Escritoriodearte.com > Artistas > Felix Bressan

Felix Bressan

OBRAS DO ARTISTA

Este artista não possui obras em nosso acervo.

Você possui uma obra deste artista e quer vender?

Após logar no site, clique em 'Avaliações' e envie sua obra.

Leilão de Artes Online

BIOGRAFIA

Felix Bressan (Caxias do Sul RS 1964)

Escultor, cenógrafo e professor.

Forma-se em artes plásticas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS, em 1992, defendendo sua tese de mestrado na mesma Universidade em 1996, sob orientação de Elida Tessler (1961). Nela trata da influência de Marcel Duchamp (1887-1968) em suas esculturas criadas preferencialmente com objetos do cotidiano como vassouras, foices, enceradeiras, rodas de bicicleta e muito ferro, sempre reaproveitado de uma função anterior. Desde 1992 se dedica à criação de cenários e figurinos de espetáculos teatrais para grupos de Porto Alegre, além de trabalhar como professor de modelagem industrial para confecção de vestuário na Escola Eltobres, em Caxias do Sul, por mais de 10 anos. Em 2001 lança o CD-ROM art. brs - Artes Visuais no Rio Grande do Sul, com edição da Educs, e cria o troféu para o Prêmio Multicultural Estadão, realizado em São Paulo.

Críticas

"As primeiras esculturas de Bressan abordavam a roupa como epiderme de fetiches.  Eram inspiradas em antigas peça íntimas de vestuário feminino (anquinhas, saias de armação e espartilhos), ponto de partida para formas de vocação gráfica, fios de metal desdobrados no ar com elegância e leveza. Por outro lado, referiam também acessórios sado-masoquistas, peças de couro lotadas de correias e metais pontiagudos, solidamente ancoradas na carne. (...) As inflexões aberrantes e impalpáveis das sombras de objetos domésticos, índices poderosos de ausência, eram apropriadas no metal, na madeira e no plástico. Mesmo então, porém, é preciso notar a persistência de um processo criativo muito próprio: a articulação de módulos, canos e fios parafusados. (...) Depois, seguindo as pegadas do surrealismo, Bressan chegou em Marcel Duchamp e estabeleceu diálogo com imagens que o mestre do ready made fundou para inventar a comtemporaneidade. (...) Esse viés duchampiano trouxe enorme frescor e invenção à obra de Bressan. Chegou a ser identificado como a linha mestra de seu trabalho. (...) Agora, ao invés de utilizar os objetos em seus materiais originais, Bressan funde-os em ferro. Funde também as peças que irão articular esses elementos".
Angélica de Moraes
MORAES, Angélica de. Fraturas expostas. In: BRESSAN, Felix. Felix Bressan. São Paulo: Galeria Thomas Cohn, 2002.

Acervos

Acervo Instituto Itaú Cultural - São Paulo SP
Acervo do Museu de Arte Contemporânea do Rio Grande do Sul - Porto Alegre RS
Acervo Museu de Arte do Rio Grande do Sul Ado Malagoli - Porto Alegre RS
Acervo do Museu de Artes Visuais Ruth Schneider - Passo Fundo RS
Acervo do Museu de Arte Brasileira - MAB - Brasília DF
Acervo da RBS - Porto Alegre RS
Coleção Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro RJ

Exposições Individuais

1994 - Caxias do Sul RS - O Corpo Ausente, individual na Galeria FUCS
1995 - São Paulo SP - Individual, no CCSP
1995 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Thomas Cohn Arte Contemporânea 
1998 - Porto Alegre RS - Individual, na Bolsa de Arte de Porto Alegre
1998 - São Paulo SP - Individual, na Galeria Thomas Cohn
2002 - São Paulo SP - Individual, na Galeria Thomas Cohn

Exposições Coletivas

1992 - Curitiba PR - 49º Salão Paranaense, no MAC/PR
1992 - Porto Alegre RS - 10º Salão da Câmara Municipal de Porto Alegre - prêmio menção especial
1992 - Porto Alegre RS - 3ª Mostra de Escultura, no Centro Municipal de Cultura de Porto Alegre
1992 - Porto Alegre RS - Instalações, no  Centro Cultural Usina do Gasômetro
1993 - Porto Alegre RS - O Corpo e a Obra, no Espaço Cultural Edel Trade Center
1993 - Porto Alegre RS - 16º Salão de Arte da Associação Francisco Lisboa, no Margs - prêmio artista revelação
1993 - Porto Alegre RS - Mostra Inaugural Avenida Cultural Clébio Sória, na Câmara Municipal de Porto Alegre
1993 - Porto Alegre RS - Projeto Presença, no Margs
1993 - Porto Alegre RS - Oito Enfoques Fotográficos, na Casa de Cultura Mario Quintana
1993 - Porto Alegre RS - Produção Emergente, na Casa de Cultura Mario Quintana
1993 - Porto Alegre RS - O Espírito Pop, na Casa de Cultura Mario Quintana
1993 - Porto Alegre RS - O Olhar Contemporâneo, na Casa de Cultura Mario Quintana
1994 - Porto Alegre RS - Perspectiva Contemporânea, na Casa de Cultura Mario Quintana
1994 - Rio de Janeiro RJ - 14º Salão Nacional de Artes Plástica, no Palácio Gustavo Capanema
1994 - Porto Alegre RS - Solares, no Solar dos Câmaras
1994 - Brasília DF - Mostra de Artes, no Espaço Cultural do MEC
1995 - São Paulo SP - Programa Anual de Exposições de Artes Plásticas, no CCSP 
1995 - Porto Alegre RS - A Arte Vê a Moda, na Casa de Cultura Mario Quintana
1996 - Porto Alegre RS - 16º Salão do Jovem Artista, no Centro Cultural Usina do Gasômetro - 1º prêmio aquisição
1996 - São Paulo SP - Antarctica Artes com a Folha, no Pavilhão Manoel da Nóbrega do Ibirapuera
1996 - Porto Alegre RS - 25x25: o Instituto de Artes expõe sua história, na Pinacoteca Barão de Santo Ângelo
1996 - Porto Alegre RS - Arte Sul 96, na Casa de Cultura Mario Quintana
1996 - Montevidéu (Uruguai) - 1º Porto Alegre em Montevideu
1996 - Porto Alegre RS - Catálogo 95, na Casa de Cultura Mario Quintana
1996 - Porto Alegre RS - Poéticas Visuais: Mestres 96, na Pinacoteca Barão de Santo Ângelo
1997 - Porto Alegre RS - 1ª Bienal de Artes Visuais do Mercosul, na Fundação Bienal de Artes Visuais do Mercosul
1997 - Porto Alegre RS - 26x26, na Casa 26 
1996 - Passo Fundo RS - Museu de Artes Visuais Ruth Schneider: exposição inaugural, no Museu de Artes Visuais Ruth Schneider
1997 - Porto Alegre RS - Último Lustro, no DC-Navegantes
1997 - Curitiba PR - BRASIL Reflexão 97: a arte contemporânea da gravura, no MUMA
1997 - Buenos Aires (Argentina) - 25x25: 2º Porto Alegre em Buenos Aires artes plásticas, no Centro Cultural Recoleta
1997 - Curitiba PR - A Arte Contemporânea da Gravura, no Muma
1997 - Porto Alegre RS - 1ª Bienal de Artes Visuais do Mercosul
1998 - Porto Alegre RS - Sete Movimentos, no MAC/RS
1998 - Brasília DF - Prêmio Brasília de Artes Plásticas, no MAB/DF - prêmio aquisição
1998 - São Paulo SP - Conhtemporânea 98, na Galeria Thomas Cohn
1998 - São Paulo SP - Antarctica Artes com a Folha: trabalhos recentes, na Galeria Casa Triângulo
1998 - Porto Alegre RS - Gatos & Artistas, na Casa 26
1998 - São Paulo SP - Afinidades Eletivas I: o olhar do colecionador, na Casa das Rosas
1999 - Curitiba PR - Inventário do Presente, na Galeria Casa da Imagem
1999 - Porto Alegre RS - 2ª Bienal de Artes Visuais do Mercosul, no Armazém do Cais do Porto
1999 - São Paulo SP - Por Que Duchamp?, no Paço das Artes
1999 - Porto Alegre RS - Desde e Sempre: desenhos, no Atelir de Massas
1999 - Porto Alegre RS - Navegadores da Arte, no Terravista Literatura & Arte
1999 - Porto Alegre RS - "Arte a Vista", XIII Festival de Arte Cidade de Porto Alegre, na Secretaria Municipal de Cultura
2000 - Caxias do Sul RS - 2ª Bienal de Artes Visuais do Mercosul
2000 - Caxias do Sul RS - Mostra de Arte Contemporânea, na Universidade de Caxias do Sul 
2001 - São Paulo SP - 3º Território Expandido, no Sesc Pompéia
2001 - Porto Alegre RS - Coleção Liba e Rubem Knijnik: arte brasileira contemporânea, no Margs
2001 - Porto Alegre RS - 3ª Bienal de Artes Visuais do Mercosul, no Santander Cultural
2002 - Porto Alegre RS - Escultura no Fórum 
2002 - São Paulo SP - Com Que Corpo Eu Vou?, no Espaço de Artes Unicid
2002 - Brasília DF - Fragmentos a Seu Ímã, no Espaço Cultural Contemporâneo Venâncio
2004 - Rio de Janeiro RJ - Novas Aquisições 2003: Coleção Gilberto Chateubriand, no MAM/RJ
2004 - São Paulo SP - O Preço da Sedução: do espartilho ao silicone, no Itaú Cultural 
2005 - São Paulo SP - O Corpo na Arte Contemporânea Brasileira, no Itaú Cultural

Fonte: Itaú Cultural

VEJA TAMBÉM

Henrique Oliveira - Sem Título
Sem Título
Manabu Mabe - Sem Título
Sem Título