Escritoriodearte.com > Artistas > Albert Henschel

Albert Henschel

OBRAS DO ARTISTA

Este artista não possui obras em nosso acervo.

Você possui uma obra deste artista e quer vender?

Após logar no site, clique em 'Avaliações' e envie sua obra.

BIOGRAFIA

Albert Henschel (Berlim, Alemanha 1827 - São Paulo SP 1882)

Fotógrafo.

Sabe-se pouco de sua vida antes de 1866, quando aporta no Recife com o compatriota Karl Heinrich Gutzlaff, vindos da Alemanha. Nessa cidade, os dois imigrantes associam-se a Julio dos Santos Pereira, mas no mesmo ano desfazem a sociedade e abrem o estúdio Alberto Henschel & Cia., que em seguida passa a chamar-se Photographia Allemã. Henschel separa-se de Gutzlaff, provavelmente no início de 1868, quando viaja à Europa para se atualizar tecnicamente e adquirir equipamentos para seu novo ateliê. Por volta de 1867, inaugura um estabelecimento na Bahia e, três anos depois, no Rio de Janeiro. Na década de 1870, na capital do império, torna-se sócio de Francisco Benque na firma Henschel & Benque. Comercializando sobretudo retratos, paisagens e fotopinturas produzidas pelo artista alemão Papf, o empreendimento tem grande sucesso na corte, e em 1874 recebem o título de Fotógrafo da Casa Imperial. Participam das exposições da Academia Imperial de Belas Artes - Aiba em 1872 e 1875, e recebem medalha de ouro na primeira delas. Na década de 1880, no Rio de Janeiro, Henschel volta a administrar seu estúdio sozinho e, em 1881, abre uma filial em São Paulo, chamada Photographia Imperial, porque o nome Casa Photographia Allemã já é utilizado por outro ateliê. Suas empresas conquistam grande prestígio, sendo o nome de Henschel utilizado mesmo após seu falecimento.

Comentário crítico

Albert Henschel é considerado um dos mais bem-sucedidos empresários fotógrafos que atuam no Brasil na segunda metade do século XIX. Seus estabelecimentos comerciais oferecem sobretudo retratos e, em menor escala, paisagens, sendo que Henschel procura mantê-los sempre atualizados em relação às novidades técnicas do mercado.

Como esses estabelecimentos empregam vários assistentes e o fotógrafo freqüentemente atua em sociedades, é difícil saber quando as imagens produzidas nesses estúdios são de sua autoria. A maior parte dos retratos segue o padrão estético do carte-de-visite. Feitos em estúdio, nos retratos, os modelos são mostrados em poses rígidas, ambientados em cenários montados com cortinas, colunas, mesas, cadeiras e balaústres, que, além de servir de apoio nas poses, representam signos do status almejado pelo cliente.

Os estúdios de Henschel tornam-se referência em retratos de crianças, pois são equipados com materiais capazes de tirar instantâneos e um dos primeiros a mostrá-las com roupas infantis e não como pequenos adultos, o que é comum no período.

No fim dos anos 1860, as casas de Recife, Salvador e Rio de Janeiro produzem também retratos de pessoas de origem africana, escravas e livres. Se comparadas às imagens feitas na mesma década pelo fotógrafo português José Christiano Júnior, no Rio de Janeiro, as fotos de Henschel diferenciam-se por mostrar os negros à vontade, com altivez e dignidade. Esses retratos seguem o mesmo padrão dos cartes-de-visite dos senhores e, neles, as pessoas são apresentadas como indivíduos, não como artefatos de curiosidade ou padrões étnicos.

Críticas

"Entre todos os fotógrafos que se estabeleceram no Brasil, foi o alemão Alberto Henschel quem demonstrou encarar o ofício de forma realmente empresarial, seja como retratista, seja registrando paisagens de diversas regiões do país com um propósito comercial. (...)"
Boris Kossoy
Kossoy, Boris. Origens e expansão da fotografia no Brasil: século XIX.

"Albert Henschel, alemão, aportou no Recife, vindo de Hamburgo, em 1867, ali abrindo sua Albert Henschel & Cia. , mais tarde denominada Photographia Allemã. Henschel se tornaria, com o tempo, o mais atinado empresário da fotografia durante o século passado no Brasil, abrindo filiais de sua casa fotográfica em Salvador (1872), no Rio de Janeiro (1877) e em São Paulo (1882). (...)

Não subsistem fotografias de sua autoria focalizando os demais Estados nos quais comprovadamente atuou, mas resta um belo e sensível conjunto de vistas de regiões serranas do Estado do Rio de Janeiro - Petrópolis, Teresópolis, Nova Friburgo e Itatiaia, onde ele fotografou as encostas rochosas conhecidas como Prateleiras, de aspecto estranhamente lunar".
Pedro Vasquez
Vasquez, Pedro. Mestres da fotografia no Brasil: Coleção Gilberto Ferrez. p. 32.

Acervos

Acervo Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro - Rio de Janeiro RJ
Arquivo Nacional - Rio de Janeiro RJ
Coleção Alcida Brant - Niterói RJ
Coleção Dom João de Orleans e Bragança - Rio de Janeiro RJ
Coleção Francisco Rodrigues - Fundação Joaquim Nabuco - Recife PE
Coleção Gilberto Ferrez, Acervo Instituto Moreira Salles - Rio de Janeiro RJ
Fundação Biblioteca Nacional - Rio de Janeiro RJ

Exposições Coletivas

1872 - Recife PE - Exposição Provincial de Pernambuco (Albert Henschel & Benque)
1872 - Rio de Janeiro RJ - 22ª Exposição Geral de Belas Artes, na Aiba (Albert Henschel & Benque)
1873 - Viena (Áustria) - Exposição Universal de Viena - medalha de mérito (Albert Henschel & Benque)
1875 - Rio de Janeiro RJ - 4ª Exposição Nacional, na Secretaria dos Negócios da Agricultura, Comércio e Obras Públicas  (Albert Henschel & Benque)
1875 - Rio de Janeiro RJ - 23ª Exposição Geral de Belas Artes, na Aiba (Albert Henschel & Benque)
1885 - São Paulo SP - Exposição Provincial de São Paulo (Albert Henschel)

Exposições Póstumas

1976 - Nova York (Estados Unidos) - Pioneer Photographers of Brazil 1840/1920, no The Center for Inter-American Relations
1981 - São Paulo SP - Fotografias Brasileiras Raras da Biblioteca Oliveira Lima, no MIS/SP
1985 - Rio de Janeiro RJ - Dom Pedro II e a Fotografia no Brasil, na Casa do Bispo
1986 - Paris (França) - La Photographie Brésilienne au Dix-Neuvième Siècle, na Mairie du XIVe Arrondissement
1987 - Rio de Janeiro RJ - Fotografias. Collecção D. Thereza Christina Maria, na Biblioteca Nacional
1988 - São Paulo SP - O Negro na Iconografia Brasileira do Século XIX: a visão européia, na Faculdade de Geografia e História da USP
1993 - Petrópolis RJ - Poses e Trejeitos na Era do Espetáculo: a fotografia e as exposições universais no século XIX, no Museu Imperial
1993 - Rio de Janeiro RJ - Poses e Trejeitos na Era do Espetáculo: a fotografia e as exposições universais no século XIX, no Museu Casa de Benjamin Constant
1993 - São Paulo SP - Poses e Trejeitos na Era do Espetáculo: a fotografia e as exposições universais no século XIX, na Casa da Fotografia Fuji
1995 - Rio de Janeiro RJ - Mestres da Fotografia no Brasil: Coleção Gilberto Ferrez, no CCBB
2000 - Brasília DF - O Século XIX na Fotografia Brasileira: coleção Pedro Corrêa do Lago, no Palácio do Itamaraty
2000 - São Paulo SP - Brasil + 500 Mostra do Redescobrimento, na Fundação Bienal
2001 - Belém PA - Fotógrafos Alemães no Brasil do Século XIX, no Museu de Arte do Belém
2001 - Rio de Janeiro RJ - Fotógrafos Alemães no Brasil do Século XIX, no Goethe-Institut
2002 - Brasília DF - Barão do Rio Branco: sua obra e seu tempo, no Palácio do Itamaraty

Fonte: Itaú Cultural

VEJA TAMBÉM

Manabu Mabe - Peixe, Prato e Chaleira
Peixe, Prato e Chaleira
Olney Krüse - A Ultima Refeição
A Ultima Refeição