Escritoriodearte.com > Artistas > Bin Kondo

Bin Kondo

OBRAS DO ARTISTA

Este artista não possui obras em nosso acervo.

Você possui uma obra deste artista e quer vender?

Após logar no site, clique em 'Avaliações' e envie sua obra.

Leilão de Artes Online

BIOGRAFIA

Bin Kondo (Anton, China 1937)

Pintor, desenhista, escultor e professor.

Satoshi Kondo estuda pintura e escultura no Colégio de Belas Artes de Asaigaika, em Nagoya (Japão) e na Faculdade de Belas Artes Musashino, em Tóquio (Japão), entre 1953 e 1960. Por volta de 1957, participa de happenings promovidos em Tóquio para contestar as tendências artísticas conservadoras da época. Em 1960, muda-se para São Paulo, onde quatro anos mais tarde integra o Grupo Austral do Movimento Phases, ao lado de Fernando Odriozola, Maria Carmem, Sara Avila e Yo Yoshitome. Participa da 7ª, 8a., 9a. e 10ª Bienal Internacional de São Paulo, entre 1963 e 1969. Em 1964, participa da exposição do Grupo Austral do Movimento Phases, no MAC/USP, e, no ano seguinte, da 4ª Bienal de Artistas Jovens de Paris, França. Em 1994, participa da Bienal Brasil Século XX, na Fundação Bienal. Em 1997, participa da exposição Phases: surrealismo e contemporaneidade - Grupo Austral e Cone Sul, no MAC/USP. Em1998, recebe o Prêmio Multicultural Estadão. É vice-presidente da Comissão de Artes Plásticas da Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa, e membro do júri do 29º Salão Bunkyo. Em 2001, é membro do júri do 1º Salão de Pintura Figurativa Contemporânea da Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa, no Museu de Arte Nipo-Brasileiro. É professor de escultura na Fundação Álvares Penteado, Faap.

Críticas

"(...) o hieratismo altivo de Kondo surpreende à primeira vista pelo seu estatismo absoluto. Café do Brasil, sake do Japão, as estelas e os brasões de Kondo são arredondados como um frasco de sake, frequentemente ovoidais e divididos por um sulco, como gigantes grãos de café. O intuito de Kondo (...) é menos desgrenhado e se não é romântico nem nos seus meios nem na sua gênese, com toda a certeza é tão enigmático e pouco redutível a uma análise estritamente formal. Único, como em Yo, o título que dá às suas composições, FÁBULA, é em si mesmo uma indicação: trata-se aqui da tradição plástica, apresentada através de elementos separados como lâminas de história natural, de uma fábula que remonta senão à origem pelo menos muito longe no tempo. (...) As pranchas de Kondo, sob a sua forma estritamente alusiva, constituem o mais belo atlas dos grandes descobrimentos da humanidade, desde a idade da pedra polida, até a idade da engrenagem demente, pela sua redução ao mesmo denominador formal comum que são estes volumes de curvas perfeitas".
Eduard Jaguer
GRUPO Austral do Movimento Phases. Apresentação de Walter Zanini. Texto de Eduard Jaguer. São Paulo: MAC/USP, 1967.

Exposições Individuais

1952 - São Paulo SP - Primeira individual, no MAM/SP
1954 - Nagoya (Japão) - Individual, na Galeria Binas
1955 - Nagoya (Japão) - Individual, na Galeria Vinus
1956 - Tóquio (Japão) - Individual, na Galeria Buntendo
1957 - Tóquio (Japão) - Individual, na Galeria Mimatsu
1966 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Galeria Goeldi
1968 - São Paulo SP - Individual, na Galeria Art-Art
1970 - Porto Alegre  RS - Individual, na Galeria Yázigi
1972 - Nagoya (Japão) - Individual, na Galeria Sakura
1972 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Galeria Copacabana Palace
1973 - São Paulo SP - Individual, na A Ponte Galeria de Arte
1974 - Belo Horizonte MG - Individual, na Galeria AMI
1975 - Brasília DF - Individual, na Oscar Seráphico Galeria
1987 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Galeria Votre
1989 - São Paulo SP - 15 Anos Depois, na Deco Galeria
1991 - Nagoya (Japão) - Individual, na Galeria Takeuchi
1993 - Nagoya (Japão) - Individual, no Espaço de Arte Maruei

Exposições Coletivas

1956 - Tóquio (Japão) - Salão Kohodo
1957 - Tóquio (Japão) - Salão Kohodo
1958 - Tóquio (Japão) - Salão Kohodo
1959 - Tóquio (Japão) - Salão Kohodo
1962 - Curitiba PR - Salão do Paraná, na Biblioteca Pública do Paraná
1962 - São Paulo SP - Salão do Trabalho
1963 - São Paulo SP - 1ª Exposição do Jovem Desenho Nacional, na Faap - 1º prêmio
1963 - São Paulo SP - 7ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
1964 - Belo Horizonte MG - 1ª Exposição do Jovem Desenho Nacional, no MAP
1964 - Belo Horizonte MG - Exposição Phases
1964 - Bruxelas (Bélgica) - Exposição Phases
1964 - Rio de Janeiro RJ - Exposição Phases
1964 - São Paulo SP - Exposição Phases, no MAC/USP
1964 - São Paulo SP - Grupo 6, no Centro Cultural Brasil-Estados Unidos
1965 - Áquila (Itália) - Alternativa Attuali
1965 - Caen (França) - Exposição Internacional do Movimento Phases, na Universidade de Caen
1965 - Paris (França) - 4ª Bienal de Paris, no Musée d'Art Moderne
1965 - Paris (França) - Exposição Internacional do Movimento Phases, na Maison de Manot
1965 - São Paulo SP - 2ª Exposição do Jovem Desenho Nacional, no MAC/USP
1965 - São Paulo SP - 8ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
1965 - São Paulo SP - 9º Salão do Grupo Seibi de Artistas Plásticos, Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa - pequena medalha de ouro
1966 - Campinas SP - 2º Salão de Arte Contemporânea de Campinas, no MACC - pequena medalha de ouro
1966 - São Paulo SP - Artistas Nipo-Brasileiros, no MAC/USP
1966 - São Paulo SP - Meio Século de Arte Nova, no MAC/USP
1967 - Brasília DF - 4º Salão de Arte Moderna do Distrito Federal, no Teatro Nacional Cláudio Santoro
1967 - Campinas SP - 3º Salão de Arte Contemporânea de Campinas, MACC - medalha de ouro
1967 - São Paulo SP - 1ª Jovem Arte Contemporânea, no MAC/USP
1967 - São Paulo SP - 9ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
1967 - São Paulo SP - Exposição do Grupo Austral do Movimento Phases, no MAC/USP
1968 - Belo Horizonte MG - 23º Salão de Belas Artes de Belo Horizonte - 2º prêmio
1968 - Campinas SP - 4º Salão de Arte Contemporânea de Campinas, no MACC
1968 - Campo Grande MS - 28 Artistas do Acervo do Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo, no Diário da Serra
1968 - Curitiba PR - 25º Salão Paranaense, na Biblioteca Pública do Paraná
1968 - Santos SP - 1º Salão Oficial de Arte Moderna - 1º grande prêmio
1968 - São Paulo SP - 2ª Jovem Arte Contemporânea, no MAC/USP
1969 - Fortaleza CE - 28 Artistas do Acervo do Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo, no Centro de Artes Visuais Raimundo Cela
1969 - Porto Alegre RS - 2ª Jovem Arte Contemporânea, no Margs
1969 - São Paulo SP - 10ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
1969 - São Paulo SP - 19 Artistas Nipo-Brasileiros, no MAC/USP
1969 - São Paulo SP - 1º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
1969 - São Paulo SP - Salão do Grupo Seibi de Artistas Plásticos, Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa - grande medalha de ouro
1970 - Dinamarca - Exposição Nova Arte Brasileira
1970 - Holanda - Exposição Nova Arte Brasileira
1970 - Noruega - Exposição Nova Arte Brasileira
1970 - Suécia - Exposição Nova Arte Brasileira
1973 - Distrito de Colúmbia (Estados Unidos) - Brazilian Groups Show
1973 - São Francisco (Estados Unidos) - Brazilian Groups Show
1978 - São Paulo SP - 3 Gerações de Artistas Nipo-Brasileiros, na Galeria Arte Global
1978 - São Paulo SP - Imigração 70, no Sesc Campestre
1981 - Osaka (Japão) - Exposição Latino-Americana de Arte Contemporânea Brasil/Japão, no Museu Nacional de Arte de Osaka
1983 - Montevidéu (Uruguai) - Bienal Ibero Americana del Grabado, no Museu de Arte Contemporânea - premiado
1983 - São Paulo SP - Artistas Nipo-Brasileiros: mestres e alunos em 50 anos, na Pinacoteca do Estado
1984 - São Paulo SP - Modern Arts Brazil-Japan, na Galeria Deco
1985 - São Paulo SP - Artistas Japoneses na Coleção do MAC, no MAC/USP
1986 - São Paulo SP - A arte na História da Imigração Japonesa, no Masp
1987 - São Paulo SP - 20ª Exposição de Arte Contemporânea, no Chapel Art Show
1987 - São Paulo SP - Artistas Nikkeys dos Estados Unidos e do Brasil
1988 - São Paulo SP - Pioneiros da Arte Nipo-Brasileira, no Caesar Park Hotel
1988 - São Paulo SP - Vida e Arte dos Japoneses no Brasil, no Masp
1991 - São Paulo SP - O Que Faz Você Agora Geração 60?: jovem arte contemporânea dos anos 60 revisitada, no MAC/USP
1993 - Miami (Estados Unidos) - Brazilian Art, no Museu de Vizcaya
1993 - São Paulo SP - Exposição Luso-Nipo-Brasileira, no MAB/Faap
1993 - São Paulo SP - Portugal-Japão: mares navegados, no Masp
1994 - São Paulo SP - Bienal Brasil Século XX, na Fundação Bienal
1995 - Niigata (Japão) - Exposição dos Pintores Nipo-Brasileiros Contemporâneos, no The Niigata Prefectual Museum of Modern Art
1995 - São Paulo SP - Brasil-Japão Arte, na Fundação Mokiti Okada M.O.A.
1995 - Tokushima (Japão) - Exposição dos Pintores Nipo-Brasileiros Contemporâneos, no Centro Cultural de Tokushima
1996 - Gifu (Japão) - Exposição dos Pintores Nipo-Brasileiros Contemporâneos, no The Museum of Fine Art Gifu
1996 - São Paulo SP - Arte Brasileira: 50 anos de história no acervo MAC/USP: 1920-1970, no MAC/USP
1996 - São Paulo SP - Exposição dos Pintores Nipo-Brasileiros Contemporâneos, no Masp
1996 - Tóquio (Japão) - Exposição dos Pintores Nipo-Brasileiros Contemporâneos, no Azabu Art Museum
1997 - Jacareí SP - Exposição dos Pintores Nipo-Brasileiros Contemporâneos, na Oficina de Artes Santa Helena.
1997 - São Paulo SP - Phases: surrealismo e contemporaneidade - Grupo Austral e Cone Sul, no MAC/USP
1998 - São Paulo SP - Coleção 98 - Skultura, na Skultura Galeria de Arte
2000 - São Paulo SP - 29º Salão Bunkyo, na Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa - artista convidado
2003 - São Paulo SP - MAC USP 40 Anos: interfaces contemporâneas, no MAC/USP

Fonte: Itaú Cultural

VEJA TAMBÉM

Cildo Meireles - Zero Centavo
Zero Centavo
Clodomiro Amazonas - Natureza Morta
Natureza Morta
Antonio Hélio Cabral - Figuras com Papel
Figuras com Papel
Rubens Gerchman - Beijo no Banco de Trás
Beijo no Banco de Trás