Escritoriodearte.com > Artistas > Fernando Durão

Fernando Durão

OBRAS DO ARTISTA

Este artista não possui obras em nosso acervo.

Você possui uma obra deste artista e quer vender?

Após logar no site, clique em 'Avaliações' e envie sua obra.

BIOGRAFIA

Fernando Durão (Porto, Portugal 1952)

Pintor, desenhista, ilustrador, designer gráfico, fotógrafo, crítico de arte e crítico de fotografia.

Fernando Manuel da Costa Durão, cursa desenho para estamparia em 1966 e, em 1968, pintura decorativa, na Escola Soares dos Reis, no Porto, Portugal. Vem para o Brasil em 1970, fixando-se em São Paulo a partir de 1972; estuda desenho de máquinas e decoração de interiores na Escola Pró-Tec. Em 1976, dirige a Galeria de Arte Século XXI. Na década de 1980, torna-se crítico de fotografia na Folha da Tarde; projeta e dirige as galerias de arte do Banco do Brasil; e lança o álbum de gravuras 10 Contemporâneos, no Espaço Cultural Chap Chap.

Críticas

"Durão joga em cores acrilíricas, ilude com a sólida realidade dos geometrismos, faz e desfaz do Cubo, elemento básico e constante de suas inter(in)venções visuais, poematizando à sua maneira, da mesma forma que o poeta liberto inventa em letras: Fernando Durão é um pintor de quadros, não de paredes, antes de jogos de parede, não de mesa, que afirma criar uma arte domada pelo homem e não vice-versa, pensador de universos que esbarram intuitivamente nos princípios da Bauhaus e da Gestalt, caleidoscópios da vista, estereótipos da vida arquitetada pelos experimentos do homem. (...) Antes, diríamos que Durão é uma versão luso-brasileira que se situa entre os esquemas do comportamento optical, porém coloridos com o psicodelismo de um Pete Max, ou ainda as cores reais das fotos Kodacolor vistas por olhos de iniciação lisérgica. Impressiona em Durão a utilização das cores como material de construção. Não é verde-amarelista, quase nunca. É, antes, colorista de tons pastéis ou um pedreiro-do-pincel, que faz da energia pintada a matéria de sua realização plástica".
Paulo Klein
CROMOCOSMOLOGIA de Fernando Durão. Texto de Paulo Klein. São Paulo: MASP, 1979.

"Os signos de uma sociedade industrial eletrizante, principalmente nos centros metropolitanos, representam as conquistas tecnológicas mais proeminentes da atualidade. As temáticas exploradas pela pintura em geral, visam sobretudo, fatos contemporâneos, alertas e enfoques da realidade concreta ou de singelas abordagens do subjetivo. As diversas tendências pictóricas, que ocorrem na história da arte refletem as conexões do homem com o espírito de um tempo. Fernando Durão desenvolve uma pintura, em que o essencial se estrutura num abstracionismo preciso, formas geométricas engendradas por um fluxo intimista. O construtivismo se alia a uma necessidade de expressão plástica, em que o perfeito equilíbrio do matemático ao geométrico se concretiza na essência da composição cromática. A intricada concepção concretista se baseia na harmoniosa sensibilidade rítmica em pintar, de desvendar caminhos, que levam a encontros estéticos da forma, do espaço, da cor e do volume. Fernando Durão denomina sua atual fase pictórica, de Cromocosmologia, abrangendo o universo numa dimensão de soluções infinitas, nos relacionamentos formais. A sua obra destaca o carácter abstracionista do tempo e da vida, como unidade pluridimensional. As reflexões contidas em algumas pinturas marcam a dependência dos elementos naturais, que se mesclam em junções geométricas".
J. Henrique Fabre Rolim
PROJETO arte: Fernando Durão, Osmar Reyex, Paulo Acencio. Apresentação de J. Henrique Fabre Rolim e V. Capellozza. s.l.: s. ed. , 1983.

Exposições Individuais

1975 - São Paulo SP - Individual, na Galeria de Arte Polmark
1977 - São Paulo SP - Individual, no Salão Nobre do Hotel Nobilis
1978 - São Paulo SP - Individual, na Galeria do Carmo
1979 - Brasília DF - Individual, na Galeria A da Fundação Cultural do Distrito Federal
1979 - São Paulo SP - Individual, no Masp
1980 - Londrina PR - Cromocosmologia, na Itaugaleria
1980 - São Paulo SP - Cromocosmologia, na Itaúgaleria
1981 - Penápolis SP - Individual, no Museu do Sol
1982 - Ribeirão Preto SP - Individual, na Itaugaleria  
1984 - São Paulo SP - Individual, no Espaço Choice
1986 - São Paulo SP - Individual, na Galeria Tema Arte Contemporânea
1987 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Galeria da UFF
1989 - Porto (Portugal) - Individual, na Galeria Senhora Dona
1990 - São Paulo SP - Fernando Durão: The European Community, no Paço das Artes
1990 - São Paulo SP - Individual, no Paço das Artes
1994 - São Paulo SP - Fernando Durão: Viagens Imaginárias, no Memorial da América Latina
2006 - São Paulo SP - Construções, no Cultural Blue Life

Exposições Coletivas

1974 - São Paulo SP - Arte Defesa da Natureza, na Galeria Espade
1974 - São Paulo SP - Coletiva, na Galeria do Carmo
1975 - São Paulo SP - Coletiva, na Galeria 167
1976 - São Paulo SP - Bienal Nacional 76, na Fundação Bienal
1976 - Brasília DF - Arte e Pensamento Ecológico, na Fundação Cultural do Distrito Federal
1976 - São Paulo SP - Bienal Nacional
1976 - São Paulo SP - Coletiva, na Galeria Bonfiglioli
1977 - São Paulo SP - 2ª Olimpíada dos Imigrantes, na Fundação Bienal de São Paulo
1977 - São Caetano do Sul SP - 43 Artistas Paulistas, na Fundação das Artes
1978 - São Paulo SP - 42º Salão Paulista de Belas Artes
1978 - São Paulo SP - 16ª Arte e Pensamento Ecológico, no Cetesb
1978 - Rio de Janeiro RJ  - 18º Arte e Pensamento Ecológico, na Biblioteca Euclides da Cunha
1978 - Mococa SP - Mostra, no Museu de Artes Plásticas de Mococa
1979 - Araras SP - 3º Salão Ararense de Arte - premiação
1980 - São Paulo SP - 2º Salão Brasileiro de Arte da Fundação Mokiti Okada
1980 - São Paulo SP - 37º Salão Internacional de Fotografia
1981 - São Paulo SP - 38º Salão Internacional de Fotografia
1981 - São Paulo SP - 1ª Bienal Nacional de Fotografia, no MIS/SP
1981 - Santo André SP - 4º Salão Jovem de Arte Contemporânea de Santo André
1981 - Tóquio (Japão) - Exposição da Japan International Artist Society
1981 - São Paulo SP - Exposição de Micro Gravuras, na Galeria Atual
1981 - Itú SP - Exposição Inaugural da Sociedade Ituana Brasileira de Arte, no Paço Municipal de Itu
1981 - São Paulo SP - Exposição Inaugural, na Galeria Beackgamon do Brasil
1981 - São Paulo SP - Exposição na Galeria Impacto de Comunicação
1982 - Londrina PR - 11ª Bienal de Arte Fotográfica Brasileira.
1982 - Penápolis SP - 5º Salão de Artes Plásticas do Noroeste - convidado especial
1982 - Penápolis SP - 6º Salão de Artes Plásticas do Noroeste - convidado especial
1983 - São Paulo SP - Divina Comédia, na Galeria Céu
1983 - Santo André SP - Projeto Arte, no Tênis Clube
1983 - São Paulo SP - Exposição na Galeria de Arte Staroup
1984 - Rio de Janeiro RJ - Arte na Rua 2
1984 - São Paulo SP - Artistas Brasileiros Pelas Diretas, na Galeria Folha de São Paulo
1984 - São Paulo SP - 6 Pintores, na Galeria de Arte do Sesi
1985 - Recife PE - 3ª Exposição Internacional em Outdoor
1985 - Exposição no Espaço Cultural Sanbra
1984 - São Paulo SP - Exposição no Espaço Cultural Estação Paulista
1985 - Londrina PR - Mostra, na Bauhaus Galeria
1986 - São Paulo SP - Bienal Internacional de São Paulo
1986 - Taipé (Taiwan) - Brasil/Extremo Oriente, no Taipei Fine Arts Museum
1987 - Marília SP - 1ª Bienal de Arte Contemporânea de Marília, no Senac
1987 - São Bernardo do Campo SP - Ateliers Contemporâneos, no Centro Cultural São Bernardo do Campo
1987 - São Paulo SP - Miniaturas, na Galeria de Arte Monopólio
1987 - São Caetano do Sul SP - Mostra, na Multiarte Galeria
1987 - Campinas SP - Pintura Miniaturista, no MACC
1987 - São Paulo SP - Fernando Durão, Oswaldo Forty, Sara Goldman Belz: pinturas, na Galeria Ars Artis
1988 - Campinas SP - Ateliers Contemporâneos, no MAC
1988 - Porto (Portugal) - Pinturas, na Galeria Senhora Dona
1990 - Campinas SP - Projeto Anos 90 The European Community, no MAC
1991 - Lisboa (Portugal) - Acervo de Gravuras, na Galeria Moíra
1991 - Rio de Janeiro RJ - Exposição do Acervo, na Galeria da UFF
1991 - Campinas SP - Magia de Duas Fronteiras, no MACC
1991 - North Carolina (Estados Unidos) - My Favorite Artist, na Mail Art Exhibition Weatherspoon Art Gallery Greenboro
1991 - São Paulo SP - Projeto Anos 90 The European Community, no Centro Cultural Sônia Van Brusky
1992 - São Paulo SP - 8ª Exposição de Cartões de Artistas, no Centro Cultural Sonia Von Brüsky
1992 - São Paulo SP - América: Caminhos de Um Tempo Perdido: 500 Anos De Descobrimento, no Sesc Pompéia
1992 - Porto (Portugal) - FIAP 92, na Porto Galeria de Arte
1992 - Roma (Itália) - Galeria Cândido Portinari, na Pallazzo Pamphili
1993 - São Paulo SP - O Trem no Imaginário do Artista, no Centro Cultural Cristiano Stökler
1993 - Gaia (Portugal) - Mostra, na Maria Manuela Galeria de Arte
1993 - São Paulo SP - Exposição Luso-Nipo-Brasileira, no Museu de Arte Brasileira
1993 - São Paulo SP - Portugal Mares Navegados, no MAB-FAAP
1993 - São Paulo SP - Semana da Arte, no Centro Cultural Sonia Von Brüsky
1994 - São Paulo SP - Exposição Anual da APAP, no Museu da Cultura (TUCA)
1994 - Stuttgart (Alemanha) - Fernando Durão e Marianne Stüve, na Galeria Kunsthöfle
1994 - Porto (Portugal) - Viagens Imaginárias, no Espaço Cultural Delta
1994 - São Paulo SP - Viagens Imaginárias, no Memorial da América Latina
1995 - São Paulo SP - Arte na Ferrovia, na FEPASA/ Estação Júlio Prestes
2000 - São João da Boa Vista SP - 2ª Bienal de Artes Visuais de São João da Boa Vista, no Espaço Cultural Getúlio Vargas
2001 - São Paulo SP - 7 Artistas da APAP, na Oficina Cultural Oswald de Andrade
2005 - São Paulo SP - Pequenas Grandes Obras, no Cultural Blue Life
2006 - São Paulo SP - 2ª Off Bienal, no Museu Brasileiro da Escultura
2006 - São Paulo SP - 2ª Golf in Art, no Cultural Blue Life

Fonte: Itaú Cultural

VEJA TAMBÉM

Renato Meziat - Glass Pots
Glass Pots
Willys de Castro - Estudo para Cartaz da V Bienal de SP
Estudo para Cartaz da V Bienal de SP