Escritoriodearte.com > Artistas > Ernesto Bonato

Ernesto Bonato

OBRAS DO ARTISTA

Este artista não possui obras em nosso acervo.

Você possui uma obra deste artista e quer vender?

Após logar no site, clique em 'Avaliações' e envie sua obra.

BIOGRAFIA

Ernesto Bonato (São Paulo SP 1968)

Gravador, fotógrafo, curador e professor.

Gradua-se em artes plásticas em 1992 e conclui mestrado em poéticas visuais, sob orientação de Evandro Carlos Jardim (1935), em 2000, na Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA/USP). Em 1991, participa do Projeto Nascente da USP. Freqüenta o Atelier Experimental de Gravura Francesc Domingo do Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo (MAC/USP) e do Museu Lasar Segall, entre 1991 e 1994. Neste último ano, freqüenta o curso Estratégias de Abordagem da Arte Contemporânea, ministrado por Amélia Arenas. Atua no Serviço Educativo do Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (Masp) desde 1997. Em 1998 e 1999, é professor de xilogravura no Atelier de Gravura do Museu Lasar Segall. Desde 1993 integra o Atelier Piratininga. Concebe e orienta cursos de desenho e gravura em instituições e atua como curador.

Críticas

"Ernesto Bonato lida com a superfície aparente das coisas já reconhecidas e esgotadas pela visão humana. O referencial é do quotidiano. O motivo do planejamento ou da serpente enroscada (cuja espiral impulsiona o bote ou paralisa a presa) é um ícone per si, executado com maestria vigorosa e sutil. Mas é 'atrás' que reside a indagação eterna, a busca de uma saída, por entre frestas e desvios, da inesperada sensualidade contida, onde o leitmotiv aflora, mesmo que sua face esteja oculta".
Maria Bonomi
2 Trienal Internacional de Arte Gráfica Inter-Kontakt-Grafik Praga'98. O Labirinto: Visões e Interpretações do Mito Eterno na Gravura Contemporânea. Praga, República Tcheca. 10 setembro - 15 outubro 1998. Folder da exposição; folhas dobradas, não paginado.

"A gravura busca silêncio com Ernesto Bonato: embora seus cartazes estejam previstos para ocupar a Cidade, não visam amplificar-lhe o ruído, pois, nela entrando, silenciosos, silenciam-na. Xilográficos, estão projetados para os pilares do Minhocão paulistano; trazem coração de baleia na escala do natural, pois têm como modelo o conservado no formol da Universidade de São Paulo. Os cartazes, se colados aos pilares, repetir-se-iam, gerando no entorno efeito oposto ao da publicidade, cujo falatório aumenta o barulho estabelecido: o coração cetáceo, quieto no burburinho, cala-o. Silêncio interior e silêncio exterior se correspondem em contemplação que se dá como simultaneidade, não agitada como a futurista, mas quieta como still life. Pois, a imagem do cartaz não é representação de um outro, universitário, conservado em formol: o do cartaz é o próprio coração, uma vez que a doutrina de Ernesto Bonato tem, nele, um particular, imanência, que não pende do universal, transcendência, Idéia ou Arquétipo. Por isso, o cartaz se liga à cidade por uma qualidade oculta que enlaça os seres, de dentro para fora; esta doutrina não elide a de perfectihabia, ou força da perfeição, de um Hermolaus Barbarus, ou ainda a natureza plástica de um Robert Fludd. É do oculto, como particular, que nascem nexos, à maneira dos vínculos substanciais leibnizianos, que asseguram a entre-expressão dos seres, imperceptível para a visão ensurdecida. Por isso, Ernesto Bonato grava o coração do cetáceo do centro para a periferia, movimento emanativo das mônadas harmonizadas no silêncio".
Leon Kossovitch e Mayra Laudanna
KOSSOVITCH, Leon e LAUDANNA, Mayra. A Cidade. In: GRAVURA : arte brasileira do século XX. São Paulo: Itaú Cultural: Cosac & Naify, 2000. p. 33-34. 

Depoimentos

Sempre desenhei. O desenho tem sido um meio de experimentar visual e manualmente o mundo e as coisas. Desenho para entender. Está na base de tudo o que se faz. A gravura em madeira e metal veio, desde o início de meus estudos, corresponder a uma necessidade de entranhar o desenho em uma matéria mais firme, que resistisse mais aos meus impulsos. Com ela passei a colher visões do mundo: paisagens, primeiro; depois corpos e objetos.  Através de uma linguagem silenciosa, tenho procurado comunicar algo que habita o interior dos objetos, que se esconde por baixo de uma realidade aparente e que se manifesta também em cada um de nós. A gravação da figura de um objeto nasce de sua contemplação. Dessa atitude silenciosa e atenta vão apresentando-se imagens, no princípio vagas e depois mais palpáveis. Às vezes, uma figura é feita rapidamente, mas é freqüente serem as gravuras trabalhadas durante muito tempo, num movimento contínuo, até que se chegue ao essencial, sem excessos ou faltas, de modo que as operações técnicas e poéticas estejam integradas. Busco uma relação justa entre as dimensões da figura e do campo, permitindo que se crie uma atmosfera onde as coisas 'sejam' e suas essências se manifestem plenamente: uma organização que convença de sua realidade, de sua verdade. Com o mesmo objetivo, procuro uma harmonia entre os vários valores tonais, entre a luz e a sombra. Ao revelar uma tensão quase imperceptível que habita o interior de objetos aparentemente inertes e se irradia para fora deles, forçando os limites do espaço circundante, busco estabelecer uma equivalência entre a presença dos objetos gravados e a dos observados. Em minhas gravuras, a figura é coisa, é materialização da experiência contemplativa, é encarnação. A figura representa matéria sendo, ela mesma, matéria. No entanto, ao se gravar não se vê imediatamente o que se está produzindo, mas apenas um leve indício. Só com a impressão, a figura se mostra por inteiro. Isso faz da gravação um ato de fé, um lançar-se no escuro, orientado por uma visão de uma imagem latente. Na gravura se trabalha o tempo todo com uma matéria densa, bruta, que depois é transportada para uma outra mais fina, sutil. A madeira ou o cobre, em suas qualidades imanentes, encontram na estampa a possiblilidade de transcendência. A figura impressa guarda a memória da sua carne original numa nova pele. A estampa anima a imagem, manifesta a alma do sinal gravado que, sem ela, permaneceria adormecido. As marcas na carne dura e rígida da matriz são transportadas para o sudário fino e leve do papel, condensando-se ali a experiência material dela".
Ernesto Bonato - junho 2000
BONATO, Ernesto [Depoimento]. In: GRAVURA : arte brasileira do século XX. São Paulo : Itaú Cultural : Cosac & Naify, 2000. p. 220.

Acervos

Acervo Instituto Itaú Cultural - São Paulo SP
Coleção Museu de Arte Moderna de São Paulo - São Paulo SP - MAM/SP
Funarte/RJ - Rio de Janeiro RJ
MAC/PR - Curitiba PR
Marp - Ribeirão Preto SP
Museu de Arte Brasileira - São Paulo SP - MAB/Faap
Museu da Gravura - Curitiba PR
Museu Nacional del Grabado - Buenos Aires (Argentina)
Prefeitura Municipal de Santo André - Santo André SP
Society of Northern-Alberta Print Artists - Alberta (Canadá)

Exposições Individuais

1991 - Brasília DF - Individual, na Itaugaleria
1997 - Curitiba PR - COR, na Fundação Cultural de Curitiba
2000 - São Paulo SP - Imanência, no Centro Cultural Maria Antônia
2002 - São Paulo SP - Fiodemeada, no Atelier Piratininga
2005 - São Paulo SP  - O Retrato como Imagem do Mundo, no MAMSP

Exposições Coletivas

1990 - Curitiba PR - 9ª Mostra de Gravura Cidade de Curitiba, no Museu da Gravura - Prêmio Cidade de Curitiba
1991 - Curitiba PR - Premiados na 9ª Mostra de Gravura Cidade de Curitiba, no Museu da Gravura
1991 - São Paulo SP - Coletiva, na Casa de Cultura do Butantã
1991 - São Paulo SP - Coletiva, na Estação Sé do Metrô
1991 - São Paulo SP - Projeto Nascente, no MAC/USP
1991 - São Paulo SP - Sábado só Sábado, no Atelier 3 x 3/Vila Madalena e no Sindicato dos Arquitetos de São Paulo
1991 - Brasília DF - Mostra Coletiva, na Galeria Itaú Cultural
1992 - São Caetano do Sul e Santo André SP - Exposição de Alunos da ECA/USP, na Alcan Alumínios do Brasil de São Caetano do Sul e Utinga
1992 - Ribeirão Preto SP - 17º Salão de Arte de Ribeirão Preto - Prêmio Cidade de Ribeirão Preto
1993 - Curitiba PR - 50º Salão Paranaense, no MAC/PR - Prêmio MAC/PR
1993 - Curitiba PR - Coletiva, no Museu da Gravura
1993 - João Pessoa PB - Xilogravura: do cordel à galeria, na Funesc
1993 - Santos SP - 4ª Bienal Nacional de Santos, no Centro Cultural Patrícia Galvão
1993 - São Bernardo do Campo SP - 3º Salão de Artes Plásticas de São Bernardo do Campo
1993 - Ribeirão Preto SP - 18º Salão de Arte de Ribeirão Preto
1993 - São Paulo SP - Brasil: pequenos formatos, poucas palavras, na Documenta Galeria de Arte
1993 - São Paulo SP - Paisagens, no Atená Estúdio Cultural
1994 - Brasília DF - Gravura Paulista, na Galeria Rubem Valentim, no Espaço 508 - Sul e na Fundação Cultural do Distrito Federal
1994 - Rio de Janeiro RJ - 14º Salão Nacional de Artes Plásticas, no Palácio Gustavo Capanema - Prêmio Unesco
1994 - São Paulo SP - Exposição do Atelier de Gravura Francesc Domingo, no MAC/USP
1994 - São Paulo SP - Xilogravura: do cordel à galeria, no Masp e Estações do Metrô
1994 - São José dos Campos SP - 1ª Bienal Nacional de Gravura de São José dos Campos
1995 - São Paulo SP  - Coletiva 34, na Adriana Penteado Arte Contemporânea
1995 - Curitiba PR - 52º Salão Paranaense, no MAC/PR
1995 - Ferrol (Espanha) - 12º Concurso Internacional de Grabado Máximo Ramos
1995 - Fredrikstad (Noruega) - 11th Norwegian International Print Triennale - menção honrosa
1995 - Santo André SP - 23º Salão de Arte Contemporânea de Santo André, no Paço Municipal - prêmio aquisição
1995 - São Paulo SP - Goeldi: nosso tempo, no MAB/Faap
1995 - São Paulo SP - Gravura Paulista, na Galeria de Arte São Paulo
1995 - São Paulo SP - Gravuras e Pinturas, no Ovídio Bar
1995 - São Paulo SP - Novospaço 95, no Paço das Artes
1995 - São Paulo SP - Exposição Coletiva, no Atelier Piratininga
1996 - Curitiba PR - 53º Salão Paranaense, no MAC/PR
1996 - Lodz (Polônia) - Gravuras do Atelier Piratininga, na Cátedra José Bonifácio de Andrada e Silva 
1996 - Lublin (Polônia) - Gravuras do Atelier Piratininga, na Universidade Católica de Lublin
1996 - Varsóvia (Polônia) - Gravuras do Atelier Piratininga, na Universidade de Varsóvia
1996 - Rio de Janeiro RJ - 1º Salão Sesc de Gravura, na Galeria Sesc Copacabana
1997 - Bratslava (Eslováquia) - Intergrafia'97, na Slovak National Gallery
1997 - Katowice (Polônia) - Intergrafia'97, na Gallery of Modern Arte
1997 - Sofia (Bulgária) - Intergrafia'97, na City Gallery
1997 - Varna (Bulgária) - Intergrafia'97, no Archaeological Museum
1997 - Edmonton (Canadá) - International Printmaking Cooperatives Exibition
1997 - São Paulo SP - Duto, no Atelier Piratininga
1998 - Belém PA - Em Torno: Coletiva do Atelier Piratininga, na Galeria de Arte da Unama
1998 - Campinas SP - 1ª Exposição do Centro de Pesquisa em Gravura, na Galeria de Arte da Unicamp
1998 - Jacareí SP - Gravuras do Atelier Piratininga, na Vila Cultural - Pátio dos Trilhos
1998 - Jacareí SP - Múltiplas Abordagens em Torno da Gravura - itinerante
1998 - João Pessoa PB - Conexão 3, no Núcleo de Arte Contemporânea
1998 - Praga (República Tcheca) - 2º Trienal Internacional de Arte Gráfica Inter-Kontakt-Grafik Praga'98
1998 - Rio de Janeiro RJ - 2º Salão Sesc de Gravura, na Galeria Sesc Copacabana - menção especial do júri
1998 - San Juan (Porto Rico) - 12ª Bienal de San Juan del Grabado latino-americano y del Caribe 
1998 - São José dos Campos - A Luz Gravada, na Fundação Cultural Cassiano Ricardo
1998 - São José dos Campos - A Luz Gravada, na Galeria Volpi
1998 - São Paulo SP - A Luz Gravada, no Atelier Piratininga
1998 - São Paulo SP - Duto, no Atelier Piratininga e na Funarte
1998 - Sofia (Bulgária) - Intergrafia'97, na City Gallery
1998 - Varna (Bulgária) - Intergrafia'97, no Archaeological Museum
1998 - Jacareí SP  - Múltiplas Abordagens em Torno da Gravura, na Casa da Gravura 
1998 - Jacareí SP  - Múltiplas Abordagens em Torno da Gravura, no EMEF Lamartine Delamare  
1998 - Jacareí SP  - Múltiplas Abordagens em Torno da Gravura, no EMEF Silvio Silveira Mello Filho  
1998 - Jacareí SP  - Múltiplas Abordagens em Torno da Gravura, no EMEF Barão de Jacareí
1999 - Belém PA - 5º Salão Unama de Pequenos Formatos, na Galeria de Arte da Unama
1999 - Fredrikstad (Noruega) - 12th Norwegian International Print Triennale, no Hebler Centre of International Graphic Arts
1999 - Rio de Janeiro RJ - Mostra Rio Gravura. São Paulo: gravura hoje, no Palácio Gustavo Capanema
1999 - São Caetano do Sul - Atelier Piratininga: gravuras e papéis, na Fundação das Artes de São Caetano do Sul
1999 - São Paulo SP - Atelier Piratininga: gravuras e papéis, no Espaço Eugenie Villien/FASM
1999 - São Paulo SP - Atelier Piratininga, na Galeria Gravura Brasileira
1999 - São Paulo SP - Uma Roça, um Oásis, no Museu Lasar Segall
1999 - São Paulo SP - Para Ver o Silêncio. United Artists V: viagens de identidades, na Casa das Rosas
2000 - Buenos Aires (Argentina) - 1ª Bienal del Grabado de Buenos Aires, no Museo del Grabado
2000 - Córdoba (Argentina) - Trilingüe ABC: Gráfica Atual, no Museo de Bellas Artes Genaro Perez
2000 - São Paulo SP - Armando Sobral, Eliana Anghinah, Ernesto Bonato, na Galeria Gravura Brasileira
2000 - São Paulo SP - Ernesto Bonato e Cláudio Mubarac, no MAM/SP
2000 - São Paulo SP - Investigações. A Gravura Brasileira, no Itaú Cultural
2001 - Penápolis SP - Investigações. A Gravura Brasileira, no Itaú Cultural
2001 - Brasília DF - Investigações. A Gravura Brasileira, no Itaú Cultural
2001 - Quebec (Canadá) - Trilingüe ABC: Estampes Actualles, na Galerie d'Art R3/Universidade de Quebec
2001 - São Paulo SP - Aquisições Recentes, no MAM/SP
2001 - São Paulo SP - Trilingüe ABC Gravura Atual, na Galeria Gravura Brasileira
2002 - São Paulo SP  - Ópera Aberta: celebração, na Casa das Rosas
2003 - Frankfurt (Alemanha)  - Art Frankfurt 2003  
2003 - São Paulo SP  - A Gravura Vai Bem, Obrigado: a gravura histórica e contemporânea brasileira, na Galeria Virgílio
2003 - São Paulo SP  - Entre Aberto, na Gravura Brasileira  
2003 - São Paulo SP  - Lambe-Lambe, no Atelier Piratininga 
2003 - Havana (Cuba)  - Traços e Formas na Gravura Contemporânea Brasileira, na Galería de la Casa Guayasamin  
2004 - São Paulo SP  - Novas Aquisições: 1995 - 2003, no MAB-FAAP  
2004 - São Paulo SP  - Lambe-Lambe, no Atelier Piratininga

Fonte: Itaú Cultural

VEJA TAMBÉM

Candido Portinari - Cabeça de Mulher
Cabeça de Mulher
Candido Portinari - Trabalhadores - Colheita de Cana
Trabalhadores - Colheita de Cana
Julio Le Parc - Doubles Miroies
Doubles Miroies