Escritoriodearte.com > Artistas > Clodomiro Lucas

Clodomiro Lucas

OBRAS DO ARTISTA

Este artista não possui obras em nosso acervo.

Você possui uma obra deste artista e quer vender?

Após logar no site, clique em 'Avaliações' e envie sua obra.

Leilão de Artes Online

BIOGRAFIA

Clodomiro Lucas (São Paulo SP 1941)

Pintor, gravador, professor e jornalista.

Clodomiro Rodrigues Lucas Filho inicia na arte autodidaticamente em 1963. Posteriormente faz curso de gravura no Núcleo dos Gravadores de São Paulo. Em Campinas, leciona gravura no Conservatório Carlos Gomes e no Museu de Arte Contemporânea. Edita a coluna de artes plásticas do jornal City News e, entre 1967 e 1977, trabalha como redator do suplemento de artes plásticas do jornal Diário do Povo. Em 1982, coordena a mostra Mito e Magia Del Colore, no Castel Del Ovo, em Nápoles (Itália). Em 1988, ministra curso de papel artesanal na Escuela Superior de Bellas Artes de Buenos Ayres (Argentina). Coordena o MACC no período de 1989 a 1991.

Críticas

"Clodomiro Lucas (?) começou sua carreira dando-nos a sua visão cósmica de pequeninos mundos, arrabaldes, subúrbios, cidades internacionais impregnadas das cores do passado - cidades repetidoras de velhas estórias, cidades cuja única presença é a de linhas que se integram e a de peças que se fundem na explosão de uma luz igual à que tintas quentes dão tratamento, colorido, plasmas e planos vários.
Mas a obra inteira do jovem plástico que fora até bem pouco imatura como ele mesmo, por isso firme às vezes, indecisa outras, vem pouco a pouco se assoberbando em notável coerência.
E os primeiros trabalhos que apresentavam acentuada preocupação neo-figurativista bruscamente dão lugar a outros; e a linha torna-se menos importante, e os contornos ganham outros movimentos e menos forma, na busca obsecante de um significado mais largo, de uma tônica mais plástica, em quase mergulho num abstracionismo amplificado e organizado".
Jacy Milani
PINTURAS. Campinas : Museu de Arte Contemporânea de Campinas, 1966.

"Nas composições de Clodomiro, os barbantes e as cordas passaram a constituir elementos essenciais. Soube conferir-lhes uma dramaticidade autêntica. Tornaram-se cada vez mais símbolos da luta e do sofrimento do Homem. Símbolos participantes, objetos quotidianos impregnados de substância humana.
Há nos quadros recentes de Clodomiro um sentimento de tipo neo-cristão, a imanência não está totalmente desligada de uma transcendência peculiar, manifestada sobretudo na expressividade dramática de seu cromatismo".
Mário Schenberg
LUCAS, Clodomiro. Clodomiro Lucas. São Paulo: Galeria F. Domingo, 1981.

Exposições Individuais

1966 - Campinas SP - Individual, no MACC
1969 - s.l. - Individual, na Galeria Girassol do Banco Lar Brasileiro
1986 - Campinas SP - Papel e Timbragem, na Galeria de Arte da Unicamp

Exposições Coletivas

1965 - Campinas SP - 1º Salão de Arte Contemporânea, no MACC
1965 - Campinas SP - Coletiva, no Teatro Municipal de Campinas
1965 - São Paulo SP - 8ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
1966 - Campinas SP - 1º Salão de Natal, no MACC
1966 - Campinas SP - 2º Salão de Arte Contemporânea, no MACC
1966 - Campinas SP - Coletiva, no Teatro Municipal de Campinas
1966 - Campinas SP - Salão da Juventude de São Paulo, no MACC
1966 - Curitiba PR - 23º Salão Paranaense de Belas Artes, na Biblioteca Pública do Paraná
1966 - Londrina PR - 2º Salão de Arte Religiosa Brasileira
1966 - São Paulo SP - 15º Salão Paulista de Arte Moderna, na Galeria Prestes Maia - menção honrosa 
1966 - Vitória ES - Salão Nacional de Artes Plásticas
1967 - Belo Horizonte MG - 21º Salão de Belas Artes da Cidade de Belo Horizonte
1967 - Brasília DF - 4º Salão de Arte Moderna do Distrito Federal, no Teatro Nacional Cláudio Santoro
1967 - Campinas SP - 2º Salão de Natal, no MACC
1967 - Campinas SP - 3º Salão de Arte Contemporânea, no MACC
1967 - Curitiba PR - 24º Salão Paranaense de Belas Artes
1967 - Porto Alegre RS - Coletiva, no Margs
1967 - São Paulo SP - 9ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
1968 - Belo Horizonte MG - 22º Salão de Belas Artes da Cidade de Belo Horizonte
1968 - Brasília DF - 4º Salão de Arte Moderna do Distrito Federal
1968 - Campinas SP - 1º Salão do Artista Jovem, no MACC
1968 - Campinas SP - 4º Salão de Arte Contemporânea de Campinas, no MACC
1968 - Rio de Janeiro RJ - 17º Salão Nacional de Arte Moderna, no MAM/RJ
1968 - Rio de Janeiro RJ - 2º Salão Esso de Artistas Jovens, no MAM/RJ
1968 - São Paulo SP - 17º Salão Paulista de Arte Moderna
1968 - São Paulo SP - 2ª Jovem Arte Contemporânea, no MAC/USP
1968 - São Paulo SP - 17º Salão Paulista de Arte Moderna
1969 - Campinas SP - 5º Salão de Arte Contemporânea, no MACC
1969 - Porto Alegre RS - 2ª Jovem Arte Contemporânea, no Margs
1970 - São Paulo SP - 4ª Jovem Arte Contemporânea, no MAC/USP
1970 - São Paulo SP - A Gravura Brasileira, no Paço das Artes
1970 - São Paulo SP - Pré-Bienal de São Paulo, na Fundação Bienal
1970 - Texas (Estados Unidos) - Coletiva, na Marini Gallery
1971 - Flórida (Estados Unidos) - Brazilian Primitive Painting, na University of Florida
1971 - Indiana (Estados Unidos) - Brazilian Popular Painting, no Contemporary Museum of Art Indiana
1971 - Munique (Alemanha) - Bilder Brasilien
1971 - Nova York (Estados Unidos) - Chelsea de Arte Brasileira
1971 - São Paulo SP - 11ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
1972 - São Paulo SP - 2ª Exposição Internacional de Gravura, no MAM/SP
1972 - São Paulo SP - Mostra de Arte Sesquicentenário da Independência e Brasil Plástica - 72, na Fundação Bienal
1972 - São Paulo SP - Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
1973 - São Paulo SP - 5º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
1974 - São Paulo SP - 6º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
1978 - Washington (Estados Unidos) - The Primitive Painters of São Paulo, no Pan American Health Organization
1982 - Trebneje (Iugoslávia) - Coletiva, no Museu Likonih Samarastrikov
1984 - Bolonha (Itália) - L'Arte Popolare Sudamericana, no Circolo Montenari
1984 - Campinas SP - Arte Contemporânea de Campinas 1958/1978, na Galeria de Arte da Unicamp
1985 - Bolonha (Itália) - Artisti Brasiliani
1985 - Milão (Itália) - Artisti Brasiliani
1985 - Tokuyama (Japão) - Artistas do Brasil, na Galeria Municipal de Tokuyama
1986 - Curitiba PR - 7ª Mostra da Gravura Cidade de Curitiba, na Casa da Gravura Solar do Barão
1987 - Campinas SP - 1ª Bienal Internacional de Gravura, no MACC
1987 - São Paulo SP - 3 Tendências, na Galeria de Arte do Sesi
1989 - Americana SP - Linguagem do Papel, no MAC/Americana
1989 - Buenos Aires (Argentina) - El papel del papel en la arte, no Museo del Arte Moderno de Buenos Aires
1995 - Campinas SP - Panorama Cultural de Campinas, no MACC

Fonte: Itaú Cultural

VEJA TAMBÉM

Glauco Pinto de Moraes - Pistão & Roda - Serio Mecâno-Iconográfico n°199
Pistão & Roda - Serio Mecâno-Iconográfico n°199
Burle Marx - Aos Quatro Ventos
Aos Quatro Ventos
Danilo Di Prete - Viareggio
Viareggio