Escritoriodearte.com > Artistas > Alex Cerveny

Alex Cerveny

Alex Cerveny

OBRAS DO ARTISTA

Este artista não possui obras em nosso acervo.

Você possui uma obra deste artista e quer vender?

Após logar no site, clique em 'Avaliações' e envie sua obra.

BIOGRAFIA

Alex Cerveny (São Paulo SP 1963)

Alexandro Júlio de Oliveira Cerveny.

Desenhista, gravador, escultor, ilustrador, pintor.

Estuda desenho e pintura com Valdir Sarubbi (1939-2000) e gravura em metal com Selma Daffré (1951). No início da década de 1980, leciona gravura em metal no Paço das Artes, no Museu de Arte Moderna de São Paulo - MAM/SP e nas Oficinas Culturais Oswald de Andrade, em São Paulo. A partir desse período produz desenhos e aquarelas de caráter predominantemente narrativo e que também apresentam referências autobiográficas, relacionadas a sua experiência anterior como artista circense. Trabalha como ilustrador em diversos livros, como Vejam Como Eu Sei Escrever, de José Paulo Paes (Ática, 2001), e Pindorama, de Sandra Peres e Luiz Tatit (Cosac & Naify; Palavra Cantada, 2003), e também para o jornal Folha de S. Paulo. Participa do ateliê Barro Blanco, onde produz trabalhos de cerâmica. Em 2002, atua no Projeto Periferia São Paulo como professor de escultura de bronze. Atua ainda em um projeto educacional da Fundação Vale do Rio Doce, ministra oficinas de cultura para professores em cidades do interior das regiões Norte e Nordeste. Sua produção mais recente como ilustrador é apresentada na mostra Desenhos de Ilustrações, realizada em 2005, na Estação Pinacoteca, em São Paulo.

Comentário Crítico

Alex Cerveny, desde os anos 1980, produz desenhos em que apresenta uma narrativa intimista. Inspira-se em imagens do cotidiano e em personagens extraídos da literatura e também do universo da cultura de massa. Sua obra é repleta de referências pessoais, como a sua vivência de artista circense, presente nas inúmeras figuras retorcidas e elásticas constantes em seus desenhos.

Como nota o crítico Marcelo Araújo, as imagens ingênuas provenientes de histórias em quadrinhos, misturadas a figuras de santos e anjos, encontram-se sempre em tensão com as sofisticadas texturas da aquarela e os elaborados elementos arquitetônicos que estruturam as composições.

Realiza ainda gravuras nas quais alude a um universo fantástico, em que se misturam personagens bíblicos ou mitológicos, crustáceos, torres e espaços circenses. Nelas predominam as inscrições e grafismos, associados ao trabalho cuidadoso com o claro-escuro, como na água-forte Mércúrio (1986). Entre suas obras mais recentes, encontram-se ainda esculturas de pequenas dimensões, trazendo para o tridimensional as figuras que até então povoavam sua produção gráfica.

Críticas

"Nos anos oitenta vimos surgir na Alemanha uma nova sensibilidade pictórica, caracterizada por gestos expressionistas que reivindicavam uma subjetividade do artista, uma sensualidade e um hedonismo no ato de pintar, assim como por citações ao passado. Artistas como A.R. Penk, Sigmar Polke e George Baselitz, precedidos por Balthus, mostravam em sua obra uma necessidade de falar de si mesmos, de valorizar a privacidade.

No Brasil esta retomada da figuração encontrou, nos anos oitenta, o interesse de artistas como Roberto Magalhães, Victor Arruda e, mais recentemente, José Leonilson e Alex Cerveny. Diferente dos anos oitenta, quando o prazer de pintar resultava em gestos ampliados e obras de grande porte, os artistas dos anos noventa mostram-se mais preocupados com aspectos de uma narrativa intimista e retomam o papel como suporte privilegiado.

Na obra de Alex Cerveny notamos a narração como processo de metamorfose. O que conta é a transformação de um objeto em outro. Aquarelas, pinturas e pequenas esculturas em bronze, longe de serem apreendidas de uma só vez, convidam o espectador a seguir as indicações do artista e vagar o olhar sobre suas superfícies.

Imagens do cotidiano do artista, ícones do universo televisivo, modelos que revelam uma predileção por contos de Lewis Carrol, Andersen ou irmãos Grimm justapõem-se num mesmo campo visual. Animais, guerreiros e profetas, almas ressuscitando no Vale de Josafá e jatos passando sobre blocos de apartamentos convivem na mesma tela e criam uma intrincada alegoria. Referências a um passado circense do artista que durante alguns anos encarnou o personagem Elvis, o homem elástico, estão contidas na repetição de figuras retorcidas - um misto de prazer e dor, adaptação e talento - e associadas a outras formas de arte. Vinhetas, molduras - ornamentos quase religiosos - exigem, pela quantidade de detalhes, um momento para a contemplação e nos fazem lembrar as iluminuras da Renascença".
Cláudia Saldanha
CERVENY, Alex. Trabalhos recentes. São Paulo: Valu Oria Galeria de Arte, 1999.

"Vamos falar em prazer! Mas não precisa tirar as crianças da sala. O que estou chamando de museu em movimento é um modelo possível do famoso jardim de Epicuro. E o prazer epicurista é de - por pior que tudo esteja - construir seu jardim, reunir os amigos nele, exercer a capacidade de existir com um mínimo de gosto. Alex Cerveny é do tipo homem-cidade, como alguns felizes renascentistas - ou como foi Veneza, uma cidade-estado - um artista auto-suficiente, com padaria na esquina, banco 24 horas, correio: um jardineiro epicurista. Muito pouca gente admitiria ter sido influenciada, ao mesmo tempo, por uma mostra de arqueologia chinesa vista em Londres e Maria Martins, passando pelo único artista argentino, Xul Solar. Ou traduzindo: poucos artistas fazem o que querem e como querem, e contam isto. Diriam terem sido marcados pela retrospectiva de Kabakov, pela mostra Sensation e pela matéria da Frieze sobre Hirst. Falar assim pegaria melhor no estamento do poder atual [ou seja deste semestre] das artes. Arte chinesa, Maria Martins e Xul Solar!? Num "me ne frego" o Alex Cerveny aparece com pequenos bronzes preciosos, mãozinha de jade, homúnculo de pedra deitado em berço de bronze, mãozinha sangrando lacre, pratos de exaltação à beleza masculina com um toque escabroso quase anatomístico, pinturas não-pops de gente pop, e desenhos cheios de skill, desde um coelho até uma série de figuras históricas de segunda linha. A lista não acaba e parece com um livro daqueles que Prospero tinha em sua ilha [Prospero sendo o maior de todos estes homens-ilha], cujas páginas levam a outras páginas que ilustram outros universos intermináveis".
Luiz H. Horta
CERVENY, Alex. Alex Cerveny. Belo Horizonte: Celma Albuquerque Galeria de Arte, 2000.

Exposições Individuais

1982 - Belém PA - Individual, na Elf Galeria de Arte
1983 - Belém PA - Desenhos, na Elf Galeria de Arte
1986 - São Paulo SP - Desenhos, na Pitanga do Amparo
1986 - São Paulo SP - Individual, na Galeria Unidade Dois
1987 - São Paulo SP - Individual, no Ateliê Alex Cerveny, Eide Feldon, Humberto Brasil e Luiz Hermano
1988 - São Paulo SP - Individual, no Espaço Fogo Paulista
1990 - São Paulo SP - Individual, na Galeria Paulo Figueiredo
1990 - Freiburg (Alemanha) - Individual, na Galerie Ruta Correa
1992 - Marbach (Alemanha) - Individual, na Galerie Feilhauer
1993 - São Paulo SP - Individual, na Galeria Paulo Figueiredo
1993 - Paris (França) - Individual, no Espaço Cultural da Embaixada Brasileira
1993 - Nova York (Estados Unidos) - Individual, na LedisFlam Gallery
1993 - Arnhem (Holanda) - Individual, na Galerie 20 x 2
1994 - Miami (Estados Unidos) - Individual, na Bianca Lanza Gallery
1994 - São Paulo SP - Figuras, na Itaugaleria
1996 - Freiburg (Alemanha) - Individual, na Galerie Ruta Correa
1996 - Belo Horizonte MG - Individual, na Casa Cambuquira
1996 - São Paulo SP - Individual, na Valu Oria Galeira de Arte
1997 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Joel Edelstein Arte Contemporânea
1997 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Galeria Sérgio Porto
1999 - São Paulo SP - Individual, na Valu Oria Galeria de Arte
1999 - São Paulo SP - Litografias, no CCSP
1999 - Freiburg (Alemanha) - Individual, na Ruta Correa Galerie
1999 - Curitiba PR - Individual, na Casa da Imagem
1999 - Rio de Janeiro RJ - Litografias, na Galeria de Arte IBEU
2000 - Belo Horizonte MG - Individual, na Celma Albuquerque Galeria de Arte
2000 - Piracicaba SP - Individual,  no Marilu Espaço de Arte
2000 - São José dos Campos SP - Gravuras, na De Etser
2000 - São Paulo SP - Novas Aquisições, no CCSP
2002 - São Paulo SP - Individual, na Galeria Casa Triângulo
2003 - Piracicaba SP - Desenho do Cotidiano, no Teatro Municipal Dr. Losso Netto
2003 - Barra Mansa RJ - Individual, na Galeria de Arte da UBM
2005 - Freiburg (Alemanha) - 15 Jahre, na Galeria Ruta Corrêa
2005 - São Paulo SP - Desenho de Ilustração, na Estação Pinacoteca
2007 - São Paulo SP - Playlist, na Casa Triângulo
2009 - São Paulo SP - Paraguai e outras pinturas, na Casa Triângulo
2011 - Brasília DF - Playlist, na Referência Galeria de Arte
2011 - Ribeirão Preto SP - Individual, na Adearte Galeria
2011 - São Paulo - Cadernos de Viagem, na Casa Triângulo

Exposições Coletivas

1982 - Belo Horizonte MG - 14º Salão Nacional de Arte, no MAP
1982 - Curitiba PR - 5ª Mostra Anual de Gravura Cidade de Curitiba, na Casa da Gravura Solar do Barão
1982 - Piracicaba SP - 15º Salão de Arte Contemporânea de Piracicaba
1982 - Santos SP - 10º Salão de Arte Jovem, no CCBEU
1982 - São Bernardo do Campo SP - 1º Salão de Artistas Novíssimos
1982 - São Paulo SP - 1º Salão Paulista de Arte Contemporânea, na Fundação Bienal
1983 - Santos SP - 11º Salão de Arte Jovem, no CCBEU
1984 - Piracicaba SP - 16º Salão de Arte Contemporânea
1984 - Santo André SP - 12º Salão de Arte Contemporânea de Santo André, no Paço Municipal
1984 - São Paulo SP - 2º Salão Paulista de Arte Contemporânea, na Fundação Bienal
1984 - São Paulo SP - 2º Salão Paulista de Arte Contemporânea, no MIS/SP
1985 - Curitiba PR - 42º Salão Paranaense, no MAC Curitiba
1985 - Santo André SP - 13º Salão de Arte Contemporânea de Santo André, no Paço Municipal
1985 - São Paulo SP - 3º Salão Paulista de Arte Contemporânea, na Fundação Bienal
1985 - São Paulo SP - Arte Jovem/Revista Arte em São Paulo, na Galeria de Arte São Paulo
1986 - Curitiba PR - 7ª Mostra da Gravura Cidade de Curitiba, na Casa da Gravura Solar do Barão - Grande Prêmio Cidade de Curitiba
1986 - São Paulo SP - Oficinas de Gravuras: Um Panorama Paulistano, no CCSP
1986 - São Paulo SP - 4º Salão Paulista de Arte Contemporânea, na Fundação Bienal
1986 - São Paulo SP - Desenho, gravura e pintura, no Paço das Artes
1987 - Belém PA - Elf'87, na Elf Galeria de Arte
1987 - Curitiba PR - Gravações Paulistanas, no Solar do Barão
1987 - Curitiba PR - Homenagem à gravura: Exposição dos Premiados, na Galeria Arte Corrêa
1987 - São Paulo SP - 18º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
1987 - São Paulo SP - 5º Salão Paulista de Arte Contemporânea, na Pinacoteca do Estado
1987 - São Paulo SP - Criatura Misteriosa, no Espaço Cultural Yázigi
1987 - São Paulo SP - Bazar 13, na Galeria Papier
1987 - São Paulo SP - Cultura de Primeira Classe, na La Maison
1987 - São Paulo SP - Circuito Atelier Aberto
1988 - Porto Rico - Bienal da Gravura Latino-americana
1988 - São Paulo SP - 1º Salão Nacional de Aquarelas da FASM, na Faculdade Santa Marcelina
1988 - São Paulo SP - 6º Salão Paulista de Arte Contemporânea - Prêmio Credicard
1988 - São Paulo SP - Juréia, na Sadalla Galeria de Arte  
1989 - Brasília DF - Novos Valores da Arte Latino-Americana/Brasil, no Museu de Arte de Brasília
1989 - Nova York (Estados Unidos) - Dyomedes Project, na PS1
1989 - São Paulo SP - Artistas, no MAM/SP
1989 - São Paulo SP - 15 Artistas, na Our Choice Galeria de Arte
1990 - Amadora (Portugal) - 2ª Bienal Internacional de Gravura
1990 - Curitiba PR - 9ª Mostra da Gravura Cidade de Curitiba, no Museu da Gravura
1990 - São Paulo SP - 21º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
1990 - São Paulo SP - 9 Artistas, na Adriana Penteado Arte Contemporânea
1990 - São Paulo SP - Arte Gravura Hoje, no Paço das Artes
1991 - Estocolmo (Suécia) - Viva Brasil Viva, na Liljevalchs Konsthall
1991 - São Paulo SP - 21ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal - Prêmio Secretaria de Estado da Cultura
1992 - Curitiba PR - 10ª Mostra da Gravura Cidade de Curitiba/Mostra América, no Museu da Gravura
1992 - Curitiba PR - Destaque das Mostras de Gravura, no Museu da Gravura
1992 - Piracicaba SP - 24º Salão de Arte Contemporânea de Piracicaba
1992 - São Paulo SP - Destaques das Mostras de Gravura, no MAC/USP1993 - São Caetano do Sul SP - Oficina de Artes Municipal: 30 Artistas
1993 - Chicago (Estados Unidos) - Chicago International Art Exposition
1993 - Dusseldorf (Alemanha) - Art Multiple, na Andres Art Gallery
1993 - Nova York (Estados Unidos) - Contemporary Art from Brazil, na LedisFlam Gallery
1993 - São Paulo SP - Gravura em Metal, no Atelier Paulista
1994 - Albuquerque (Estados Unidos) - Two Brazilian Printmakers, na New Mexico University Museum
1994 - Curitiba PR - Projeto Tamarind, no Museu da Gravura
1994 - Miami (Estados Unidos) - Art Miami
1994 - São Paulo SP - Outros Territórios: travessia pela sexualidade, no MIS
1994 - São Paulo SP - Bienal Brasil Século XX, na Fundação Bienal
1994 - São Paulo SP - Marinhas, na Galeria Nara Roesler
1994 - São Paulo SP - Poética da Resistência: aspectos da gravura brasileira, na Galeria de Arte do Sesi
1994 - Washington DC (Estados Unidos) - Arts of the Americas, no University Museum
1995 - Porto Alegre RS - Projeto Tamarind, no Atelier Livre
1995 - Recife PE - Projeto Tamarind, no Espaço cultural Bandepe
1995 - Rio de Janeiro RJ - Projeto Tamarind, na EAV/Parque Laje
1995 - Rio de Janeiro RJ - 24º Panorama de Arte Brasileira, no MAM/RJ 
1995 - São Paulo SP - 24º Panorama de Arte Brasileira, no MAM/SP - Prêmio Aquisição Price Waterhouse do Brasil
1995 - São Paulo SP - 40 Anos do Desenho em São Paulo, na Galeria Nara Roesler
1995 - São Paulo SP - Arte Brasileira para Colorir, no Masp
1995 - São Paulo SP - Artistas Colecionistas, na Valu Oria Galeria de Arte
1995 - São Paulo SP - Coletiva 34, na Adriana Penteado Arte Contemporânea
1995 - São Paulo SP - Projeto Contato, na Galeria Sesc Paulista
1995 - São Paulo SP - Projeto Tamarind, na Fundação Bienal
1996 - Freiburg (Alemanha) - Art Frankfurt, na Galeria Ruta Corrêa
1996 - Milão (Itália) - 2º Basile fà Anche Design, no Pallazzo Realle
1996 - Rio de Janeiro RJ - Unidade e Contemporaneidade, no Espaço Cultural dos Correios
1996 - São Paulo SP - O Único, o Mesmo, o A-Fundamento, na Valu Oria Galeria de Arte
1996 - São José dos Campos SP - Parceiros de Vida contra a Aids, no SESC
1997 - Curitiba PR - A Arte Contemporânea da Gravura, no Museu Metropolitano de Arte de Curitiba
1997 - Curitiba PR - A Última Figuração, Galeria Casa da Imagem
1997 - Irving (Estados Unidos) - Contemporary Brazilian Prints, na University of Dallas
1997 - São Paulo SP - Coleção Paulo Figueiredo no Acervo do MAM, no MAM/SP
1998 - Belo Horizonte MG - O Suporte da Palavra, no Itaú Cultural
1998 - Cuenca (Equador) - 6ª Bienal Internacional de Cuenca
1998 - Marília SP - 5 Traços, na Cimino & Scheibel
1998 - Oaxaca (México) - El Arte de Los Libros de Artista, no Instituto de Artes Gráficas de Oaxaca
1998 - São Paulo SP - Múltiplos, na Valu Oria Galeria de Arte
1998 - São Paulo SP - O Colecionador, no MAM/SP
1998 - São Paulo SP - O Suporte da Palavra, no MAM/SP
1999 - Rio de Janeiro RJ - A Imagem do Som de Chico Buarque, no Paço Imperial
1999 - São Paulo SP - Dezenove Cabeças, no Adriana Penteado Arte Contemporânea
1999 - São Paulo SP - Litografia: fidelidade e memória, no Espaço de Artes Unicid
1999 - São Paulo SP - Litografias, no CCSP
2000 - Buenos Aires (Argentina) - La Imagen del Sonido de Chico Buarque, na Fundación de Estudos Brasileños
2000 - Buenos Aires (Argentina) - La Imagen del Sonido de Chico Buarque, no Centro Cultural Borges
2000 - Freiburg (Alemanha) - Art Frankfurt, na Galeria Ruta Corrêa
2000 - João Pessoa PB - Extremos 2000, no Centro Cultural de São Francisco
2000 - Rio de Janeiro RJ - A Imagem do Som de Gilberto Gil, no Paço Imperial
2000 - Rio de Janeiro RJ - O Particular, no Centro Cultural Cândido Mendes
2000 - São Paulo SP - 80 Gravuras em Metal, no Espaço Cultural Banespa
2000 - São Paulo SP - Mostra Kibonart
2000 - São Paulo SP - Barro Blanco, na Galeria Francine
2000 - São Paulo SP - Cerâmica Brasileira: construção de uma linguagem, no Centro Brasileiro Britânico
2001 - Freiburg (Alemanha) - 20 Jahre, na Galeria Ruta Corrêa
2001 - Rio de Janeiro RJ - A Imagem do Som de Antônio Carlos Jobim, no Paço Imperial
2001 - São Paulo SP - Doação Paulo Figueiredo, no MAM
2002 - Juiz de Fora MG - Interacidade, na Fundação Cultural Alfredo Ferreira Laje
2002 - Rio de Janeiro RJ - A Imagem do Som do Rock Pop Brasil, no Paço Imperial  
2002 - São Paulo SP - Paralela, no Galpão localizado na Avenida Matarazzo, 530
2003 - Brasília DF - Desenho: traço e espaço, no Espaço Cultural Contemporâneo Venâncio  
2003 - Rio Claro SP - Interacidade, no Centro Cultural Roberto Palmari
2003 - Rio de Janeiro RJ - Projeto Brazilianart, na Almacén Galeria de Arte  
2003 - São Paulo SP - Casa Triângulo, na Casa Triângulo  
2003 - São Paulo SP - Meus Amigos, no MAM/SP  
2003 - São Paulo SP - Tecendo o Invisível, no Instituto Tomie Ohtake
2004 - Rio de Janeiro RJ - Alex Cerveny e Hilal Sami Hilal
2004 - Rio de Janeiro RJ - Arquivo Geral: Arte Contemporânea no Jardim Botânico, no Galpão Arquivo Geral
2004 - Rio de Janeiro RJ - Novas Aquisições 2003: Coleção Gilberto Chateubriand, no MAM/RJ
2004 - São Paulo SP - Arte Contemporânea no Acervo Municipal, no CCSP  
2004 - São Paulo SP - Gabinete de Papel, no CCSP
2004 - São Paulo SP - Mickey, na Praça do Banco Real Paulista
2004 - São Paulo SP - Novos Talentos Chamex, no Instituto Tomie Ohtake
2005 - Rio de Janeiro RJ - A Imagem do Som de Dorival Caymmi, no Paço Imperial
2005 - São Bernardo do Campo SP - Pinacoteca: 25 anos, na Prefeitura de São Bernardo do Campo
2005 - São Paulo SP - Panorama da Gravura Brasileira, na Valu Oria Galeria de Arte
2006 - Bielefeld (Alemanha) - Nasca Korrespondenzen, na ZIF
2006 - Miami (Estados Unidos) - Art Basel Miami Beach
2006 - Ottersweier (Alemanha) - Aktuelle Kunst aus Sudamerika, na Galerie E&E
2006 - São Paulo SP - A Imagem do Som de Dorival Caymmi, no Museu Afro-Brasil
2006 - São Paulo SP - Brazilian Art Show, no Pavilhão Ciccilio Matarazzo
2006 - São Paulo SP - Clube da Gravura: 20 anos, no MAM
2006 - São Paulo SP - Coletiva Sem Título, no MAM
2006 - São Paulo SP - Coleção Itaú Contemporâneo: Arte no Brasil 1981-2006, no Itaú Cultural
2007 - Belém PA - Coletiva de Gravuras, na Elf Galeria de Arte
2007 - Buenos Aires (Argentina) - Feria de Arte Contemporanea
2007 - São Paulo SP - 80/90 modernos, pós-modernos, etc., no Instituto Tomie Ohtake
2007 - São Paulo SP - Coleção Itaú Contemporâneo, no Itaú Cultural
2007 - São Paulo SP - Gabinete de Desenhos, no MAM
2007 - São Paulo SP - Intimidades: jogos perigosos, na Marília Razuk Galeria de Arte
2007 - São Paulo SP - Oscar Niemeyer 100 anos: um olhar sobre o artista, no Memorial da América Latina
2007 - São Paulo SP - Pratos, na ACTC
2008 - Londres (Inglaterra) - The Paper Trail: 15 Brazilian Artists, na Allsopp Contemporary
2008 - Miami (Estados Unidos) - Art Basel Miami Beach
2008 - Rio de Janeiro RJ - Arquivo Geral, no Centro Cultural da Justiça Eleitoral
2008 - São Caetano do Sul SP - Aquarela Internacional, na Pinacoteca Municipal
2008 - São Paulo SP - Arte Contemporânea: aquisições recentes do acervo da Pinacoteca, na Estação Pinacoteca
2008 - São Paulo SP - Arte pela Amazônia: arte e atitude, na Fundação Bienal
2008 - São Paulo SP - Bordando Arte, na Pinacoteca do Estado
2008 - São Paulo SP - Correspondências Nasca, na Galeria Marta Traba
2008 - São Paulo SP - Panorama dos Panoramas, no MAM
2009 - Salvador BA - Gabinete de Desenhos: obras do acervo do MAM/SP, na Caixa Cultural
2009 - Hildesheim (Alemanha) - Nasca Korrespondenzen, no Roemer und Pelizaeus Museum
2009 - Postdam (Alemanha) - Kunst-Buch-Raum, na Alexander Von Humbolt Buchlandlung
2009 - Rotterburg am der Wümme (Alemanha) - Nasca Korrespondenzen, na Kunstturm
2009 - São Paulo SP - 40º Chapel Art Show, na Chapel School
2009 - São Paulo SP - Branco & Preto, na Galeria Daslu
2009 - São Paulo SP - Memorial Revisitado: 20 anos, no Memorial da América Latina
2009 - São Paulo SP - Nus, na Galeria Fortes Vilaça/Bergamin
2010 - Piracicaba SP - Bienal Naifs do Brasil, no SESC
2010 - São Paulo SP - 6º SP-Arte, na Fundação Bienal
2010 - São Paulo SP - 41º Chapel Art Show, na Chapel School
2010 - São Paulo SP - Edições, na Casa Triângulo
2010 - São Paulo SP - Feira de Arte Contemporânea, na Casa da Gioconda
2010 - São Paulo SP - Puras Misturas, no Pavilhão Eng. Armando Arruda Pereira
2011 - Belém PA - Imagens que povoam o sonho, na Elf Galeria de Arte
2011 - Ribeirão Preto SP - Objetos para a Arte, no MARP
2011 - São Paulo SP - 7º SP-Arte, na Fundação Bienal
2011 - São Paulo SP - 42º Chapel Art Show, na Chapel School
2012 - Hannover (Alemanha) - 60 Sekunden, na Kultur in Schloss Landestrost
2012 - San Juan (Porto Rico) - Trienal Poli-Gráfica de San Juan
2012 - São Paulo SP - Gravura Brasileira no Acervo da Pinacoteca, na Estação Pinacoteca

Fonte: Itaú Cultural

Vídeo

VEJA TAMBÉM

Tomie Ohtake - Sem Título
Sem Título
Danilo Di Prete - Abstrato
Abstrato
Oscar Niemeyer - Desenho para Projeto
Desenho para Projeto
Amilcar de Castro - Sem Título
Sem Título