Escritoriodearte.com > Artistas > Elder Rocha Lima

Elder Rocha Lima

OBRAS DO ARTISTA

Este artista não possui obras em nosso acervo.

Você possui uma obra deste artista e quer vender?

Após logar no site, clique em 'Avaliações' e envie sua obra.

Leilão de Artes Online

BIOGRAFIA

Elder Rocha Lima (Goiânia GO 1928)

Pintor, desenhista, aquarelista, arquiteto, crítico de arte, artista gráfico e professor.

Forma-se pela Faculdade Nacional de Arquitetura da Universidade do Brasil, no Rio de Janeiro. Estuda desenho e pintura com Ubi Bava (1915-1988), Pedro Luiz Correia de Araújo (1874-1955) e Glênio Bianchetti (1928). Paralelamente à atividade de arquiteto, começa a pintar, principalmente imagens do cotidiano com figuras humanas e naturezas-mortas. Leciona  história da arte do Brasil, no Centro de Estudos Brasileiros da Universidade Federal de Goiás - UFG, e desenho e história da arte na Universidade Católica de Goiás - UCG, em Goiânia, até 1970. Cria com Frei Nazareno Confaloni (1917-1977) o curso de Arquitetura e Urbanismo da UCG. Funda e dirige a Empresa Terracota Ltda., uma indústria de artigos em cerâmica artística. Monta painéis de azulejos para a TV Anhanguera e para o restaurante do Sesc de Goiânia, além de fazer desenhos de calçadas em mosaico português para a prefeitura da cidade e desenhos de azulejos decorados para produção industrial. Faz capas para livros e publicações variadas. Em 1980, trabalha como crítico de arte no Jornal de Brasília. Recebe homenagem da Universidade Federal de Goiás, UFG, em 1991, com uma exposição no MAC de Goiânia, onde são expostas obras de suas diferentes fases, desde pinturas do começo da carreira até experiências fora da tela plana, nas quais trabalha com raízes, bolas de gude e outros objetos. Atualmente é professor da UFG.

Críticas

"Qualquer ser, complicado ou presumivelmente simples, gente do povo ou sábio, que venha estar frente aos trabalhos de E. Rocha Lima, recolherá na mente uma só sensação de leveza e bem-estar, ora de suprema reflexão sobre a arte pictórica, ora de envolvimento legítimo na vida de nosso cotidiano. Os mais simples sentir-se-ão recompensados com a arte humana. Certos tipos complicados, sem repensar as formas, largarão certo desdém pelo que venham a pensar das linhas quase acadêmicas, naturais quando frente às naturezas-mortas, e das figuras, o desenho raramente violado. Estes mesmos indivíduos complicados, a menos na sua objetiva, verão, por certo, traços de nosso Cézanne, nas laranjas e nas maçãs tão lívidas, aqui em Elder tão levemente vivas, e verão, por certo, miudezas e sutilezas mágicas, advindas de uma certa influência na luz de nosso Matisse, como a considerar o goiano E. Rocha Lima um bom discípulo desses indormidos bruxos do passado impressionista. (...) Estamos diante de um renovador desde o início até a atualidade (...). E. Rocha Lima, se não está sozinho, é demolidor dos mundos elitistas da arte de cavalete. Aqui está sua pintura, clássica, que se faz incorporar nela todas as conquistas do moderno (...)".
José Godoy Garcia
SILVEIRA, PX (org.), MACHADO, Betúlia (org.). Arte hoje: o processo em Goiás visto por dentro. Rio de Janeiro: Marco Zero, 1985. (MultiArte).

"Há múltipla variedade dos pontos de observação adotados por Elder no seu registro do espaço associado a elementos que integram cada composição. A variedade destes pontos imprime ao conjunto um ritmo e uma dinâmica próprios, inerentes a um universo em permanente mudança que não escapa à observação atenta do artista - o êxito de tal registro não se deve apenas às relações que os objetos de grande simplicidade geométrica estabelecem entre eles, mas são enriquecidos pelas vibrações cromáticas que Elder sabe dosar, sem cair no decorativo ou sem apelar para o arbitrário".
Adelmo Café
CAFÉ, Adelmo. Vibrações Cromáticas. Jornal O Popular, Goiânia, 28 abr. 1991.

Depoimentos

"Sob o ponto de vista técnico três elementos me fascinam e me ajudam a atingir o objetivo - uma composição rigorosa, um colorido forte e a obtenção de efeitos de matéria.Talvez sejam esses os únicos elementos 'eruditos' de meu trabalho de pintor...Quando quero representar, ou melhor, quando quero interpretar qualquer coisa, necessito ter uma relação emotiva com essa coisa, seja uma paisagem, uma figura humana ou uma fruta sobre uma mesa. Quando pinto uma paisagem de Goiás, pinto-a porque ela está presa na minha memória sob uma forma muito emotiva".
Elder Rocha Lima
LIMA, Elder Rocha. Jornal O Popular, Goiânia, 26 nov. 1989.

Exposições Individuais

1983 - Goiânia GO - Individual, na Galeria Casa Grande
1985 - Brasília DF - Individual, na Performance Galeria de Arte
1985 - Goiânia GO - Individual, na Casa Grande Galeria de Arte
1987 - Goiânia GO - Individual, na Casa Grande Galeria de Arte
1989 - Goiânia GO - Individual, na Casa Grande Galeria de Arte
1991 - Goiânia GO - Individual, no MAC/GO
1992 - Goiânia GO - Individual, na Casa de Cultura Cora Coralina
1994 - Brasília DF - Individual, no IAB/DF
1997 - Goiânia GO - Individual, na Fundação Jaime Câmara
2001 - Goiás GO - Individual, no Conde dos Arcos

Exposições Coletivas

1955 - São Paulo SP - 3ª Bienal Internacional de Arquitetura de São Paulo
1964 - Goiânia GO - 1º Salão do Artista Goiano - prêmio de desenho
1969 - Goiânia GO - Coletiva de Artistas Goianos, no Palácio da Cultura
1981 - Brasília DF - 1ª Mostra de Artistas Plásticos Arquitetos - desenho, no IAB/DF
1982 - Brasília DF - 2ª Mostra de Artistas Plásticos Arquitetos - desenho, no IAB/DF
1983 - Brasília DF - Resumo 83: jovens artistas de Brasília, na Itaugaleria
1984 - Brasília DF - Coletiva com Amaury Menezes, na Galeria Contemporânea de Arte
1984 - Brasília DF - Coletiva de Artistas do Centro-Oeste, na Galeria Contemporânea de Arte
1984 - Brasília DF - Coletiva de inauguração da Galeria Contemporânea de Arte
1984 - Goiânia GO - Salão Nacional de Artes Plásticas de Goiânia - prêmio aquisição
1984 - Goiânia GO - Salão Nacional de Artes Plásticas de Goiânia - prêmio aquisição
1998 - Catalão GO - 60 Artistas nos 60 Anos do Jornal O Popular, no Fórum Municipal
1998 - Goiânia GO - 60 Artistas nos 60 Anos do Jornal O Popular, na Fundação Jaime Câmara
1998 - Itumbiara GO - 60 Artistas nos 60 Anos do Jornal O Popular, na Casa de Cultura de Itumbiara
1998 - Rio Verde GO - 60 Artistas nos 60 Anos do Jornal O Popular, na Secretaria Municipal de Ciências, Tecnologia e Cultura. Palácio da Intendência
2004 - Petrópolis RJ - Via Br 040: serracerrado, no Museu Imperial

Fonte: Itaú Cultural

VEJA TAMBÉM

Renato Meziat - Glass Pots
Glass Pots
Alfredo Volpi - Marinha
Marinha
Joaquín Torres García - Constructivo con Corazón
Constructivo con Corazón