Escritoriodearte.com > Artistas > Francisco Maringelli

Francisco Maringelli

OBRAS DO ARTISTA

Este artista não possui obras em nosso acervo.

Você possui uma obra deste artista e quer vender?

Após logar no site, clique em 'Avaliações' e envie sua obra.

BIOGRAFIA

Francisco Maringelli (São Paulo SP 1959)

Gravador, xilógrafo, professor.

Francisco José Maringelli frequentou curso livre do ateliê de pintura e gravura do Museu Lasar Segall, entre 1980 e 1981. Gradua-se pela Escola de Comunicações e Artes (ECA/USP) em 1984 e pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo FAU/USP, em 1989, ambas da Universidade de São Paulo. Ministra oficina de gravura no Museu da Gravura de Curitiba, em 1985, e na Oficina Cultural Oswald de Andrade, em São Paulo, em 1989 e 1996. Participa do projeto Oficinas Culturais de Bairros entre 1990 e 1991. Em 1994, recebe Bolsa Vitae  para desenvolvimento do projeto Grandes Formatos na Gravura em Relevo. Entre 1995 e 1999, ministra cursos de pintura e desenho na Fundação Cultural Cassiano Ricardo, em São José dos Campos. Realiza curso de gravura em relevo no Centro Universitário Maria Antônia/USP (Ceuma), em 1999-2000.

Críticas

"Para Francisco Maringelli, a Cidade é o espaço que suas exposições preferem: as madeiras e os sintéticos vão recebendo papel que, impresso, também se expõe em interiores. Exterior ou interior, a exposição lida com gravuras de muitas dimensões. No exterior, distribuem-se volantes gravados que divulgam por escrito, mas também combinando textos e figuras, o que acontece na Cidade, seus cursos, exposições etc. A agressividade da incisão em Francisco Maringelli tem por efeito a emoção, tanto no cortante dos raios que lhe contornam os corpos quanto no dos que se descarregam aleatoriamente na cena. Referindo como seus antecedentes os gravadores nórdicos ou os da Brücke, não omite os daqui. De todos, retém a cena urbana como agressiva, no cortante da incisão e, ainda mais, na violência dos movimentos. Como cartaz, a gravura, em que a cidade se torna cena, volta à mesma cidade, como personagem. Embora a memória lhe mova a mão, não se trata, nas estampas, de manter-se o chavão 'resgate', termo piedoso que pereniza um passado bombom ou bombeiro, no qual a violência havida se edulcora, rosa, mas de seguir o tempo, pura passagem, registrada e meditada em tal ou qual retorno visual aos lugares, que são o corpo, a gravura, a cidade. Tudo, portanto, energiza-se dramaticamente nos tons baixos das estampas: o que está em jogo não é a perenidade da máscara, mas a travessia que encarquilha os seres, expressionista. (...) Na enxurrada de informações da Cidade, Francisco Maringelli é participativo, impondo seus cartazes construídos com imagens e frases que, agressivas, surpreendem o passante."
Leon Kossovitch e Mayra Laudanna
KOSSOVITCH, Leon e LAUDANNA, Mayra. A Cidade. In: GRAVURA: arte brasileira do século XX. São Paulo : Itaú Cultural : Cosac & Naify, 2000. p. 33-34.

Depoimentos

"O desenho e a pintura representam os meus interesses iniciais nas artes plásticas. As minhas primeiras experimentações com a gravura foram feitas em relevo, com xilogravura e linoleogravura. 
Obras de Munch, Goeldi e dos gravadores-pintores da Brücke me forneceram um repertório de formas e soluções gráficas que alimentaram minhas ambições artísticas. Logo em seguida surgiram artistas como Marcelo Grassmann, Hansen Bahia, Lívio Abramo, Lasar Segall, Renina Katz, Rubem Grilo, Max Beckmann, Otto Dix, George Grosz e Anselm Kiefer, que impulsionaram a minha produção quanto à qualidade da fatura. 
Entre as preocupações mais gerais de meu trabalho com a gravura, destaca-se a presença de séries temáticas, que se sucedem ao longo do tempo. 
A paisagem urbana, inspirada pelo centro histórico de São Paulo, predomina na série feita entre 1987 e 1992. Há, de minha parte, observação de aspectos caóticos da cidade e das ações das pessoas nesse cenário urbano povoado de fatos e reações incríveis. 
As imagens de objetos que se acumulam no ateliê casualmente tiveram início nos anos de 1994-1995 e foram tratadas em grandes dimensões, pois me interessava aproximar a gravura da linguagem muralista. O retrato como tema é caro à minha obra gráfica, pois se constitui uma espécie de registro contínuo de tempo, registro, contudo, de ordem subjetiva. 
No princípio, a cor iluminava um ou outro elemento da imagem, na qual predominava o preto. Quando o recorte de cada plano de cor se impôs, decidi-me pela separação das cores em diferentes matrizes, reservando o preto para a matriz-chave. Há em minha gravura sempre uma tonalidade rebaixada resultante do interesse pelo emprego da cor em obras de alguns pintores, como Morandi, por exemplo. Com o controle da vibração, ressalta-se o desenho e cria-se uma unidade cromática consoante uma austeridade na apreensão da imagem gráfica. A cor liberta a edição de preocupação com tiragem padronizada, ao mesmo tempo possibilita inúmeras mudanças de atmosfera em cada estampa. 
A experimentação com outros materiais que servem de matriz para a gravação me tem conduzido a diferentes efeitos e qualidades gráficas no que concerne ao corte e à impressão. Uso madeira, linóleo, prensados e sintéticos. 
Em meu trabalho há utilização da linguagem do cartaz na medida em que este participa de um vocabulário urbano detentor de apelo visual agressivo capaz de anunciar os desenvolvimentos presentes nas séries gráficas expostas intramuros. As peças gráficas para divulgação têm lugar em volantes que anunciam cursos ou oficinas e visam materializar frente às pessoas a essência da linguagem por meio da qual me expresso. 
Em mostra como Imagus, de 1986, e Demogorgon, de 1995, os cartazes têm papel proeminente, pois procuram exprimir (também através de auto-retratos) transfigurações de minha própria figura. Tal preocupação em resgatar a memória por meio de registro de marcas deixadas pelo uso e pelo tempo comparece também em Máscaras e Máculas, de 1992. Nesta série, apresento um conjunto de objetos que constituem imagens que remetem para a construção de esculturas, outro meio de expressão que alimenta meu trabalho gráfico. "
Francisco Maringelli - 2000
GRAVURA : arte brasileira do século XX. São Paulo : Itaú Cultural : Cosac & Naify, 2000. p. 218

Exposições Individuais

1985 - Curitiba PR - A Gravura em Relevo, no Museu da Gravura
1986 - Florianópolis SC - Imagus, na Galeria da Cultura de Florianópolis/Masc
1991 - Brasília DF - Francisco Maringelli, na Itaú Galeria
1992 - Penápolis SP - Francisco Maringelli, na Galeria Itaú Cultural
1993 - Curitiba PR - Máscaras e Máculas, no Museu da Gravura
1994 - Campos do Jordão SP - Gravuras, na Casa da Xilogravura de Campos do Jordão
1995 - Curitiba PR e São Paulo SP - Grandes Formatos na Gravura em Relevo, no Museu da Gravura e no CCSP
1995 - São Paulo SP - Demogorgon: xilos, linos e desenhos, na Galeria da Consolação
1997 - Londrina PR - Luzes e Sombras: xilos e linos, na Sala José Antônio Teodoro, Secretaria Municipal de Cultura
1999 - Milão (Itália) - Mostra Segni di Legno, na Apollo Galleria

Exposições Coletivas

1982 - Santo André SP - 10º Salão de Arte Contemporânea de Santo André, no Paço Municipal
1982 - Santos SP - 9º Salão de Arte Jovem de Santos
1983 - São Paulo SP - Interiores, na Biblioteca Municipal Mário de Andrade
1984 - Curitiba PR - 6ª Mostra de Gravura Cidade de Curitiba, no Museu da Gravura
1984 - Curitiba PR - Mostra da Gravura Cidade de Curitiba (6. : 1984 : Curitiba, PR) 
1984 - Santo André SP - 12º Salão de Arte Contemporânea de Santo André, no Paço Municipal
1984 - São Paulo SP - 1º Prêmio Blue Life de Artes Plásticas, na Blue Life Galeria de Arte
1985 - Campinas SP - 12º Salão de Arte Contemporânea de Campinas
1985 - Ribeirão Preto SP - 10º Salão de Arte de Ribeirão Preto
1985 - Santos SP - 12º Salão de Arte Jovem de Santos
1986 - Curitiba PR - 43º Salão Paranaense, no MAC/PR
1986 - Curitiba PR - 7ª Mostra de Gravura Cidade de Curitiba, na Casa da Gravura Solar do Barão
1986 - Ribeirão Preto SP - 11º Salão de Arte de Ribeirão Preto
1986 - Santos SP - 13º Salão de Arte Jovem de Santos
1986 - Santos SP - 13º Salão de Arte Jovem de Santos - premiado
1987 - Curitiba PR - 44º Salão Paranaense, no MAC/PR
1987 - Santos SP - 14º Salão de Arte Jovem de Santos
1987 - São Paulo SP - Coletiva, no Espaço Cultural Cásper Líbero
1987 - São Paulo SP - Incisões, no Paço das Artes
1988 - Curitiba PR - 8ª Mostra de Gravura Cidade de Curitiba, na Casa da Gravura Solar do Barão - prêmio aquisição
1988 - San Juan (Porto Rico) - 8ª Bienal de San Juan del Grabado latino-americano y del Caribe
1988 - Santo André SP - 16º Salão de Arte Contemporânea de Santo André, no Paço Municipal
1988 - São Paulo SP - 4º Uniart, na Faculdade Santa Marcelina - premiado
1988 - São Paulo SP - Coletiva, no Espaço Cultural Cásper Líbero
1989 - Curitiba PR - Coletiva, na Museu da Gravura
1990 - Curitiba PR - 9ª Mostra de Gravura Cidade de Curitiba, no Museu da Gravura
1990 - Ribeirão Preto SP - 15º Salão de Arte de Ribeirão Preto - premiado
1990 - São Paulo SP - 4, no Espaço da Cultura
1991 - Santos SP - 3ª Bienal Nacional de Santos: artes plásticas, no Centro de Cultura Patrícia Galvão
1991 - São Paulo SP - Coletiva, no Espaço Cultural Cásper Líbero
1992 - Curitiba PR - 10ª Mostra de Gravura Cidade de Curitiba, no Museu da Gravura - premiado
1992 - Curitiba PR - Destaque das Mostras de Gravura Cidade de Curitiba, no Museu da Gravura
1992 - Penápolis SP - Signo da Órbita Cardeal n.º 1663, no Itaú Cultural
1992 - Ribeirão Preto SP - 17º Salão de Arte de Ribeirão Preto
1992 - São Paulo SP - Coletiva, no Espaço Cultural Cásper Líbero
1992 - São Paulo SP - Destaque das Mostras de Gravura Cidade de Curitiba, no MAC/USP
1993 - Curitiba PR - Ateliê Experimental Francesc Domingo, no Museu da Gravura
1993 - Maastricht (Holanda) - The First International Biennial Maastricht
1993 - Ribeirão Preto SP - 18º Salão de Arte de Ribeirão Preto
1993 - San Juan (Porto Rico) - 10ª Bienal de San Juan del Grabado latino-americano y del Caribe
1993 - Santa Maria RS - 4º Salão Latino-Americano de Artes Plásticas de Santa Maria
1993 - Santos SP - 4ª Bienal Nacional de Santos, no Centro de Cultura Patrícia Galvão, na Casa de Câmara e Cadeia, na Pinacoteca Benedito Calixto e no Sesi Santos
1993 - São Paulo SP - Brasil: pequenos formatos, poucas palavras, na Documenta Galeria de Arte
1994 - Belgrado (Iugoslávia) - 2nd International Mini Print Exhibition
1994 - Brasília DF - 1ª Revisão da Gravura Paulista, Ateliê Francesc Domingo, na Galeria Rubem Valentim
1994 - Cidade do México (México) - 9ª Bienal Iberoamericana de Arte, no Museu del Palácio de Bellas Artes de la Ciudad de México
1994 - Curitiba PR - 51º Salão Paranaense, no MAC/PR - premiado
1994 - Ribeirão Preto SP - 19º Salão de Arte de Ribeirão Preto
1994 - Santo André SP - 22º Salão de Arte Contemporânea de Santo André - premiado
1994 - São José dos Campos SP - 1ª Bienal Nacional de Gravura de São José dos Campos - premiado
1994 - São Paulo SP - Coletiva, no Espaço Cultural Cásper Líbero
1994 - São Paulo SP - Exposição dos Orientadores do Ateliê Experimental de Gravura Francesc Domingo, no MAC/USP
1994 - São Paulo SP - Xilogravura: do cordel à galeria, no Metrô
1994 - Suíça - Xylon 12, International Triennial Exhibition of Artistc Relief Print
1995 - Curitiba PR - 11ª Mostra de Gravura Cidade de Curitiba, no Museu da Gravura
1995 - Curitiba PR - 52º Salão Paranaense, no Museu de Arte Contemporânea - MAC/PR
1995 - Fredrikstad (Noruega) - 2nd Norwegian International Print Triennial
1995 - Jacareí SP - 12º Salão de Arte de Jacareí - premiado
1995 - Kanagawa (Japão) - The 18th International Exhibition of Prints
1995 - Santo André SP - 23º Salão de Arte Contemporânea de Santo André, no Paço Municipal
1995 - Santos SP - 5ª Bienal Nacional de Santos
1995 - São Bernardo do Campo SP - 5º Salão de Arte Contemporânea de São Bernardo do Campo
1995 - São Paulo SP - Goeldi: nosso tempo, no Museu de Arte Brasileira - MAB/Faap
1996 - Cataguases MG - 1ª Bienal de Arte Contemporânea de Cataguases
1996 - Curitiba PR - 53º Salão Paranaense, no Museu de Arte Contemporânea - MAC/PR
1996 - Lódz (Polônia) - Mate Forma Grafiki, na Galeria Sztuki
1996 - Rio de Janeiro RJ - 1º Salão Sesc de Gravura, na Galeria Sesc Copacabana
1996 - Santo André SP - 24º Salão de Arte Contemporânea de Santo André, no Paço Municipal
1996 - São Bernardo do Campo SP - 6º Salão de Arte Contemporânea de São Bernardo do Campo - premiado
1997 - Curitiba PR - 54º Salão Paranaense, no MAC/PR
1997 - Itajaí SC - 6º Salão de Artes Cidade de Itajaí, no Centro de Promoções Itajaí-Tur
1997 - Liubliana (Eslovênia) - 22nd International Biennial of Graphic Art
1997 - Madri (Espanha) - Coletiva, na Galeria de Arte da Casa do Brasil - Colégio Mayor Universitário de la Casa do Brasil
1997 - Santo André SP - 25º Salão de Arte de Contemporânea de Santo André, no Paço Municipal - premiado
1997 - Santos SP - 6ª Bienal Nacional de Santos
1997 - São Paulo SP - Xilogravura Linoleogravuras, no Museu Banespa
1998 - Barcelona (Espanha) - MIG 98, Mostra Internacional de Minigravats
1998 - Milão (Itália) - Meridiani Meridianos: mostra do álbum de gravuras, na Derbylius Libreria Galleria d?Arte
1998 - Rio de Janeiro RJ - 2º Salão Sesc de Gravura, no Sesc Copacabana
1998 - San Juan (Porto Rico) - 12ª Bienal de San Juan del Grabado latino-americano y del Caribe
1998 - Santo André SP - 26º Salão de Arte Contemporânea de Santo André, no Paço Municipal
1998 - São Paulo SP - Traço, Trama e Corte: gravuras, monotipias e desenhos, na Galeria do Atelier Piratininga
1998 - São Paulo SP - Xilogravura no Acervo da Pinacoteca Municipal, no CCSP - artista convidado
1999 - Cremona (Itália) - L'Arte e il Torchio, 1º Rassegna Internazionale dell?Incisione di Piccolo Formato
1999 - Curitiba PR - 12ª Mostra de Gravura Cidade de Curitiba, no Museu de Gravura
1999 - Polônia - 6ª Miedzynarodowe Triennale Sztuki Majdanek 2000
1999 - Rio de Janeiro RJ - Mostra Rio Gravura. São Paulo: gravura hoje, no Palácio Gustavo Capanema
1999 - Rio de Janeiro RJ - Mostra Rio Gravura: 10 fólios, na Livraria Argumento e na Galeria Gravura Brasileira
1999 - Uberlândia MG - Projeto Novas Imagens: São Paulo - Milão, na Galeria do Museu da Universidade Federal de Uberlândia
1999 - São Paulo SP - Projeto Novas Imagens: São Paulo - Milão, no CCSP
2000 - Ferrol (Espanha) - 14º Premio de Gravado Maximo Ramos
2000 - Milão (Itália) - Incisione Contemporânea: Milano San Paolo, na Galleria Venti Correnti
2000 - Santo André SP - 29º Salão de Arte Contemporânea de Santo André
2000 - São Paulo SP - Investigações. A Gravura Brasileira, no Itaú Cultural
2000 - São Paulo SP - Meridiani Meridianos: álbum de gravadores brasileiros e italianos, no CCSP
2000 - São Paulo SP - Cartografias Poéticas, na Faculdade Santa Marcelina
2000 - Rio de Janeiro RJ - Cartografias Poéticas, na Galeria Gravura Brasileira e na Casa de Cultura Laura Alvim
2001 - Brasília DF - Investigações. A Gravura Brasileira, no Itaú Cultural
2001 - Penápolis SP - Investigações. A Gravura Brasileira, no Itaú Cultural
2001 - Rio de Janeiro RJ - JOG: recriação artística de jogos, no MNBA - Sala Carlos Oswald
2001 - Santo André SP - 29º Salão de Arte Contemporânea de Santo André, no Paço Municipal
2002 - São Paulo SP - Desígnios Gravados, na Gravura Brasileira
2003 - Frankfurt (Alemanha) - Art Frankfurt 2003
2003 - Havana (Cuba) - Traços e Formas na Gravura Contemporânea Brasileira, na Galería de la Casa Guayasamin 
2003 - São Paulo SP - A Xilogravura, no Escritório de Arte Augusta 664
2003 - São Paulo SP - Entre Aberto, na Gravura Brasileira
2004 - São Paulo SP - A Gravura Paulista, na Galeria Gravura Brasileira
2004 - São Paulo SP - Novas Aquisições: 1995 ? 2003, no MAB/FAAP
2004 - São Paulo SP - Sulcos n'Alma, na Graphias Casa da Gravura

Fonte: Itaú Cultural

VEJA TAMBÉM

Artur Barrio - Sem Título
Sem Título
Carybé - Sem Título
Sem Título