Escritoriodearte.com > Artistas > Alexandre Nóbrega

Alexandre Nóbrega

OBRAS DO ARTISTA

Este artista não possui obras em nosso acervo.

Você possui uma obra deste artista e quer vender?

Após logar no site, clique em 'Avaliações' e envie sua obra.

Leilão de Artes Online

BIOGRAFIA

Alexandre Nóbrega (Recife PE 1961)

Pintor.

Alexandre Nóbrega Veras iniciou o curso de história da arte na Universidade Federal de Pernambuco - UFPE, em Recife, mas não o conclui. É diretor do MAC/PE, em Olinda de 1994 a 1998. Mantém seu atêlie no bairro da Casa Forte, em Recife. De setembro à dezembro de 1995, é bolsista no Departamento de Artes Plásticas da Universidade D'Aix-en-Provence, em França.

Comentário Crítico

Em 2002, Alexandre Nóbrega realiza uma série de pinturas sobre papel, usando tinta acrílica em todas elas, mas também, em algumas, carvão, lápis dermatográfico, crayon, óleo em bastão e esmalte sintético. Nenhuma das pinturas possui um título particular - tampouco a própria série - mas as características que ligam uma obra à outra e conferem identidade ao conjunto são prontamente reconhecidas pelo espectador. Essas características, aliás, mostram-se igualmente presentes em grande parte da trajetória do artista, e podem ser usadas também para pensar a produção anterior a 2002: a paleta rebaixada, quase monocromática; a gestualidade contida; a exploração do contraste preto e branco e a sugestão escultórica da fatura.
Um procedimento recorrente na obra de Nóbrega é a divisão da superfície do papel em formas bem definidas e separadas que ocasionalmente se tocam, mas sempre se comunicam. Essas formas podem estar separadas e postas lado a lado, ou conter umas as outras, dando a impressão de se estar frente a um processo de subdivisão que foi repentinamente paralisado. Dessa maneira, o olhar do observador é exigido como intermediário entre as partes, funcionando como o fator que dá início ao jogo de trocas entre uma forma e outra.

Críticas

"(...) Apesar do seu trabalho preocupar-se visivelmente com a matéria pictórica, com o gesto, com a cor, com a elaboração de uma arquitetura orgânica, o resultado é ambíguo. No processo de construção e desconstrução das formas surgem elementos que, de algum modo, remetem o observador a um imaginário figurativo. (...)"
Roberto Galvão
BR 80: Pintura Brasil Década 80. São Paulo: Instituto Cultural Itaú, 1991.

Exposições Individuais

1985 - Belo Horizonte MG - Individual, na Sala Corpo
1989 - Recife PE - Individual, na Pasárgada Arte Contemporânea
1990 - Recife PE - Individual, na Galeria Pasárgada
1991 - Recife PE - Individual, na Galeria Vicente do Rego Monteiro
1991 - Fortaleza CE - Alexandre Nóbrega, na Itaugaleria
1992 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Galeria Espaço Alternativo
1992 - Rio de Janeiro RJ - Projeto Macunaíma. Alexandre Nóbrega, na Funarte. Galeria Macunaíma
1994 - São Paulo SP - Individual, na Itaugaleria
1995 - Curitiba PR - Individual, no Museu Theodoro de Bona
1996 - João Pessoa PB - Individual, no Núcleo de Arte Contemporânea
1996 - Campina Grande PB - Alexandre Nóbrega, no Museu Assis Chateaubriand
1998 - Salvador BA - Desenhos, no MAM/BA
1998 - São Paulo SP - Alexandre Nóbrega: desenhos, na Galeria Nara Roesler
2001 - Recife PE - As Teorias que Explicam o Universo, no Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães
2002 - Recife PE - As Peles do Tempo, na Amparo 60
2005 - São Paulo SP - Individual, na Galeria Virgílio

Exposições Coletivas

1980 - Recife PE - 33º Salão Oficial de Artes Plásticas de Pernambuco - prêmio aquisição
1983 - Recife PE - 36º Salão de Artes Plásticas de Pernambuco, no Museu do Estado de Pernambuco
1984 - São Paulo SP - Arte Xerox Brasil, na Pinacoteca do Estado
1987 - Recife PE - 40º Salão de Arte Contemporânea de Pernambuco, na Galeria Metropolitana Aloísio Magalhães - prêmio aquisição
1988 - Curitiba PR - 8ª Grupo Guaianases, no Museu Municipal de Arte
1988 - Olinda PE - 41º Salão de Arte Contemporânea de Pernambuco, no Centro de Convenções de Pernambuco - prêmio especial do júri
1989 - Olinda PE - Caras Pernambuco, no MAC/PE
1990 - Marília SP - Bienal de Arte Contemporânea de Marília
1991 - Fortaleza CE - BR/80: pintura Brasil década 80, no Centro de Artes Visuais Raimundo Cela
1991 - Salvador BA - Anos 80: nordeste, no Museu de Arte da Bahia
1992 - Recife PE - 43º Salão de Arte Contemporânea de Pernambuco, no Museu do Estado de Pernambuco - prêmio aquisição
1992 - Rio de Janeiro RJ - Projeto Macunaíma, na Fundação Nacional de Arte. Centro de Artes
1993 - Rio de Janeiro RJ - Artes Visuais 1992-1993: Exposições IBAC/Funarte, na IBAC/Funarte
1994 - Curitiba PR - 10ª Mostra do Desenho Brasileiro, no MAC/PR - premio aquisição
1994 - Salvador BA - 1º Salão MAM-Bahia de Artes Plásticas, no MAM/BA
1995 - Marselha (França) - Biennale Internacionale D´Art de Groupe Cargo - premiado
1995 - Salvador BA - 2º Salão MAM-Bahia de Artes Plásticas, no MAM/BA
1996 - Cuenca (Equador) - 5ª Bienal Internacional de Pintura de Cuenca - premiado
1996 - Rio de Janeiro RJ - Fachadas Imaginárias - Arcos da Lapa
1996 - Salvador BA - 3º Salão MAM-Bahia de Artes Plásticas, no MAM/BA - prêmio menção especial
1997 - Recife PE - Ver & Verso Pernambuco, no Museu de Arte Moderna Aluísio Magalhães
1997 - São Paulo SP - 25º Panorama da Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
1998 - Belo Horizonte MG - Terra e Mar a Vista, na Itaugaleria
1998 - Brasília DF - Terra e Mar a Vista, na Itaugaleria
1998 - Fortaleza CE - Ceará e Pernambuco: dragões e leões, no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura
1998 - Goiânia GO - Os Anos 80, na Galeria de Arte Marina Potrich
1998 - Niterói RJ - 25º Panorama de Arte Brasileira, no MAC/Niterói
1998 - Penápolis SP - Terra e Mar a Vista, na Galeria Itaú Cultural
1998 - Recife PE - 25º Panorama de Arte Brasileira, no MAMAM
1998 - Recife PE - Temporal-PE, no Museu de Arte Moderna Aluísio Magalhães
1998 - Rio de Janeiro RJ - Coleção MAM Bahia: arte contemporânea, no MAM/RJ
1998 - Salvador BA - 25º Panorama de Arte Brasileira, no MAM/BA
1998 - São Paulo SP - Viagens, no Itaú Cultural
1999 - Recife PE - Arte Contemporânea [2000-1] Pernambuco, no MAMAM
1999 - Salvador BA - Arte Contemporânea [2000-1] Pernambuco, no MAM/BA
1999 - São Paulo SP - Arte Brasileira sobre Papel na Coleção do Museu de Arte Moderna de São Paulo, no MAM/SP
1999 - São Paulo SP - Nordestes, no Sesc Pompéia
1999 - São Paulo SP - O Luar do Sertão, na Galeria Nara Roesler
2000 - Recife PE - 44º Salão Pernambucano de Artes Plásticas, no Observatório Cultural Malakoff
2000 - São Paulo SP - O Lápis e o Papel, na Galeria Nara Roesler
2002 - Curitiba PR - Obras do Faxinal das Artes, no MAC/PR
2003 - Brasília DF - Desenho: traço e espaço, no Espaço Cultural Contemporâneo Venâncio
2003 - Recife PE - Salão da Bahia 1994 - 2002, na Fundação Joaquim Nabuco
2003 - Recife PE - Ver de Novo/Ver o Novo, no MAMAM
2003 - São Paulo SP - Tecendo o Visível, no Instituto Tomie Ohtake
2004 - Fortaleza CE - Heterodoxia: edição Fortaleza, no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura
2004 - São Paulo SP - Outro Lugar, Galeria Virgílio
2004 - Recife PE - Coleção Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães: doações 2001 - 2004, Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães
2005 - São Paulo SP - BR 2005, Galeria Virgílio
2007 - Recife PE - Alexandre Nóbrega; Alice Vinagre; Amanda Melo; Arthur Lescher; Bruno Vieira; Carlos Melo; Gil Vicente; Jeanine Toledo; José Patrício; Marcelo Silveira; Mauro Piva; Nazareno, Galeria Mariana Moura
2010 - São Paulo SP - 6ª SP-Arte, Fundação Bienal

Fonte: Itaú Cultural

VEJA TAMBÉM

Aldemir Martins - Melancias
Melancias
Arthur Piza - Sem Titulo
Sem Titulo
Carlos Scliar - Objetos e Documentos (Diptico)
Objetos e Documentos (Diptico)