestre Sesc Brasílio Machado Neto
1982 - Lisboa (Portugal) - Brasil 60 Anos de Arte Moderna: Coleção Gilberto Chateaubriand, no Centro de Arte Moderna José de Azeredo Perdigão
1982 - Londres (Inglaterra) - Brasil 60 Anos de Arte Moderna: Coleção Gilberto Chateaubriand, na Barbican Art Gallery
1983 - Curitiba PR - 5ª Mostra do Desenho Brasileiro, no Teatro Guaíra 
1983 - Porto Alegre RS - Do Passado ao Presente: as artes plásticas no Rio Grande do Sul, no Cambona Centro de Artes
1983 - Rio de Janeiro RJ - 6º Salão Nacional de Artes Plásticas, no MAM/RJ
1983 - São Paulo SP - 14º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
1983 - São Paulo SP - Projeto Releitura, na Pinacoteca do Estado
1984 - Europa - A Cor e Desenho do Brasil - exposição Itinerante
1984 - América Latina - A Cor e Desenho do Brasil - exposição Itinerante
1984 - São Paulo SP - A Cor e o Desenho do Brasil, no MAM/SP
1984 - São Paulo SP - Tradição e Ruptura: síntese de arte e cultura brasileiras, na Fundação Bienal
1985 - São Paulo SP - 18ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
1985 - São Paulo SP - 7 Pintores da Arte Contemporânea Brasileira, na Galeria de Arte Portal
1985 - São Paulo SP - Destaques de Arte Brasileira, no MAM/SP
1986 - Havana (Cuba) - 2ª Bienal de Havana 
1986 - São Paulo SP - 17º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
1987 - São Paulo SP - O Ofício da Arte: pintura, no Sesc
1988 - Novo Hamburgo RS - Carlos Scliar, Glauco Pinto de Moraes e Glauco Rodrigues, na Galeria Contemporânea 
1988 - Pequim (China) - 1ª Exposição Brasil-China, na Galeria de Belas Artes da China
1988 - São Paulo SP - Os Ritmos e as Formas: arte brasileira contemporânea, no Sesc Pompéia
1988 - São Paulo SP - Juréia, na Sadalla Galeria de Arte
1989 - Campos do Jordão SP - Capela de São Pedro: apóstolo, no Palácio da Boa Vista
1989 - Copenhague (Dinamarca) - Os Ritmos e as Formas: arte brasileira contemporânea, no Museu Charlottenborg
1989 - Porto Alegre RS - Arte Sul 89, no Margs
1989 - São Paulo SP - 20º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP

Exposições Póstumas

1992 - São Paulo SP - Anos 60/70 Coleção Gilberto Chateaubriand do MAM/RJ, na Galeria de Arte do Sesi
1994 - São Paulo SP - Exposições pelas Estações de Metrô, Ana Rosa/Brigadeiro/Trianon - Masp/Consolação
1998 - Passo Fundo RS - A Obra e o Artista, no Museu de Artes Visuais Ruth Schneider
1998 - São Paulo SP - O Moderno e o Contemporâneo na Arte Brasileira: Coleção Gilberto Chateaubriand - MAM/RJ, no Masp
2001 - São Paulo SP - Museu de Arte Brasileira: 40 anos, no MAB/Faap

Fonte: Itaú Cultural

VEJA TAMBÉM

José Leonilson - Sem Título
Sem Título
Marcos Garrot - Sem Título - Série Formas Circulare
Sem Título - Série Formas Circulare
Iberê Camargo - Andantes
Andantes